terça-feira, 31 de agosto de 2010

Consolo para o Aflito

Muitas são as aflições do ser humano; todos, passaram, estão passando ou, passarão por elas. Várias são as necessidades: alimento, água, ar, amor, companhia, realização, esperança, consolo; Por vezes o desânimo e a tristeza, teimam em nos dominar, chegamos às raias do desespero, procuramos socorro por todo lado, família, amigos, conhecidos, líderes espirituais e nada de luz no fim do túnel.

A Bíblia nos encoraja a permanecer firmes e a perseverar na fé: Através de muitas tribulações, nos importa entrar no Reino de Deus: At. 14.22.

A tribulação faz parte da vida do servo do Senhor, mas, o consolo também, Deus não perdeu o controle da situação, Ele não nos esqueceu, veja o que ele diz em Isaias 49.13-15: Exultai, ó céus, e alegra-te, ó terra, e vós, montes, estalai com júbilo, porque o SENHOR consolou o seu povo, e dos seus aflitos se compadecerá. Porém Sião diz: Já me desamparou o SENHOR, e o meu Senhor se esqueceu de mim. Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti.

Pode confiar, Deus é fiel à sua Palavra

O propósito do consolo celestial é inspirar-nos a dirigir e olhar para o que Deus ainda vai realizar

O apóstolo João, com mais de 90 anos, no fim da vida, ainda olhou para o futuro, quando estava na ilha de Patmos, escrevendo o livro de Apocalipse. Foi arrebato no espírito e teve visões fantásticas do que iria acontecer no fim dos tempos. Com elas, recheou as páginas do mais extraordinário livro das Escrituras; ele se interessava pelo que Deus ia fazer e, ainda acreditava nos dias que viriam, ainda esperava algo da vida, apesar das muitas aflições, tribulações e sofrimentos

O consolo celestial não é um conforto qualquer, não foi feito de promessas vazias. Ele é dado pelo próprio Rei da glória que nos dá toda a garantia, pois controla todo o universo e, vela por fazer cumprir a sua Palavra: E disse-me o SENHOR: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para cumpri-la.(Jr. 1.12)

Por vezes, deixamos de ver a mão de Jesus nos acontecimentos, vítimas de uma verdadeira miopia espiritual, Ficamos assustados com os fatos e, desanimados entregamos os pontos, nem percebemos que mão do Senhor está operando por trás de tudo, promovendo restauração, cura, libertação e socorro em meio às aflições.

Jesus disse á João em Apocalipse 1.18: Sou aquele que vive. Estive morto mas, agora estou vivo para todo o sempre! Ele diz também a mim e a você: Não temas!! Ele manda o consolo e livramento, pois sabe o que sentimos

Onde houver uma pessoa precisando de Jesus, passando por aflição, Ele estará ali, independente do lugar; O Senhor dará conforto, enxugará dos olhos toda a lágrima.

Só precisamos permitir que o cuidado, a promessa e a presença de Cristo consolem o nosso coração.

Lembre-se Jesus não mostra a luz no fim do túnel. ELE É A LUZ NO TÚNEL OU EM QUALQUER LUGAR.

Lidiomar T. Granatti

Graça e Paz

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

A tragédia não é o fim

A Bíblia conta em 2 Samuel 9 a história de Mefibosete. Sua vida foi cheia de tragédias. Quando ele tinha cinco anos, mataram seu avô; no mesmo dia, mataram seu pai. Como se não bastasse, a babá, querendo protegê-lo, o pegou nos braços e saiu correndo para escondê-lo. Ao fazer isto, ela tropeçou e deixou o menino cair no chão. Ele quebrou as duas pernas e nunca mais andou.

Mefibosete foi então escondido. Quem o escondeu pensava estar protegendo-o do novo rei, Davi. Pois pensava que Davi queria matá-lo por ser Mefibosete o herdeiro do trono. Mefibosete, que nascera para ser um príncipe, morar no palácio, e desfrutar de uma vida formidável, vivia escondido numa casa emprestada, que não era sua, solitário e sem comunicação.

No entanto, Davi, o rei, fizera uma aliança com o pai de Mefibosete, Jônatas, e prometera cuidar e proteger todos os seus descendentes. Mefibosete, por pensar que Davi o procurava para o mal, mais se escondia.

Quando Davi o descobriu, mandou um dos seus servos buscá-lo. Ziba foi ao encontro de Mefibosete e o carregou nos braços de volta ao palácio.

Davi restaurou a vida de Mefibosete e lhe devolveu tudo o que ele tinha direito. Mefibosete passou a viver lado a lado com o rei.

Todas as nossas tragédias fazem com que nos escondamos também. Pensamos que o Supremo Rei nos abandonou e ficamos com medo ou raiva, não entendendo porque este Rei amoroso permite que coisas horrendas nos aconteçam.

O grande Rei fez uma aliança com seu filho Jesus. Ele também prometeu cuidar de você. Ele enviou o Espírito Santo para nos achar, buscar e trazer para o seu palácio. Em sua presença todas as nossas dores são curadas, nossos sonhos são realizados, nossas amarguras dissipadas, e nossas lágrimas enxugadas.

Não posso explicar porque tragédias acontecem com gente boa. Alguns dizem que é o destino, não creio; outros dizem que é castigo, mas que mal fez Jesus para morrer na cruz? Ainda outros dizem que estamos sendo purificados.

A verdade é que muitos de nossos sofrimentos não têm explicação plausível.

O que posso afirmar com segurança é que o Rei está a sua procura.

Ele quer abraçar-lhe, cuidar de você, realizar seus sonhos, e mudar sua história.

Nenhuma tragédia é final. Tudo pode ser mudado.

Quando cremos nisto, quando mantemos a esperança viva, quando não desistimos da vida, quando aceitamos o amor de Deus, temos as forças renovadas.

Como ministrar a outros se nos sentimos feridos?

Do mesmo modo que Jesus salvou o mundo através de suas chagas. Pois se o grão de trigo não morrer fica ele só, mas ao morrer o grão de trigo produz muitos grãos.

Assim podemos consolar os outros com as mesmas consolações com que fomos consolados. O poder de Deus se aperfeiçoa na fraqueza.

Creia, a partir de você uma história de paz, amor, vida, e esperança começa a ser escrita.

A tragédia não é o fim.

Dr. Silmar Coelho

Por Lidiomar

Graça e Paz

domingo, 29 de agosto de 2010

Jesus Cristo é o mesmo ontem e hoje

Daniel: 10: 10-13 Eis que certa mão me tocou, sacudiu-me e me pôs sobre os meus joelhos e as palmas das minhas mãos. Ele me disse: Daniel, homem muito amado, está atento às palavras que te vou dizer; levanta-te sobre os pés, porque eis que te sou enviado. Ao falar ele comigo esta palavra, eu me pus em pé, tremendo. Então, me disse: Não temas, Daniel, porque, desde o primeiro dia em que aplicaste o coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, foram ouvidas as tuas palavras; e, por causa das tuas palavras, é que eu vim. Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; porém Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu obtive vitória sobre os reis da Pérsia.

De joelhos estava Daniel estarrecido pela visão que tivera em seu encontro com o Senhor bem pessoal, embora estivesse junto a outras pessoas. Suas declarações foram: “Fiquei, pois, eu só e contemplei esta grande visão, e não restou força em mim; o meu rosto mudou de cor e se desfigurou, e não retive força alguma. Contudo, ouvi a voz das suas palavras; e, ouvindo-a, caí sem sentidos, rosto em terra.” (Vers. 8,9)

Que experiência fantástica Daniel teve com Deus. Foram momentos tão especiais e arrebatadores que não somente sua alma e espírito receberam abalos sísmicos, mas também todo o seu corpo. Ele ouve a voz e sente o toque da mão do mestre sobre si dizendo-lhe: “Daniel, homem mui amado.”

A seguir se coloca de pé tremendo para ouvir o restante da declaração: "Não temas, Daniel, porque, desde o primeiro dia em que aplicaste o coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, foram ouvidas as tuas palavras; e, por causa das tuas palavras, é que eu vim. Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; porém Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu obtive vitória sobre os reis da Pérsia.”

Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente. Ele é atual e presente a cada instante de nossa vida. Agora mesmo aí no seu setor de trabalho, ou numa cama hospitalar, ou no volante do seu carro em meio ao trânsito, em sua casa em meio aos seus afazeres domésticos ou em frente a um computador, podemos ouvir a voz do Mestre: “Eu estou aqui, não temas... Eu vim por causa das tuas palavras. Apesar dos impedimentos, estou aqui para lhe abençoar, para lhe fortalecer.

O diabo bem que tentou atrapalhar a nossa comunhão, mas ele já é de natureza um derrotado. Não temas, paz seja contigo; sê forte, e têm bom ânimo. As suas lutas são minhas. Os seus ideais são meus, bem como os seus sonhos. Eu lhe conheço pelo nome. Eu lhe escolhi e lhe designei o caminho para que dês fruto.

As tuas orações estão sendo respondidas no meu tempo e não no seu. Apenas procure estar em minha presença. Busque-me e você me encontrará bem próximo, porque habito contigo. Nada de temores, nada de receios do que possa lhe fazer o homem. Eu sou o seu protetor e tomo as tuas dores, os seus problemas, as suas inquietações e lhe mostro um caminho sobremodo excelente.

Lança sobre mim a sua ansiedade porque eu tenho cuidado da sua vida e de sua família. Levante a cabeça e enxugue as lágrimas pois a vitória se aproxima.

Coloque isto firmemente no seu coração. Creia no Poder e na força que tenho. Pare de ouvir outras vozes para ouvir somente a minha voz. Abra o seu coração pra mim e eu me revelarei a você e estarei contigo todos os dias até a consumação de tudo.

O Senhor abençoe a sua vida e a sua família.

Vale a pena servir o Senhor.

Entrega a tua vida a Ele e o mais Ele fará por você.

Pr. Nélson R. Gouvêa

Por Lidiomar

Graça e Paz

sábado, 28 de agosto de 2010

Fechando as cortinas da vida

Paulo foi o maior pastor, teólogo, missionário e plantador de igrejas da história do cristianismo. Ele plantou igrejas nas províncias da Galácia, Macedônia, Acaia e Ásia Menor. Ele enfrentou açoites, prisões, naufrágios e apedrejamento, mas jamais perdeu a doçura nem deixou de glorificar a Deus no sofrimento.

Em 2 Timóteo 4.6-18, Paulo fala que seu passado foi marcado por combate, perseverança e fidelidade (2Tm 4.7). Ao enfrentar seu presente, afirma que não é Nero que vai lhe matar, mas ele é quem vai se entregar (2Tm 4.6). Ao vislumbrar seu futuro, está seguro de que a recompensa divina já está preparada para ele.

Paulo está no corredor da morte, na ante-sala do martírio. Está fechando as cortinas da vida numa masmorra úmida, fria e insalubre. Não havia mais esperança de liberdade. Deus não o pouparia mais da morte, mas o libertaria através da morte. É nesse contexto que o veterano apóstolo compartilha conosco seus sentimentos.

O que Paulo estava sentindo na prisão, antes do seu martírio?

1. O drama da solidão (2Tm 4.9,11,21).

Paulo não está apenas preso, mas também só.

Ele precisa de Deus, mas também de gente ao seu lado. Por isso, roga a Timóteo para vir estar com ele. Pede a Timóteo para trazer Marcos, o mesmo Marcos que ele um dia dispensara. Paulo anseia por comunhão e relacionamento. Deseja ter alguém do seu lado antes de morrer.

Gente precisa de Deus, mas gente também precisa de gente.

2. O drama do abandono (2Tm 4.10).

Paulo diz que Demas, por ter amado o presente século, o havia abandonado.

Aquele que um dia caminhara com ele e fora seu cooperador, agora abandona suas fileiras. Quando mais Paulo precisa de ajuda e companheirismo, Demas o deixa só. Quando mais Paulo está focado no céu, ansiando pela era por vir, Demas ama o presente século e dá as costas para Deus.

3. O drama da traição (2Tm 4.14,15).

Paulo enfrenta no final da vida a amarga realidade da traição.

Alexandre, o latoeiro causou-lhe muitos males. Os estudiosos afirmam que foi esse indivíduo que delatou o apóstolo Paulo, culminando em sua segunda prisão e consequente martírio. Alexandre não perseguiu apenas o pregador, mas também a pregação. Ele atacou não apenas o mensageiro, mas também a mensagem. Mesmo o maior missionário da igreja cristã, não é poupado de enfrentar, já no final da vida, a dolorosa realidade da traição.

4. O drama da privação (2Tm 4.13).

Paulo foi o maior líder da igreja cristã no primeiro século

Nenhum imperador exerceu tanta influência na história como ele. Mas esse homem chega ao final da vida sem aposentadoria, sem casa para morar nem mesmo roupa para vestir. Ele pede a Timóteo para trazer-lhe seus livros, pergaminhos e até mesmo a capa. O inverno estava chegando e ele não suportaria as baixas temperaturas de Roma enfurnado naquela gélida masmorra.

Paulo não tem luxo e está privado até mesmo das coisas essenciais.

5. O drama da ingratidão (2Tm 4.16).

O velho apóstolo enfrenta mais um golpe doloroso no final da vida.

Na sua primeira defesa, ninguém foi a seu favor, antes todos o abandonaram. Aquele que investira sua vida na vida dos outros, agora quando precisa de uma palavra a seu favor, vê a sala da audiência vazia, pois todos o haviam abandonado. Antes de sentir-se desolado com a ingratidão dos homens, Paulo afirma que Deus o assistiu e o revestiu de forças. Antes de tombar no cadafalso romano, o veterano apóstolo ergue os olhos aos céus, e diz: “Ao Senhor Jesus seja a glória pelos séculos dos séculos”.

Pr Hernandes Dias Lopes

Por Lidiomar

Graça e Paz

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Pecado, mas o que é isso??? Não pasme, tem gente que não sabe mesmo...

Romanos 5.12Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no mundo por um homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte veio a todos os homens, porque todos pecaram;

Romanos 5.19Logo, assim como por meio da desobediência de um só homem muitos foram feitos pecadores, assim também, por meio da obediência de um único homem muitos serão feitos justos.

1 João 1.6-9Se afirmarmos que temos comunhão com ele, mas andamos nas trevas, mentimos e não praticamos a verdade. Se, porém, andamos na luz, como ele está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado. Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.

Bom, mas será que sabemos o que é o Pecado??? Sabemos qual é o conceito da palavra Pecado???

Irmãos, vamos conceituar esta palavra para depois falarmos sobre as suas conseqüências.

Pecado tem como conceito a transgressão da lei (conforme 1 João 3.4Todo aquele que pratica o pecado transgride a Lei; de fato, o pecado é a transgressão da Lei.), é rebelião, é errar o alvo, é andar em desacordo com os princípios divinos.

Hoje, quando questiono irmãos se sabem o que é o PECADO, me decepciono ao notar que as pessoas não sabem este conceito, pelo contrário. Acham que o conceito de pecado é entristecer o coração de Deus com algo errado, sendo que isso é a conseqüência e não o conceito.

Mas onde teve origem o pecado???

Pasmem os irmãos em Cristo, muitos acham que a origem do pecado começou no paraíso com Adão e Eva, mas não foi meu irmão e minha irmã em Cristo. No paraíso foi a origem do pecado na história do homem. Mas a origem do Pecado foi no coração de Lúcifer quando este intentou ORGULHOSAMENTE ser igual a Deus.

Ezequiel 28.15Você era inculpável em seus caminhos desde o dia em que foi criado até que se achou maldade em você.

Irmãos, Lúcifer não estava contente em ser o “Querubim Ungido”, classe única de querubim (não existe nenhum ser que possua este título),  que era usado para proteger, era formoso e muito sábio, e que habitava entre pedras preciosas no Éden, o Jardim de Deus.

Ezequiel 28.13-14Você estava no Éden, no jardim de Deus; todas as pedras preciosas o enfeitavam: sárdio, topázio e diamante, berilo, ônix e jaspe, safira, carbúnculo e esmeralda. Seus engastes e guarnições eram feitos de ouro; tudo foi preparado no dia em que você foi criado. Você foi ungido como um querubim guardião, pois para isso eu o determinei. Você estava no monte santo de Deus e caminhava entre as pedras fulgurantes.

Mas por sua rebelião e egoísmo, Deus destituiu e expulsou Lúcifer dos céus , juntamente com um terço dos anjos que estavam debaixo da sua autoridade e que concordavam com ele.

Apocalipse 12.9O grande dragão foi lançado fora. Ele é a antiga serpente chamada diabo ou Satanás, que engana o mundo todo. Ele e os seus anjos foram lançado à terra.

Esta é a história da origem do Pecado. Foi assim que ele surgiu, e dentro deste texto que você leu, está o conceito do que é o Pecado. Se agora, alguém perguntar para você se por acaso você sabe, diga que sim! E por favor, ensine isto. O povo precisa ter estes conhecimentos.

A Graça e a Paz do Nosso Senhor Jesus Cristo.

Moacir Neto


Lição n° 01 - Pecado, mas o que é isso??? Não pasme, tem gente que não sabe mesmo...

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

O Cristão e a Sexualidade - Pr. Silas Malafaia

A sexualidade envolve o que há de mais íntimo na vida do ser humano. Dependendo do modo como é usufruída, ela tanto pode produzir resultados positivos quanto negativos, seja na área biológica, sociológica, psicológica ou espiritual.

Alguns líderes evangélicos não dão a devida importância que o assunto requer. Uns se recusam a falar sobre sexo porque acham que ele não tem nada a ver com os princípios do cristianismo, e, conseqüentemente, não teria nenhuma relevância. Já outros são tolhidos pela timidez ou acham-se incapazes de ensinar à sua igreja sobre o assunto.

E o resultado é que muitas vezes os problemas de relacionamento entre casais ficam sem solução ou geram separação, porque os cônjuges não receberam um ensino adequado, nem foram orientados sobre como deveriam agir em meio aos conflitos.

Existem crentes que, quando o assunto é sexo, defendem idéias absurdas. Dizem, por exemplo, que Deus criou o homem e permitiu que o diabo inventasse o sexo. Para uma grande maioria, a sexualidade está muito mais associada ao erro e ao pecado do que a algo bom, criado por Deus.

Porém, antes de julgar se o sexo é bom ou mau, precisamos saber quem o criou, com que finalidade ele foi criado e o que devemos fazer para tornar a sexualidade um relacionamento prazeroso.

Deus criou o homem e a mulher, e colocou órgãos genitais diferentes em cada um deles. Ele criou também os hormônios, que atuam na área da sexualidade masculina e são chamados de testosterona. Na mulher, estes hormônios são conhecidos como estrógeno. Deus criou na glande do pênis e no clitóris milhares de vasos sanguíneos, que armazenam uma grande quantidade de sangue para aumentar a sensibilidade. Em suma, Deus deu ao homem o desejo, a libido.

Deus criou o pênis no homem. Um tecido cavernoso que contém grandes espaços venosos, ligados por tecido fibroso revestido de pele. Deus criou os testículos, que são dois órgãos glandulares. Entre outras funções estes órgãos fabricam os espermatozóides e elaboram a testosterona.

Deus criou os canais ejaculadores, que são condutos formados pela união das vesículas seminais com os canais seminíferos. Deus criou o escroto, que é uma estrutura que encerra o testículo, o epidídimo, a parte inferior do canal deferente e o cordão espermático. E por fim Deus também criou as glândulas bulbo-uretrais. Estas segregam o sêmen, líquido que contém mucina, proteínas, água, sais minerais e cerca de 70 milhões de espermatozóides por centímetro quadrado. 

Na mulher Deus criou um canal músculo-membranoso extremamente dilatável, medindo aproximadamente entre 8 e 9 centímetros de comprimento, chamado vagina. Deus criou nela os ovários, constituído por duas pequenas glândulas em forma de amêndoa, situadas na cavidade pélvica de cada lado do útero. A função dos ovários é produzir, desenvolver e amadurecer os óvulos. Eles também produzem pelo menos dois tipos de hormônios: estrogênio e progesterona.

Deus criou as trompas de falópio, tubos finos que se estendem da cavidade peritonial ao útero. Através delas os óvulos liberados dos ovários chegam ao útero. Deus criou o útero, que é um órgão muscular em forma de pêra, situado no centro da cavidade pélvica, atrás da bexiga. Durante a gravidez, o útero aumenta consideravelmente, atingindo um comprimento que ultrapassa 30 centímetros. Por fim Deus criou a vulva, que é o conjunto dos órgãos genitais externos.

Os desejos íntimos

Agora perguntamos: por que Deus criou estes dois órgãos genitais que acabamos de analisar? Será Ele um tipo masoquista que criaria no homem desejos naturais que não podem ser satisfeitos? Por que existem milhares de terminações nervosas no corpo do homem que faz com que a sensualidade seja despertada com um simples toque? Para que Deus criou tudo isso? Para brincar com os nossos sentimentos e as nossas emoções?

Deus criou a sexualidade no homem e na mulher para despertar neles a vontade de unirem os seus corpos e saciarem os seus desejos mais íntimos. A sexualidade mata no homem a fome de intimidade que ele tem.

(Trecho do livro O Cristão e a Sexualidade, do Pastor Silas Malafaia)


A Graça e a Paz do Senhor Jesus Cristo.


Moacir Neto

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Deus se importa com sua vida

"QUAL, DENTRE VÓS, É O HOMEM QUE, POSSUINDO CEM OVELHAS E PERDENDO UMA DELAS, NÃO DEIXA NO DESERTO AS NOVENTA E NOVE E VAI A BUSCA DA QUE SE PERDEU, ATÉ ENCONTRÁ-LA?"(Lc. 15:4).

O infinito valor da alma que seria salva

Na Palestina dos dias de JESUS, um rebanho de cem ovelhas seria um rebanho considerável, pelo que temos aqui a descrição de um proprietário bastante rico. No entanto, segundo diz JESUS, até mesmo um proprietário desses sentiria a falta de uma ovelha que fosse. É possível que tal homem não sentisse qualquer emoção particular a respeito, mas tão-somente o senso da perda financeira.

Não obstante, lemos que havia certa forma de simpatia entre o pastor e as ovelhas, e que, em alguns casos, o pastor dava nomes a cada uma das suas ovelhas.

Se este tivesse sido o caso, então a perda teria sido muito mais séria do que um débito financeiro. O pastor não perderia todo interesse pelas demais noventa e nove ovelhas, mas, apesar disso, pensaria em deixá-las temporariamente a fim de procurar a ovelha perdida e trazê-la à segurança.

O número de ovelhas perdidas foi o mínimo possível, mas o pastor não deixou de interessar-se por isso.

Tudo isso serve para mostrar-nos o grande amor de DEUS, um amor que JESUS compartilhou em seu ministério.

É por essa razão que JESUS acolhia os odiados publicanos ou coletores de impostos, e também as prostitutas.

Tomamos conhecimento que a literatura rabínica, algumas vezes, declara que os publicanos estavam fora do alcance da chamada ao arrependimento, mas JESUS não compartilhava dessa opinião, e também asseverou, acerca das prostitutas, que algumas delas entrariam no reino dos céus antes das orgulhosas autoridades religiosas de seus dias.

JESUS usou, nesta parábola, uma ilustração comum, porquanto os seus ouvintes estavam bem familiarizados com a vida pastoril. Mostrou ele que um proprietário de ovelhas, apesar de rico, deixaria noventa e nove ovelhas a fim de procurar a única ovelha que se perdera. E mostrou que aquilo que qualquer homem faria em prol de uma ovelha, ele mesmo, em seu ministério, estava fazendo em favor das almas dos homens.

Assim, mostrou ele o grande valor que atribuía a uma única alma, atitude perfeitamente característica em JESUS, que nunca deixou de dar elevado valor ao homem.

E esse valor se deriva do fato de que DEUS está transformando homens cristãos segundo a própria imagem e substância da natureza moral de CRISTO, conduzindo dessa forma muitos filhos à glória e elevando-os bem acima da posição dos anjos. A criatura que tem esse tipo de potencial é infinitamente valiosa.

"SABEMOS QUE TODAS AS COISAS COOPERAM PARA O BEM DAQUELES QUE AMAM A DEUS,DAQUELES QUE SÃO CHAMADOS SEGUNDO O SEU PROPÓSITO, PORQUANTO AOS QUE DE ANTEMÃO CONHECEU, TAMBÉM OS PREDESTINOU PARA SEREM CONFORME A IMAGEM DE SEU FILHO, A FIM DE QUE ELE SEJA O PRIMOGÊNITO ENTRE MUITOS IRMÃOS". (Rm. 8:28-29).

Não há qualquer indício sobre o motivo pelo qual a ovelha se desviou e se perdeu. JESUS não estava examinando as razões por que as pessoas se afastam do caminho certo - por que as prostitutas assim se tornaram, por que os coletores de impostos enganavam em suas cobranças, furtavam e matavam. Mas preocupava-se aqui com o arrependimento, que é uma modificação uma reforma, uma vida nova, e ao quais todos os pecadores são candidatos.

É de supor que o trabalho de procura do pastor deve ter sido extenuante, pois arriscou tudo quanto era necessário, sofreram calor da viagem, os perigos dos assaltantes, os rigores de uma jornada dificílima, mas tudo isso estava plenamente justificado porquanto representava o infinito valor da alma que seria salva.

Não podemos negar que o simbolismo das "ovelhas" é uma representação da humanidade toda, e ilustra a intenção do Pai, em conduzir todos os homens até ele mesmo.

Assim sendo, o texto em foco simplesmente nos permite subentender a capacidade de todos os homens de se achegarem a CRISTO,

"O QUAL DESEJA QUE TODOS OS HOMENS SEJAM SALVOS E CHEGUEM AO PLENO CONHECIMENTO DA VERDADE"(1 Tim. 2; 4).

Wilson de Oliveira Carvalho

Graça e Paz

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Editorial Sobre o Homossexualismo - Pr. Silas Malafaia

Um alerta à sociedade

No momento em que escrevo estas palavras, encontra-se tramitando no Senado Federal um projeto de lei que propõe oficializar “a livre expressão de afetividade homossexual em locais públicos ou privados abertos ao público”.

Nós, evangélicos, em defesa da família, da moral e dos princípios bíblicos, queremos expressar o nosso protesto contra esse projeto de lei. Amamos os homossexuais, mas não concordamos com a prática do homossexualismo.

Não concordamos, porque a homossexualidade é uma rebelião consciente contra o que Deus estabeleceu na Criação. A Bíblia diz que Deus criou o ser humano como macho e fêmea, e em seguida instituiu o casamento heterossexual e a família. A civilização humana tem perdurado até hoje por causa desse princípio bíblico.

Nenhuma sociedade é mais forte do que a vitalidade de suas famílias, e a vitalidade de suas famílias depende do relacionamento entre pessoas de sexos opostos, dos relacionamentos heterossexuais.

A homossexualidade é uma distorção do que Deus criou. Tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, ela é classificada como abominação, paixão infame, perversão moral (Lv 18.22; Rm 1.26,27; 1Co 6.9,10).

Alguns afirmam que a homossexualidade é de origem biológica, genética. O indivíduo já nasceria homossexual. Porém, nenhum cientista jamais conseguiu provar isso. Na cadeia genética do ser humano, não existe nenhum fator, nenhuma ordem cromossômica homossexual. Admitir tal coisa seria o cúmulo do absurdo. Existem cromossomos que determinam o sexo feminino e cromossomos que determinam o sexo masculino.

A homossexualidade é, antes de tudo, uma questão de comportamento, de preferência. É uma conduta aprendida ou induzida. Psicólogos e psiquiatras são unânimes em afirmar que o fator mais importante para uma criança decidir sua preferência sexual é a maneira como ela é criada. Isto é mais importante do que o próprio fator genético.

Se toda prática deturpada, pecaminosa, imoral for legalizada, onde vai parar a nossa sociedade? Se a sociedade legalizar suas aberrações, ela se destruirá. Um erro moral nunca pode ser um direito civil.

Porém, qualquer homossexual que confessar o seu pecado, receber Jesus como Salvador e obedecer à Sua Palavra, poderá tornar-se um heterossexual, poderá ser recuperado e liberto. Jesus tem poder para isto.


Fonte: Ministério Silas Malafaia

A Graça e a Paz de Cristo Jesus

Moacir Neto

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Psiu! Eu tenho um recadinho para você

Se houvesse 2 prateleiras diante de você, uma à esquerda e outra à direita, você saberia separar ali o que foi - ou não - importante na semana que passou?

Quanta coisa a gente ouviu, e quanta gente falou e falou... tudo ao mesmo tempo junto.

Você conseguiu (ou quis) ouvir aquilo tudo?

As mensagens na web, o MP3 alto, os noticiários 24h, a super-oferta da TV LCD e o celular que não pára.

O hábito dos ruídos, e a imensa profusão de apelos visuais, auditivos e sensoriais nos atinge em todos os lugares, e arrisco aqui a dizer que, em certa medida, atrapalham nossa qualidade de vida.

Talvez por isso nosso 'eu - de tempos em tempos - nos peça:

- Psiu... silêncio, por favor.

E nessa hora é bom procurar ali, num recôndido da alma, a presença absoluta do Pai.

Ele é um manancial inesgotável de tranquilidade, com águas puras e límpidas, que trazem bênção e afastam a ansiedade.

Tenha hoje a disposição de parar um pouquinho para desfrutar da companhia do Eterno. Exerça sua fé - ainda que pequena - para receber paz e respostas para tudo o que precisar.

E aí vai o recadinho: esteja certo que um momento a sós, conversando com Deus, vale mais do que toda informação que o mundo comum possa lhe trazer.

"Por isso, vos digo que tudo o que pedirdes, orando, crede que o recebereis e tê-lo-eis" Mateus 11:24

Hoje leia: Lc 9:37-45; Mc 9:13-(23)-32; Sl 19:1

Fonte: Portal Melodia

Graça e Paz

domingo, 22 de agosto de 2010

Ímpios e justos

Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos) (Efésios 2.4,5)


Um grupo de turistas que visitava uma galeria de artes parou diante da famosa pintura do Juízo Final. Um dos guias da galeria explicava os detalhes: “Os ímpios do lado esquerdo do quadro são lançados no inferno… enquanto os justos entram no paraíso…”


“Os justos?! Então não existe esperança para mim”, exclamou um dos turistas, perguntando ao que estava ao lado: “E para você?”


“Eu? Não sou um dos ímpios.”


“Então você é justo?”


“Bem, não exatamente. Quem pode dizer que é cem por cento justo?”


“É, você está certo, pois Deus diz na Bíblia que “não há um justo, nem um sequer” (Romanos 3:10).


Existem apenas duas classes de gente, como se pode ver na pintura. Você não pode se beneficiar da obra de Cristo na cruz e se tornar justo diante de Deus a menos que admita que é ímpio.


Jesus Cristo morreu pelos ímpios (Romanos 5:6).


A conversa continuou durante todo o passeio na galeria. Depois, os dois turistas trocaram os endereços. Deus usou tal conversa para despertar a consciência do homem que não se considerava um ímpio, o qual, após um tempo, telefonou ansioso para o outro: “O que tenho de fazer para ser salvo?”


A resposta foi:


- “Creia no Filho de Deus, que morreu pelos ímpios, ou seja, por todos nós. Ele tomou sobre Si o castigo que nós merecíamos”.


Extraído do Devocional Boa Semente


Graça e Paz

sábado, 21 de agosto de 2010

A Vontade de Deus e as Contradições da Vida

As promessas do Senhor são confiáveis e infalíveis. Entretanto, muitas pessoas que enfrentam situações difíceis enquanto esperam que aquilo que Deus prometeu cumpra-se em sua vida, costumam perguntar: “Por que as promessas do Senhor não se realizam da maneira como desejamos, e no tempo que achamos ideal, propício?”. Elas não entendem porque às vezes as circunstâncias caminham na contramão das vitórias que Deus prometeu.

Quando você estiver passando por adversidades, lembre-se de que “todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados pelo seu decreto” (Romanos 8.28).

Mesmo que a vida delineie diante de você um panorama de adversidades, de contradições, de situações conflitantes e difíceis, mantenha-se firme na fé, jamais duvide das promessas e da fidelidade do Senhor.

Continue confiante no plano de Deus para sua vida, mesmo sentindo que uma forte ventania e uma grande tempestade o têm envolvido. De acordo com as promessas de Deus, era para estar soprando uma brisa suave. Mas não se deixe abalar. Se o vento é fortíssimo e atrapalha a sua caminhada, não se esqueça de que você tem promessas de Deus, e que Suas promessas não falham. Tudo o que está acontecendo agora é circunstancial, é momentâneo. As dificuldades cessarão.

Mesmo que você esteja debaixo da correção de Deus, não deve esquecer que o Senhor é bom, e que as suas misericórdias duram para sempre. O salmista Davi nos chamou a atenção para isto:

“Porque não passa de um momento a sua ira; o seu favor dura a vida inteira. Ao anoitecer pode vir o choro, mas a alegria vem pela manhã” (Salmos 30.5-6, ARA).

As promessas do Senhor são infalíveis. Espere com fé, pois Ele não se esqueceu de você. Em Isaías 55.8, o Senhor diz:

“Porque os meus pensamentos são mais altos do que os vossos pensamentos”. (Isaías 55.8)

As circunstâncias adversas que surgem antes que as promessas de Deus se cumpram têm que ser consideradas segundo a ótica de Deus, e não segundo a visão limitada do ser humano. Não sabemos nem temos a capacidade de pensar como Deus. Somente após uma entrega total de nossa vida a Jesus é que poderemos “ter a mente de Cristo” (1 Coríntios 2.16). Só então entenderemos porque a vontade de Deus prevalece acima das contradições da vida.

(Trecho da mensagem A vontade de Deus e as contradições da vida, pregada no 11º Congresso Pentecostal Brasileiro Fogo para o Brasil).

Autor: Pastor Silas Malafaia

A Graça e a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo,

Moacir Neto

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Ajudando outros a crescer

É importante estarmos sempre prontos a ajudar o nosso próximo a crescer. Contudo, para isto, é fundamental que a pessoa a ser ajudada tenha força de vontade e permita-se ser ajudada.


Em Isaías 41.6, há incentivo à solidariedade: Um ao outro ajudou e ao seu companheiro disse: esforça-te e tem bom ânimo (adaptação da autora).


Embora o profeta se referisse à formação de alianças para o cumprimento dos propósitos de Deus na vida do povo judeu, este texto será usado como base para o tema que abordaremos nessa seção, incentivando-nos a compreender, acreditar e ajudar as pessoas a tornarem-se especiais e serem tudo aquilo que realmente gostariam de ser.


Não há homem ou mulher que seja bem-sucedido sozinho. Todos nós precisamos de amizade, encorajamento, ajuda e intercessão. O que as pessoas podem conquistar sozinhas para si é quase nada se comparado ao que poderiam alcançar quando trabalham em equipe, seja na família, no trabalho ou na igreja.


Salomão, um dos mais sábios reis de Israel, declarou o valor do trabalho em equipe desse modo:


É melhor ter companhia do que estar sozinho; porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas. Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. Mas pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar-se! E se dois dormirem juntos, vão manter-se aquecidos. Como, porém, manter-se aquecido sozinho? Um homem sozinho pode ser vencido, mas dois conseguem defender-se. Um cordão de três dobras não se rompe com facilidade (Eclesiastes 4.9-12).


Infelizmente, o individualismo tem direcionado muitas pessoas, principalmente no mundo capitalista e competitivo em que vivemos.


Hoje muitas pessoas apregoam que o individualismo assegura-lhes independência e autonomia. Pregam que podem atingir suas metas sozinhas, desde que sejam disciplinadas. Por outro lado, aumentam as queixas de falta de amor e interesse nos relacionamentos.


Quem é individualista pensa que não precisa de ninguém, porém é comum queixar-se de não conseguir sentir-se feliz sozinho. Ele tem de conscientizar-se de que ele não poderá crescer nas áreas: espiritual, emocional, física e material sozinho.


É fundamental ter boas companhias, aprender a relacionar-se melhor e fazer parte do Corpo de Cristo, a Igreja.


Deus nos deu o maior exemplo de doação, para um relacionamento sólido, feliz e abençoador.


O Pai fez o maior investimento em nós ao enviar ao mundo o Seu amado Unigênito, Jesus Cristo, porque nos ama e tem prazer em relacionar-se conosco.


Quando duas pessoas se amam é impossível não se envolverem com a vida uma da outra, apoiando-se ou desafiando-se, conforme a necessidade, a fim de que possam crescer juntas. Trata-se, é claro, de um processo de mão dupla, que não pode ser visto como invasão ou cobrança. Afinal, quem ama tem prazer de fazer a diferença na vida do outro (seu cônjuge, dos seus filhos, amigos, pais, parentes e/ou irmãos em Cristo).


Ora, se uma pessoa se envolve com outra é porque deseja fazer a diferença na vida dela. Embora “batida”, essa frase traduz bem o que várias pesquisas apontam: acrescentar valor e influenciar para melhor a vida de alguém são fatores cruciais para a felicidade.


Acredito que essa deve ser a principal razão para a união das pessoas. No entanto, para ajudar alguém a crescer, é preciso tirá-lo da zona de conforto, do lugar comum que o leva a acomodar-se ao que é, ao que faz e ao que tem. Assim, muitas pessoas não se permitem serem desafiadas para o novo, preferindo a “segurança” da acomodação. Elas resistem às mudanças, consideram uma cobrança o que lhes é proposto, e acabam evitando o compromisso do desafio e desistindo de lutar por seus objetivos e sonhos.


É difícil e doloroso crescer nos dias de hoje, ainda mais sozinho. No entanto, com força de vontade, confiança em Deus e em si mesmo, você irá superar limites e acomodações.


Em momentos de crises — e Jesus nos alertou em João 16.33 que passaríamos por eles — , não desanime. E lembre-se: todos nós precisamos de alguém que caminhe ao nosso lado. Tenha sempre ao seu lado pessoas que possam animá-lo e que se comprometam com o seu crescimento em todas as áreas.


Se você estiver aberto para o agir de Deus e mantiver a motivação correta, tendo o Pai como prioridade, a sua vida não somente mudará para melhor como também a de outros próximos a você.


Quando suas palavras e ações forem coerentes com aquilo que afirma crer, as pessoas irão confiar em você.


Que Deus o abençoe! Seja bênção!


Dra. Elizete Malafaia


Graça e Paz