domingo, 26 de dezembro de 2010

A Bênção do Senhor que enriquece e Provisiona o Reino

Muito do ensino religioso sugere que a miséria e a escassez financeira são da vontade de Deus. O povo das igrejas tem sofrido lavagem cerebral para acreditar que a abundância material gera orgulho, que as pessoas espirituais e humildes devem viver em pobreza e que os problemas físicos fortalecem o caráter

O ensino cristão tradicional tem enfatizado a prosperidade de forma negativa, e, os crentes começam a associar pobreza com espiritualidade e riqueza material com impiedade. Isso cria um medo da prosperidade que tem atrapalhado a divulgação do evangelho.

O plano redentor de Deus, entretanto, provê abundantes bênçãos de prosperidade material, sucesso, alegria e realização. “A bênção do Senhor é que enriquece.” (Pv. 10.22). Deus deseja que experimentemos bênçãos materiais, tanto quanto bênçãos espirituais.

O mundo cheio de riquezas materiais que Deus criou ao redor de nós é uma prova que ele deseja abençoar Seus filhos material e fisicamente, tanto quanto espiritualmente.

Você pode imaginar um pai que não deseja bênçãos materiais para seu filho ou filha? Ou que tipo de pai desejaria para seus filhos uma vida de pobreza e miséria? “O Senhor... ama a prosperidade do seu servo.” (Sl. 35.27). “O Senhor mandará que a bênção esteja contigo nos teus celeiros, e em tudo o que puseres a mão.” (Dt. 28.8.)

Se puder, Satanás roubará todas as bênçãos redentoras de Deus. Ele faz isso – mentindo, enganando, confundindo com sugestões negativas ou ensino tradicionalista; fazendo-nos olhar para as circunstâncias, ao invés de olhar para a Palavra de Deus; instilando o medo de que, se formos abençoados, nos tornaremos orgulhosos ou arrogantes; e por meio de outras mentiras enganadoras inventadas para roubar, matar e destruir (Jo 10.10) e privar-nos das bênçãos de Deus.

Os crentes são membros da Família Real de Deus. Somos comissionados e recebemos do Senhor (1 Tm. 1.11; 1 Ts. 2.4) a tarefa de pregar o Evangelho a toda a criatura em todo o mundo. (Mc. 16.15).. Isso requer dinheiro.

É por isso que Deus quer que Seus filhos prosperem materialmente na mesma medida em que suas almas prosperam espiritualmente. (3 Jo 2).

Para Deus, as riquezas que Ele criou e colocou aqui no planeta, (Gn 2.9-14), não deveriam ser monopolizadas pelos incrédulos; elas foram criadas para tornar mais fácil ao povo de Deus cumprir a Grande Comissão, como testemunhas de Cristo nesse mundo, usar a riqueza material para cumprir os planos dEle para a humanidade.

Plantamos dinheiro na obra de Deus e Ele, em retorno, nos dá uma colheita de bênçãos materiais. Essa é a lei de Deus de plantar e colher. Não pode falhar.

Devemos nos recusar a dar crédito às evidências contraditórias. Não devemos dar ouvidos a argumentações negativas. Temos que resistir às armadilhas da tradição piedosa que glorifica a pobreza como fonte de humildade. Salomão ensinou: Honra ao Senhor com a tua fazenda, e com as primícias de toda a tua renda; e se encherão os teus celeiros abundantemente, e transbordarão de mosto os teus lagares. (Pv. 3-9,10).

É certo que quando as pessoas amam o dinheiro, nunca se fartam (Ecl 5.10).

Devemos entender que o propósito de Deus para as bênçãos materiais é realizar Seus planos para as pessoas. O rico tolo, que desprezou a Deus e ajuntou tesouros para si mesmo, foi condenado; (Lc 12.19-20), assim acontecerá com qualquer pessoa que fizer o mesmo e não é rica para Deus. (Lc. 12.21).

O poder miraculoso de Deus não está limitado apenas a maravilhas espirituais. Ele faz milagres físicos e materiais também.

Deus se revela por seu nome redentor, JEOVÁ-JIRÉH, traduzido, “O SENHOR PROVERÁ”. (Gn. 22.8) Bênção material é uma bênção redentora; Ela foi conquistada em nosso favor e em nosso nome, quando Jesus Cristo morreu como nosso substituto. Por sua graça, Jesus Cristo, que, sendo rico, por amor de vós se fez pobre; Para que pela sua pobreza enriquecêsseis. (II Co. 8.9). Desde que Ele morreu por nós, como não nos dará também com Ele todas as coisas? (Rm 8.32) .

Lidiomar T. Granatti

Graça e Paz