sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Por que acreditar na Bíblia?

Trazendo à memória a fé não fingida que em ti há, a qual habitou primeiro em tua avó Lóide, e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também habita em ti… desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus ( 2 Timóteo 1.5; 3.15)

Muitos de nossos leitores podem perguntar o motivo dos crentes acreditarem na Bíblia quando há tantas religiões baseadas em suas doutrinas e tradições. Existem várias respostas para essa questão.

Alguns tiveram uma experiência similar à de Timóteo. Cresceram em um lar influenciado pelas Sagradas Escrituras. Os pais e avós dessas pessoas tinham a firmeza na fé bíblica que lhes garantia a paz e alegria interior, capacitando-os a vencerem mesmo as maiores provações.

Outros foram atraídos à Bíblia pelo testemunho fiel de amigos e colegas. No entanto, chega o momento em que já não basta a palavra dos pais ou amigos: eles tiveram necessidade de experimen­tar a verdade da mensagem bíblica, conhecer Jesus Cristo e ter um relacionamento com Ele.

Por último, há os que passaram por algo similar aos habitantes de Sicar (João 4:39-42). Primeiro eles creram no maravilhoso relato da mulher samaritana e viram como o encontro com o Senhor Jesus a havia transformado. Depois foram se encontrar pessoalmente com Ele. Então puderam declarar: “Já não é pelo teu dito que nós cremos; porque nós mesmos o temos ouvido, e sabemos que este é verdadeiramente o Cristo, o Salvador do mundo”.

Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração (Hebreus 4.12).

Todos os que receberam Jesus Cristo como Senhor e Salvador têm algum conhecimento do conteúdo e da mensagem da Bíblia.

Não foi uma prova científica e lógica que os fez acreditar na Bíblia. Uma pessoa que já foi golpeada por uma espada não precisa de nenhuma prova que uma espada é de fato uma espada, assim como alguém que já viu a luz brilhante do sol não precisa de nenhuma prova que o sol realmente existe.

A mensagem bíblica acertou em cheio o coração e a consciência dos que creram.

Eles foram atraídos pelo amor de Jesus exalado nos relatos dos Evangelhos. E sentiram que podiam confiar nEle também.

A Palavra de Deus lhes revelou os pecados e mostrou a de­sesperadora situação em que se encontravam. A consciência deles teve de admitir que a Bíblia estava certa: o julgamento sobre nós, pecadores, é correto e justo.

A Bíblia lhes apontou o caminho da salvação e o próprio Salvador. Confessaram a culpa diante de Deus e receberam Seu Filho pela fé, e foram perdoados e absolvidos. E assim também a fidelidade da Bíblia se confirmou na vida deles.

Os cristãos sabem que a bênção de Deus está atrelada à obediência deles aos princípios estabelecidos em Sua Palavra. Além disso, sabem que as promessas da Bíblia continuam verazes.

Deus jamais desaponta Seus filhos.

Milhões de testemunhas podem declarar: a mensagem central da Bíblia é a própria verdade.

Extraído do devocional Boa Semente

Por Lidiomar

Graça e Paz