sábado, 31 de dezembro de 2011

Ano Novo! Atitudes e Novos Projetos!


Natal, Ano Novo, festas, descontração ... 

Preocupamo-nos com o que fazer entre o Natal e o ano Novo; 

Erramos! A nossa preocupação precisa estar centrada no que vamos fazer entre o Ano Novo e o Natal 

Por isso te convido a refletir e a escrever um novo capítulo que se inicia no primeiro dia do ano, pois juntamente com os fogos que embelezam os céus, um show que impressiona os observadores, iniciamos nova etapa com novas oportunidades. 

É importante atentar para o que o Apóstolo Paulo disse em Filipenses 3.13-14: Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. 

Para melhorar no nosso relacionamento com o Pai Celestial, precisamos Entregar o nosso caminho ao Senhor; confiar nele, e o mais Ele o fará. Salmo 37.5 

Achegar-nos à Deus, e Ele se chegará a nós. Limpar as mãos, purificar os corações. Abrir a Bíblia e absorver cada palavra de vida que nos dá, Porque a Palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. Hebreus 4:12

Somente a regularidade na leitura bíblica não é suficiente, é preciso fazer com alegria e prazer e clamar; o Profeta Jeremias diz “Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes” (Jeremias 33.3). 

Através da oração, buscar ao Senhor enquanto se pode achar, invocar enquanto está perto, converter-se ao Senhor, para que se compadeça de nós, tornar para Deus, porque Ele é grandioso em perdoar (Isaias 55.6-7) 

Se nesse ano que passou o cansaço e opressão o assolou, é só render-se a Deus e, fazer do verso bíblico de Mateus 11.28 uma realidade de vida: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei” 

A ilustração abaixo reflete a realidade na vida de muitas pessoas 

... E perguntaram para Deus: 

- O que mais te intriga nos seres humanos? Deus respondeu: 

- Eles fartam-se de ser crianças e têm pressa por crescer, e depois suspiram por voltar a ser crianças...

- Primeiro, perdem a saúde para ter dinheiro e logo em seguida, perdem o dinheiro para ter saúde... 

- Pensam tão ansiosamente no futuro que descuidam do presente e assim, nem vivem o presente nem o futuro... 

- Vivem como se fossem morrer e morrem como se não tivessem vivido! 

Reflitam sobre isso.... 

Ano Novo, uma ótima oportunidade para acertar e mudar de vida. 

FELIZ ANO NOVO!! 

Por Lidiomar T. Granatti 

Graça e Paz 



sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

As simpatias e o Ano Novo


Muitos recorrem a milhares de receitas mágicas de domínio popular a fim de resolver seus problemas. Seus praticantes as chamam de simpatias e são largamente empregadas pelo povo brasileiro, sendo difundidas como inofensivas tradições folclóricas. 

Será que as simpatias são realmente inofensivas? Que poderes envolvem? Que perigos escondem? Quais os reais limites entre a fé e a superstição? O uso de palavras bíblicas santifica esta prática? 

Possuir respostas para estas perguntas é vital. Pessoas que jamais se envolveriam com algum tipo de ocultismo tornam-se ingenuamente (ou não) vítimas das maldições inerentes a este tipo de prática. A inocência não serve de escudo. 

O que é mesmo simpatia? 

O dicionário Aurélio a define, entre outras coisas, como: "ritual posto em prática, ou objeto supersticiosamente usado, para prevenir ou curar uma enfermidade ou mal-estar". Mas esta explicação é muito branda. A significação de um site sobre simpatia é outra bem diferente para esta prática: "Simpatia é a maneira ritual de forçar poderes ocultos a satisfazerem a nossa vontade". 

Este conceito é exato e sincero, uma vez que não são as meras palavras, atos, rituais e objetos que vão levar a realização do desejo do praticante da simpatia, mas, sim, os poderes nela invocados. Não são as gotas do azeite, os pingos da vela e/ou o pano vermelho os verdadeiros objetos da fé. 

Os praticantes, quando usam destas coisas, colocam sua fé em entidades indefinidas ou em algum santo comum em simpatias. Isso significa que, mesmo sem intenção, ou involuntariamente, procura-se criar algum vínculo com o mundo espiritual e manipulá-lo de forma a atender nossos desejos. A grande questão é: com quem a magia da simpatia lida?

A Bíblia relata que quando Moisés foi enviado por Deus ao Egito para falar a faraó acerca da libertação do povo hebreu, lançou sua vara ao chão e Deus a transformou em cobra. Entretanto, os magos egípcios fizeram o mesmo com seu poder (Êx 7.10-12). Os milagres foram iguais, mas a fonte deles era antagônica: Moisés invocava ao Deus verdadeiro, e os outros, cultuavam falsos deuses e espíritos malignos.

Desejar milagres e não se preocupar com a "fonte de origem" é abrir a porta para a atuação do diabo. Sobre o poder do diabo em realizar prodígios a Palavra de Deus esclarece: "A vinda desse iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais e prodígios da mentira, e com todo engano da injustiça para os que perecem. Perecem porque não receberam o amor da verdade para se salvarem" (2Ts 2.9,10; grifo do autor). 

"De sorte que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus" (Rm 10.17). Logo, a fé bíblica, a fé verdadeiramente cristã, é uma conseqüência de se ouvir e aceitar a Palavra de Deus. A superstição, elemento essencial das simpatias, não tem seu fundamento nas Escrituras Sagradas, se é que possui algum fundamento. 

A Bíblia é explícita ao dizer que "pela fé caíram os muros de Jericó" (Hb 11.30), e não pelo simples fato de serem rodeados. Houve uma ordem específica de Deus e uma obediência em fé correspondente, então Deus operou. A vitória veio de Deus pela fé, e não porque aquele era um ritual mágico. 

Da mesma forma, o fato de Jesus ter cuspido na terra, feito lodo, passado nos olhos de um cego e este ter sido curado após lavar-se no tanque de Siloé, não significa que Jesus estava ensinando, com isso, um ritual para curar cegos (Jo 9.11). Aquele foi um milagre produzido pelo poder de Cristo mediante a fé, e não passos a serem seguidos pelos cegos que buscam cura. A Bíblia estava narrando um acontecimento, não ensinando um ritual para curar cegos.

Biblicamente, fé significa confiar (crer) em Deus e em Cristo (Jo 14.1). Os cristãos oram e tomam atitudes confiando nas promessas divinas, e não em meras palavras e atos por si só. Os praticantes da simpatia não agem de acordo com um relacionamento pessoal com Deus ou Jesus. 

"Andamos por fé, e não por vista" (2Co 5.7). Este é o fundamento da fé evangélica e bíblica. 

Quando o relacionamento diário com Deus se baseia em objetos, fórmulas, rituais e/ou palavras previamente estabelecidas, então ocorre um afastamento. Não importam quantas "graças" as pessoas digam que alcançaram por este meio, isto não prova que foi Deus quem realizou nada. 

O Novo Testamento rejeita completamente o uso de tais subterfúgios para se alcançar resposta divina, e, o Velho Testamento só o faz quando é orientado por Deus e, mesmo assim, como símbolos espirituais de Cristo. 

Matéria Baseada no texto Eguinaldo Hélio de Souza 

Adaptado por Litrazini 

Graça e Paz 



quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

FECHADO PARA BALANÇO


“Ó Deus, examina-me e conhece o meu coração! Prova-me e conhece os meus pensamentos. Vê se há em mim algum pecado e guia-me pelo caminho eterno” Sl. 139.23-24. 

Vejo com frequência durante o ano algumas placas em estabelecimentos comerciais, tais como: “sob nova direção”, “Estamos em obras” ou “volto logo”, mas só no final de ano e início de um novo observo uma outra placa, “fechado para balanço”. 

Parece que durante o ano o que domina é a ação, a mudança, reformas, ampliações; uma saída rápida até é permitida, mas tem que voltar logo. 

Mas na passagem para um novo ano, depois de toda correria, tem que fechar para balanço. 

Um tempo de avaliação, de contagem, de acertos e de conclusões, positivas ou negativas, de lucros ou perdas. 

Parada necessária, para projetar o novo ano que está começando. Isto me parece muito sensato, sábio e prudente e posso aplicar também na minha vida. 

Depois de um ano de correria, ação, consertos, obras, reformas, conquistas, derrotas, acertos e erros, acho que é tempo de reflexão, tempo de quietude diante de Deus, tempo de sondagem de alma; depois de tanta agitação é bom parar um pouco para pensar, repensar e tomar decisões, e talvez novos rumos, que realmente venham fazer diferença no novo ano, neste momento cabe, seguir o conselho do profeta Jeremias. “Assente-se solitário e fique em silêncio...” (Lm.3.28) 

Pois algumas perguntas precisam ser respondidas neste tempo, entre elas: 

Como vai minha vida com Deus? 

Como vai minha comunhão com meus irmãos? 

Como está minha família? 

O que tenho feito com os talentos e dons que tenho recebido de Deus? 

Que Deus nos ajude a separar um tempo e “fechar” para fazer um balanço, amplo, total e irrestrito de nossa vida, com certeza haverá muita coisa para ser ajustada. 

“Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar?” Lc.14.28

Espero que tenha um final de ano com muita reflexão para um novo ano de muita ação. 

Pr. Ronaldo Cabrera 

Por Litrazini 

Graça e Paz


quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Em julgamento diante de Pilatos

O julgamento mais famoso da história está prestes a começar. 

O juiz é baixinho e nobre com olhos ligeiros e roupas caras. Seus cabelos grisalhos são aparados e seu rosto sem barba. Ele está apreensivo, nervoso por estar sendo empurrado para uma decisão que ele não pode evitar. Dois soldados o conduzem para baixo pelas escadas de pedra da fortaleza até o pátio principal. Os raios da luz do sol da manhã se estendem pelo chão de pedra. 

Quando ele entra, os soldados sírios vestindo togas curtas erguem-se, levantam suas lanças e olham para frente. O chão no qual eles estão é um moisaco de pedras lisas, marrons e largas. No chão estão esculpidos os jogos que os soldados jogam enquanto esperam a sentença do prisioneiro. 

Mas na presença do procurador eles não jogam. 

Uma cadeira real é  colocada em um patamar cinco passos acima do chão. O magistrado sobe e toma assento. O acusado é trazido à sala e colocado abaixo dele. Um grupo de líderes religiosos paramentados acompanha, vai para um lado da sala e para. 

Pilatos olha para a figura solitária... 

“Você é o rei dos judeus?” 

Pela primeira vez Jesus levanta seus olhos. Ele não levanta sua cabeça, mas levanta seus olhos. Ele examina o procurador por baixo de sua sobrancelha. Pilatos fica surpreso com o tom da voz de Jesus. 

“Essas são suas palavras”. 

Antes que Pilatos consiga responder, o grupo de líderes judeus zomba do acusado ao lado do tribunal.

“Veja, ele não tem respeito”.

“Ele agita o povo!”

“Ele afirma ser rei!”

Pilatos não os ouve. Essas são suas palavras. Sem defesa. Sem explicação. Sem pânico. O Galileu está olhando novamente para o chão.

Alguma coisa nesse rabino rústico agrada Pilatos. Ele é diferente dos sanguinários que se aglomeram do lado de fora. Ele não é como os líderes com as barbas na altura do peito que em um minuto se vangloriam de um Deus soberano e no minuto seguinte imploram por impostos mais baixos. Seus olhos não são os olhos furiosos dos zelotes que são uma aflição à Pax Romana que ele tenta manter. Ele é diferente, este Messias do interior.

Pilatos quer deixar Cristo ir. Apenas me dê um motivo, ele pensa, quase em voz alta. Eu o libertarei.

Seus pensamentos são interrompidos por um tapinha no ombro. Um mensageiro se inclina e sussurra. Estranho. A esposa de Pilatos enviou uma mensagem para ele não se envolver no caso. Alguma coisa sobre um sonho que ela teve.

Pilatos volta para sua cadeira, senta e olha para Jesus. “Até os deuses estão do seu lado?” ele declara sem explicação.

Ele sentou nesta cadeira antes. É um assento dos dignitários romanos: azul cobalto com pernas grossas e ornamentadas. O assento tradicional de decisão. Sentando-se nele Pilatos transforma qualquer sala ou rua em um tribunal. É daqui que ele apresenta as decisões.

Quantas vezes ele sentou ali? Quantas histórias ele ouviu? Quantos apelos ele recebeu? Quantos olhos atentos olharam para ele, apelando por misericórdia, implorando por absolvição?

Mas os olhos deste Nazareno estão calmos, quietos. Eles não gritam. Eles não se movem rapidamente. Pilatos procura ansiedade neles... raiva. Ele não encontra. O que ele encontra faz com que ele se mexa de novo.

Ele não está com raiva de mim. Ele não está com medo... ele parece entender.

Pilatos está certo quanto a sua observação. Jesus não está com medo. Ele não está com raiva. Ele não está à beira do pânico. Pois ele não está surpreso. Jesus conhece sua hora e a hora chegou.

Pilatos está certo quanto a sua curiosidade. Onde, se Jesus é um líder, estão seus seguidores? O que, se ele é o Messias, ele pretende fazer? Por que, se ele é um mestre, os líderes religiosos estão com tanta raiva dele?

Pilatos também está  certo quanto a sua pergunta. “Que farei então com Jesus, chamado Cristo?” (Mt. 27.22).

Talvez você, como Pilatos, esteja curioso sobre este chamado Jesus. Você, como Pilatos, esteja perplexo com suas afirmações e agitado com suas emoções.

O que você faz com um homem que se autodenomina o Salvador, mas condena os sistemas? O que você faz com um homem que sabe o lugar e a hora de sua morte, mas vai até lá assim mesmo?

A pergunta de Pilatos é a sua. “Que farei então com Jesus?”

Você tem duas escolhas.

Você pode rejeitá-lo. Essa é uma opção. Você pode, como muitos, chegar à conclusão de que a ideia de Deus tornar-se um carpinteiro é muito estranha - e sair.

Ou você pode aceitá-lo. Você pode fazer a jornada com ele. Você pode ouvir sua voz no meio de centenas de vozes e segui-lo.

Autor:  Max Lucado

Por Litrazini

Graça e Paz






terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Estudo comprova que evangelismo pela Internet dá resultado


Evangelização virtual está produzindo verdadeiros discípulos de Cristo, afirma missão 

Mais da metade das pessoas que fizeram uma decisão por Jesus através da Internet posteriormente compartilharam sua fé com outros. Além disso, 34% deles leem a Bíblia diariamente e quase metade ora um mínimo de 10 minutos por dia, revela o estudo da missão Global Media Outreach [Alcance Global pela Mídia]. 

“Estes resultados são impressionantes, pois revelam que o evangelismo pela internet não é apenas decisão de impulso que depois é esquecida. As pessoas continuam a crescer na fé depois de fazerem sua decisão”, explica o fundador e presidente da Global Media Outreach, Walt Wilson. 

O estudo, chamado de “Índice de Crescimento Cristão”, entrou em contato com mais de 

100.000 pessoas de todo o mundo. Para Wilson, os resultados indicam que “a evangelização e o discipulado online são verdadeiramente eficazes e mensuráveis ​”. 

Entre os entrevistados, 51% disseram que já compartilharam de sua fé três vezes ou mais. Enquanto 37% disseram ter compartilhado, pelo menos uma ou duas vezes. 

Global Media Outreach é um ministério que apresenta evangelho on-line, através de sites que compartilham o Evangelho através de vídeo, texto, e telefone celular. O GMO utiliza tecnologia de comunicação global para evangelizar e discipular mundialmente em várias línguas. 

Sua base fica na Califórnia e ele está ligado ao trabalho da Cruzada Estudantil para Cristo Internacional, que fez história produzindo e distribuindo o Filme Jesus como ferramenta de evangelização. 

Hoje, existem mais de 5.500 missionários treinados pela Global Media que ficam online boa parte do tempo, apenas para responder a perguntas feitas por pessoas que enviam e-mails. 

Eles não fazem apenas evangelismo, mas enfatizam o discipulado também. Mais de 15 milhões de pessoas afirmam ter feito uma decisão por Cristo desde sua fundação, em 2004. O ministério quebrou um recorde no ano passado, quando 687.000 pessoas aceitaram a Jesus em apenas um dia. 

Na versão brasileira do seu site, o Global Outreach destaca os três passos do seu ministério: 

1) Levá-los ao Salvador – Todos os dias, mais de 2 milhões de pessoas realizam buscas de termos espiritual através da Internet. As nossas páginas na web os ajudam a encontrar Jesus.

2) Alimentá-los na Fé – Ao fornecer websites de discipulado, guias para os novos crentes e conexão cristã, o GMO ajuda os crentes a crescer em sua jornada com Jesus 

3) Conectá-los à Igreja – conectando online e fisicamente a uma igreja local. Mais de 4.000 missionários respondem e-mails todos os dias. 

Existem muitos outros ministérios ativos na internet, mas nem todos divulgam os resultados de seu trabalho. O GMO mantem em português sites como www.olheparajesus.com

As igrejas em geral ainda não tem usado essa importante ferramenta de comunicação para alcançar pessoas. 

Ter uma página, transmitir cultos e ter web rádios não significa que conseguirá atrair os não crentes. 

Com o grande crescimento da influencia das redes sociais, é possível que em breve o cenário de evangelização mundial seja radicalmente mudado. 

Com informações Christian Post / Gospel Prime 

Transcrito po Litrazini 

Graça e Paz 




segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

O maior propósito de Deus


Sabe qual é o maior propósito de Deus para mim e para você? A salvação e a vida eterna!

O Senhor deseja que todos os seres humanos sejam salvos por Jesus Cristo. Foi por isso que Ele entregou Seu Filho único em sacrifício, lá na cruz, no Calvário: para que fôssemos resgatados da nossa vã maneira de viver; para que fôssemos perdoados, libertos das garras de Satanás e restaurados para uma vida abundante e eterna, e pudéssemos ser tudo aquilo que o Senhor projetou que fôssemos, tendo um sentido de realização e felicidade.

Este propósito de Deus é para o rico e o pobre, para o sábio e o ignorante, para o brasileiro e o estrangeiro. Basta que a pessoa aceite o fato de que Jesus é o seu único Salvador, aprenda a lei de Deus e submeta-se à vontade do Senhor, que é boa, perfeita e agradável.

Quando entender esse propósito e caminhar em direção a ele, outros propósitos, mais específicos, que o Senhor tem em relação a você lhe serão mostrados.

Sendo assim, quero fazer um apelo: se você nunca entrou em uma igreja evangélica para prestar um culto a Deus, se nunca leu a Bíblia, que é a Palavra do Senhor, convido-o a fazê-lo e a receber o Espírito Santo em seu coração. Se o fizer, o propósito específico de Deus para você será revelado, e o Senhor providenciará para que isto se cumpra, trazendo paz, alegria e realização à sua vida.

Se você já é um cristão, mas está caído, procure ouvir a voz de Deus, que fala com você neste momento, instando-o a buscar um avivamento espiritual. Ele quer dar-lhe uma oportunidade para reaver o propósito dele para com você, que conhece a verdade, mas está envolvido com coisas terríveis e relacionamentos ilícitos, e ninguém sabe.

O Espírito Santo, que conhece o profundo e o escondido, sabe tudo o que está em seu coração e o que você tem sentido e praticado. Deus o ama e tem um propósito para a sua vida. Não sei que propósito é este nem o tamanho de sua fé, mas uma coisa sei: que Deus tem um propósito especial para sua vida.

Renove a sua aliança com o Senhor, busque fortalecer-se espiritualmente por meio do jejum, da leitura bíblica, do convívio com os irmãos em Cristo.


Imite a fé do patriarca Abraão, que saiu de sua terra rumo a um lugar que nem conhecia em obediência à voz do Senhor! Levante-se da inércia, tome a decisão de sair e enfrentar os desafios, crendo que Deus vai ajudá-lo a vencer cada luta e obstáculo.

Faça como José que, mesmo sem entender o porquê de tantas adversidades e injustiças, manteve-se fiel a Deus, crendo numa intervenção dele, num milagre, na realização de seus sonhos. Libere perdão a quem o magoou. Resista à tentação na casa de Potifar. Supere a solidão e a aflição no cárcere.

Não se vingue quando Deus colocar diante de você quem o ofendeu. E lembre-se: o dia em que Deus o exaltará está chegando. Prepare-se para glorificar e adorar o nome do Senhor.

Assim como grandes homens da história bíblica receberam sinais e foram intensamente treinados para chegar aos insondáveis propósitos de Deus, você também está sendo treinado para receber as bênçãos do Senhor. Portanto, não pare em sua caminhada! Não desista! Creia! Exercite a sua fé!

Confie! Continue orando ao Senhor, invocando-o, buscando a resposta e mantendo-se na direção certa.

Pode preparar-se e continuar marchando porque daqui a pouco as janelas dos céus se abrirão, o milagre acontecerá, Deus trará a vitória que lhe tem prometido há 10, 15, 20 ou 30 anos. Deus fará algo que você não imagina! Você chegará cio lugar que Ele tem para você, porque o Senhor cuidará para que isto aconteça, por Sua graça e misericórdia.

Bendiga e exalte o Senhor! Adore-o na beleza da Sua majestade! Ele merece toda a honra e toda a glória! Merece o louvor do Seu povo, que Ele criou e remiu para si!

Agora, quero orar com você por um milagre em sua vida, por algo que glorifique o nome do Senhor e leve outros a Cristo, ao conhecimento da verdade e do propósito de Deus para a vida deles. Oremos:

"Senhor, ouvi a tua Palavra e entendi que tu tens um propósito para mim e para minha vida. Por isto te peço que te reveles a mim com poder e graça; que quebres todas as cadeias que ainda me mantém preso ao pecado e ao inferno; que me faças teu filho, restaures a minha saúde espiritual, emocionai e física e me dê sonhos novos, unção e fé, para eu perseverar em minha caminhada contigo, bem como direção para eu seguir em vitória, rumo ao cumprimento dos teus propósitos para mim. Em nome de Jesus Cristo, amém."

Extraído do Livro: Os Insondáveis Propósitos De Deus Pr. Silas Malafaia

Por Litrazini

Graça e Paz




domingo, 25 de dezembro de 2011

QUAL O SIGNIFICADO DA PALAVRA NATAL? E QUAL A VERDADEIRA ORIGEM DESTA FESTA?


O SIGNIFICADO DA PALAVRA


A palavra natal é de origem latina “nativitas”, que significa nascimento. O Natal é, portanto, a comemoração do nascimento de Cristo. O dia natalício de alguém é o seu dia de aniversário: “Festejando-se, porém, o dia natalício de Herodes, dançou a filha de Herodias diante dele, e agradou a Herodes” (Mt. 14:6).


A ORIGEM DA FESTA


Embora haja quem diga que o Natal passou a existir por influência da festa judaica de Hanuká (Festa das Luzes), parece consensual a versão de que o Natal, propriamente o dia 25 de dezembro, origina-se de Roma, mais especificamente da festa pagã do “dies solis invicti natalis” (“o nascimento do Sol invicto”), em que se homenageavam o “deus Sol”, quando esse começava a se dirigir para o norte. 



Nessa data, era comum as casas serem decoradas com árvores, os amigos trocarem presentes, as pessoas realizarem procissões etc. 



Por se tratar de uma data relevante para aquele povo, e pelo fato de ser praticamente impossível apagá-la de suas mentes, a Igreja Católica decidiu transformar tal cerimônia pagã numa festa cristã.


Foi assim que a partir do ano 336 d.C. surgiu o nosso famigerado Natal!


Ainda sobre o Natal, é bom ressaltar que a figura do Papai Noel foi inspirada no bispo católico Nicolau, que viveu por volta de 350 a.C., o qual tinha o hábito de distribuir presentes para as crianças pobres. 


Após ser canonizado (“santificado”), São Nicolau (Santa Klauss) ganhou fama, transformando-se no “bondoso velhinho” de barbas brancas.

A árvore de Natal, segundo estudiosos, provém de costumes dos povos indo-europeus, os quais muito antes de Cristo, adoravam ao que denominavam de “deusa da fertilidade”, ou seja, a árvore. 


Foi somente a partir do século XVI que o grande vegetal ganhou toda essa simbologia atual, com enfeites coloridos, velas, frutas etc.


Já o presépio tem sua origem no ano de 1223 da Era Cristã, por mãos de São Francisco de Assis, o qual tinha por objetivo comemorar o Natal de um modo mais autêntico. Para isso o religioso montou um estábulo com as supostas personagens que assistiram ao nascimento do menino Jesus. Supostas, pois, quem já leu o relato bíblico sobre o nascimento de Cristo, perceberá que em nenhum momento a Bíblia faz menção de bois e jumentos naquele local.

Tais figuras foram ali introduzidas como uma espécie de representação dos judeus, baseando-se em Isaías 1:2-4: “Ouvi, ó céus, e presta ouvidos, tu ó terra, porque fala o Senhor: Criei filhos, e exalcei-os; mas eles prevaricaram contra mim.


O boi conhece o seu possuidor, e o jumento a manjedoura do seu dono; mas Israel não tem conhecimento, o meu povo não entende. Ai da nação pecadora, do povo carregado de iniqüidade da semente de malignos, dos filhos corrutores: deixaram ao Senhor, blasfemaram do Santo de Israel, voltaram para trás.

Autor: Jaime Nunes Mendes

Transcrito por Litrazini

Graça e Paz

  

sábado, 24 de dezembro de 2011

Comemoração sem a presença D'Ele?


Um homem caminhava de cabeça baixa pela rua movimentada. 

Ele parecia profundamente preocupado e nem percebia a bonita decoração natalina e o movimento intenso. Por um momento ele parou e tirou do bolso uma carta amassada, voltando a ler as palavras: "Não podemos comemorar o Natal sem que você esteja conosco, pois isso não teria sentido. Nós o amamos. Por favor, volte para casa!"


O homem enxugou as lágrimas furtivamente e tomou a decisão: ele iria viajar imediatamente para passar o Natal com os seus, com aqueles que o amavam. 

Milhões de pessoas comemoram o Natal. Os pinheirinhos são enfeitados, as casas e ruas ficam cheias de luzes, ceias familiares são realizadas e muitos presentes em lindas embalagens são trocados. 

Mas, será que pode existir uma comemoração real sem a presença dAquele por causa de quem o Natal é festejado? 


Há quase 2000 anos, Jesus Cristo nasceu em Belém. Agora Ele não se encontra mais fisicamente entre nós, pois está assentado à direita de Deus, o Pai. Seus olhos penetram nas festividades natalinas e vêem o coração de cada um de nós. 


Ele quer passar o Natal com aqueles que O amam! Trata-se dos que confiam inteiramente nEle e conhecem a paz que Ele trouxe: "Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo" (Romanos 5.1). 

Realmente, sem Ele, o Natal perde o sentido!


Sem um relacionamento vivo com o Redentor eterno, com Jesus Cristo, a vida é apenas uma seqüência de preocupações e aflições. 

Apenas Ele tem o poder de perdoar pecados e dar paz aos corações atormentados.


Por isso Ele veio ao mundo, nascendo em Belém: "...e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará seu povo dos pecados deles" (Mateus 1.21). 


Por isso Ele entregou Sua vida na cruz e ressuscitou da sepultura. Para todos que aceitam Jesus Cristo pela fé como seu Salvador e Senhor, está preparada uma vida que tem sentido, pois Ele disse: "...eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância" (João 10.10).


E em 1 João 5.12 lemos: "Aquele que tem o Filho tem a vida; aquele que não tem o Filho de Deus não tem a vida."

Se você vive sem Ele, não pode ter a única alegria verdadeira e permanente que existe para os homens – e acabará se perdendo eternamente. 


Aceite a Jesus agora mesmo em sua vida! Então você fará parte dos que O amam, que se alegram com Sua presença e O servem. 


Aceite hoje de Suas mãos a vida que é eterna e abundante! 


Autor: Ernesto Kraft 


Por Litrazini

Graça e Paz


sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Dez mandamentos para o natal mais que VIRTUAL


1) Não deixarás “CRISTO” fora do NATAL.

2) Não avaliarás os teus presentes pelo seu custo, pois na verdade muitos deles significarão amor e que é mais abençoado e lindo do que a prata e o ouro.

3) Darás a ti mesmo em teu presente.
Teu amor, tua personalidade e teu serviço aumentarão o valor do teu presente cem vezes, e aqueles que o receber o entesourará para todo sempre.

4) Não permitirás que PAPAI NOEL tome o lugar de CRISTO.
Em muitos lares, papai. Noel supera JESUS, e o NATAL se torna em conto fadas ao invés de uma sublime realidade no reino espiritual.

5) Não sobrecarregarás teu servo (empregado).
A balconista, o carteiro e o comerciante deviam receber tua consideração.

6) Não negligenciarás os teus momentos de adoração (os cultos de sua igreja).
As atividades do NATAL são planejadas para ajudar a espiritualizar a época do Natal para ti, teus filhos e os que vivem em tua casa.

7) Não negligenciarás os necessitados.
Deixa que as bênçãos sejam compartilhadas com muitos que passarão fome e frio, a menos que sejas generoso.

8) Serás como criancinha.
Natal é dia do menino JESUS. Enquanto não te tornares, em espírito, semelhante a uma criancinha, não estarás pronto para entrar no Reino dos Céus.

9) Prepara-te espiritualmente para o Natal, pois na verdade muitos de nós despendemos muito tempo e dinheiro preparando os presentes, mas dedicamos alguns segundos apenas ao nosso preparo espiritual.

10) Darás o teu coração a CRISTO.
Que a tua lista de NATAL seja encabeçada por CRISTO, e o teu coração, como presente, pois agindo assim, serás como os Magos da Antiguidade e verdadeiramente descobriras que nasceste novamente no dia de NATAL.

Natal - dê um clique duplo neste natal!

ARRASTE JESUS para seu DIRETÓRIO PRINCIPAL. SALVE-O em todos SEUS ARQUIVOS PESSOAIS. SELECIONE-O como seu DOCUMENTO MESTRE.

Que Ele seja seu MODELO para FORMATAR sua vida:

JUSTIFIQUE-a e ALINHE-a À DIREITA e À ESQUERDA, sem QUEBRAS na sua caminhada.

Que Jesus não seja apenas um ÍCONE, um ACESSÓRIO, uma FERRAMENTA, um RODAPÉ, mas o CABEÇALHO, a LETRA CAPITULAR,a BARRA DE ROLAGEM de seu caminhar.

Que Ele seja a FONTE da graça para sua ÁREA DE TRABALHO, o PAINTBRUSH para COLORIR seu sorriso, a CONFIGURAÇÃO de sua simpatia, a NOVA JANELA para VISUALIZAR o TAMANHO de seu amor, o PAINEL DE CONTROLE, para CANCELAR seus RECUOS COMPARTILHAR seus RECURSOS e ACESSAR o coração de suas amizades...

COPIE tudo que é bom DELETE seus ERROS.

Não deixe à MARGEM ninguém, ABRA as BORDAS de seu coração, REMOVA dele o VÍRUS do egoísmo.

Antes de FECHAR, Coloque JESUS nos seus FAVORITOS e seu Natal será o ATALHO de sua felicidade!

PS: Desconheço o autor dos textos, todavia pérolas como essa não podem, nem devem ficar no esquecimento.

Transcrito por Litrazini

Graça e Paz



quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Métodos de evangelização


INTRODUÇÃO

1. O pacto de Lausane: O projeto de Deus é o evangelho todo, por toda a igreja, a todo o mundo.

2. Igreja: uma agência de evangelização ou um campo missionário – A igreja que não evangeliza precisa ser evangelizada. Não vivemos para nós mesmos. Existimos para a nossa missão como o fogo existe para a combustão.


3. Cada crente uma testemunha, a única maneira de ganharmos esta geração – Se não ganharmos nossa geração teremos fracassado em nossa tarefa.


4. Evangelização é um estilo de vida mais do que um programa – Evangelização não é apenas uma questão de método, mas de compromisso. É mais um estilo de vida do que um programa.


I. EVANGELIZAÇÃO COMO ESTILO DE VIDA

1. Precisamos ter visão

a) Visão de que o homem sem Cristo está perdido

b) Visão de que as falsas religiões prosperam

c) Visão de que a ignorância não salva

d) Visão de que os campos estão brancos para a ceifa


2. Precisamos ter paixão

a) A evangelização é uma tarefa imperativa


b) A evangelização é uma tarefa intransferível


c) A evangelização é uma tarefa impostergável


3. Precisamos ter compromisso

a) A evangelização exige investimento financeiro


b) A evangelização exige investimento de vida


II. EVANGELIZAÇÃO COMO INFLUÊNCIA

1. O Método de André e Filipe

a) Vem e Vê – O envolvimento pessoal, a influência, o esforço.


b) Levar alguém a Cristo – Os crentes novos que levam outras pessoas a Cristo


c) Culto da colheita – Um domingo por mês você faz um culto especial de evangelização


d) Só Jesus satisfaz o seu coração – Trabalho de mobilização dos jovens e adolescentes para trazerem amigos


e) Reuniões de estudo em casa – para estudar a Bíblia, para assistir a uma mensagem de DVD.

2. O Método da Pescaria

a) Há diferentes tipos de peixes. Para cada um você precisa de uma isca diferente, de uma abordagem diferente.


b) Precisamos identificar os melhores métodos para alcançarmos os melhores resultados.


c) Jesus foi estratégico no envio dos discípulos como pescadores de homens.


d) Paulo foi flexível com os métodos.


Autor: Rev. Hernandes Dias Lopes

Por Litrazini

Graça e Paz