segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

9° dia de um jejum de 21 dias - Texto de John Bevere e Lisa Bevere

Cada crente deve jejuar periodicamente. É um ato de separação ao nosso Pai. Se você luta com anorexia ou bulimia - ou têm outras lutas, ao invés de jejum alimentar, jejue ponderando você mesmo ou todas as imagens que te conduzem a distração. Mas não importa o que você faça, não se torne um hipócrita acidental! Jesus nos deu uma visão valiosa sobre o jejum:




"Quando jejuarem, não mostrem uma aparência triste como os hipócritas, pois eles mudam a aparência do rosto a fim de que os homens vejam que eles estão jejuando. Eu lhes digo verdadeiramente que eles já receberam sua plena recompensa.


Mateus 6:16, NVI


Aquele que jejua deve fazê-lo com a motivação certa. Com freqüência, Jesus repreendeu os fariseus por sua religiosidade, jejum religioso feito apenas para chamar a atenção. Mateus 6:16 nos aconselha a não sermos como os hipócritas.


Hipócrita é outro nome para impostor. Um impostor é aquele que engana os outros pelo caráter assumido ou falsos pretextos. Os fariseus pretendiam jejuar para o Senhor, quando na verdade era realmente feito para os elogios dos homens. Seu foco era a sua aparência de religiosidade piedosa, e sua recompensa foi a admiração do homem. Eles queriam ser grandes entre os homens. Mas eles não receberam nada da mão de Deus. Você deve escolher entre a recompensa do homem ou a recompensa de Deus. O jejum religioso é recompensado pelo homem, já o jejum quebrantado e contrito é recompensado por Deus. Jesus continuou:


Ao jejuar, ponha óleo sobre a cabeça e lave o rosto, para que não pareça aos outros que você está jejuando, mas apenas a seu Pai, que vê no secreto. E seu Pai, que vê no secreto, o recompensará".
Mateus 6:17-18, NVI


Junte-se a nós jejuando com Awake21




(O acima é um trecho de "You Are Not What You Weigh", publicado pela Sociedade Siloé Strang, 2007).


POSTADO POR MENSAGEIRO INTERNACIONAL - Blog John e Lisa Bevere




A Graça e a Paz de nosso Senhor Jesus Cristo.


Moacir Neto

domingo, 30 de janeiro de 2011

8° dia de um jejum de 21 dias - Texto de John Bevere e Lisa Bevere

Jejum cria um desejo ardente de novidade e pureza.


Este tempo de limpeza permite que o Espírito Santo flua através de vocês. Ele separa o precioso e sagrado (a Palavra de Deus e a unção) do vil (nossa ordem do dia ou preconceitos). Quando honramos a Deus e permitimos ao Seu Espírito e a Palavra dar-nos a sua direção, separando-nos para o tempo que for preciso para ver este processo completo, Deus vai mudando nosso foco e motivações. Em vez de ambição e de "nossa direção", vamos desejar ardentemente a conexão e a Sua vontade. Jejum cria um novo desejo ardente.


Por isso jejuamos e suplicamos essa bênção ao nosso Deus, e ele nos atendeu.


Esdras 8:23, NVI


Quando você jejua... você fica faminto. No começo pode ser a fome por comida ou o que você está jejuando, mas como a dor da fome inicial ou acaba ansiando um novo desejo ou o desejo ardente é formado. O jejum provoca o desejo ardente no meio da abundância.


Junte-se a nós jejuando com Awake21




(O acima é um trecho de "You Are Not What You Weigh", publicado pela Sociedade Siloé Strang, 2007).


POSTADO POR MENSAGEIRO INTERNACIONAL - Blog John e Lisa Bevere




A Graça e a Paz de nosso Senhor Jesus Cristo.




Moacir Neto

sábado, 29 de janeiro de 2011

7° dia de um jejum de 21 dias - Texto de John Bevere e Lisa Bevere

O jejum abre seus olhos para ver o que os outros poderiam perder, aumentando a sua sensibilidade para Deus.



A Bíblia nos conta a história de uma mulher que era viúva chamada Ana, que era muito velha. Ela tem um significado histórico muito importante:


Estava ali a profetisa Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Era muito idosa; havia vivido com seu marido sete anos depois de se casar e então permanecera viúva até a idade de oitenta e quatro anos. Nunca deixava o templo: adorava a Deus jejuando e orando dia e noite. Tendo chegado ali naquele exato momento, deu graças a Deus e falava a respeito do menino a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém. - Lucas 2:36-38, NVI


Essa mulher muito velha que orarava e jejuava, podia ver melhor do que o sacerdote e os jovens ao seu redor. Ela reconheceu Jesus como o Messias esperado, quando ele tinha apenas oito dias de idade. Os fariseus não podiam sequer reconhecê-lo com trinta e três anos, quando Ele estava pregando o evangelho, curando os enfermos e expulsando os demônios. No entanto, esta mãe idosa da fé, sabia que Ele estava nos braços de sua mãe.


Ela foi uma profetisa verdadeira que encorajou aqueles que estavam assistindo e esperando pela redenção de Israel. Suas orações e jejum deram-lhe uma visão profética.


Da mesma forma, você estará mais sensível após um período de jejum. Muitas vezes a nossa família vai decidir jejuar da televisão durante um mês. Em vez disso, nós gastamos tempo jogando juntos, conversando e orando. Isso nos coloca em maior contato uns com os outros e, conseqüentemente, tornamo-nos mais sensíveis para as necessidades de nossos filhos, medos e esperanças. Quando o televisor é ligado novamente, a diferença é evidente. O que nos perturbava antes, agora nos entristece. Nossa idéia foi aperfeiçoada quando o bombardeio constante de imagens conflitantes foi retirada. Muitas vezes o normal torna a violar depois de um tempo de separação.

Que sua sensibilidade para com Deus e com o seu próximo aumente!
 
Junte-se a nós jejuando com Awake21



(O acima é um trecho de "You Are Not What You Weigh", publicado pela Sociedade Siloé Strang, 2007).


POSTADO POR MENSAGEIRO INTERNACIONAL - Blog John e Lisa Bevere




A Graça e a Paz de nosso Senhor Jesus Cristo.


Moacir Neto

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

6° dia de um jejum de 21 dias - Texto de John Bevere e Lisa Bevere

Um jejum nega nossa gratificação imediata em que nós colocamos nosso coração acima do Deus eterno.



O jejum trabalha a humildade.

"Contudo, quando estavam doentes, usei vestes de lamento, humilhei-me com jejum e recolhi-me em oração."

Salmo 35:13, NVI

Como se jejuando, negamos a nós mesmos o que nos satisfaz. Quando negamos a nós mesmos alimentos, muitas vezes sentimos a nossa força natural declínando. Em nossa fraqueza encontramo-nos mais dependentes. É um confronto com a carne, numa altura em que negamos a nós mesmos a satisfação e a disposição. É um tempo de desviar do que podemos oferecer e virando-se para o quê só Deus pode dar. Isso é muitas vezes o cenário para um confronto entre o espírito e a carne. Eu, pessoalmente, descobri o quão forte é a minha carne quando eu jejuo. Esta revelação só é humilhante, mas para que o jejum possa ser bem sucedido você deve permitir que ele trabalhe a "humildade" em você. Isto substitui e reordena sua perspectiva.


Depois de quarenta dias no deserto, Jesus estava com fome fisicamente. Satanás veio tentá-lo a usar sua posição como o Filho de Deus para criar o pão de uma pedra. Mas ao invés disso, Jesus se humilhou e respondeu: "Está escrito: ‘Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus’" - Mateus 4:4

Ele queria a Palavra de Deus mais do que o pão necessário. Ele escolheu o pão vivo sobre o pão cozido, e tornou-se o Pão da Vida. Ele negou a Si mesmo de imediato e esperava no Deus Eterno.

Você pode ou não pode estar em uma posição de jejuar alimentos. Na verdade, se você tem sofrido com sintomas de um transtorno alimentar, eu recomendo fortemente que você NÃO deve fazer qualquer alteração nos seus hábitos alimentares sem a supervisão direta de um profissional da saúde. No entanto, mesmo se o seu estado emocional ou físico proíbe de jejuar alimento, todos estão em condições de jejuar algo. Pode ser jejum da TV, do telefone, das revistas, dos esportes, das compras, ou dos hobbies. Todos nós temos áreas em que nós nos escondemos ou perdemos tempo.

Eu o desafio a buscar junto de nosso Pai, e pedir a Ele, pelo poder do Espírito Santo, para expor todas as áreas que poderiam estar em jejum. Não é demasiadamente tarde para se juntar a nós nesta iniciativa Awake21 .



(O acima é um trecho de "You Are Not What You Weigh", publicado pela Sociedade Siloé Strang, 2007).



POSTADO POR MENSAGEIRO INTERNACIONAL - Blog John e Lisa Bevere


A Graça e a Paz de nosso Senhor Jesus Cristo.


Moacir Neto

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

5° dia de um jejum de 21 dias - Texto de John Bevere e Lisa Bevere

"Então apregoei ali um jejum junto ao rio Aava, para nos humilharmos diante da face de nosso Deus, para lhe pedirmos caminho seguro para nós, para nossos filhos e para todos os nossos bens".
Esdras 8:21, NVI


Jejuando, nós reconhecemos a provisão de Deus em nossas vidas. Comunica-se que Ele é nossa fonte. Negamos a nossa comida a nós mesmos e dizemos-Lhe: "Eu só quero Você e o que Você fornecer." Então, nós embarcamos em uma viagem de Sua criação.

O jejum é essencial quando as estações da vida estão mudando. Eu descobri o poder do jejum, quando eu estava mudando a estação de solteiro para casado. Eu estava deixando a vida de uma única mulher entrar na minha vida pessoal. Eu estava deixando o meu estado natal, Indiana, e entrando em um vasto desconhecido. Meu futuro traria as crianças e as viagens. Antes não havia mesmo necessidade de eu querer a provisão de Deus em todas as áreas da minha vida. Humilhado pela minha inabilidade, eu clamei para a habilidade de Deus.

Amigos, o que está diante de nós não é nada parecido com o que está por trás de nós. Como Esdras, vamos pedir a Deus por uma viagem segura e de transição para tudo o que é nosso.


Junte-se a nós jejuando com Awake21



(O acima é um trecho de "You Are Not What You Weigh", publicado pela Sociedade Siloé Strang, 2007).

POSTADO POR MENSAGEIRO INTERNACIONAL - Blog John e Lisa Bevere



A Graça e a Paz de nosso Senhor Jesus Cristo.


Moacir Neto

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

4° dia de um jejum de 21 dias - Texto de John Bevere e Lisa Bevere

O jejum muda a nossa percepção mudando nosso foco.


Este, por sua vez, provoca-nos a mudar a maneira como vivemos. Dizem que um dos benefícios saudáveis de um jejum é uma maior clareza de visão. Sobre o jejum espiritual você pode também acreditar que você vai ter seus olhos espirituais despojados de escalas que outrora obscureciam sua visão.

"E logo lhe caíram dos olhos como que umas escamas, e recuperou a vista, e ele se levantou e foi batizado."
Atos 9:18

Durante um jejum muda o foco e depois de um jejum vemos tudo diferente. Nossos olhos são iluminados pela Palavra de Deus e da verdade. Nossos olhos se deslocam fora de nós mesmos e para nosso Deus Pai, lá temos o coração e temos olhos para ver os outros. Nós podemos ver o caminho certo em que temos de andar, e nós reconhecemos os nossos erros no julgamento anterior. Um jejum tem o potencial para dar a você uma nova visão e uma direção clara para a sua vida.

Como Davi, podemos optar por nos humilhar com jejum (Sl 35:13). Quando nós humilhamos nossos egos, nós trazemos em nós mesmos, a submissão ou sujeição. Nós trazemos a nossa alma e, inevitavelmente, o nosso corpo sujeitados à Palavra de Deus e da verdade. Esta mudança de postura produz uma mudança de perspectiva.

Junte-se a nós jejuando com Awake21.


(O acima é um trecho de "You Are Not What You Weigh", publicado pela Sociedade Siloé Strang, 2007).

POSTADO POR MENSAGEIRO INTERNACIONAL - Blog John e Lisa Bevere


A Graça e a Paz de nosso Senhor Jesus Cristo.



Moacir Neto

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

3° dia de um jejum de 21 dias - Texto de John Bevere e Lisa Bevere

Se você perdeu o seu apetite por Deus, então talvez seja tempo de jejum!


Se não estamos com fome de Deus, é porque nós permitimos que nossas almas sejam satisfeitas ou saciados com outras coisas. Certa manhã, quando eu estava orando, eu senti a necessidade de ter mais fome de Deus. Eu pedi a Deus para dar esta fome em mim. Na época, eu estava gravando as minhas orações em meu blog, eu esperava por uma resposta de Deus.

Tão rápido como eu poderia escrever, ele respondeu e me mostrou que eu era o único responsável por meus níveis de fome. Ele me disse que se eu não estava com fome, era porque eu já estava cheio. Preenchido com os cuidados deste mundo. Preenchido com os prazeres e as distrações deste mundo. Ele disse que se eu quisesse a fome no meio da abundância das coisas, eu precisaria jejuar das coisas que atualmente tem me distraído, confortado, ou me perturbado.

Na época eu estava amamentando o meu quarto filho, e eu sabia que Deus não estava me chamando para jejuar comida. Ele estava me chamando para jejuar de outras coisas que rapidamente me tirou de sua presença. Jejuei da TV, revistas, chamadas telefonicas que não estão relacionadas a negócios e sobremesas. Eu reorganizei-me para acomodar meu horário de oração e leitura da Bíblia.

Eu fiz isso por cerca de um mês, e quando o mês acabou, eu tinha perdido o meu apetite para muitas das coisas que eu tinha deixado de lado. Senti um discernimento maior. Eu já tinha sido dessensibilizado pela abundância de ruídos, vozes e distrações. Agora ficou mais fácil ouvir a voz de Deus.


O nível de ruído natural em minha casa (com quatro rapazes) não variou, foi a estática e ruído em minha mente que se aquietou. Você pode até já estar dizendo: "Parece ótimo, mas quem tem tempo?" Se nós nos reservamos a jejuar somente para os momentos quando podemos deixar fisicamente ou nos isolarmos, não vamos jejuar.

Como mãe, eu estou em uma época em que meus filhos têm reivindicações legítimas sobre o meu tempo. Deus não me falou para ficar em um quarto de hotel. Ele provavelmente sabia que eu ia desmaiar e dormir o tempo todo. Ele me queria desenvolver a capacidade de jejuar dentro da minha casa e no meu estilo de vida.

Deus quer ser parte integrante da nossa vida a cada dia, e não justamente quando estamos na montanha espiritual. Eu tive que desenvolver um ouvido atento. Aquele que pode ouvir em meio ao ruído e ao ruído de uma casa cheia. Aprendi a ouvir enquanto eu tomo um banho, enquanto eu faço os pratos, e enquanto eu uso a lavandaria.

Junte-se a nós jejuando com Awake21

(O acima é um trecho de "You Are Not What You Weigh", publicado pela Sociedade Siloé Strang, 2007).


POSTADO POR MENSAGEIRO INTERNACIONAL - Blog John e Lisa Bevere

A Graça e a Paz de nosso Senhor Jesus Cristo.


Moacir Neto

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

2° dia de um jejum de 21 dias - Texto de John Bevere e Lisa Bevere

Até quando choro e jejuo, tenho que suportar zombaria; Salmo 69:10, NVI

Para corrigir é preciso "disciplinar, purificar, aperfeiçoar, esclarecer e melhorar." Disciplina é treinamento, e às vezes temos que reprogramar.

Para que haja correção é necessário educar e cultivar um novo eu.

Correção pelo jejum começa com a purificação e aperfeiçoamento da alma e das motivações.

O esclarecimento traz discernimento, para que possamos ver mais nitidamente.

Assim como os pais disciplinam seus filhos para ajudá-los a crescer e discernir o certo do errado, nossas almas têm que ser disciplinadas para que nos tornemos mais sábios.

Este aperfeiçoamento de nossas almas trabalha de dentro para fora e ultrapassa nossos corpos naturais e apetites. Nós podemos ser refinados e purificados pela negação. Uma vez que os anseios de nossa alma são dominados, os desejos da nossa carne também serão.

(O acima é um trecho de "You Are Not What You Weigh", publicado pela Sociedade Siloé Strang, 2007).

Por Lidiomar




POSTADO POR MENSAGEIRO INTERNACIONAL - Blog John e Lisa Bevere


Graça e Paz

domingo, 23 de janeiro de 2011

1° dia de um jejum de 21 dias - Texto de John Bevere e Lisa Bevere

Uma dieta pode alterar a maneira como você olha, mas um jejum irá mudar a maneira como você vive. Uma dieta pode alterar a sua aparência, mas um jejum mudará a maneira como você vê. Ambos são uma restrição de alimentos, mas a diferença está na finalidade do motivo que os inspira. Uma dieta é projetada para ajudar você a perder ou ganhar peso. A mudança de dieta também pode ser iniciada para melhorar ou corrigir problemas de saúde. Fazer dieta é uma aplicação natural física que altera o nosso peso, bem-estar físico ou de saúde. Ela muda a nossa forma de olhar ou sentir.


O jejum não é para o ganho ou perda de peso. Também não é limitado a cura natural. Ele não foi projetado para mudar a nossa forma de olhar e sentir, mas mudar a maneira como percebemos e vivemos. Uma dieta pode alterar a maneira como você olha, mas um jejum irá mudar a maneira como você vive. Uma dieta pode alterar a sua aparência, mas um jejum mudará a maneira como você vê, ele vai alterar a sua perspectiva interna. O mundo tem pervertido e reduzido o jejum, diminuindo o jejum a uma dieta. E como tal, não é uma renovação espiritual, mas uma agressão física. As mais profundas transformações são operadas de dentro para fora.


Antes do meu confronto com a verdade, eu só fiz jejum para perder peso. Concedido, eu poderia ter feito uma combinação de jejum e dieta, usando argumentos como este: Eu preciso perder peso, e eu preciso de uma direção, então eu vou jejuar e realizar ambos. Mas sobre este tipo de jejum, a "comida e peso" ainda são o foco. Tenho pesquisado nas Escrituras e não encontro nenhuma referência na Palavra de Deus á um jejum prescrito para perda de peso.


Seu foco ou motivo sobre um jejum será a sua recompensa. Se Deus não for o centro, o jejum será reduzido para apenas um tempo de privação.


(O acima é um trecho de "You Are Not What You Weigh", publicado pela Sociedade Siloé Strang, 2007).


POSTADO POR MENSAGEIRO INTERNACIONAL - Blog John e Lisa Bevere




A Graça e a Paz de nosso Senhor Jesus Cristo.
 
Moacir Neto

sábado, 22 de janeiro de 2011

Deus está no controle

A adoração não consiste apenas numa expressão de louvor a Deus; é, sobretudo, uma vida dedicada a agradar ao Senhor, o que implica renúncia. E uma das coisas fundamentais na vida de um adorador é confiar plenamente no Senhor, acreditando na Sua Palavra e colocando em prática a fé, independente das circunstâncias. Deus se agrada de um coração confiante e deseja que você seja totalmente dependente dele.

Em Hebreus 13.5,6, somos encorajados: Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei. E, assim, com confiança, ousemos dizer: O Senhor é o meu ajudador, e não temerei o que me possa fazer o homem.

O Senhor é o seu ajudador! Você precisa acreditar que, até mesmo antes de passar por adversidades, já existia um escape, uma resposta, uma porta aberta para você.

Não fique olhando para sua situação atual, achando que nada mudará.

A adversidade pela qual você está passando hoje não irá derrotá-lo.

Olhe para as circunstâncias adversas como degraus que o levarão ao amadurecimento espiritual e ao fortalecimento da sua fé.

Adore ao Deus vivo até mesmo na dor porque quem o sustenta e intercede por você é o Senhor.

A vida é feita de momentos. Tudo nesta vida é passageiro, mas existe a Palavra, e as promessas do Senhor jamais passarão.

A palavra de vitória já foi liberada por Deus para você. Tome posse disso, pois tudo o que acontecer daqui para frente será de acordo com a sua fé.

Você precisa crer!

Você pode acreditar na sua vitória porque:

1) Deus é por você e jamais o abandonará;

2) foi Ele quem determinou a sua vitória, é Ele quem garante o seu milagre;

3) Ele tem todo o poder; é Ele quem faz, e não o homem.

Mesmo quando tudo parecer fora do controle, você precisa confiar que quem está acima de todas as coisas e tem o controle de tudo, até mesmo do homem e das intenções deste, é o Senhor.

O fardo maior não está mais sobre você. Foi levado por Jesus na cruz. O preço da sua salvação já foi pago por Ele.

Você pode estar vivendo um tempo de dúvidas e incertezas, questionando-se: “O que vou fazer? Como vou fazer? O que vai ser de mim? Se este é o seu caso, posicione-se de modo diferente.

Indague a si mesmo: “Não foi Deus quem me criou com um lindo propósito? Não é Ele quem me tem sustentado até aqui? Não foi Ele quem prometeu?

Então, Ele fará!

Em 2 Coríntios 12.9,10, Deus disse a Paulo: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. Agora, atente para a reação do apóstolo: De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando estou fraco, então, sou forte.

Paulo entendeu o segredo de depender do Senhor. Entenda-o você também, e achegue-se a Deus com um coração confiante na ajuda dele, pois, ainda que você não saiba como agir, Ele sabe e pode orientá-lo!

Você pode não ter os recursos, mas Ele tem.

Você é fraco, mas Ele é forte. Acredite: Deus é por você!

Autora: Rachel Malafaia

Por Lidiomar

Graça e Paz

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Fidelidade – Por que as pessoas traem?

“Jardim fechado… Eu sou um muro, e os meus seios como as suas torres; sendo eu assim, fui tida por digna da confiança do meu amado”. (Cant. 4.12; 8.10; 1Co.7.2-5)

Quem ama não trai. Com certeza não existe maior traição da confiança do que a infidelidade conjugal. POR QUE PESSOAS TRAEM? (Segundo o terapeuta norte-americano Alert Ellis).

Causas não-neuróticas:

Insatisfação sexual no casamento que pode levar a busca de compensação.

A perda de atração pelo companheiro(a). O desejo sexual vai ficando reprimido e as fantasias vão se multiplicando até levar ao adultério.

A excessiva absorção no trabalho, pode produzir no outro uma sensação de rejeição e abandono.

O tédio, que vem da repetição, da rotina e que gera indiferença sexual e emocional.

Extensos períodos de ausência.

A pressão do estar longe de casa durante longos períodos de tempo pode ser esmagadora.

Doenças físicas de vários tipos. Gestações sucessivas.

Causas neuróticas:

§ Os “mimados” – são aqueles que acreditam que precisam de tudo o que desejam. Encaram caprichos temporários com necessidades básicas. Os casos nunca correspondem sua expectativas, que são, aliás, irreais (ex: a síndrome do fim de semana perfeito, do sexo perfeito).

§ Os “narcisistas”- eles se consideram irresistíveis, têm uma necessidade constante de reconhecimento e admiração, uma enorme preocupação consigo mesmos e uma total incapacidade de corresponder. Adultério para eles é uma experiência de auto – engrandecimento.

§ Os “os fujões” – são aquelas pessoas que estão fugindo não apenas de si mesmas, mas da própria vida.

§ Os “imaturos”­ – são os que através da infidelidade procuram afirmar, provar eternamente sua masculinidade ou feminilidade. A vida se transforma num teste contínuo de sedução. A mola propulsora desse comportamento é ansiedade.

§ Os “inseguros” – são pessoas que se auto desvalorizam, não se respeitam e não têm auto estima. Usam o adultério como fuga.

§ Os “vazios” – são os que sofrem de um grande vazio existencial e se recusam a dar um sentido para a própria vida. Estes vão tendo relacionamento promíscuos para encobrir a falta de nexo dentro de si mesmos.

§ Os “vingativos”- São os que traem tendo como motivação um sentimento de vingança.

A fidelidade conjugal da segurança ao casamento e garante a bênção de Deus na vida do casal.

Veja o a Palavra de Deus diz: “Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros”. (Hb. 13:4)

Na verdade, o adultério é a manifestação da necessidade de cura, libertação interior.

Extraído do livro: “Casais Debaixo da Graça” – Pr. Josue Gonçalves

Por Lidiomar

Graça e Paz


quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

A Palavra de Deus é como

FOGO
“Portanto, assim diz o Senhor dos Exércitos: ‘Porque falaram essas palavras, farei com que as minhas palavras em sua boca sejam fogo, e este povo seja a lenha que o fogo consome’.” (Jeremias 5.14)

Experimento a realidade desse texto semanalmente. Vejo a verdade penetrar nos corações das pessoas, firmar-se em suas mentes, mover suas emoções, e melhor de tudo, levar suas vontades à transformação. A Palavra de Deus é como fogo; consome os corações das pessoas.

ESPADA
“Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra até o ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e julga os pensamentos e intenções do coração.” (Hebreus 4.12)

Não uma faca ou adaga, a Palavra de Deus é uma espada, a arma para o combate próximo. A espada da Palavra de Deus corta o coração da questão. Efésios 6.17 diz: “Usem… a espada do Espírito, que é a palavra de Deus”. Quando Satanás procura nos tentar ou desencorajar, é a Palavra de Deus que usamos para vencê-lo. Surpreendentemente, o próprio Jesus Cristo usou a Palavra de Deus como uma espada para impedir as tentações do inimigo (Mateus 4.1-11). Podemos nos dar ao luxo de fazer menos?

MARTELO
“Não é a minha palavra como… um martelo que despedaça a rocha?” (Jeremias 23.29)

Se Deus não te alcançar com fogo ou espada, adivinhe: o martelo irá descer. Muitas das vidas que foram mudadas pela Palavra de Deus citam um tempo em que seus corações estavam muito duros, e Deus teve de quebrá-los. Foi doloroso. Ninguém quer encontrar o martelo da convicção e mudança. É por isso que a Escritura nos exorta: “Hoje, se vocês ouvirem a sua voz, não endureçam o coração” (Sl 95.7,8).

SEMENTE
“Vocês foram regenerados, não de uma semente perecível, mas imperecível, por meio da palavra de Deus, viva e permanente.” (1 Pedro 1.23). Em uma de suas parábolas, Jesus disse: “A semente é a palavra de Deus.” (Lucas 8.11)

Uma semente começa pequena e demora a crescer. De maneira similar, a Palavra de Deus começa a trabalhar em nossos corações, mas leva tempo. Algumas vezes, temos de ouvir a mesma coisa muitas vezes antes que realmente comece a nos tocar. Da mesma forma, a Palavra de Deus plantada no coração humano produzirá muito fruto com o tempo, mas requer uma disposição de plantar a semente pela fé, e esperar.

LEITE
Como crianças recém-nascidas, desejem de coração o leite espiritual puro, para que por meio dele cresçam para a salvação”.(1 Pedro 2.2)

Nascemos com nossas bocas abertas. O que o leite materno é para os bebês, é o que a Palavra de Deus representa na vida de um crente sincero. Eu não vejo adultos chorando porque não foram alimentados fisicamente, mas quantos estão cheios de ansiedade, medo, e desencorajamento porque negligenciaram a única provisão de Deus para sua nutrição espiritual.

ALIMENTO
“Embora a esta altura já devessem ser mestres, vocês precisam de alguém que lhes ensine novamente os princípios elementares da palavra de Deus. Estão precisando de leite, e não de alimento sólido! Quem se alimenta de leite ainda é criança, e não tem experiência no ensino da justiça.” (Hebreus 5.12,13)

Se você conheceu Cristo há certo tempo, você talvez se pergunte “não há algo mais?”.

A resposta é: SIM! Há mais – o alimento da Palavra de Deus. O leite é como as coisas básicas ou elementares da Bíblia. “Mas o alimento sólido é para os adultos, os quais, pelo exercício constante, tornaram-se aptos para discernir tanto o bem quanto o mal.” (v.14)

LUZ
“A tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho. (Salmo 119.105)

Aqui está uma coisa maravilhosa sobre a luz. Se você estiver caminhando no escuro, vai tropeçar nas coisas e se machucar. A Palavra de Deus trabalha em nossas vidas de forma que não andamos mais em becos sombrios. Não cometemos erros tolos. Se você sabe o que é estar perplexo quanto a uma importante decisão pairando sobre sua cabeça, então entende o valor de ter a luz da Palavra de Deus em seu caminho.

ESPELHO
“Aquele que ouve a palavra, mas não a põe em prática, é semelhante a um homem que olha a sua face num espelho e, depois de olhar para si mesmo, sai e logo esquece a sua aparência. Mas o homem que observa atentamente a lei perfeita, que traz a liberdade, e persevera na prática dessa lei, não esquecendo o que ouviu mas praticando-o, será feliz naquilo que fizer.”(Tiago 1.23-25).

A Palavra de Deus nos apresenta a nós mesmos! Ela nos confronta com a verdade e nos convence sobre nossa verdadeira necessidade. Se eu tiver uma mancha de mostarda em meu rosto, e, depois de olhar no espelho, me esquecer de limpar, quão ridículo eu seria? Assim, o verdadeiro poder não está nas palavras exclusivamente, mas em fazer o que a Palavra de Deus diz.

Posso testificar pessoalmente o poder da Palavra de Deus, quando a convidei para descer ao profundo de meu coração, retirando toda indiferença e complacência de minha alma. Muito antes de eu proclamar a Palavra de Deus no culto de nossa igreja, sentei sozinho, em meus estudos, com Sua Palavra e pedi a Deus que mudasse, que martelasse a realidade do que Ele estava dizendo à minha alma. Eu pedi que Ele preenchesse meu coração com fé, enquanto eu focava em Sua Palavra e cumprisse Seu propósito em mim, como Isaías 55.10 promete.

Deus é fiel à sua Palavra, e aqueles de nós que se colocam no curso dessa obra perpétua são beneficiados continuamente.

Tradução Josaías Jr - iprodigo

Por Lidiomar

Graça e Paz

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Perigoso apagão

Você costuma ouvir o conselho secreto de Deus? Jó 15.8

“Você sufoca a piedade e diminui a devoção a Deus”
(Jó 15.4). À luz do contexto, esta acusação de Elifaz ao amigo Jó foi severa, injusta e inoportuna. Mas ela pode ser justa e necessária em outros casos.

Quem não dedica tempo para ouvir a voz de Deus está depreciando a devida devoção a ele.

O cristão não consegue sobreviver sem os exercícios devocionais.

Assim como uma adolescente que não come para não engordar pode morrer de anorexia, também aquele que não satisfaz sua fome de Deus acaba perdendo o interesse por ele.

Elifaz interroga o amigo: “Você costuma ouvir o conselho secreto de Deus?” (Jó 15.8). Aquele que sufoca a piedade diminui a devoção, e não tem como ouvir a voz de Deus.

Deixar de ouvir o conselho de Deus é loucura. Por meio de sua voz, ele consola quando há tristeza, mostra o caminho quando há confusão mental, anima quando há desânimo, acusa quando há pecado, perdoa quando há arrependimento.

Há uma correlação entre a palavra de Elifaz e a parábola do semeador.

No caso da semente lançada entre espinhos, foram “a preocupação desta vida e o engano das riquezas” que sufocaram a semente do evangelho, tornando-a infrutífera (Mt 13.22).

Essas mesmas coisas sufocam também a piedade religiosa.

A correria é tal que não há tempo nem para ouvir a voz de Deus nem para falar com ele. E, por absurdo que pareça, às vezes é a correria eclesiástica que atravanca o exercício da piedade, dando lugar a mero ativismo.

Retirada de Devocionais Para Todas as Estações (Editora Ultimato, 2009)

Por Lidiomar

Graça e Paz

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Tragédias, dor, desespero, caos... morte! Deus!!!

Grande é o SENHOR, e muito digno de louvor, e a sua grandeza inescrutável. Uma geração louvará as tuas obras à outra geração, e anunciarão as tuas proezas. Falarei da magnificência gloriosa da tua majestade e das tuas obras maravilhosas. E se falará da força dos teus feitos terríveis; e contarei a tua grandeza. Proferirão abundantemente a memória da tua grande bondade, e cantarão a tua justiça. Piedoso e benigno é o SENHOR, sofredor e de grande misericórdia. (Sl.145.3-8)


Deus é perfeito, criou o ser humano de forma grandiosa, dotado de sabedoria, com inteligência e imaginação que podem atingir patamares elevados. Tenho visto criações fenomenais que me deixam perplexa pela beleza e criatividade.

Realmente, Deus foi e tem sido muito generoso como a humanidade.

Fomos criados para usar todo esse potencial com o objetivo principal de glorificar ao Rei dos reis, todavia a desobediência e o pecado cegaram o entendimento do homem, desvirtuando o propósito original.

A sede por crescimento desmedido e sem planejamento acabou provocando uma série de agressões contra a sociedade e a natureza.

Podemos ver as conseqüências dos nossos atos através das calamidades e/ou tragédias como essa da região serrana do Rio de Janeiro e de outras regiões do país. Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. (Gl.6.7)

É a Lei da semeadura, esses são os frutos que a humanidade tem colhido, e olha que é só o começo: Porque se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá terremotos em diversos lugares, e haverá fomes e tribulações. Estas coisas são os princípios das dores. (Mc. 13.8)

A auto suficiência substituiu o que deveria ser a dependência de Deus.

Precisamos olhar com amor e alegria tudo o que nos foi concedido pelo Pai Celestial; mudar o nosso foco. Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas. 2Co. 4.18

Os bens materiais e os prazeres da carne não podem, nem devem ser o nosso alvo, pois eles não nos tornam melhores ou maiores do que somos, muito pelo contrário, podem ser instrumentos geradores de orgulho e soberba e impedir a ação abençoadora de Deus em nossas vidas.

O resultado do circulo vicioso é o que estamos presenciando, dor, sofrimento, desespero e morte.

É necessário que busquemos força e segurança em Deus. E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra. Agora estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração deste lugar. (2Cr. 7.14)

O escritor Max Lucado, em seu livro a Grande Casa de Deus diz: “Se Deus é capaz de por as estrelas em órbita, suspender o céu como uma cortina, você acha que é remotamente possível que Ele seja capaz de guiá-lo?”

Deus continua sendo perfeito, grandioso e misericordioso, porém precisamos cumprir a nossa parte, mudar o foco para as coisas do alto e, tenha certeza, que as mãos dele não estão encolhidas nem seus ouvidos tapados para o clamor de seu povo.

O SENHOR sustenta a todos os que caem, e levanta a todos os abatidos. Os olhos de todos esperam em ti, e lhes dás o seu mantimento a seu tempo. Abres a tua mão, e fartas os desejos de todos os viventes. Justo é o SENHOR em todos os seus caminhos, e santo em todas as suas obras. Perto está o SENHOR de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade. Ele cumprirá o desejo dos que o temem; ouvirá o seu clamor, e os salvará. (Sl.145.14-19)

Assim como Deus teve misericórdia do povo de Israel toda vez que arrependidos clamavam, Ele também quer ser misericordioso com a nossa geração.

Lidiomar T. Granatti

Graça e Paz

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

PREPARA-TE, Ó ISRAEL, PARA TE ENCONTRARES COM O TEU DEUS

Portanto, assim te farei, ó Israel! E porque isso te farei, prepara-te, ó Israel, para te encontrares com o teu Deus. Amós 4:12

Amós foi um profeta enviado por Deus a um povo obstinado, que não queria ouvir a Sua voz; Deus enviou sobre eles: seca, fome, pragas dos gafanhotos, mesmo assim, a dureza de coração persistiu e aquele povo continuava longe de Deus.

Através deste profeta, Deus manda um ultimato: "Prepara-te, ó Israel, para te encontrares com o teu Deus"; Ou te arrependes dos teus pecados e dos teus maus caminhos, ou virei a ti e tirarei de ti o teu castiçal, para não teres mais oportunidade de brilhar!

Às vezes é preciso chegar a medidas extremas para que vejamos o perigo. Um dia, querendo ou não, iremos comparecer diante de Deus, para prestar contas dos nossos atos

Como você tem se preparado para esse encontro com Deus?

Perante Deus, ninguém pode prevalecer em seus pecados, ter a alma manchada, por isso, "prepara-te para te encontrares com o teu Deus"!

"Aos olhos de Deus, todas as nossas justiças são como trapos de imundície " (Isaías 64:6).

Naquele tempo Ezequias ficou doente e quase morreu. [...] Ponha em ordem a sua casa, pois você vai morrer; não se recuperará’ Ezequias virou o rosto para a parede e orou ao SENHOR: “Lembra-te, SENHOR, como tenho te servido com fidelidade e com devoção sincera. Tenho feito o que tu aprovas”. E Ezequias chorou amargamente. II Re 20:1-3

Este texto fala sobre o poder da oração, Ezequias orou e por sua fidelidade Deus lhe acrescentou quinze anos de vida, porém existe outro aspecto combinado com o versículo de Amós 4:12 “...prepara-te, ó Israel, para te encontrares com o teu Deus.” Preparação = Ponha em ordem

A única certeza que temos é que vamos nos encontrar com Deus, pela morte ou pelo arrebatamento da Igreja; não sabemos quando isso vai ocorrer. Tanto a morte quanto o arrebatamento são eventos fora do nosso controle; não conseguimos prever.

Estamos preparados para a volta de Cristo? Pior ainda, pregamos a volta de Cristo?

Atualmente prega-se muito mais sobre a 1ª vinda de Jesus do que a 2ª vinda; Os temas de pregação, normalmente, são sobre salvação, prosperidade, milagres, curas, libertação, Vitórias, etc.

Pregamos um Deus de Graça e misericórdia, o que está correto, porém Cristo na 1ª vez veio como o cordeiro para o sacrifício que nos livrou do pecado, a 2ª vinda será de julgamento, Ele virá como leão e não como cordeiro.

Muitas pessoas acham que na hora do julgamento vão poder ajoelhar e pedir desculpas, todavia não será bem assim, basta ler Mateus 25.41 Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;

Quando Amós nos adverte para nos preparar para encontrar com Deus ele nos alerta para duas verdades: o preparo e o encontro

Para o encontro com Deus, preparar roupa ou uma bela refeição, como fazemos no mundo secular, não terá a menor importância, acumular dinheiro ou bens não fará diferença; precisamos preparar a nossa alma.

Pois, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? (Mc. 8.36)

Pois o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo; (Rm. 14.17)

Vocês observam apenas a aparência das coisas. (2 Co. 10.7)

Deus conhece teu coração e teus pensamentos. Ele sabe se você está ou não preparado. Deus está dizendo: prepare teu coração para encontrares com Ele

O preparo para o encontro com Deus requer:

Disciplina.(tempo para leitura da bíblia e oração); Dedicação (em todo tempo); Esforço (santificação); Vontade Própria (luta contra os desejos da carne)

A recompensa?
Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. I Ts 4.16-17

Não sabemos o dia nem a hora que será este encontro, precisamos estar preparados.

Autor: Pr. Ubirajara Veneziani

Adaptação: Lidiomar

Graça e Paz