quinta-feira, 31 de março de 2011

A mágoa, o cárcere da alma

Nós sofremos mais por causa das pessoas do que por causa das circunstâncias.

As pessoas nos fazem chorar mais do que as vicissitudes da vida. As pessoas nos decepcionam e nós decepcionamos as pessoas.

Os relacionamentos dentro da família, no trabalho e até igreja, algumas vezes, se tornam tensos. Feridas são abertas na alma e mágoas profundas se instalam no coração.

Amizades são rompidas, casamentos são abalados, relacionamentos sólidos entram em colapso. Nesse processo, a comunicação é rompida, o silêncio gelado substitui as palavras de amor e a desconstrução da imagem do outro se torna uma verdadeira ação de desmonte.

O resultado do adoecimento das relações humanas é a mágoa. Esse sentimento de amargura se instala no solo do coração e lança suas raízes trazendo perturbação para a alma e contaminação para os que vivem ao redor.

A mágoa é a ira congelada. A mágoa é o armazenamento do ressentimento. A mágoa é entulhar o coração com o rancor, é alimentar-se do absinto do ranço, é afogar-se no lodo do ódio, é viver prisioneiro na armadilha da vingança.

A mágoa é uma prisão. Ela é o cárcere da alma, o calabouço das emoções, a masmorra escura onde seus prisioneiros são atormentados pelos verdugos da consciência.

Quem se alimenta da mágoa não tem paz. Não tem liberdade. Não tem alegria. Não conhece o amor. Não tem comunhão com Deus. Não pode adorar a Deus, nem trazer sua oferta ao altar.

Quem retém o perdão não pode orar a Deus nem receber dele o perdão.

A mágoa é autodestrutiva. Ferimo-nos a nós mesmos quando nutrimos mágoa por alguém. Guardar mágoa no coração é como beber veneno pensando que o outro é quem vai morrer. Quem guarda mágoa no coração vive amarrado pelas grossas correntes da culpa. Quem vive nessa masmorra adoece emocional, física e espiritualmente.

Há muitas pessoas doentes porque se recusaram a perdoar. Na igreja de Corinto havia pessoas fracas, outras doentes e algumas que já estavam mortas em virtude de relacionamentos adoecidos (1Co 11.3).

Tiago ordena os crentes a confessarem seus pecados uns aos outros para serem curados (Tg 5.16). Há muitas pessoas vivendo cativas no calabouço do diabo, prisioneiras do ódio, acorrentadas pela mágoa, cuja vida espiritual está arruinada. Gente que precisa ser liberta dessa prisão existencial, desse cativeiro espiritual.

O salmista Davi orou pedindo a Deus para tirar a sua alma do cárcere (Sl. 142.7).

A chave que abre a porta dessa masmorra é o perdão. O perdão traz cura onde a mágoa gerou doença. O perdão traz reconciliação onde a mágoa gerou afastamento. O perdão traz alegria, onde a mágoa produziu tristeza e dor. O perdão restitui aquilo que a mágoa saqueou.

O perdão é a faxina da mente, a assepsia da alma, a limpeza dos porões do coração.

Perdoar é zerar a conta. É nunca mais lançar no rosto da pessoa a sua dívida. Perdoar é lembrar sem sentir dor.

Perdoar é não retaliar. É pagar o mal com o bem. É abençoar aqueles que nos amaldiçoaram. É fazer o bem àqueles que nos fizeram o mal.

Perdoar é ser um vencedor, pois é vencer o inimigo não com a espada, mas com o amor.

Perdoar é sair do cárcere da alma, é ser livre, é viver uma vida maiúscula, superlativa e abundante.

Perdoar é viver como Jesus viveu, pois ele não retribuiu o mal com o mal, antes por seus algozes intercedeu. Perdoar é ter o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus.

Chegou a hora de raiar a liberdade em sua vida.

A Palavra de Deus liberta: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (Jo 8.32).

Jesus Cristo liberta: “Se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres” (Jo 8.36).

É hora de sair do cárcere que prende a sua alma com as grossas algemas da mágoa.

É hora de experimentar a liberdade do perdão.

É hora de tomar posse da vida abundante que Jesus lhe oferece!

Autor: Rev. Hernandes Dias Lopes

Por Lidiomar

Graça e Paz



quarta-feira, 30 de março de 2011

Vencendo o Pecado e a Mentira do Diabo

Amados irmãos em Cristo, hoje estava refletindo a respeito do pecado e do quanto Satanás nos quer trazer culpa e nos afastar de Deus. Nosso adversário muitas vezes quer minar aquilo que recebemos de Deus fazendo-nos pensar que não recebemos ou que não foi por completo. Quando determinamos vencer o pecado, Satanás começa suas artimanhas para nos fazer voltar a pecar, sendo por tentações ou com resistências a nossa fé. Para Satanás o que é realmente importante é enfraquecer a fé do Cristão, pois se passarmos a acreditar em suas mentiras de que perante Deus continuamos sujos pelo nosso pecado, e como já nos ensinou o nosso Senhor, precisamos aprender vencer o Diabo pela Palavra de Deus. Então aqui tem alguns textos que podemos usar nesta hora:

1) Não podemos nos esquecer que todos os nossos pecados foram perdoados:

I João 1.9: "Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça."

2) Deus nos promete esquecer dos nossos pecados:

Isaías 43.25: "Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim, e dos teus pecados não me lembro."

3) A Morte do Senhor Jesus na cruz é a nossa segurança:

2 Coríntios 5.21: "Aquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus."

4) O Sacrifício do Senhor Jesus foi suficiente:

Hebreus 9.26: "De outra maneira, necessário lhe fora padecer muitas vezes desde a fundação do mundo. Mas agora na consumação dos séculos uma vez se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo."

5) Devemos fixar o olhar em Cristo:

Hebreus 12.1-2: "Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus."

6) Ter como alvo o Céu:

Filipenses 3.14: "Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus."

Vamos nos firmar na palavra de Deus, na Oração ao nosso Senhor e vamos olhar somente para Jesus. E se o Diabo insistir em nos acusar, vamos repreendê-lo em Nome do Senhor Jesus. Isso vale para todos nós.


A Graça e a Paz do Senhor Jesus Cristo,

Moacir Neto

terça-feira, 29 de março de 2011

Fortalecidos na Fraqueza

“Todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus” (Rm 8.28).

Passamos por muitas coisas na vida que não são do nosso agrado. Se fosse por nossa vontade, não sofreríamos qualquer decepção, não sentiríamos qualquer dor, aflição ou desapontamento. Todos os nossos desejos seriam satisfeitos e viveríamos num paraíso terrestre.

Quando Deus diz que todas as coisas contribuem juntamente para o nosso bem, entendemos que as coisas que nos aborrecem e as que nos alegram são ingredientes para nosso crescimento espiritual.

O apóstolo Paulo padeceu com um espinho na carne, apesar de ter rogado a Deus por três vezes que o livrasse desse incômodo. Nem por isso o apóstolo dos gentios diminuiu seu ritmo de trabalho, sua fé e seu ânimo. Pelo contrário, declarou enfático: “Quando estou fraco, então, sou forte”.

O sofrimento nos leva a buscar mais a presença do Senhor e nos remete a um estado de dependência total dEle, de Sua graça e misericórdia. Quanto mais nos agarramos à Videira Verdadeira, como um náufrago que se agarra a um pedaço de madeira, mas nos sentimos fortalecidos.

Quanto mais lutamos contra as adversidades, mais fortalecemos nossa vida espiritual.

Talvez o rei Ezequias nunca tenha clamado ao Senhor com tanto fervor e lágrimas como fez naquele dia em que soube da sentença da sua morte: (2 Rs 20.10). “Ordena a tua casa, porque morrerás e não viverás”

Deus conhece nossas fraquezas e necessidade de correção. Por isso, Ele diz “Eu repreendo e castigo a todos quanto amo; sê, pois, zeloso e arrepende-te” (Ap 3.19; v. Hb 12.6). A correção do Senhor deve ser bem recebida. É prova de que somos seus filhos e de que Ele nos ama e deseja nosso arrependimento (Hb 12.5-8).

Aproveitemos o precioso tempo da provação para repensarmos nossa vida em Cristo.

Quais os ajustes que devem ser feitos? Precisamos de maior santidade? Esse tempo é muito precioso e não podemos desperdiçá-lo. Seria desconsiderar o instrumento pelo qual Deus nos aprimora.

Por tudo e em tudo, em qualquer circunstância devemos agradecer a Deus: “Regozijai-vos sempre; orai sem cessar; em tudo dai graças, porque esta á a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco” (1Ts. 5.16-18).

Nesse contexto, a morte pode contribuir para o nosso bem. Muitas vezes o nosso férreo apego à existência terrena ofusca o conhecimento dessa realidade. Não podemos nos esquecer de que a morte de Jesus proporcionou o nosso resgate. A Sua morte expiatória nos redimiu.

Vivamos totalmente na dependência do Senhor. Entreguemos o nosso caminho a Ele, e tudo Ele fará. Clamemos para que o Senhor passe de nós o cálice da amargura, mas, como fez Jesus, saibamos que a Sua soberana vontade deve prevalecer.

Autor: Pr. Airton Evangelista da Costa

Por Lidiomar

Graça e Paz


segunda-feira, 28 de março de 2011

A Voz de Deus no Jardim.

“E ouviram a voz do SENHOR Deus, que passeava no jardim pela viração do dia; e esconderam-se Adão e sua mulher da presença do SENHOR Deus, entre as árvores do jardim” (Genesis 3.8).

“Diga que não estou!” Esta é uma mentira bastante usada para evitar uma conversa não desejada.

Você já experimentou o desencanto de um relacionamento atingido pela falsidade?

Custa aceitar que alguém de nossas relações agora nos evite e, literalmente, “se esconda”.

No Jardim do Éden, o Criador e as criaturas se encontravam freqüentemente.

Entre Deus e o homem havia uma comunhão perfeita. Nada a esconder. Entretanto, como o texto acima indica esse quadro tão harmonioso se quebrou.

Se Deus não fosse Onisciente não teria tomado conhecimento da desobediência de Adão e Eva ao visitar o jardim para mais um amável encontro na viração do dia. Deus não visitava o jardim simplesmente, na verdade Ele buscava o centro de Seu interesse: “Adão, onde estais?”

Adão se esconde entre as árvores, entre as suas desculpas esfarrapadas e culpa a mulher.

Eva reconhece ter sido enganada, mas aponta outro culpado, a serpente.

Eles desobedeceram a de Deus e logo começam a aparecer as conseqüências do pecado: A culpa leva a esconder-se; o egoísmo as acusações...

E hoje como nós temos nos escondido de Deus?

“Não tive tempo. Cheguei tarde do serviço. Estou muito cansado. Tinha uma festa de aniversário pra ir. Meu time estava jogando a final do campeonato. Recebi visitas. Este é o único momento que tenho para fazer minhas tarefas ou para descansar.” E tantas outras desculpas...

Será que Deus as aceitará?

Nossa culpa deve receber um tratamento definitivo que tornará possível a nossa perfeita comunhão com Cristo.

Precisamos rever nossos valores e nos achegar a Deus.

Como Deus procurou por Adão e Eva, Ele hoje procura por você!

Pense nisso!

Um abraço, carinhoso, do irmão e amigo...

Pr. Silvio Correa Coelho.

Por Lidiomar!!

domingo, 27 de março de 2011

O que você vê? O natural ou o sobrenatural?


Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem. (Hb.11.1)

Os Filhos do Senhor é um povo especial, e para tanto precisa ver e viver o sobrenatural divino

Pessoas comuns vivem de forma natural dependendo dos próprios esforços e/ou esforços de outros; Porém isso não pode acontecer com os servos do Deus altíssimo, é necessário viver por fé, na dependência do Espírito Santo do Senhor em todas as situações, desde as que aparentam ser insignificantes até as mais complexas e difíceis. Porque andamos por fé, e não por vista (II Co.5.7)

Estamos sujeitos sim às mesmas aflições, problemas e tribulações do mundo, penso que até mais, pois não pertencemos ao mundo, somos peregrinos nesta terra, portanto nada mais natural, passarmos por situações adversas piores dos que são daqui, uma vez que a nossa luta não é contra as pessoas, mas como diz Efésios 6.12: pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes.

O nosso diferencial é visto na forma como reagimos a esses problemas, pois se conhecemos em quem temos crido, não poderemos reagir de maneira comum às pessoas que não conhecem, nem servem ao Rei dos reis e Senhor dos senhores. A nossa esperança está no Deus vivo, conforme é comprovado no texto de Efésios 4.10: porque temos posto a nossa esperança no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, especialmente dos que crêem.

Não somos super homens nem super mulheres, por vezes nos abatemos e temos a sensação que o mundo está desmoronando na nossa cabeça, nesses momentos de desespero e aflição é imprescindível que estejamos em comunhão com os irmãos e com o Senhor, através de leitura bíblica, da oração, para que superemos esse momento em que a carne grita e tenta dominar o espírito, daí o alimento sólido nos ajuda a superar esses momentos de aparente fraqueza espiritual, que na realidade são dardos, setas e ciladas do maligno para nos abater, desanimar e afastar dos caminhos do Senhor.

Portanto precisamos manter os olhos fixos no alto, não olhar para as adversidades, praticar a recomendação de Romanos 12.12 que diz: alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração; pois esse é o diferencial do Povo escolhido do Senhor.

Como se tornar especial: Todo aquele que reconhece, declara Jesus Cristo de Nazaré como Único e Suficiente Senhor e Salvador e se arrepende de seus pecados, esse deixa de ser criatura e passa a ser Filho de Deus, portanto, Especial

Lidiomar T. Granatti

Graça e Paz

sábado, 26 de março de 2011

Não Seja um Crente Chato!!!

Irmãos, a alguns dias Deus tem falado ao meu coração a respeito da postura de alguns irmãos, fato que acabou gerando essa mensagem. Porém, como não achava uma passagem bíblica que pudesse embasar as palavras que estavam sendo dadas, pensei se tratar de coisas da minha cabeça, contudo, no dia de hoje, o Senhor me trouxe o texto que quero compartilhar com os irmãos:

E porque o Senhor a tinha deixado estéril, sua rival a provocava continuamente, a fim de irritá-la. Isso acontecia ano após ano. Sempre que Ana subia à casa do Senhor, sua rival a provocava e ela chorava e não comia. Elcana, seu marido, lhe perguntava: "Ana, por que você está chorando? Por que não come? Por que está triste? Será que eu não sou melhor para você do que dez filhos? " I Samuel 1.6-9


Amados, precisamos aprender a vigiar nossa língua e nossa postura, pois não foi uma nem duas vezes que pessoas se achegaram a mim com a capa de “irmão em Cristo” trazendo aflição a minha vida. Tenho certeza que não foi só comigo, várias pessoas já passaram pelo quê vou escrever aqui agora.

Pessoas que chegam e dizem: “Olha, o Senhor vai te mandar para o Afeganistão!” Parece que não conhecem que o nosso Deus não viola a nossa vontade. E ainda usam o exemplo de Jonas, para embasarem suas palavras.

Pessoas que contra a sua vontade, querem definir com quem você pode se envolver emocionalmente e dizem: “O Senhor está falando que este aí não é o seu, o seu é Fulano. Ou, esta moça não foi a que Deus escolheu para você, a sua é Beltrana.” Irmãos... Que falta de “Se-mancol”!!! Que coisa horrível irritar pessoas pelo mero prazer da dor, ainda usar o nome do Senhor para isso?!?!

Poderia postar tantas referências bíblicas para revelar o erro de se fazer coisas deste tipo, mas o simples bom-senso já desperta isto em nós. Vamos aprender a vigiar nossa língua! Não vamos nos tornar dominadores de almas.

Respeite as pessoas que não compartilham da sua visão e obra. Respeite as pessoas que não compartilham do seu gosto. Respeite as pessoas que não tem aquilo que o Senhor deu a você. Não sejamos crentes chatos que gostam de passar que o maior valor do caráter de nosso Deus é colocar pessoas a prova, porque isso não é verdade. O maior valor do nosso Senhor é o amor.

Não se torne um crente chato como Penina, a outra mulher de Elcana, marido de Ana.

Faça um compromisso consigo mesmo, de tentar evitar ser um DESTRUIDOR DE SONHOS, porque já temos o diabo como adversário destes sonhos, e com certeza você não pode ser instrumento dele para auxiliá-lo nas suas obras.

E se você, ao ler esta mensagem, se lembrou de alguém que você fez uma destas coisas, peça perdão a este irmão. Posso lhe garantir que será ótimo para você e para ele, pois ambos vão ser liberados diante do Senhor. Acima de tudo, peça perdão a Deus por agir desta forma com um irmão em Cristo.

A Graça e a Paz do Senhor Jesus Cristo,

Moacir Neto


sexta-feira, 25 de março de 2011

Semeadura e Colheita

Sempre que iniciamos mais um ano, é tempo de novos sonhos e desafios. É tempo de investimento e semeadura. A vida é feita de escolhas e decisões. Se fizermos escolhas erradas e tomarmos a direção errada distanciar-nos-emos do alvo de Deus para nossa vida.

Se fizermos uma semeadura errada, no campo errado, faremos também uma colheita errada. A lei da semeadura e da colheita é universal. Colhemos o que semeamos, e colhemos mais do que plantamos.

Destacaremos alguns princípios para a nossa reflexão:

1. A semeadura exige um tempo de preparação.

Antes de semear um campo, o agricultor prepara o terreno. Lançar a preciosa semente sem primeiro arar a terra é trabalhar para o desastre. Na parábola de Jesus, o semeador lançou a semente à beira do caminho, no chão batido e sem umidade.

A semente não penetrou na terra e por isso, as aves dos céus vieram e comeram-na. Lançou também a semente no terreno pedregoso e a semente até nasceu, mas por falta de umidade, mais tarde secou. De igual forma, semeou no meio dos espinheiros e a semente ao nascer foi sufocada, e mirrada, não produziu frutos.

Apenas a semente que caiu na boa terra frutificou a trinta, a sessenta e a cem por um. Nós somos os semeadores e também o campo onde a semente é lançada. Precisamos preparar nosso coração para receber essa divina semente!

2. A semeadura exige esforço e sacrifício.

O salmista diz que quem sai andando e chorando enquanto semeia, voltará com júbilo trazendo os seus feixes. Muitas vezes devemos umedecer o solo duro com as nossas próprias lágrimas. Semear não é coisa fácil: exige preparo, esforço e sacrifício.

Para semear precisamos sair e nos desinstalar do nosso comodismo. Às vezes, nessa semeadura nós encontramos toda sorte de resistência. Na parábola do semeador a semente foi atacada pelos seres espirituais, racionais e irracionais.

O diabo, os homens, as aves, os espinhos e as pedras conspiraram contra a semente.

O diabo rouba, os homens pisam, as aves arrebatam, os espinhos picam e as pedras ferem a semente.

É por isso, que a semeadura, muitas vezes, arranca lágrimas dos nossos olhos.

Mas, o semeador não desiste por causa do sacrifício da semeadura, ele sai andando e chorando enquanto semeia pela certeza de que a colheita é certa, abundante e feliz.

3. A semeadura determinada a colheita.

Nós colhemos o que semeamos. A colheita é da mesma natureza da semeadura. Aquilo que o homem semear, isso também ceifará. Quem semeia amizade, colhe afeto. Quem semeia amor, colhe simpatia. Quem semeia bondade, colhe misericórdia.

Quem semeia no Espírito, do Espírito colhe vida eterna; mas quem semeia na carne, da carne colhe corrupção. Não podemos colher figos de espinheiros. A colheita não é apenas da mesma natureza da semeadura, mas também mais numerosa que a semeadura.

Quem muito semeia, com abundância ceifará. Quem semeia ventos colhe tempestade.

A semeadura é apenas um vento, mas a colheita é uma tempestade.

Nossas palavras e ações são sementes que se multiplicam para o bem ou para o mal. Precisamos ser criteriosos na escolha das sementes.

Que tipo de semente nós vamos semear, em nossa vida, em nossa família e em nossa igreja?

Que tipo de semeadura nós teremos em nossos estudos, em nossos relacionamentos e em nosso trabalho?

Como será nossa semeadura em nossa vida espiritual?

Que Deus nos ajude a semearmos com alegria e com abundância no campo certo, usando as sementes certas, para colhermos os frutos certos.

Nós somos a lavoura de Deus e ele espera de nós muitos frutos, pois é assim que ele é glorificado!?

Autor: Pr. Hernandes Dias Lopes


A Graça e a Paz do Senhor Jesus Cristo

Moacir Neto

quinta-feira, 24 de março de 2011

De quem precisamos mais: do visionário ou do que implementa?

Maria e Marta acham difícil se dar bem porque elas vêem o mundo de lugares totalmente diferentes.

Enfrentando um desafio, Maria diria provavelmente: "Custe o que custar", enquanto Marta diria: "Custaria o quê?

Maria é uma visionária, e Marta é uma planejadora e implementadora.

Maria é um idealista eterna, e Marta é uma realista terrena.

Francamente, precisamos de ambas as unções para edificar uma casa adequada à habitação Divina eterna. Se você duvidar disto, pergunte a si mesmo: "De quem preciso mais: do visionário ou do que implementa?"

Não importa qual seja a sua escolha, nenhum projeto, sonho ou visão acontecerá sem a plena operação e cooperação de pessoas de ambos os "lados" do processo.

Se você contasse ao empreiteiro que você deseja uma casa de três andares e depois dissesse: "É o que eu quero. Mas só arrumei recursos suficientes ou para o arquiteto ou para o pessoal da carpintaria. Escolha qual você quer, e depois me diga quanto tempo demorará para completar o meu prédio". O empreiteiro provavelmente balançaria a cabeça e se despediria naquela altura do campeonato.

Nosso desafio é seguir os passos de Jesus e ajudar Marta a compreender a posição de Maria (e vice-versa).

Parece que Jesus estava constantemente lembrando os discípulos, os fariseus e os doutores da lei, e as pessoas de todos os tempos como Maria e Marta: "Sim, você é Meu filho, mas este aqui também é Meu filho, embora ele seja diferente de você".

Há um outro aspecto da vida cristã que realça também as diferenças.

Custa algo para cada um de nós o fato de sermos amigos de Jesus, porque isto requer que cooperemos com Seu "relógio" e de acordo com Seus propósitos, não os nossos.

"Se você perguntasse para Lázaro, o irmão de Maria e Marta: "Lázaro, como é essa coisa de ressuscitar dos mortos?", ele provavelmente diria: "Oh, fantástico! Somente aquela "parte da morte" é que não foi tão legal".

Extraído do livro Caçando DEUS, Servindo ao homem - Tommy Tenney

A Graça e a Paz do Senhor Jesus Cristo

Moacir Neto

quarta-feira, 23 de março de 2011

Dê-me Ânimo

Talvez você não o tenha dito em voz alta nos últimos dias. Mas as possibilidades são de que você tenha moldado as palavras nos vestíbulos silenciosos de sua alma.

Dê-me ânimo. Por favor.

Talvez você não tenha detido alguém na rua e dito exatamente essa frase. Mas se alguns que se importam bastante olhassem bem de perto... Veriam as palavras escritas no seu rosto carrancudo, nos ombros encurvados, nos olhos súplices. Ouviriam as palavras ecoarem em seus comentários descuidados e nos suspiros suprimidos.


Se a verdade fosse conhecida, revelaria que você implora por algum alento. Procurando-o. Ansiando-o. E provavelmente em aflição por ter descoberto que o produto está em falta.

Estou certo? Foi aí que você esteve ultima­mente? Hibernando na caverna do desânimo? Afagando suas feridas sob algumas nuvens pesadas, escuras, que não se dissipam? Pensando seriamente em renunciar à raça humana?

Se assim for, você está indiscutivelmente desprovido de reforço e de afirmação nestes dias. Começa a perguntar-se não quando che­ga o alívio, mas se ele algum dia virá, certo? Muito embora você não se sinta com vontade de ler nada, realmente creio que estas páginas trarão ajuda. Escrevo-as tendo em mente pes­soas como você... Pessoas que começaram a questionar suas próprias palavras e a duvidar de seu próprio valor. Pessoas que se acham presas ao vale onde o sol raramente brilha e os outros raramente se importam com al­guém.
 
Esse é você, não é?

Esse também sou eu mais vezes do que se possa imaginar. As compridas sombras do desânimo muitas vezes têm-se estendido ao longo de meu caminho. Essas ocasiões têm sido acridoces — acres a princípio, doces mais tarde. Por isso, entendo. Não escrevo com base em teoria estéril, mas baseado na reali­dade. Minha pena mergulhou num poço pro fundo. A tinta tem sido escura e muitas vezes fria. Nessas ocasiões tenho lutado com uma falta de autovalor... Batalha comum travada no vale.

Por favor, deixe-me introduzir neste mo­mento uma verdade significativa: Você ainda é valioso. Ainda conta. Sim, você. O "você" que há dentro de sua pele, que tem sua personalidade e sua aparência. Não importa o que afinal lhe conduziu aonde você está hoje, você é a pessoa com quem eu gostaria de conversar por alguns instantes. Muito embora talvez se julgue desnecessário aos outros e que nin­guém tem notado sua presença, eu ainda gos­taria de trocar algumas palavras com você. Sim, mesmo que você seja sujo e culpado.

Tenho apenas um alvo em mente: incenti­vá-lo.

Você familiarizou-se com desapontamen­tos, com sonhos desfeitos e com desilusão. Crise parece ser sua companheira mais ínti­ma. Como um malho de cinco quilos, sua dor de cabeça o vem martelando perigosamente ao ponto de levá-lo ao desespero. A menos que eu esteja errado, o negativismo e o cinismo se infiltraram em sua conduta.

Você vê pouca esperança no dobrar da esquina. Como disse um gaiato: "A luz que se vê no fim do túnel é o farol de um trem que se aproxima." Você concorda com um aceno de cabeça, mas é provável que não esteja sorrindo. A vida tor­nou-se terrivelmente sem graça.

Amigo cansado, cambaleante, abatido, de­sanimado, tenha ânimo!

O Senhor Deus pode erguê-lo e ele o fará. Não há cova tão profunda que ele não seja mais profundo ainda. Não há vale tão sombrio que a luz de sua verdade não possa penetrar. Em sua própria maneira inescrutável, ele usará o discernimento destas poucas páginas para trazer de volta o único ingrediente que derramou de sua vida. Enco­rajamento.

Se você sente falta desse ingrediente, e ne­cessita dele e o deseja, continue a ler. E se o encontrar, divulgue-o por todos os meios!

Alguém perto de você pode estar pensando em desistir da busca.

Extraído do livro: Dê-me Ânimo - Charles R. Swindoll

A Graça e a Paz do Senhor Jesus,

Moacir Neto

terça-feira, 22 de março de 2011

Desespero e Súplica

Certa vez, um homem perdeu o emprego, a fortuna, a esposa e a casa. Em um primeiro momento alguém poderá dizer assim: "Então esse homem perdeu tudo". Porém, ele permaneceu firme na fé. Fé, foi a única coisa que lhe restou.
Um dia, cansado de procurar algo para fazer e ganhar algum dinheiro para comprar o que comer, ele parou para observar alguns homens trabalhando numa igreja enorme. Ficou alí sentado vendo os operários naquela empreita. Em seu silêncio tristonho, ele por um momento, elevou uma oração a Deus e fez o seguinte questionamento:
“Porque será que eu estou passando por tamanha provação? Será que o fui abandonado por ti, Senhor?”
Ele se levantou e já ia retomando sua caminhada quando percebeu um dos trabalhadores com uma pequena marreta e uma talhadeira cinzelando uma pedra triangular.
“O que você vai fazer com essa pedra?” perguntou ao homem. “O senhor esta vendo aquela abertura lá em cima perto da torre mais alta da igreja?”, disse o trabalhador. “Estou modelando esta peça aqui embaixo para que ela seja encaixada lá em cima”.
Lágrimas brotaram nos olhos desse meu amigo enquanto ele seguia seu caminho. Parecia que Deus havia falado por meio da boca daquele trabalhador para explicar a provação que ele atravessava.
“Eu o estou modelando aqui embaixo para que você seja encaixado lá em cima”
MORAL DA HISTÓRIA
Não desespereis com as barreiras, com as amarguras, com o sofrimento. Dias melhores estão sendo preparados para aqueles que não perderam o mais poderoso elo com Deus: a FÉ... Pense nisso..
Salmos 10: 17
Tu, Senhor, ouves a súplica dos necessitados; tu os reanimas e atendes ao seu clamor.

Autor Desconhecido.

A Graça e a Paz de Cristo Jesus,

Moacir Neto

segunda-feira, 21 de março de 2011

Conheça Jesus

1. Porque vale a pena ser cristão – Introdução


Vamos perguntar-nos concretamente se vale a pena ser cristão, apesar de vivermos em um país considerado cristão, com raízes e tradições cristãs. Que valor tem para nós o cristianismo, o verdadeiro cristianismo, nos dias de hoje?

Voltaire, ateu convicto, foi convidado certa vez por Frederico o Grande, rei da Prússia. Na hora dos brindes, ele ergueu sua taça e disse, zombando: "Troco meu lugar no céu por um marco prussiano". Um silêncio constrangedor dominou o ambiente por alguns instantes, até que outro convidado à mesa do rei voltou-se para Voltaire e respondeu: "Meu senhor, na Prússia temos uma lei: quem tem algo para vender deve provar que o objeto à venda realmente lhe pertence. O senhor pode comprovar que possui um lugar no céu?"

Ter um lugar no céu – isso é o que realmente importa!

Possuir um lugar no céu – é isso que realmente importa!

A Bíblia nos mostra a condição para recebê-lo: ter genuína unidade de vida com Jesus! Isso acontece através do novo nascimento (veja João 3.1-8).

Nascemos de novo espiritualmente pela fé pessoal em Jesus Cristo, e assim nos tornamos filhos de Deus: "Mas, a todos quantos o receberam (a Jesus), deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus (renascerem espiritualmente), a saber, aos que crêem no seu nome" (João 1.12). Freqüentemente se ouve: "Afinal, todos são filhos de Deus!" Mas, conforme a Bíblia, isso não é verdade!

Trata-se realmente de um grande engano, que leva muitas pessoas a se acomodarem e tranqüilizarem numa falsa segurança com relação ao seu destino eterno. Todos os homens são criaturas de Deus, mas filhos de Deus – os únicos que terão um lugar no céu – são somente aqueles que nasceram de novo através do Espírito Santo, como Jesus disse: "Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito Santo não pode entrar no reino de Deus" (João 3.5).

Quem nasceu de novo, como Jesus explicou, tem a confirmação e o testemunho do Espírito Santo em seu coração: "Agora sou um filho de Deus!" Isso não é sinal de orgulho, e sim de humildade, pois a pessoa salva não se baseia mais em suas próprias obras, mas unicamente no Senhor Jesus Cristo. Tal pessoa reconheceu que era pecadora e que não podia ser salva por boas obras, nem por qualquer outra coisa. Foi por isso que ela chegou-se a Jesus com o pedido: "Meu Salvador, por favor, salve-me!"

O Senhor não apenas ouve essa oração, Ele também a atende: Jesus regenera – faz renascer espiritualmente – quem O aceita como Salvador em seu coração. Em Apocalipse 3.20 Ele diz: "Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo." Se você abrir a porta da sua vida para Jesus, Ele entrará e a transformará. Como conseqüência, o Espírito Santo lhe dará a certeza: "Agora sou propriedade de Jesus, agora estou salvo, agora vou para o céu!"

A vida humana inicia com o nascimento físico – a vida espiritual verdadeira começa com o “novo nascimento”.

Jesus: único, incomparável, maravilhoso

Jesus não pode ser comparado a nada, nem a ninguém! Ele é o Cristo, o Filho do Deus vivo – e por isso vale a pena segui-lO e ser cristão!

Vamos ler apenas alguns dos muitos textos da Bíblia sobre Jesus Cristo:

• Jesus "é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis... Tudo foi criado por meio dele e para ele. Ele é antes de todas as coisas. Nele tudo subsiste" (Colossenses 1.15-17).

"Pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai" (Filipenses 2.6-11).

Fonte: The Christian Post

Graça e Paz

domingo, 20 de março de 2011

Dois Poderes

E Pilatos… disse a Jesus: De onde és tu? Mas Jesus não lhe deu resposta. Disse-lhe, pois, Pilatos: Não me falas a mim? Não sabes tu que tenho poder para te crucificar e tenho poder para te soltar? Respondeu Jesus: Nenhum poder terias contra mim, se de cima te não fosse dado ( João 19.8`11)

Jesus, o Cristo, é certamente o rei que Deus estabeleceu sobre Seu povo, Aquele a quem o trono de Davi está prometido. Ele deu todas as provas de que era o Enviado de Deus para reinar.

Porém não se apresentou como um chefe guerreiro decidido a libertar o país da ocupação romana; ao contrário, propôs uma verdadeira revolução espiritual, insuportável para os líderes religiosos judeus acostumados a dominar.

Estes O entregaram a Pilatos, o governador romano, para que fosse crucificado.

Pela segunda vez, os dois homens estavam frente a frente:

— Um tinha as marcas dos golpes que acabara de receber e vestia, em tom de escárnio, um manto real e uma coroa de espinhos; contudo, era o Filho de Deus, o juiz de toda a terra que um dia reinará sobre todas as nações do mundo.

— O outro era o representante do império que dominava sobre o mundo da época. Declarava orgulhosamente que tinha o poder de soltar ou crucificar Jesus.

Na verdade, longe de ser um homem livre, estava dominado pela superstição, pelo medo de uma rebelião dos judeus, pelo temor do imperador.

Jesus, o acusado, é quem emite a sentença sobre Pilatos!

Este não é mais que um instrumento nas mãos de Deus, que serviu para que o plano divino fosse cumprido.

Extraído Devocional Boa Semente

Por Lidiomar Granatti

Graça e Paz

sábado, 19 de março de 2011

Aflição, angústia, desespero!! Ah Senhor!!

Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós. (Ef. 3.20)

Nesses tempos que precedem a volta de Cristo, a aflição, agonia e desespero tem sido uma constante na vida da maioria das pessoas que servem ao Senhor.

O Povo de Deus (aqui eu abro aspas, porque me refiro aos cristãos comprometidos com Deus e seu Reino) tem passado pelo funil, situações de difícil compreensão e entendimento por parte dos incrédulos e até mesmo alguns dentre o povo de Deus, pois, são batalhas de cunho espiritual.

Em alguns momentos chegamos a pensar que é um pesadelo, que o dia vai amanhecer, vamos acordar e tudo estará normal.

Ledo engano, o dia amanhece e o pesadelo continua.

Se formos olhar com os olhos naturais, simplesmente o desespero tomaria conta de nossas vidas.

Mas glória a Deus, que servimos a um Deus vivo, Fiel e que zela por cumprir a sua Palavra.

Daí, olhamos para o alto e, com os olhos da fé, pois o Espírito Santo do Senhor inspirou homens de Deus para nos escrever textos bíblicos que dão conforto, alívio e, comprovam que o Nosso Deus é àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós (Ef. 3.20)
Se você está passando por lutas e tribulações...

Se você acorda e percebe que o pesadelo não acabou, por favor, leia o texto bíblico abaixo:

O Senhor é a minha luz e a minha salvação; de quem terei temor? O Senhor é o meu forte refúgio; de quem terei medo?

Quando homens maus avançarem contra mim para destruir-me, eles, meus inimigos e meus adversários, é que tropeçarão e cairão.

Ainda que um exército se acampe contra mim, meu coração não temerá; ainda que se declare guerra contra mim, mesmo assim estarei confiante.

Uma coisa pedi ao Senhor, é o que procuro: que eu possa viver na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a bondade do Senhor e buscar sua orientação no seu templo.

Pois no dia da adversidade ele me guardará protegido em sua habitação; no seu tabernáculo me esconderá e me porá em segurança sobre um rochedo.

Então triunfarei sobre os inimigos que me cercam. Em seu tabernáculo oferecerei sacrifícios com aclamações; cantarei e louvarei ao Senhor. (Salmo 27.1-6)

Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes. Jeremias 33.3:

Clama a mim na Angústia eu te responderei e tu me glorificarás (Salmo 50.15)

Resista ao problema, resista ao desânimo, resista ao desespero e a exemplo de personagens bíblicos como Davi, Pedro...clame pela solução.

Exodo 14.15 diz: Então disse o SENHOR a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem.

Lembre-se que existe uma mão pronta a nos socorrer, Isaías 59.1: Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir.

Independente de quantas vezes seja necessário, temos a atenção e o socorro bem presente de um Pai.

Está demorando??

Não se desespere!!

Número 23,19 diz: Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria?

Espera no SENHOR, anima-te, e ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no SENHOR. (Salmo 27.14)

Graça e Paz

Lidiomar Trazini Granatti