sábado, 30 de abril de 2011

Quando tudo falhar - último texto do Pastor David Wilkerson


O Senhor seja louvado!

Crer quando todos os recursos fracassam agrada muitíssimo a Deus e é altamente aceito por ele. Jesus disse a Tomé “Disse-lhe Jesus: Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram.” João 20.29.

Bem aventurados os que crêem quando não existe evidência de uma resposta a sua oração. Bem aventurados aqueles que confiam mais além da esperança quando todos os meios fracassaram.

Alguém chegou a um lugar de desespero, ao final da esperança e ao término de todo recurso. Um ser querido enfrenta a morte, e os médicos não dão esperança. A morte parece inevitável. A esperança se foi. Orou pelo milagre, porem, esse não aconteceu.

É nesse momento quando as legiões de Satanás se dirigem a atacar sua mente com medo, ira e perguntas opressivas como “Onde está teu Deus? 

Você orou até não lhe restaram lágrimas, jejuou, permaneceu nas promessas e confiou” Pensamentos blasfemos penetraram em sua mente: “A oração falhou, a fé falhou. Não vou abandonar a Deus, porem não confiarei Nele nunca mais. Não vale a pena!” Até mesmo perguntas sobre a existência de Deus acometem sua mente!

Tudo isso foi dispositivos que Satanás empregou durante séculos. Alguns dos homens e mulheres mais piedosos de todas as eras viveram tais ataques demoníacos.

Para aqueles que passam pelo vale da sombra da morte, ouçam essas palavras: O pranto durará algumas tenebrosas e terríveis noites, mas em meio a essa escuridão logo se ouvirá o sussurro do Pai: “Eu estou contigo. Nesse momento não posso lhe dizer por que, mas um dia tudo terá sentido. Verás que tudo era parte de meu plano. Não foi um acidente. Não foi um fracasso da tua parte. Agarre-se com força. Deixe Eu te abraçar nessa hora de dor”

Amado, Deus nunca deixou de atuar em bondade e amor. Quando todos os recursos falham, Seu amor prevalece: Aferre-se a sua fé.

Permaneça firme em Sua Palavra.

Não há outra esperança nesse mundo.

Autor: Pr David Wilkerson

Por Lidiomar

Graça e Paz

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Um caso desesperado


“Toda a cabeça está enferma e todo o coração fraco. Desde a planta do pé até a cabeça não há nele coisa sã.” (Isaías 1.5-6)


“Deus nosso Salvador… quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade” (1Timóteo 2.3-4)

O profeta Isaías começa seu livro fazendo o diagnóstico moral do homem: doente da cabeça aos pés. 

A cabeça é a sede do pensamento e da inteligência colocada a serviço do mal. 

Os pés evocam o andar, ou seja, o estilo de vida. 

O coração doente completa o quadro dessa miséria. Em tudo o que faz, diz ou pensa, o ser humano está e é mau. Não existe amor, pois cada um está centrado em si mesmo e em seus próprios interesses.

A conclusão desse trágico balanço se acha alguns versículos depois: “Deixai-vos do homem… pois em que se deve ele estimar?”(Isaías 2.22).

O mal tão terrível que contamina o homem antes de seu nascimento é o pecado. Ataca a alma e traz a morte consigo. Sendo assim, somente Deus pode e quer nos salvar.

A conclusão desse trágico balanço se acha alguns versículos depois: “Deixai-vos do homem… pois em que se deve ele estimar?”(Isaías 2.22).

O mal tão terrível que contamina o homem antes de seu nascimento é o pecado. Ataca a alma e traz a morte consigo. Sendo assim, somente Deus pode e quer nos salvar.

Eis aqui quatro etapas necessárias para a cura:

1. Reconhecer-se doente, ou seja, admitir que é pecador.

2. Consultar um médico competente. Nesse âmbito só existe um: o próprio Deus.

3. Aceitar o diagnostico dEle: perdido por toda a eternidade.


4. Tomar o remédio receitado: a fé no Senhor Jesus. 


Deus declara que a obra de Seu Filho na cruz foi necessária e suficiente para a nossa cura definitiva: a salvação eterna.

Extraído Devocional Boa Semente

Por Lidiomar

Graça e Paz


quinta-feira, 28 de abril de 2011

Entendendo melhor o sofrimento do servo de Deus

Ser ou não servos de Deus não nos deixa imunes ao sofrimento, nem ás dores, doenças, injustiças, decepções... Jesus disse: “Estas cousas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passai por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.” (Jo. 16.33).

Podemos constatar em nossas vidas as palavras do Mestre. “Tu, porém, tens seguido, de perto, o meu ensino, procedimento, propósito, fé, e os meus sofrimentos... que variadas perseguições tenho suportado!. De todas, entretanto, me livrou o Senhor. Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos.” (2 Tm. 3.10-12). O sofrimento nos confirma como membros da raça humana em geral e do povo de Deus em particular.

Muitas vezes vivenciamos ódio, raiva e ressentimento em nossa alma, associados às lembranças dolorosas. Esses sentimentos atualizam diariamente a dor que um dia sofremos. Remoemos a mágoa, relembramos a ofensa, revivemos a dor, ruminamos o sofrimento, dado assim poder ao que nos feriu ontem de ferir hoje e amanhã também..

O ressentimento muitas vezes se apresenta como obstáculo à obra restauradora de Deus e do seu Santo Espírito. O Senhor quer nos curar, mas, nós nos recusamos a esquecer, a deixar para trás, a olhar para frente.

O sofrimento associado ao ressentimento, produz a escravidão. Ficamos presos à tristeza, amarrados ao passado e começamos a ficar parecidos com aqueles que nos ofenderam. “A quem perdoais alguma cousa, também eu perdôo; porque, de fato, o que tenho perdoado, se alguma cousa tenho perdoado, por causa de vós o fiz na presença de Cristo; para que satanás não alcance vantagem sobre nós, pois não lhes ignoramos os desígnios. “ (2 Co. 2.10,11).

Onde há magoa, o diabo leva vantagem e ficamos em situação de desvantagem na luta!

O ressentimento nos torna marionetes de satanás: amarrados, controlados, escravizados, fazendo exatamente o que ele quer.

As correntes e amarras só podem ser rompidas através do perdão. Perdoar é mais do que uma demonstração de grandeza no caráter. É um ato de liberação e conquista. Perdoar é usar uma arma contra a qual o inimigo não tem defesa, pois a partir do momento em que perdoamos, não há mais mal que ele possa causar-nos.

Perdoar é libertar-nos do domínio de quem nos magoou e da opressão do inimigo, proveniente do ressentimento. É deixar de viver o passado, é livrar-se dele para desfrutar do presente e conquistar o futuro.

Perdoar é permitir que a cura interior de Deus se efetue, aliviando as dores da alma.

O perdão é a provisão de divina para garantir a nossa felicidade. Você pode culpar alguém pelo sofrimento causado ontem, mas, não pelo que você sofre hoje.

Exponha a Deus sua necessidade de perdoar e a sua dificuldade em fazê-lo, renuncie ao ressentimento e à vingança.

Permita que o amor de Cristo feche a ferida do seu coração para sempre. Ele também perdoou os que o magoaram, e o fez na cruz (Lc. 23.34). Ele deseja nos ver feliz, libertos de traumas emocionais.

O perdão e a ação do Espírito Santo produzem em nossa vida a cura para as feridas do coração e para as lembranças mais dolorosas.

Graça e Paz

Lidiomar T. Granatti









quarta-feira, 27 de abril de 2011

Sabendo mais sobre a Oração

Oração = hebraico – tephillah: oração, súplica e intercessão

E eu vos digo a vós: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á; Porque qualquer que pede recebe; e quem busca acha; e a quem bate abrir-se-lhe-á. E qual o pai de entre vós que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, também, se lhe pedir peixe, lhe dará por peixe uma serpente? Ou, também, se lhe pedir um ovo, lhe dará um escorpião? Pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem? Lc.11. 9 a 13.

Orar é comunicar-se com Deus. Esta comunicação é em forma de diálogo. Ou seja, nós falamos com Deus, buscamos comunhão com Ele e aguardamos a sua resposta. Não é só falar com Deus é comunicar-se com Deus, é permitir que Ele também fale conosco.

Oração deve ser acompanhada de:

Arrependimento, confissão, auto-humilhação: “E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra” II Cr. 7.14;

Choro- “Virão com choro, e com súplicas os levarei; guia-los-ei aos ribeiros de águas, por caminho direito, em que não tropeçarão; porque sou um pai...”Jr 31.9;

Jejum -“Então, jejuando, orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram” At.13.3;

Vigilância,“E já está próximo o fim de todas as coisas; portanto, sede sóbrios e vigiai em oração” I Pe 4.7;

Louvor, “A ele clamei com minha boca, e ele foi exaltado pela minha língua” Sl 66.17;

Ações de graça, “Eu te louvarei, Senhor, de todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas.” Sl. 9.1.

Posturas mais usadas em oração

De pé, de mãos levantadas “E pôs-se Salomão diante do altar do Senhor, em frente de toda a congregação de Israel, e estendeu as mãos para os céus” I Rs 8.22; Prostrado, ajoelhado e de bruços “Ò, vinde, adoremos e prostremo-nos! Ajoelhemos diante do Senhor que nos criou” Sl 95.6.

Não devemos nos preocupar com palavras,

Jesus nos ensinou que é na simplicidade das palavras que nossa oração tem valor. Observe alguns conselhos dados por Jesus:

a)- Não ficar repetindo palavras – “E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que, por muito falarem, serão ouvidos” Mt 6.7

b)- Não precisamos falar muito, deixemos Deus também falar.

c)- Orar sempre e em todo lugar – “Orai sem cessar” I Ts 5.17

d)- Saber que Deus sempre está escutando a oração – “Bendito seja Deus, que não rejeitou a minha oração, nem desviou de mim a sua misericórdia” Sl 66.20

Toda oração deve alcançar os propósitos pelos quais Deus nos deu esta oportunidade de comunicar com ele:

a)- Glorificar a Deus Atos 16:25 diz: “...Mas a meia-noite, orando Paulo e Silas, cantavam hinos a Deus e os presos ouviam”. Como resultado disto houve um terremoto que até as correntes foram quebradas.

b)- Satisfazer nossas necessidades básicas – “Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno” Hb. 4.16


c)- Obter resposta de Deus para situações específicas – “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á.” Mt. 7.7

d)- Manter e aumentar nossa comunhão com Deus – “O caminho do ímpio é abominável ao Senhor, mas a oração dos retos é o seu contentamento” Pv 15.8


e)- Obter vitória sobre a tentação – “E não nos induzas à tentação, mas livra-nos do mal; porque teu é o Reino…”Mt 6.13

f)- Interceder pelo nosso próximo – “Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações intercessões e ações de graças por todos os homens” I Tm 2.1

Graça e Paz

Lidiomar T. Granatti



 

terça-feira, 26 de abril de 2011

Os Três Conselhos

Um casal de jovens, recém-casados, era muito pobre e viviam de favores num sítio do interior. Um dia o marido fez a seguinte proposta à esposa:

- Querida, eu vou sair de casa, vou viajar para bem longe, arrumar um emprego e trabalhar até ter condições para voltar e dar-te uma vida mais digna e confortável. Não sei quanto tempo vou ficar longe, só peço uma coisa: que você me espere e, enquanto estiver fora, seja fiel a mim, pois eu serei fiel a você.

Assim sendo, o jovem saiu. Andou muitos dias a pé, até que encontrou um fazendeiro que estava precisando de alguém para ajuda-lo em sua fazenda. O jovem chegou e ofereceu-se para trabalhar, no que foi aceito. Pediu para fazer um pacto com o patrão, o que também foi aceito.

O pacto seria o seguinte: 

- Me deixe trabalhar pelo tempo que eu quiser e quando eu achar que devo ir, o senhor me dispensa das minhas obrigações. Eu não quero receber o meu salário. Peço que o senhor o coloque na poupança, até o dia em que eu for embora. No dia em que eu sair o senhor me dá o dinheiro e eu sigo o meu caminho. Tudo combinado. Aquele jovem trabalhou durante vinte anos, sem férias e sem descanso.

Depois de vinte anos chegou para o patrão e disse:

- Patrão, eu quero o meu dinheiro, pois estou voltando para a minha casa.

O patrão então lhe respondeu:

- Tudo bem, afinal, fizemos um pacto e vou cumpri-lo. Só que antes, quero lhe fazer uma proposta, tudo bem? Eu lhe dou todo o seu dinheiro e você vai embora, ou eu lhe dou três conselhos e não lhe dou o dinheiro, Aí você vai embora. Porém, se eu lhe der o dinheiro eu não lhe dou os conselhos. Se eu lhe der os conselhos eu não lhe dou o dinheiro. Vá para o seu quarto, pense e depois me dê a resposta.

Ele pensou durante dois dias, procurou o patrão e disse-lhe:

- Quero os três conselhos.

O patrão novamente frisou:

- Se lhe der os conselhos, não lhe dou o dinheiro.

E o empregado respondeu:

- Quero os conselhos.

O patrão então lhe falou:

1 - Nunca tome atalhos em sua vida. Caminhos mais curtos e desconhecidos podem custar a sua vida;

2 - Nunca seja curioso para aquilo que é mal, pois a curiosidade pro mal pode ser mortal;

3 - Nunca tome decisões em momentos de ódio ou de dor, pois você pode se arrepender e ser tarde demais.

Após dar os conselhos, o patrão disse ao rapaz, que já não era tão jovem assim:

- Aqui você tem três pães: dois para você comer durante a viagem e o terceiro e para comer com sua esposa quando chegar a sua casa.

O homem, então, seguiu seu caminho de volta, depois de vinte anos longe de casa e da esposa que ele tanto amava.

Após o primeiro dia de viagem, encontrou um andarilho que o cumprimentou e lhe perguntou:

- Para onde você vai?

Ele respondeu:

- Vou para um lugar muito distante que fica a mais de vinte dias de caminhada por esta estrada.

O andarilho disse-lhe então:

- Rapaz, este caminho e muito longo. Eu conheço um ATALHO que "é dez" e você chega em poucos dias.

O rapaz contente, começou a seguir pelo atalho, quando lembrou-se do PRIMEIRO CONSELHO. Então voltou e seguiu o caminho normal.

Dias depois soube que o atalho levava a uma emboscada.

Depois de alguns dias de viagem, cansado ao extremo, achou uma pensão a beira da estrada, onde pôde hospedar-se. Pagou a diária e após tomar um banho deitou-se para dormir. De madrugada acordou assustado com um grito estarrecedor. Levantou-se de um salto só e dirigiu-se a porta para ir até o local do grito. Quando estava abrindo a porta, lembrou-se do SEGUNDO CONSELHO. Voltou, deitou-se e dormiu.

Ao amanhecer, após tomar o café, o dono da hospedagem lhe perguntou se ele não havia ouvido um grito e ele disse que tinha ouvido. O hospedeiro disse:

- E você não ficou curioso?

Ele disse que não. No que o hospedeiro respondeu:

- Você é o primeiro hóspede a sair vivo daqui, pois meu filho tem crises de loucura: grita durante a noite e quando o hóspede sai, mata-o e enterra-o no quintal.

O rapaz prosseguiu na sua longa jornada, ansioso por chegar a sua casa.

Depois de muitos dias e noites de caminhada, já ao entardecer, viu entre as árvores a fumaça de sua casinha. Andou e logo viu entre os arbustos a silhueta de sua esposa. Estava anoitecendo, mas ele pôde ver que ela não estava só. Andou mais um pouco e viu que ela tinha no colo um homem a quem estava acariciando os cabelos. Quando viu aquela cena, seu coração se encheu de ódio e amargura e decidiu-se a correr de encontro aos dois e a matá-los sem piedade. Respirou fundo, apressou os passos, quando lembrou-se do TERCEIRO CONSELHO. Então parou, refletiu e decidiu dormir aquela noite ali mesmo e no dia seguinte tomar uma decisão.

Ao amanhecer, já com a cabeça fria ele disse:

- Não vou matar minha esposa e nem o seu amante. Vou voltar para o meu patrão e pedir que ele me aceite de volta. Só que antes, quero dizer a minha esposa que eu sempre fui fiel a ela.

Dirigiu-se a porta da casa e bateu. Quando a esposa abre a porta e o reconhece, se atira ao seu pescoço e o abraça afetuosamente. Ele tenta afastá-la, mas não consegue. Então, com lágrimas nos olhos, lhe diz:

- Eu fui fiel a você e você me traiu...

Ela espantada lhe responde:

- Como? Eu nunca te trai. Esperei durante esses vinte anos.

Ele então lhe perguntou:

- E aquele homem que você estava acariciando ontem ao entardecer?

E ela lhe disse:

- Aquele homem é nosso filho. Quando você foi embora, descobri que estava grávida. Hoje ele está com vinte anos de idade.

Então o marido entrou, conheceu e abraçou seu filho e contou-lhes toda a sua história, enquanto a esposa preparava o café. Sentaram-se para tomar o café e comer o ultimo pão. Após a oração de agradecimento, com lágrimas de emoção, ele parte o pão e ao abri-lo, encontra todo o seu dinheiro: o pagamento por seus vinte anos de dedicação.

Muitas vezes achamos que o atalho "queima etapas" e nos faz chegar mais rápido, o que nem sempre é verdade...

Muitas vezes somos curiosos, queremos saber de coisas que nem ao menos nos dizem respeito e que nada de bom nos acrescentará..

Outras vezes, agimos por impulso, na hora da raiva, e fatalmente nos arrependemos depois..

Espero que você, assim como eu, não se esqueça desses TRÊS CONSELHOS e não se esqueça também de CONFIAR (mesmo que a vida muitas vezes já tenha te dado motivos para a desconfiança).

Autor Desconhecido


A Graça e a Paz de Cristo Jesus,

Moacir Neto

segunda-feira, 25 de abril de 2011

A Embalagem de Deus

Um jovem estava para se formar.

Já há muitos meses ele vinha admirando um lindo carro esporte.

Sabendo que seu pai podia muito bem arcar com aquela despesa, ele disse ao pai que o carro era tudo o que ele desejava.

Como o dia da formatura estava próximo, o jovem esperava sinais de que seu pai tivesse comprado o carro.

Finalmente, na manhã da formatura, o pai o chamou e disse quão orgulhoso se sentia por ter um filho tão bom e disse a ele o quanto o amava.

Então entregou ao filho uma caixa de presente, lindamente embalada.

Curioso e, de certa forma desapontado, o jovem abriu a caixa e encontrou uma Bíblia de capa de couro com o nome dele gravado em ouro.

Irado, ele levantou a sua voz para o pai e disse: "Com todo o dinheiro que você tem, você me dá uma Bíblia?" E violentamente saiu de casa.

Muitos anos se passaram, e o jovem tornou-se um homem de sucesso nos negócios.

Ele tinha uma linda casa e uma família bonita, mas certo dia percebeu que seu pai já estava idoso e resolveu visitá-lo.

Ele não via o pai desde o dia da formatura.

Antes de terminar os preparativos para a viagem, recebeu um telegrama informando que seu pai havia falecido e deixado todas as suas posses em testamento para o filho.

Ele precisava imediatamente ir à casa do pai e cuidar de tudo.

Quando lá chegou, sentiu um misto de tristeza e arrependimento preencher o seu coração.


Estava remexendo os documentos e papéis do pai quando viu a Bíblia, ainda nova, exatamente como ele havia deixado anos atrás.


Com lágrimas, ele abriu a Bíblia e começou a virar as páginas.

Seu pai havia sublinhado cuidadosamente o versículo de Mateus  7.11: "Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhes pedirem?"


Enquanto lia, uma chave de carro caiu da Bíblia.

Ela tinha uma etiqueta com o nome da revendedora, a mesma que tinha o carro esporte que ele tanto desejava.

Na etiqueta constava ao data da formatura, e as palavras:
"Totalmente pago."

Quantas vezes nós perdemos as bênçãos de Deus porque elas não vêm "embaladas" como nós esperamos!

Autor desconhecido.

A Graça e a Paz de Cristo Jesus,

Moacir Neto

domingo, 24 de abril de 2011

Filipe e o Ovo de Páscoa

Uma professora ensinava uma aula de alunos do terceiro grau. Nesta aula havia uns 10 alunos, todos na faixa de oito anos.

Um dos seus alunos era um menino chamado Filipe. Filipe tinha síndrome de Down. Apesar de aparecer feliz, Filipe mostrava cada vez mais sua sensibilidade. Ele se sentia diferente dos outros alunos.

Se vocês conhecem algumas crianças de 8-10 anos vocês devem saber que as vezes elas podem ser um pouco insensíveis.

É justamente nesta idade também que a criança está querendo cada vez mais ser aceita pelos seus amigos.

Infelizmente, Filipe, apesar dos esforços da professora, não foi aceito pelos outros meninos. Mesmo assim, a professora fez tudo possível para que Filipe se sentisse uma parte da turma.

Filipe não escolheu ser diferente. Ele não queria ser diferente dos outros alunos mas ele era. E todos sentiram isso.

Esta professora foi bastante criativa. Um ano, durante a páscoa ela levou para a sua aula dez ovos plásticos vazios. Cada aluno iria receber um ovo.

O objetivo era que cada aluno saísse para o jardim e procurasse  um símbolo de vida renovada, de vida nova, um símbolo da Páscoa. Depois, eles iriam misturar todos os ovos e abri-los para ver o que tinha dentro.

Todos os alunos saíram correndo para achar algo para colocar dentro do seu ovo. Em pouco tempo, todos voltaram e depositaram seus ovos numa mesa.

Daí a professora começou a abrir os ovos.

Ela abriu um e dentro tinha uma flor. Todas as criança ficaram admiradas.

Ela abriu outro e tinha dentro uma borboleta. As meninas disseram “Ai que lindo! Que bonito!” Os meninos não disseram muita coisa , por que meninos são assim, não é?

A professora abriu um terceiro ovo, mas não tinha nada dentro. Imediatamente todos começaram a rir e gritar

- “Isso não é justo. Que coisa estúpida. Alguém errou!”

Foi quando a professora sentiu alguém puxando sua blusa. Ela olhou e viu que Filipe estava ao seu lado.

- “É meu” disse Filipe. “É meu.” As crianças começaram a rir e dizer

- “Ah Filipe, você nunca faz nada certo! Você tá sempre por fora!”

- “Eu fiz certo, eu fiz” disse Filipe. “É o túmulo. O túmulo está vazio!”

Toda a aula ficou em silencio. Ninguém disse nada. E você pode acreditar, ninguém nunca mais disse a Filipe que ele era estúpido ou que fazia sempre as coisas erradas. De repente Filipe foi aceito pela turma.

Naquele mesmo ano Filipe faleceu. Sua família sabia por muito tempo que ele não iria viver uma vida longa.

Muitas coisas estavam erradas com seu pequeno corpo. No final de Julho, com uma infecção que qualquer um dos seus amigos teria sobrevivido, Filipe faleceu.

Seu velório foi realizado na igreja que os pais dele freqüentavam.

No dia do seu velório, nove crianças de oito anos de idade foram para a frente da igreja e colocaram em cima do seu caixão um ovo de plástico - vazio.

Autor Desconhecido

Feliz Páscoa!!!

A Graça e a Paz de Cristo Jesus,

Lidiomar T. Granatti e Moacir Neto

sábado, 23 de abril de 2011

O Nosso Adversário

Pedro nos admoestou a "sermos sóbrios, vigilantes, porque o nosso adversário, o diabo, como um leão que ruge, anda em nosso derredor, buscando a quem possa devorar." (I Pe. 5:8)

1- É UM IMPOSTOR- Pedro não teve a intenção de fazer com que ficássemos com medo do diabo. A palavra chave é como. Satanás somente anda em derredor como um leão. Ele não é um leão, JESUS é o Leão da Tribo de Judá (Ap. 5:5), satanás é apenas um imitador e impostor, rugindo como um leão na tentativa de aterrorizar e intimidar.

2- NADA PODE CONTRA CRISTO- A sua guerra contra nós é puramente psicológica. Ele foi na verdade, despojado de todo o seu poder através da vitória de CRISTO sobre ele no Calvário, e ele não pode nos fazer nemhum mal de fato: "Eis que vos dou poder para pisardes serpentese escorpiões e sobre todo o poder do inimigo, e nada, absolutamente, vos causará dano."(Lc. 10:19)

3- DEVE SER RESISTIDO- "Contudo, Miguel, um dos anjos mais poderosos, quando contendia com satanás a respeito do corpo de Moisés, não ousou acusar nem mesmo a satanás, nem zombar dele, mas simplesmente disse: O Senhor te repreenda." (Jd.9).

Semelhantemente a Miguel, o poderoso anjo, nós também respeitamos o lugar de satanás no plano de Deus. No entanto, somos claramente instruídos a resistí-lo.

Em muitas obras de libertação vi endemoninhados espumando pela boca e gritando. Porém, todo este barulho é na verdade somente uma das armas psicológicas de guerra do diabo. O propósito de todo este barulho é distraí-lo do fato de que não há nenhum perigo verdadeiro, se você for um filho de Deus.

O diabo e os demônios sabem que eles não tem nenhum poder. É por isso que os demônios gritam tão alto. No entanto, tudo que temos de fazer é resistí-lo.

"Sujeitai-vos pois a Deus, resisti ao diabo, e ele figirá de vós" (Tg. 4:7).

Lembrem-se primeiramente de se submeterem a Deus, e ai então de resistirem ao diabo.


Pastor Mário Wercelens
www.catedralhebrom.com.br


A Graça e a Paz de Cristo Jesus,

Moacir Neto

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Deus é Justo???

Quando ficamos doentes começamos a pensar: “Devo ter feito algo errado no passado e esta doença é o meu castigo!”
Por pensarmos desta forma não iremos resolver o nosso problema e sim aumentá-lo, passando dias difíceis nos culpando e nos condenando até que nos voltamos para Deus e questionamos: “Se Deus é o Todo-Poderoso, que pode todas as coisas, porque não me cura?”.

Na realidade quanto maior a dor e o sofrimento, mais questionamos a Deus porque para nós é inconcebível ficar doente de causa natural ou pela idade avançada. Sempre associamos a doença a um mau ato ou algo que em si mesmo clama por retribuição ou castigo.

Existe um ser que não ama a Deus e quer que todos nós pensemos o mesmo de nosso Pai que está no Céu. Satanás tem raiva de Deus e ele quer influenciá-lo a pensar que Deus é injusto, que o esqueceu e o abandonou.

Deus conduzirá a sua vida como você gostaria que ela fosse conduzida. “...Ele jamais o dirige de outra forma que não aquela mesma que você escolheria se pudesse ver o fim desde o princípio,...” (Profetas e Reis p. 578). Deus compreende o seu sofrimento e está ao seu lado para consolá-lo e fortalecê-lo.

"Que Deus maravilhoso nós temos - Ele é a fonte de toda misericórdia, é Aquele que tão maravilhosamente nos conforta e fortalece nas dificuldades...E por que Ele faz isso? Para que, quando os outros estiverem aflitos, necessitados da nossa compaixão e do nosso estímulo, possamos transmitir-lhes essa mesma ajuda e esse mesmo consolo que Deus nos deu". ( 2° Cor. 1:3-4). Quando em sofrimento, certamente nos sentiremos melhor ao demonstrar aos outros o amor que temos por Deus do que apenas o interesse por uma melhora.

Deus o ama e por isso Ele quer o melhor para você. E mesmo que você não acredite nisso, por causa do sofrimento, ao menos dê uma chance a Deus de provar o Seu amor. Aí você verá que Deus é justo e que você pode sentir-se melhor mesmo no sofrimento.

Amigo, permita que Deus cuide de você, pois Ele prometeu: “...Eu estarei com você todos os dias...” (Mat. 28:20).

Autor desconhecido.


A Graça e a Paz de Cristo Jesus.

Moacir Neto

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Um Texto de Max Lucado

Era uma vez um homem que ousou falar com Deus:

- Deus, queima a sarça como queimaste para Moisés, e eu obedecerei;

- Deus, derruba os muros como derrubaste para Josué, e eu lutarei;

- Acalma as ondas como fizeste na Galiléia, e eu ouvirei.

Então o homem sentou-se perto da sarça, ao lado do muro, junto ao mar e esperou Deus falar.

E Deus ouviu o homem, portanto respondeu:

- Deus enviou o fogo, não para a sarça, mas para a Igreja. Deus derrubou um muro, não de tijolos, mas de pecados. Deus acalmou uma tempestade, não no mar, mas na alma.

E Deus esperou a resposta do homem.

E esperou... E esperou... E esperou...

Mas o homem via sarças, não corações; via tijolos e não vidas; via mares e não almas, então entendeu que Deus nada fizera. Por fim, olhou para Deus, e perguntou:

- Perdeste o poder???

E Deus olhou para ele e disse:

- Perdeste a audição???

Max Lucado.

A Graça e a Paz de Cristo Jesus.

Moacir Neto

quarta-feira, 20 de abril de 2011

O Eco e a Vida

Um filho e seu pai caminhavam pelas montanhas.
De repente seu filho cai, machuca e grita:
- Aaaii !!
Para sua surpresa escuta a voz se repetir, em algum lugar da montanha:
- Aaaii !!
Curioso, pergunta:
- Quem é você ??
Recebe como resposta:
- Quem é você ??
Contrariado, grita:
- Seu covarde !!
Escuta como resposta:
- Seu covarde !!
Olha para o pai e pergunta aflito:
- O que é isso ?
O pai sorri e fala:
- Meu filho preste atenção.
Então o pai grita em   direção a montanha:
- Eu admiro você !
A voz responde:
- Eu admiro você !
De novo o homem grita:
- Você é um campeão !
A voz responde:
- Você é um campeão !
O menino fica espantado, não entende.
Então o pai explica:
- As pessoas chamam isso de ECO, mas na verdade isso é a vida. Ela lhe dá de volta tudo o que você diz ou faz. Nossa vida é simplesmente o reflexo de nossas ações. Se você quer mais amor no mundo, crie mais amor no seu coração. Se você quer mais competência da sua equipe, desenvolva a sua competência.
O mundo é somente a prova da nossa capacidade. Tanto no plano pessoal quanto no profissional, a vida vai lhe dar de volta o que você deu a ela.

Sua vida não é uma COINCIDÊNCIA, é CONSEQUÊNCIA de você.

Autor Desconhecido.

Que possamos refletir aquilo que estamos semeando neste mundo, com as nossas atitudes e palavras.

A Graça e a Paz do Senhor Jesus Cristo,

Moacir Neto

terça-feira, 19 de abril de 2011

Distúrbio alimentar, um mal desnecessário

Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça (2 Timóteo 3.16)

Grande parte da população tem passado por situações difíceis no que tange à alimentação. Por conta de vários fatores, temos visto que dia a dia o número de pessoas desnutridas e/ou obesas por conta de uma alimentação desequilibrada tem aumentado assustadoramente; Isso também acontece no campo espiritual.

Conta-se que o dono de um burro, por problemas financeiros, resolveu economizar na alimentação do animal.

A orientação era dar comida um dia sim, um dia não, procurou acostumar o burro nessa rotina, depois, um dia sim, dois dias não, posteriormente um dia sim, três dias não...

Então! Quando o burro estava quase acostumado, morreu.

Salmo 136.25 diz: (Louvai ao Senhor)... o que dá mantimento a toda a carne; porque a sua benignidade dura para sempre.

Precisamos além da alimentação diária através da leitura bíblica, além de conhecer as doutrinas nela contida, além de aceitá-las como verdadeiras, conhecer o seu autor e estar em íntima comunhão diária.

Deus não se limita a revelar os seus pensamentos ou a anunciar os seus feitos; revela-nos, sobretudo, que Ele é amor; revela-nos nas perfeições infinitas que são os seus atributos: bondade, misericórdia, justiça, santidade, e muitos outros.
As palavras de Jesus são espírito e vida: O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos disse são espírito e vida.(Jo.6.63).

Nós conhecemos o autor da Bíblia: Conhecemos a Deus e a Jesus Cristo: E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste (Jo. 17.3)

Um texto que reflete nitidamente o que estou dizendo encontra-se no Salmo 119:97-111

Oh! quanto amo a tua lei! É a minha meditação em todo o dia. Tu, pelos teus mandamentos, me fazes mais sábio do que os meus inimigos; pois estão sempre comigo.

Tenho mais entendimento do que todos os meus mestres, porque os teus testemunhos são a minha meditação. Entendo mais do que os antigos; porque guardo os teus preceitos.

Desviei os meus pés de todo caminho mau, para guardar a tua palavra. Não me apartei dos teus juízos, pois tu me ensinaste.

Oh! quão doces são as tuas palavras ao meu paladar, mais doces do que o mel à minha boca.

Pelos teus mandamentos alcancei entendimento; por isso odeio todo falso caminho. Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho.

Jurei, e o cumprirei, que guardarei os teus justos juízos.

Estou aflitíssimo; vivifica-me, ó SENHOR, segundo a tua palavra.

Aceita, eu te rogo, as oferendas voluntárias da minha boca, ó SENHOR; ensina-me os teus juízos.

A minha alma está de contínuo nas minhas mãos; todavia não me esqueço da tua lei.

Os ímpios me armaram laço; contudo não me desviei dos teus preceitos.

Os teus testemunhos tenho eu tomado por herança para sempre, pois são o gozo do meu coração.

É necessário que cuidemos da nossa comida, não podemos negligenciar o que determinará o nosso futuro esse mundo, mas, principalmente na eternidade.

Descaso na alimentação espiritual... é imprudência, parecida com a do dono do burro.

Cuidado com isso!!

 
Graça e Paz

Lidiomar T. Granatti