sexta-feira, 29 de abril de 2011

Um caso desesperado


“Toda a cabeça está enferma e todo o coração fraco. Desde a planta do pé até a cabeça não há nele coisa sã.” (Isaías 1.5-6)


“Deus nosso Salvador… quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade” (1Timóteo 2.3-4)

O profeta Isaías começa seu livro fazendo o diagnóstico moral do homem: doente da cabeça aos pés. 

A cabeça é a sede do pensamento e da inteligência colocada a serviço do mal. 

Os pés evocam o andar, ou seja, o estilo de vida. 

O coração doente completa o quadro dessa miséria. Em tudo o que faz, diz ou pensa, o ser humano está e é mau. Não existe amor, pois cada um está centrado em si mesmo e em seus próprios interesses.

A conclusão desse trágico balanço se acha alguns versículos depois: “Deixai-vos do homem… pois em que se deve ele estimar?”(Isaías 2.22).

O mal tão terrível que contamina o homem antes de seu nascimento é o pecado. Ataca a alma e traz a morte consigo. Sendo assim, somente Deus pode e quer nos salvar.

A conclusão desse trágico balanço se acha alguns versículos depois: “Deixai-vos do homem… pois em que se deve ele estimar?”(Isaías 2.22).

O mal tão terrível que contamina o homem antes de seu nascimento é o pecado. Ataca a alma e traz a morte consigo. Sendo assim, somente Deus pode e quer nos salvar.

Eis aqui quatro etapas necessárias para a cura:

1. Reconhecer-se doente, ou seja, admitir que é pecador.

2. Consultar um médico competente. Nesse âmbito só existe um: o próprio Deus.

3. Aceitar o diagnostico dEle: perdido por toda a eternidade.


4. Tomar o remédio receitado: a fé no Senhor Jesus. 


Deus declara que a obra de Seu Filho na cruz foi necessária e suficiente para a nossa cura definitiva: a salvação eterna.

Extraído Devocional Boa Semente

Por Lidiomar

Graça e Paz