quinta-feira, 30 de junho de 2011

Errais, não conhecendo as Escrituras

Jesus,porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus. Mateus 22.29

Religiões flexíveis,

Experimentar diversas religiões,

Construir sua crença com elementos de diferentes religiões.

Este perfil do jovem brasileiro mostra como estão mais distante e bem distante do conhecimento da Palavra de Deus.

Cada povo tem sua crença e dentre ela prevalece o sincretismo religioso e cada crença tem sua religião e cada religião tem sua doutrina e modo litúrgico.

A cultura de um povo exerce sua influência na crença e religião deste e tentar juntar ou misturar tudo isso em uma ação ecumenica é tentar misturar água e óleo.

O principal em uma religião não é o processo litúrgico, mas sua doutrina, seus ensinamentos à luz da Palavra de Deus. Se ela é liberal, flexível ou rígida não é determinante para obter a salvação em Cristo Jesus.

Hoje a flexibilidade, a tolerância, a “liberdade”, é moda entre todo tipo depessoa.

Muitos cultuam “liberdade”, porem são presos, cada atitude mostram o quanto são escravos e dependentes; buscam seus próprios desejos, são amantes de si mesmo, não interessa os demais, cumprindo a sua vontade é o que importa, isto nos leva para o lado mais irracional do que racional, animal do que humano.
Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, 2 Timóteo 3.2,4

Porque querem flexibilidade religiosa, porque ficam pulando de religião em religião,porque usam o sincretismo como religião, porque o ecumenismo, em fim porquetudo isto?

Isto nos revela insegurança, vazio na alma e acima de tudo falta de conhecer as Escrituras Sagradas.

Conhecer, não é fazer curso teológico, por mais bom que seja, não é ler aBíblia 100(cem) vezes, não é ser pastor, bispo, apostolo, missionário ou ser assíduo frequentador de igrejas, ou ter status de educado ou bonzinho ou socialmente aceito pelo simples fato de ser religioso.

Conheceré ter uma experiência pessoal com o dono da Palavra, o próprio Senhor Jesus,pois quem diz que o ama, guarda os seus mandamentos e para poder guardar osmandamentos tem que nascer da Palavra.

Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reinode Deus. Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; eaquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele.João 3.5; 14.21

Água,citado no versículo acima, é simbolismo bíblico que se refere a Palavra de Deus.
O que os jovens precisam não é de letra evangélica em musicas de rock, punk, frevo, samba e demais ritmos para demonstrar que adoram a Deus, isto só está levando a juventude a ficar mais longe da Palavra.

Instabilidade e falta de conhecimento é pensar que a religião é tudo ou amistura dela.

E testificaste contra eles, para que voltassem para a tua lei; porém eles se houveram soberbamente, enão deram ouvidos aos teus mandamentos, mas pecaram contra os teus juízos, pelos quais o homem que os cumprir viverá; viraram o ombro, endureceram a suacerviz, e não quiseram ouvir. Neemias 9.29

Voltemos o mais rápido possível para a lei de Deus, isto é, a sua Palavra, antes que seja tarde demais

E, no dia vinte e quatro deste mês, ajuntaram-se os filhos de Israel com jejum e com sacos, e traziam terra sobre si …e puseram-se em pé, e fizeram confissão pelos seus pecados e pelas iniqüidades de seus pais.

E, levantando-se no seu lugar, leram nolivro da lei do SENHOR seu Deus uma quarta parte do dia; e na outra quarta parte fizeram confissão, e adoraram ao SENHOR seu Deus. Neemias 9.1-3

Amensagem é esta para todos – Arrependei-vos!

-O segredo para ter a verdadeira presença de Jesus é: Arrependei-vos!

Para sentir refrigério na alma e preencher o vazio e tirar a insegurança – amensagem é: Arrependei-vos!

Arrependei-vos, pois, econvertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor, Atos 3.19

Autor:Gildo Tercio

PorLidiomar

Graçae Paz


quarta-feira, 29 de junho de 2011

Santificação, a condição para as maravilhas divinas

O povo de Israel estava no limiar da terra prometida. As agruras do deserto haviam ficado para trás. Agora, era hora de cruzar o Jordão e tomar posse da terra prometida. Mas, havia condições a serem observadas.

Josué diz ao povo: “Santificai-vos, porque amanhã o Senhor fará maravilhas no meio de vós” (Js.3.5).

Destacamosà luz desse verso cinco verdades importantes:

1. A santificação é uma ordem expressa de Deus.

A ordem de Deus é meridianamente clara: “Santificai-vos”. Sem santificação ninguém pode ver a Deus. Sem santificação não existe comunhão com Deus, pois Deus é luz e, só os puros de coração poderão vê-lo face a face.

Deus nos chamou do pecado para a santidade. Ele nos salvou do pecado e não no pecado. Aqueles que são de Deus apartam-se do pecado e deleitam-se na santidade.

O povo de Deus é um povo santo chamado para a santidade. Somos santos posicionalmente, mas devemos nos santificar processualmente.

O mesmo Deus que trabalhou por nós na redenção, trabalha em nós na santificação.

2. A santificação é uma condição para as maravilhas de Deus.
Santificai-vos, porque amanhã o Senhor fará maravilhas no meio de vós”. Nós somos as nossas próprias ferramentas. Deus utiliza, não grandes talentos, mas vasos limpos. Deus usa homens e mulheres que buscam a santidade.

A vitória de Israel sobre seus inimigos não seria resultadode seus esforços humanos, mas da intervenção divina. As maravilhas divinas deveriam ser precedidas pela santificação do seu povo. É a santidade que abre caminho para as maravilhas divinas.

Se queremos ver as manifestações portentosas de Deus em nós e através de nós, deveremos, então, santificar nossa vida.

O pecado nos afasta de Deus e atrai sobre nós vergonha e opróbrio, mas a santificação é o caminho da comunhão e da honra.

3. A santificação é uma exigência para todo o povo de Deus.

Josué é enfático: “Santificai-vos”. A ordem divina era paraos sacerdotes, para os levitas, para os homens, mulheres e crianças. Todo opovo de Deus deve ser santo. Todos precisam buscar a santificação como o seu maior tesouro.

Devemos desejar Deus mais do que suas bênçãos. Devemos buscara semelhança com Cristo mais do que o sucesso. Devemos querer Deus mais do que as maravilhas divinas.

A medida que cuidamos da causa, a santificação, experimentamos o resultado, as maravilhas de Deus.

4. A santificação é uma exigência para ser observada hoje.

Se Deus vai fazer maravilhas amanhã e se a condição indispensável para essas maravilhas é a santificação do povo, então, devemos nos santificar hoje. Não podemos adiar essa ordenança divina. A santificação é para hoje e não apenas para a eternidade. Na eternidade seremos glorificados. Mas, aqui começa o processo da santificação. Hoje é o dia de nos consagrarmos a Deus.

Agora é o tempo de colocarmos tudo sobre o altar e voltarmo-nos para o Senhor de todo o nosso coração.

5. A santificação torna o povo de Deus o receptáculo das maravilhas divinas.

Quando o povo de Deus se santifica, Deus opera maravilhas em seu meio. As maravilhas divinas não são feitas apenas por nós, mas, sobretudo, em nós. Somos o receptáculo dessas maravilhas e em seguida, os instrumentos por meio dos quais essas bênçãos fluem para o mundo.

Somos abençoados para sermos abençoadores.

Pela santificação tornamo-nos imitadores de Deus e canais das bênçãos de Deus para o mundo inteiro.

Hernandes Dias Lopes

Por Lidiomar

Graça e Paz

terça-feira, 28 de junho de 2011

NÃO DESANIME

Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro de mim [e te lamentas]? Espera em Deus [espera nele esperançosamente],pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu. Salmo 42.5

O desânimo destrói aesperança, então, naturalmente, o diabo sempre tenta nos desanimar. Sem esperança, desistimos, e é isso que o diabo quer que façamos.

A Bíblia nos dizrepetidamente para não ficarmos desanimados nem desalentados. Deus sabe que não chegaremos à vitória se ficarmos desanimados, então Ele sempre nos encorajaquando iniciamos um projeto, dizendo-nos: "Não fique desanimado". Deus nos quer animados, não desanimados.

Quando o desânimo oua condenação tentarem atingi-lo, examine sua forma de pensar.

Que tipos de pensamentos lhe têm vindo à mente? Eles se parecem com isso?

Não vou conseguir; émuito difícil. Eu sempre fracasso, é sempre a mesma coisa, nada jamais muda.Tenho certeza de que outras pessoas não têm tanto problema em ter a mente renovada. Bem que posso desistir. Estou cansado de tentar. Oro, mas parece que Deus não me ouve. Ele, provavelmente, não responde às minhas orações porque está muito desapontado com a minha maneira de agir.

Se esse exemplo representa seus pensamentos, não é de admirar que você se encontre desanimado edebaixo de condenação.

Lembre-se: você setorna aquilo que você pensa.

Tenha pensamentos desanimadores e ficará desanimado.

Tenha pensamentos condenatórios e ficará debaixo de condenação.

Mude sua maneira depensar e seja liberto!

Em vez de pensar negativamente, pense assim: "Bem, as coisas estão indo meio devagar; mas,graças a Deus, estou fazendo algum progresso. Tive um dia pesado ontem. Escolhia forma errada de pensar o dia todo.

Pai, perdoa-me e ajuda-me a 'continuar continuando'. Cometi um erro, mas pelo menos esse é umerro que não tenho de cometer de novo. Hoje é um novo dia. Tu me amas, Senhor. A tua misericórdia é nova cada manhã.

Eu me recuso a ficardesanimado. Eu me recuso a me sentir condenado. Pai, a Bíblia diz que tu não me condenas. Tu mandaste Jesus para morrer por mim. Vou ficar bem — hoje será umdia maravilhoso. Tu me ajudas a escolher os pensamentos corretos hoje.

Estou certa de quevocê já pode sentir a vitória nesse tipo de forma alegre, positiva e divina depensar.

Queremos tudo instantaneamente. Temos o fruto da impaciência dentro de nós, mas ele está sendo trabalhado a partir do nosso exterior.

Algumas vezes Deus faz as coisas vagarosamente no que diz respeito a nos trazer libertação total. Ele usa o difícil período da espera para aumentar a nossa fé e permitir que apaciência realize seu trabalho perfeito (Tiago 1.4).

O tempo de Deus é perfeito. Ele nunca está atrasado.

Aqui está outro bom pensamento: "Creio em Deus. Creio que ele está trabalhando em mim independentemente de como eu possa me sentir ou de como a situação possa parecer. O Senhor começou uma boa obra em mim e ele a levará a bom termo." (Filipenses 1.6; 2.13.)

É dessa forma quevocê pode efetivamente usar a sua arma da Palavra para destruir fortalezas.Recomendo-lhe que não apenas pense corretamente de propósito, mas também quevocê caminhe a milha extra e os repita em voz alta como sua confissão.

Lembre-se de Deus o está libertando pouco a pouco; então, não se sinta desanimado e condenado se cometer um erro.

Seja paciente com você mesmo!

Extraídodo livro Campo de Batalha da Mente – Joyce Mayer

Por Lidiomar

Graçae Paz

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Ouse a Crer

Conta uma antiga lenda que na Idade Média um homem muito religioso foi injustamente acusado de ter assassinado uma mulher.

Na verdade, o autor do crime era uma pessoa influente do reino e por isso, desde o primeiro momento se procurou um bode expiatório para acobertar o verdadeiro assassino.

O homem foi levado a julgamento, já temendo o resultado: A Forca.

Ele sabia que tudo iria ser feito para condená-lo e que teria poucas chances de sair vivo desta história.

O juiz, que também estava combinado para levar o pobre homem à morte, simulou um julgamento justo, fazendo uma proposta  ao acusado que provasse a sua inocência.

Disse o Juiz: Sou de uma profunda religiosidade e por isso vou deixar sua sorte nas mãos do Senhor. Vou escrever em um pedaço de papel a palavra INOCENTE, e no outro pedaço a palavra CULPADO. Você sorteará um dos papéis e aquele que sair será o veredicto. O Senhor decidirá o seu destino. Determinou o Juiz.

Sem que o acusado percebesse, o Juiz preparou dois papéis, mas em ambos ele escreveu CULPADO. De maneira que, naquele instante, NÃO existia nunhuma chance do acusado se livrar da forca.

Não havia saída. Não havia alternativas para o pobre homem.

O Juiz colocou os dois papéis sobre a mesa e mandou o acusado escolher um. O homem pensou alguns segundos e pressentindo a armação, aproximou-se confiante da mesa, pegou um dos papéis e rapidamente colocou na boca e o engoliu.

Os presentes ao julgamento reagiram surpresos e indignados com a atitude do homem.

Mas o que você fez?!?! E agora??? Como vamos saber o veredicto?

É muito fácil, respondeu o homem. Basta olhar o outro pedaço que sobrou e saberemos que acabei engolindo o seu contrário.

Imediatamente o homem foi libertado.

Por mais difícil que seja uma situação, não deixe de acreditar e de lutar até o último momento.

Saiba que qualquer problema, Deus tem a solução! Não desista... Não entregue os pontos... Não se deixe derrotar... Quando tudo parece perdido, ouse a crer! Persista, vá em frente apesar de tudo e de todos.

Creia que Deus pode e vai te dar a vitória! E acima de tudo quando você estiver um grande problema, não vá até Deus dizer que tem um grande problema, vá até o problema e diz que você tem um grande "DEUS".

Jesus ama você e todos os membros da sua família.

Autor desconhecido.

A Graça e a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo,

Moacir Neto

domingo, 26 de junho de 2011

É Necessário

Jesus caminhava da Judéia para a Galiléia, havia outro caminho mais fácil, havia um caminho mais comum, o caminho pelo vale do Jordão era um caminho mais viável para Jesus, porém ele preferiu outro caminho, pois era necessário passar por Samaria (v. 4).

Aquele caminho reservava muitos acontecimentos. Por isso era necessário passar por ele.

Jesus se cansou, pois era exaustivo o caminho e resolveu se assentar para descansar, pediu aos seus discípulos para buscar comida.

Era necessário Jesus ter cansado, era necessário se assentar ao lado da fonte de água.

Uma mulher se aproxima neste contexto de acontecimentos necessários, Jesus pediu água, a mesma não esperava encontrar alguém naquela hora na fonte, ela não esperava encontrar um judeu, ela não esperava que um judeu falasse com ela, mas tudo isso foi necessário.

O que estamos passando hoje é necessário, as lutas, as dificuldades, as faltas são necessárias, a tristeza às vezes é necessária, perder também em algumas situações é necessário.

A falta de água na casa da samaritana lhe proporcionou encontrar com aquele que é maior do que as fontes de Jacó daqual a mulher esperava tirar a água.

A falta de água fez com que ela encontrasse com alguém que lhe oferecia algo além de uma simples água, esse alguém lhe mostrou que existia algo além do simples poço, havia uma fonte inesgotável de vida.

A água sempre simbolizou vida, e a água que Jesus prometera aquela mulher era a água viva, ela não era uma fonte geradora de vida ela era a própria vida.

Jesus falava de Si mesmo, Ele é esta fonte, porém percebemos a dificuldade da mulher entender o que Jesus estava dizendo

Para entender o que Jesus falava era necessário primeiro conhecer o dom de Deus, que é o Amor, já que ela e mais ninguém esperava que um homem ainda mais sendo judeu dialogasse com um samaritano, oamor estava prevalecendo, tudo era necessário.

Os acontecimentos em nossas vidas são necessários para termos uma experiência com Jesus, a falta, as dificuldades financeiras, as provas, os desertos são necessários, mas sempre terá alguém te esperando nesse caminho, alguém que é a própria fonte de vida.

Esta mulher precisou de água e Jesus a aguardava ao lado do poço, se não tivesse faltado água em sua casa ela não encontraria com Jesus, foi necessário ter falta de água.

Muitas coisas em nossas vidas são necessárias, mesmo achando que não são, elas são importantes para o nosso crescimento e para a salvação de nossa família.

Os discípulos chegam da cidade comalimentos para Jesus, mas quando chegaram se depararam com esta cena:

Jesus assentado ao lado do poço de Jacó e a mulher ao seu lado escutando as belas palavras do Mestre.

Eles ficaram sem reação, pois era necessário tudo aquilo.

O silêncio deles era necessário.

A fome que Jesus sentiu foi necessária;assim que seus discípulos foram buscar alimento, houve a possibilidade da mulher se achegar ao poço, pois caso ela percebesse que havia vários homens ali, ela não se achegaria para buscar a água, e não iria conhecer a verdadeira fonte de água... Jesus!

Tudo foi necessário.

Autor: Pr. Eduardo Santos

Por Lidiomar

Graça e Paz

sábado, 25 de junho de 2011

O filho da paz

“Porque também nós éramos noutro tempoinsensatos, desobedientes, extraviados, servindo a várias concupiscências edeleites, vivendo em malícia e inveja, odiosos, odiando-nos uns aos outros”(Tito3.3)

Até 1962, em Irian Jaya,Indonésia, o povo sawi vivia em completo isolamento do mundo. Os sawis eramcanibais e seu mais alto valor como povo era a traição e o engano. Podiamaparentar amizade com as tribos vizinhas durante meses, fazendo se sentiremseguros para então cair cruel e repentinamente sobre eles. Chamavam isso de“cevar com amizade para a matança”.

Em 1962, o casalRichardson, missionários norte-americanos, foi viver com essa tribo. O casalaprendeu o idioma sawi e logo pôde lhes contar as primeiras histórias bíblicas.Mas os relatos acerca da vida e obra do Senhor Jesus não pareciam interessar ossawis.

No entanto, certa vez DonRichardson viu que eles estavam gostando de sua narrativa. Isso aconteceuquando lhes contava como Judas traiu o Senhor Jesus. Os sawis escutaram commuita atenção que Judas havia estado por mais de três anos com o Senhor Jesus,fazia as refeições com Ele, andava com Ele… e, contudo, O traiu.

Neste ponto, o missionáriopercebeu uma admiração especial entre os indígenas… e compreendeu que Judas erao herói, o homem que correspondia exatamente ao mais alto ideal da tribo.


Desesperado, ele seesforçou para lhes mostrar a maldade de tal ação; mas naquela noite nãoconseguiu apagar o brilho dos olhos dos sawis.

“Mas quando apareceu a benignidade eamor de Deus, nosso Salvador, para com os homens… segundo a sua misericórdia,nos salvou” (Tito 3.4,5)

Portanto, Judas, o traidordo Senhor Jesus, correspondia ao ideal dos sawis. Don Richardson orou pedindo aDeus a chave para entrar no coração daquela gente para que lhes fizesseentender a grande diferença que existe entre inimizade e traição e a santidadee o amor de Deus.

Mas as dificuldadesaumentaram.

Houve guerra com outraaldeia.

Então o missionáriopresenciou como eles faziam as pazes: um pai do clã inimigo tomou um de seusfilhos e o entregou a um homem da aldeia adversária, que o adotou. Dali em diante,a criança tinha o direito de representar o outro grupo na aldeia dos sawis.

Os demais habitantesimpuseram as mãos sobre o “filho da paz” que havia sido entregue e firmaram umaaliança que, de acordo com a ética sawi, não podia ser violada mediantetraição.
Ali estava a chave para abrir o coração dossawis.

Deus enviou o SenhorJesus, Seu amado Filho, para ser a ponte do intransponível abismo entre oshomens e Deus, a fim de oferecer a paz aos Seus inimigos.

Porém a humanidaderejeitou e matou o Filho de Deus.

Segundo a concepção humana(e também a dos sawis), qualquer possibilidade de paz havia sido anulada.

Mas o amor de Deustriunfou sobre o ódio humano.

Exatamente em virtude damorte do Senhor Jesus na cruz, Deus oferece perdão e salvação aos inimigos.

Dessa maneira, muitossawis compreenderam a mensagem de Jesus Cristo e abriram seu coração aoEvangelho.

Extraído Devocional Boa Semente

Por Lidiomar

Graça e Paz

sexta-feira, 24 de junho de 2011

A vida de oração do Senhor

De madrugada, quando ainda estavaescuro, Jesus levantou-se, saiu de casa e foi para um lugar deserto, onde ficouorando. Marcos 1.35

Édifícil para nós imaginarmos o nível de exigência desse ministério triplo deJesus. Marcos nos dá o resumo de um dia comum em Cafarnaum. Já começou comensino, e Jesus deixou seus ouvintes impressionados com a autoridade com a qualfalava.

Notíciassobre ele se espalharam rapidamente por toda a região da Galiléia, de modo quemultidões vieram ao seu encontro para receberem o ensino e para serem curadas.

Naquelanoite, depois do entardecer, quando o tempo esfriou e ele esperava por umarefeição e algum descanso, “toda acidade se reuniu à porta da casa” (v. 33), e ele curou os enfermos.

Soafácil, mas, quando mais tarde, ele curou uma mulher que sofria de hemorragia,lemos que poder saiu dele. Ele deve ter se sentido esgotado. E ainda maisdesgastante foi o seu confronto com espíritos malignos. O reino de Deus haviachegado; o reino do demônio não bateria em retirada sem luta.
Pergunto-mea que horas Jesus foi se deitar naquela noite.

Tudoo que sabemos é que, depois de um dia intenso de ministério, ele precisava derepouso físico e espiritual. Muito cedo pela manhã, Jesus se levantou e foipara um lugar solitário para orar.

Lucasfoi o evangelista que demonstrou um interesse maior nesse aspecto docomportamento de Jesus. Ele menciona dez ocasiões em que Jesus orou, muitas dasquais não aparecem nos outros Evangelhos.

Jesuscertamente conhecia os versículos do Antigo Testamento como Isaías 40.31: “Aqueles que esperam no Senhor renovam assuas forças”. E buscou essa renovação de energia na oração.

Nóssabemos também quão íntima era a sua relação com seu Pai, tendo em vista o usoque fez da forma de tratamento diminutiva aramaica, “Abba”.

Ofalecido professor Joachim Jeremias escreveu: “Em nenhum lugar na literaturadas orações do judaísmo antigo... essa invocação de Deus como Abba éencontrada... Jesus, por outro lado, sempre a usou quando orava”.*

Assim,renovado e descansado por meio da oração, Jesus retornaria às pressões de seuministério intenso.

Éesse ritmo, entre a oração e o ministério, entre a renovação e o engajamento,que capacitou Jesus para resistir às pressões de seu ministério. E se elenecessitou disso, quanto mais nós necessitamos!

Leiturarecomendada: Marcos 1.21-39

* JEREMIAS,Joachim. The Central Message of the New Testament. Londres: SCM, 1965, p. 16-17, 19-21, 30.

Retiradode A Bíblia Toda, O Ano Todo (Editora Ultimato, 2007)

PorLidiomar

Graçae Paz

quinta-feira, 23 de junho de 2011

A derrota da língua


A insensibilidade faz a ferida curar devagar. Se alguém fere seus sentimentos intencionalmente você sabe como reagir. Você sabe a fonte da dor. Mas se alguém acidentalmente machuca sua alma, é difícil saber como responder

Alguém no trabalho critica o novo chefe que também casualmente é seu querido amigo. “Ah, desculpe-me – esqueci que vocês dois eram tão próximos”

Uma piada é contada em uma festa sobre pessoas muito gordas. Você está muito gordo. Você ouve a piada. Você sorri educadamente enquanto seu coração afunda

O que era para ser uma situação para uma decisão ou uma ação torna-se um ataque pessoal. “Você tem uma história de decisões medíocres, John”

Alguém escolhe lavar sua roupa suja em público. “Sue, é verdade que você e Jim estão separados?”

Comentários insensíveis. Pensamentos que deveriam ter permanecido pensamentos. Sentimentos que não eram da conta de ninguém sendo discutidos. Opiniões atiradas sem cuidado como uma granada na multidão

E se você fosse falar com a pessoa que lançou esses dardos descuidados a respeito da dor que causaram, a sua resposta seria, “Ah, mas eu não tinha intenção... eu não percebi que você era tão sensível!” ou “Esqueci que você estava aqui”

Listado debaixo do título de subterfúgio, está o veneno da insensibilidade. É chamado subterfúgio porque é muito sutil. Somente um descuido da língua. Somente uma lacuna na memória. Ninguém é culpado. Nenhum dano foi causado

Talvez. E, talvez não. Enquanto os inocentes agressores continuam seu caminho desculpando-se por coisas feitas sem intenção de magoar, uma alma ferida é deixada no pó, completamente confusa. “Se ninguém pretendia me ferir, por que eu sinto uma dor tão grande?”

A Palavra de Deus possui um forte remédio para aqueles que movimentam suas línguas sem cuidado

Assim também, a língua é um fogo; é um mundo de iniqüidade. Colocada entre os membros do nosso corpo, contamina a pessoa por inteiro, incendeia todo o curso de sua vida, sendo ela mesma incendiada pelo inferno. Tiago 3:6

Quem é cuidadoso no que fala evita muito sofrimento.
Provérbios 21:23

Quem guarda a sua boca guarda a sua vida, mas quem fala demais acaba se arruinando.
Provérbios 21:23

Quando são muitas as palavras, o pecado está presente, mas quem controla a língua é sensato
. Provérbios 10:19

A mensagem é clara:
Quem se atreve chamar-se de embaixador de Deus não pode ter o luxo de palavras inúteis. Desculpas como “eu não sabia que você estava aqui” ou “Não percebi que isso era tão melindroso” são levianas quando vêm daqueles que dizem ser seguidores e imitadores do Grande Médico. Temos uma responsabilidade aumentada de guardar nossas línguas

Estes passos práticos expurgarão as palavras descuidadas de sua fala.

1. Nunca conte piadas que difamam

2. Nunca critique em público a menos que você: já tenha expressado seu desapontamento com a outra pessoa em particular, já tenha levado alguém com você para discutir o motivo da queixa com a pessoa, e está absolutamente convencido que a repreensão pública é necessária e irá ajudar

3. Nunca diga nada a respeito de alguém em sua ausência que você não diria na sua presença

Calúnias insensíveis podem ser acidentes, mas não são perdoáveis

Autor: Max Lucado

Por Lidiomar!

Graça e Paz


quarta-feira, 22 de junho de 2011

Vitória sobre vícios e hábitos nocivos


Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano; E vos renoveis no espírito da vossa mente; E vos revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade. Efésios 4.22-24;

Geralmente quando pensamos ou falamos em vício vem à nossa mente práticas como: fumar, beber, usar drogas, não pagar as dívidas, fofocar a vida alheia e tantas outras coisas que não agradam a Deus e que não edificam.

O que é vício? É a tendência habitual para certo mal, é o hábito de proceder mal, e costume condenável ou censurável.

O viciado é um escravo – “Replicou-lhe Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: todo o que comete pecado é escravo do pecado” (João 8.34) e “Quanto ao perverso, as suas iniquidades o prenderão, e com as cordas do seu pecado será detido” (Provérbios 5.22).

A pergunta que fazemos é a seguinte: É possível alcançar vitória sobre vícios e hábitos nocivos?

À luz da Palavra de Deus dizemos que sim. Convido você para dar os seguintes passos:

1.Despojar-se do velho homem

“No sentido de que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano” (Efésios 4.22). Despojar-se é o mesmo que despir-se. 

Quando nascemos de novo, quando somos regenerados pelo Espírito Santo, o nosso velho homem é crucificado com Cristo (Romanos 6.6,11; Gálatas 2.19-20). As coisas velhas deixam de existir: “E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas” (2 Coríntios 5.17).

Vícios e hábitos nocivos são coisas próprias do velho homem. Precisamos nos despojar de tudo aquilo que não glorifica o nosso Deus Santo.


2. Renovar no espírito do nosso entendimento

Vícios e hábitos nocivos são coisas próprias do velho homem. Precisamos nos despojar de tudo aquilo que não glorifica o nosso Deus Santo.

“E vos renoveis no espírito do vosso entendimento” (Efésios 4.23). A ideia deste versículo é de uma renovação da mente e do coração. Em Cristo recebemos uma mente renovada e um coração novo.

Agora temos a mente de Cristo (1 Coríntios 2.16) e um coração novo (Ezequiel 36.26). Nosso coração é limpo pelo sangue de Jesus (Mateus 5.8); nossa mente não é mais um depósito de lixo (Filipenses 4.8).

“E vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade” (Efésios 4.24). 

3.Revestir-se do novo homem

Quem é o novo homem? É aquele que está em Cristo; Cristo ocupa o centro da sua vida.


 É aquela pessoa que tem um novo estilo de vida. 

Leiamos Efésios 4.25, 28, 29, 31: “Por isso, deixando a mentira, fale cada um a verdade com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros. Aquele que furtava não furte mais; antes, trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é bom, para que tenha com que acudir ao necessitado. Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem. Longe de vós, toda amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmias, e bem assim toda malícia”. 


4.Viver no Espírito 

“Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências” (Gálatas 5.22-24). 

Não há outra forma, outra maneira de alcançar vitória sobre os vícios e hábitos nocivos se não seguirmos a orientação segura das Escrituras Sagradas.

Quando estamos cheios do Espírito Santo não há espaço para o pecado.

Assim Deus nos ajude dando-nos a graça para andarmos em novidade de vida, experimentando o que diz a Palavra em Romanos 6.14: “Porque o pecado não terá domínio sobre vós; pois não estais debaixo da lei, e sim da graça”.

Fonte: IPILON

Transcrito por Lidiomar

Graça e Paz