segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Ser ou não ser? Eis a Questão!

Muitos Cristãos não são discípulos, mas apenas convencidosao cristianismo. Os discípulos buscam a Cristo. Os convencidos buscam a felicidade, tentando sair do seu mundo deprimente. Não existe alegria automática.

Cristo não é uma cápsula de felicidade; Ele é o caminho que leva ao Pai, e este caminho não é um brinquedo num parque de diversões em que nos sentamos e nada fazemos.

A procura de servos é a grande obsessão do Espírito Santo como era a do Filho de Deus quando andou na terra. “Vinde após mim”, e eu vos farei pescadores de homens” (Mc. 1.17).

O mundo encontrava-se em desesperada necessidade de salvação, e o ministério de Jesus destinava-se a salvar este planeta sitiado. Mas estávamos incluídos no seu plano, e assim Cristo passou seu ministério na terra procurando servos que estivessem dispostos a juntar-se a Ele em sua vasta operação.

Jesus pregou às multidões famintas, mas só encontrou uns poucos dispostos a servir com Ele. (Mt. 22.14). Ele sabia que a maioria dos que o ouviam, à semelhança do jovem rico, só diriam: “Muito obrigado; não, não quero saber disso; muito obrigado”.

Mas aqui e ali Ele encontrou homens e também mulheres transformados que desejavam dar o resto de suas vidas como pagamento de uma dívida que contraíram quando Cristo se tornou Senhor deles, de boa vontade lhes ofereciam todo o seu ser.

Ficaram espantados ao descobrir que seu ministério não exigia talento excepcional, mas apenas doação de si mesmos. Os que se deram descobriram o centro do amor e uma nova identidade com Cristo.

Deus pode permitir que o círculo de nossas amizades se perca para sempre se não lhe permitirmos que nos use para conduzir esses amigos a fé.

Deus espera que o sirvamos e que participamos do seu plano redentor. Ele é um Deus atento, e quando lhe entregamos nossas vidas, passamos a ser servos atentos.

A igreja é enviada para a mesma tarefa dramática para a qual Deus enviou Jesus. Mas, deficientemente nós entendemos este chamado. Nos filiamos à igreja para trazer reputação e respeitabilidade a nossos estilos de vida.

É sempre assustador apresentar Cristo aos nossos vizinhos e amigos, e, enfrentar possíveis rejeições e maus tratos. Mas este medo é sempre vencido pela alegria que sentimos quando damos o primeiro, o decisivo passo da obediência.

Quão loucos somos ao rebelar-mos contra o chamado de Deus para o serviço por pensarmos que não podemos ministrar nesse ou naquele ministério! Esquecemo-nos de que Deus nunca nos pede que o desempenhemos sozinhos. Ele quer que criemos dependência do seu poder.

Deus nos chama para realizar algo que seja necessário total confiança para realizar. A recompensa da confiança é a alegria total.

Uma vez que começamos a perceber a atuação de Deus, então, à semelhança dos setenta discípulos, nós mesmos ficaremos cheios de alegria, uma alegria tão grande quanto a que vemos em Lucas 10.17. Mas devemos obedecer em face de nossos temores, só então podemos ver que Deus atua. Não mais nos gloriemos romanticamente apenas no Jesus que adoramos, mas adentremos o mundo com o Cristo que nos envia, livres de temor, livres para servi-lo como ele deseja.

Transcrito (AD)

Por Lidiomar T. Granatti

Graça e Paz

domingo, 30 de outubro de 2011

A Lógica de Deus


Com a ajuda do Aurélio, poderíamos definir "lógica" como sendo: "a coerência de raciocínio, de idéias".

E de forma teológica, espiritual e com a simplicidade divina que é sempre tão peculiar, contrária à humana que é sempre tão complexa, poderíamos afirmar que:

A lógica de Deus é inversamente proporcional à lógica do homem, ela é matemática e filosoficamente louca, mas, espiritual e divinamente sábia.

Os gigantes do mundo são como Golias, os gigantes de Deus são como o pequeno Davi. Os gigantes humanos são grandes, fortes, bem armados e desprezam a Deus, confiam nas próprias forças, no poder das suas armas, naquilo que é aparente e visível, naquilo que a lógica humana determina.

Os gigantes de Deus são totalmente dependentes d'Ele, reconhecem a sua fraqueza e inapetência e confiam única e exclusivamente em Deus, pois, enquanto os enormes gigantes do mundo apóiam-se nos próprios pés, os pequenos gigantes de Deus apóiam-se nos joelhos. É de joelhos que o gigante de Deus é maior.

Na lógica divina, os fracos é que são fortes: "A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. Por isso, de boa vontade antes me gloriarei nas minhas fraquezas, a fim de que repouse sobre mim o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco, então é que sou forte." (2 Coríntios 12:9-10)

Na lógica humana, isto é irracional, pois o mundo não aprecia os fracos, eles devem ser eliminados, apreciam a lei do mais forte onde estes prevalecem.

A lógica divina, diz ao que quer ser grande entre os seus irmãos que ele deve se tornar o menor e servir aos demais. A lógica humana abomina esta idéia; todos querem ser servidos e querem mostrar o quanto são grandes, poderosos e importantes. O Senhor ensina ao que quer ser exaltado que ele deve se humilhar, pois o que se exaltar será humilhado.

Os conquistadores do mundo são os bravos, os fortes, os guerreiros, os que impõem a sua vontade pela força, mas na lógica divina, os mansos é quem herdarão a terra e eles devem se tornar como crianças e simples como a pomba. Deus é aquele que diminuiu o exército de Gideão para conquistar a vitória sobre um poderoso e numeroso exército inimigo. 

E o que dizer da lógica humana que busca por meio dos prazeres, lícitos ou ilícitos, encontrar a felicidade, fazendo o que pode para não encarar a vida em suas decepções e desafios, e para eliminar a tristeza e o choro. E vem Deus com a sua lógica dizendo: "Felizes os que choram pois eles serão consolados." (Mateus 5:4) 

Na lógica humana há amor, amor entre os que se amam; ela ensina as pessoas a procurar viver em paz, mas, caso seja ferido ou magoado, obviamente seria querer demais não se vingar; até ensina a perdoar ao que vem buscar perdão e esteja pronto a não repetir o erro. Entretanto, Deus, na sua lógica, ensina os seus a amar não somente os amigos como também os inimigos; a tomar a iniciativa de perdoar o ofensor e não somente uma vez, mas, até setenta vezes sete; a oferecer a outra face ao invés de vingar-se.

O mundo aprende a acumular para si riquezas, mas Deus, ensina que melhor é dar do que receber; que a verdadeira riqueza deve ser acumulada nos céus; que o coração não deve estar nas riquezas, mas n'Ele, pois, onde estiver o tesouro do homem, ali estará o seu coração, e as riquezas humanas são perecíveis, as que se acumulam nos céus, são eternas e mais valiosas, portanto devemos ser ricos para com Deus. 

Contrário à lógica humana, Deus ensina que: os últimos serão os primeiros; Ele não veio chamar os justos, mas os pecadores ao arrependimento; o que entra no homem não o contamina, mas, sim, o que sai, pois é do coração que provém toda a maldade existente. 

Quanto ao mundo que tanto almeja poder e longevidade, Deus, ao invés de fazer do homem um ser divino, imortal e cheio de poderes, prefere, Ele mesmo, tornar-se homem mortal e passível de fraquezas. 

Bem podemos dizer que a sabedoria de Deus é vista pelo homem como louca, é humanamente ilógica. Por isso Deus escondeu-a dos sábios e entendidos deste mundo e a revelou aos pequeninos, aos ignorantes, incultos, os João ninguém. Ele escolheu as coisas que não são para confundir as que são. 

E enquanto os gregos, senhores da lógica, buscavam sabedoria e conhecimento coerente; e os judeus, detentores das alianças e promessas de Deus, buscavam sinais do céu, para crer que Jesus era o Deus encarnado. 

Aquele, em quem estão escondidos todos os tesouros da sabedoria, em cumprimento das promessas dadas ao seu povo, adentrou este mundo, revelando toda a sua glória e sabedoria aos pequeninos. Assim, os sábios e poderosos não O reconhecem, antes, crucificam-no, expulsando-o deste mundo, e continuam em busca de conhecimento e sinais. 

De: Jair Souza Leal 

Por Lidiomar 

Graça e Paz







sábado, 29 de outubro de 2011

Inviabilizando o óbvio


Como você vê o fato da Bíblia estar aberta sobre um móvel no Salmo 91 (por exemplo)?

Nada vai acontecer, só vai ficar empoeirada.

Vamos relembrar algumas verdades bíblicas para entender melhor porque é necessário declarar a Palavra da verdade

Não faças tu comum ao que Deus purificou. Atos 10:15

E disse Deus: Haja luz; e houve luz.  Gênesis 1:3;

E disse Deus: Haja uma expansão no meio das águas, e haja separação entre águas e águas. Gênesis 1:6
E disse Deus: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num lugar; e apareça a porção seca; e assim foi.  Gênesis 1:9
E disse Deus... (Gn 1,11, 14,24,26, 29)

Vamos ver o que diz o livro de Ezequiel:

Então me disse: Profetiza sobre estes ossos, e dize-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do SENHOR. Assim diz o Senhor DEUS a estes ossos: Eis que farei entrar em vós o espírito, e vivereis. E porei nervos sobre vós e farei crescer carne sobre vós, e sobre vós estenderei pele, e porei em vós o espírito, e vivereis, e sabereis que eu sou o SENHOR.

Então profetizei como se me deu ordem. E houve um ruído, enquanto eu profetizava; e eis que se fez um rebuliço, e os ossos se achegaram, cada osso ao seu osso. E olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se a pele sobre eles por cima; mas não havia neles espírito.

E ele me disse: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize ao espírito: Assim diz o Senhor DEUS: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam.

E profetizei como ele me deu ordem; então o espírito entrou neles, e viveram, e se puseram em pé, um exército grande em extremo. Ezequiel 37:4-10


Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus...  Mt.22,29

O qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito  vivifica.  2 Coríntios 3:6

Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. 1João 1.9

Não faças tu comum ao que Deus purificou. Atos 10:15



Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria? Números 23.19

E disse-me o SENHOR: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para cumpri-la. Jeremias 1:12

...Porque já o acusador de nossos irmãos é derrubado, o qual diante do nosso Deus os acusava de dia e de noite.  Apocalipse 12:10

Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela. João 8:7

E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais. João 8:11

Tem muitos servos e servas, homens e mulheres de Deus, com seus ministérios neutralizados, presos pelas acusações de Satanás, que esquecem ou mesmo ficam cegos e não conseguem ver a simplicidade e lógica da Palavra de Deus, outrora pregada aos outros por eles mesmos.

Que fique bem claro que Deus já perdoou e limpou de todo o pecado, claro que isso não anula as conseqüências do ato em si. Por conta disso te pergunto:

Quem é você para ignorar e inviabilizar o perdão divino??

Lidiomar T. Granatti

Graça e Paz

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Legado? Herança espiritual?


E, quanto a vós, não fareis acordo com os moradores desta terra, antes derrubareis os seus altares; mas vós não obedecestes à minha voz. Por que fizestes isso?

Assim também eu disse: Não os expulsarei de diante de vós; antes estarão como espinhos nas vossas ilhargas, e os seus deuses vos serão por laço. E sucedeu que, falando o anjo do SENHOR estas palavras a todos os filhos de Israel, o povo levantou a sua voz e chorou. Juízes 2:2-4

A nova geração de israelitas negligenciou seu relacionamento com Deus. Eles não viram o mover sobrenatural divino como seus pais.

Quando se afastaram de Deus foram disciplinados por Ele.

Falhar em ensinar nossos filhos, negligenciar a tarefa de instruí-los a obedecer, a amar a Deus e seus princípios trará terríveis conseqüências sobre a vida deles.

Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele. Provérbios 22:6

O que ama a instrução ama o conhecimento, mas o que odeia a repreensão é estúpido.  Provérbios 12.1 

Assim como foi no deserto, durante a jornada rumo à terra prometida, a responsabilidade de educar e transmitir as experiências, os milagres e o agir sobrenatural de Deus aos filhos, pertence aos pais.

Através de nossa vida com Deus, do mover do Espírito do Senhor, estaremos demonstrando o agir, o poder, a grandeza, a superioridade do Senhor em nós e, assim provocar o desejo de buscá-lo, motivando o interesse dos que nos cercam, glorificando o Nome do Senhor dos Exércitos

Nosso estilo de vida, o entendimento e demonstração do que Deus é e, o que as Escrituras dizem determinarão o nosso legado e a herança espiritual que deixaremos.

As decisões de nossas vidas demonstrarão o censo de valores e entendimento dos princípios bíblicos que transmitiremos à geração futura.

Você já pensou que os caminhos das novas gerações estão em nossas mãos, que poderemos influenciar de forma maléfica ou benéfica?

Pense que podemos mudar os rumos das nações com nossos ensinamentos.

Você poderá dizer: Mas eu sou apenas uma pessoa, como mudar o rumo de uma nação??

Lembre-se que todo grande movimento, necessitou de alguém para dar o pontapé inicial.

Podemos até não ver os resultados de nossas atitudes nessa vida, porém ele poderá ser comprovado através dos galardões que receberemos na Jerusalém Celestial e, essa é a riqueza que interessa, pois, não enferruja nem é corroída pelas traças como nos adverte Mateus 6.19,20: 

Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. 

A exemplo de Josué, poderemos fazer diferença, conforme comprova o texto de Juízes 2.7: E serviu o povo ao SENHOR todos os dias de Josué, e todos os dias dos anciãos que ainda sobreviveram depois de Josué, e viram toda aquela grande obra do SENHOR, que fizera a Israel. 

Lidiomar T. Granatti 

Graça e Paz


quinta-feira, 27 de outubro de 2011

A Procura da Sabedoria

O coração do entendido adquire o conhecimento, e o ouvido dos sábios busca a sabedoria.  Pv. 18:15

Um lindo dia numa aldeia

Um menino vagueia a procura da sabedoria ele foi a casa do seu melhor amigo e perguntou:

- Você sabe aonde posso encontrar sabedoria?

E o seu amiguinho respondeu: 

- Não sei, mas talvez o vizinho da esquina possa te ajudar!! 

Então o menino foi a cada desse vizinho, que um homem forte e de semblante sério e perguntou:

- O Senhor sabe aonde posso encontrar sabedoria???

O homem respondeu com um sorriso no rosto: 

- Não sei mas o homem mais velho da aldeia é que pode te mostrar como conseguir sabedoria, mora nas montanhas ao longe .

O menino agradeceu e sem falar a ninguém foi para as montanhas para encontrar esse senhor. 

O menino foi andando e quando percebeu já estava longe de sua aldeia e como queria saber aonde encontrar sabedoria continuou, e encontrou uma, duas, três aldeias e sempre fazia a mesma pergunta: 

- Aonde posso encontrar sabedoria e todos indicavam sempre o velho que morava nas montanhas, e o menino foi procurando e os dias foram passando sem ele perceber até que um dia quando já não tinha mais esperança em encontrar esse velhinho e a saudade da sua família já estava quase insuportável, o menino encontrou um velho sentando a beira de um rio o menino sentou ao seu lado sem falar nada.


O velho olhou para o menino e perguntou:

- O que você procura menino? O menino olhou para o velho e disse:

- Estou procurando o velho que mora nas montanhas para que ele me mostrasse aonde posso encontrar sabedoria e não o encontro, já estou a dias a sua procura e passei por várias aldeias e todos  falam dele.

O velho olhou para o menino e disse:

- Você passou por pessoas tristes, por pessoas que mal tinha casa para morar, você passou por pessoas que nem tinham comida para comer, você passou por pessoas aonde o coração estava cheio de dor e ódio, você passou por pessoas aonde a inveja domina o seu caráter. 

- A sabedoria esta nas mãos daqueles que podem ver a beleza de uma flor, ficar feliz com o sorriso de uma criança, ajudar aos outros sem pensar em retribuição. 
  

- A sabedoria, é uma riqueza que nem sempre traz riquezas físicas, mas riquezas espirituais, pois somente um homem bom e generoso pode ter fieis amigos e ter o rei dos céu. 

- Ajude aos outros sem se preocupar em ganhar algo em troca, seja feliz nas coisas mais simples, pois quando tiver coisas grandiosas você continuará a ter amigos e eles ficarão feliz em te ajudar a crescer e a progredir ao invés deles ficarem cobiçando e invejando as tuas glórias e vitórias.

O menino ao terminar de ouvir tudo aquilo agradeceu e saiu correndo para a sua aldeia, pois já encontrará a sabedoria que tanto procurava.

Procure sabedoria em DEUS e entregue a sua vida a Ele, DEUS te ensinará os verdadeiros caminhos da sabedoria.

Autor: Aristides S.P. Souza

Por Lidiomar

Graça e Paz

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Não se Concentre nas Coisas que Você Não Pode Mudar


Sempre haverá pessoas ou coisas (como políticas empresariais, regulamentos governamentais, decisões de um tribunal ou decretos injustos de zoneamento) que serão diretamente contrárias à sua caminhada com Cristo.

É provável que você não consiga mudar muita dessas fontes de oposição sem a intervenção de Deus. Se você se concentrar nelas, deixará de se concentrar no Senhor. Inevitavelmente, ficará cansado e fraco.

Qual é a solução? Pense em Deus. Concentre sua mente nele. Em vez de pensar nas coisas e pessoas que estão contra você, mantenha sua mente em Jesus Cristo e nas coisas de Deus.

Se permanecer "remoendo" as coi­sas que não pode mudar de pronto, certamente acabará tendo um problema de acidez (física e espiritual).

Seu Senhor sabe tudo sobre oposição. Ele a supor­tou pessoalmente. O apóstolo Paulo seguiu suas afirma­ções com relação à "livrarmos-nos de tudo que nos atra­palha" com uma poderosa correção de perspectiva:

Pensem bem naquele que suportou tal oposição dos pecadores contra si mesmo, para que vocês não se cansem nem desanimem. Na luta contra o pecado, vocês ainda não resistiram até o ponto de derramar o próprio sangue (Hb 12.3-4).

Você consegue imaginar algo mais paradoxal do que o fato de que o Cordeiro imaculado de Deus levaria so­bre si todos os pecados do mundo só para salvar a raça humana e que, então, teria esses mesmos seres huma­nos conspirando juntos para matá-lo, que teria os líde­res do povo judeu se articulando com os líderes do mun­do gentio para chamá-lo de criminoso e assassiná-lo por meio da execução em uma cruz?

Ora, isto é uma contra­dição! Contudo, Jesus Cristo a suportou por nós. 

Coloque Cristo à sua frente e agüente firme ora, Cristo quer que nos lembremos dele quando estivermos diante das contradições e desafios da vida. Esta é a forma de agüentar firme e não ficar esmorecidos ou com medo.

A Bíblia diz que, ao suportar a cruz, Jesus o fez "pela alegria que lhe fora proposta" (Hb 12.2b). A alegria de Cristo foi, pelo menos, em dobro: Ele previu a alegria de agradar seu Pai c previu a alegria de ver mi­lhões de pessoas perdidas vindo para o Reino de Deus.

A frustração com coisas que você não compreende pode rapidamente oprimi-lo. Servimos a um Deus que faz mundos virem à tona com uma única palavra de co­mando. Ele não está obrigado a dar explicações para as infindáveis perguntas que lhe fazemos. Se a resposta não estiver em sua Palavra, e se Deus não responde a uma pergunta por meio de seu Espírito, resta-nos um "por que" sem resposta.

Davi pergunta "por que" pelo menos 29 vezes no livro de Salmos, e Deus o chamou de "ho­mem segundo o meu coração; ele fará tudo o que for da minha vontade" (At. 13.22b).

Anime-se: você não é o primeiro a ter a mente cheia de indagações. O maior espaço no seu cérebro deve estar reservado para as "Coi­sas que Não Entendo".

Às vezes, você tem de "livrar-se" de algum peso an­tes de assumir outro. A vida fica difícil quando valoriza­mos muito certas coisas que não podemos mudar.

A pri­meira coisa a fazer é ter certeza de que não estamos carregando o peso de algum pecado em nossa vida.

O sangue redentor de Jesus Cristo purifica-nos de todo pecado. Ainda que estejamos dispostos a livrarnos de todo peso, às vezes deixamos de compreender o po­der de Deus para esquecê-lo. Em outras palavras, carre­gamos os efeitos do pecado conosco quando, tecnica­mente, esses não são mais nossos para que os carre­guemos. Depois que os lançamos no "mar do esqueci­mento", eles continuam tão reais em nossa vida quanto permitimos que sejam.

Devemos aceitar o total perdão de Deus e livrar-nos de nossos pecados e fracassos de uma vez por todas.

Se o inimigo não pode envolvê-lo de um modo evi­dente ou ilegítimo, tentando-o a cometer algum pecado de comissão, então ele tentará envolvê-lo de um modo "legítimo" por pecados de omissão.

De qualquer modo, nossos pecados são tratados por meio do arrependimen­to.

Alguém certa vez gabou-se, dizendo: "Não preciso me arrepender!" Minha resposta foi a seguinte:

"Você precisa se arrepender por ter esse sentimento de que não precisa arrepender-se”!

Extraído do livro Fontes Secretas de Poder de T. E TENNEY e TOMMY TENNEY

Por Lidiomar

Graça e Paz



terça-feira, 25 de outubro de 2011

Obesidade Espiritual


A obesidade, tanto física quanto espiritual, é causada pela ansiedade e falta de exercício, na maioria dos casos.

No caso da obesidade física, existem também as questões genéticas. Porém, no caso da obesidade espiritual, as questões genéticas são descartadas, pois os filhos não podem levar consigo as enfermidades espirituais de seus pais, pois quando há um real encontro com o Cristo vivo, todas as questões de raça, cor, sangue, são completamente desfeitas.

A pessoa que se encontra com Cristo torna-se filho de Deus, uma nova criatura, a única coisa que carrega consigo é a sua cruz, a qual o identificará para todo o sempre com Cristo, que a comprou com Seu próprio sangue.

Mas porque há cristãos obesos?

A obesidade espiritual nasce da falta de exercícios espirituais constantes. A falta de oração, de meditação na Palavra, de comunhão com a Igreja, tem levado muitos a um processo de estagnação espiritual.

Outro fator de obesidade é a falta de exercício dos dons espirituais. Deus dotou a todos os cristãos com pelo menos um dom espiritual, porém muitos preferem se sentar no banco, cruzar os braços, pegar um saquinho de "pipocas, sucos, lanches e doces espirituais", e nada fazer.

Estão sempre cansados para tomar uma decisão de se levantar e caminhar. Vivem dando justificativas para a gordura que vai se acumulando aqui e ali: "Eu já trabalhei muito nesta igreja... Eu já peguei esta função, já está bom...".

Um dos sintomas mais sérios desta enfermidade é que, aqueles que estão sofrendo dela, vivem falando as mesmas coisas, só têm um assunto. Como os obesos físicos que só pensam e falam em comida, os obesos espirituais só pensam e falam sobre os mesmos assuntos.

Não há um crescimento, pois o que traz o crescimento espiritual é a prática das virtudes cristãs, da Palavra de Deus e as obras produzidas pelo Espírito Santo na vida da pessoa. Porém, quando a pessoa insiste em permanecer como está, nada fazendo a respeito, passam os anos e nenhum crescimento é observado, tal pessoa está realmente num processo de obesidade espiritual.

O problema do obeso é que, na maioria dos casos, ele não se esforça para mudar o seu estado. Sempre está para começar uma dieta, mas esta dieta sempre fica para amanhã. Vai se acostumando, se adaptando e deixando de produzir. 

No caso da obesidade espiritual, quando não levamos a sério os exercícios espirituais, a prática da Palavra de Deus e o envolvimento com os trabalhos da Igreja, estamos sendo egoístas e demonstrando pouco amor para com os nossos irmãos e, principalmente por Cristo que entregou a Sua vida por nós, isto porque, damos grande importância ao nosso estômago, em lugar de buscar em primeiro lugar o reino de Deus.

Se você estiver sofrendo desta terrível enfermidade espiritual, ainda há tempo para você.

Comece agora mesmo admitindo esta enfermidade, confessando-a diante do Senhor. Assuma uma nova postura em sua vida, peça o auxílio do Espírito Santo, pois sei que não é fácil perseverar, muitas coisas surgirão no meio do caminho tentando-nos fazer desistir.

Não desista, olhe para Cristo e siga em frente, Ele lhe dará vitória.

Autoria: Waterson José Ferreira

Adaptado por Lidiomar

Graça e Paz


segunda-feira, 24 de outubro de 2011

O Segredo do Recomeçar


“... é nova criatura: as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram vas.” (II Co 5.17)

Jesus veio para RECOMEÇAR as coisas. Cada nova descoberta a respeito de Jesus Cristo é como outro novo nascimento.

Os novos conhecimentos trazem novas orientações para pensar, para o planejamento, e para a prática. Traz nova confiança e, inevitavelmente traz mudanças.

As mudanças são um convite aos ajustamentos, e então, com mais conhecimentos, vem mais mudanças e mais reajustamentos, e a soma de tudo isto é igual ao “crescimento”.

Jesus nos trouxe novos conhecimentos a respeito de Deus. Ele nos ensinou que Deus é bom, e comprovou esta verdade. Ele nos demonstrou que Deus atribui valor igual a toda pessoa, exemplificou a estima que Deus tem tanto pelas mulheres quanto pelos homens no Seu plano.

Jesus confirmou que Deus precisa de nós agora, para sermos os Seus representantes, para sermos a Sua carne em ação, para sermos a Sua presença tangível, que pode ser tocada, A Sua realidade na Terra.

Recomeçar é ter aventuras, recomeçar é crescer. A vida é um processo de mudanças e de novos inícios. Nada permanece sendo como era. Todas as coisas e todas as pessoas então em mudança constante. 

O desânimo é uma escolha de pensamento; A emoção e o entusiasmo também brotam de uma escolha de pensamentos. Quando pensamentos e atitudes negativas e de auto depreciação dominam a sua mente, você está morrendo embora seu corpo  continue vivo.

Você é o único que pode exercer o poder de escolha para apagar aquelas atitudes deprimentes e desanimadoras, creia no poder de recomeçar com Cristo. “Se olhares para Mim e Me invocares, Eu te salvarei. Eu te sararei. Eu te ajudarei. Eu lhe darei um novo começo. Eu lhe darei um novo futuro”

Nunca recomeçar é nunca voltar a ter esperança. Abandonar a esperança é dizer: “Não creio em Deus”. É dizer não me importo com a vida, nem com a minha, nem com a sua, nem com a de pessoa alguma.

Porém, enquanto houver seres humanos solitários e sofredores, abandonados e sem serem amados, enquanto eu e você pudermos formar um time com Jesus e iniciar recomeços para o bem de nós mesmos e dos outros, temos motivos maravilhosos para recomeçar e vencer, pois a medida que damos, recebemos, á medida que levantamos, somos levantados.

Através do arrependimento e da entrega a Jesus Cristo, investimos na possibilidade de um novo começo, aprendemos através das dores do passado a projetar novos conhecimentos com novas idéias, novas visões e novas esperanças, para um novo amanhã, começar de novo.

A medida que nos conscientizamos que o egoísmo nos diminui; o preconceito nos cega; a indiferença nos isola; a inveja nos corrói; a cobiça nos destrói, estaremos dando uma grande oportunidade a Jesus de nos dar um novo recomeço.

O General Douglas Mac Arthur disse:
“Você é tão jovem quanto a sua fé; você é tão velho quanto as suas dúvidas.”
“Você é tão jovem quanto a sua confiança; você é tão velho quanto os seus temores.”
“Você é tão jovem quanto a sua esperança; você é tão velho quanto o seu desespero.”

“Há no seu coração um gravador de fitas. Enquanto ele receber mensagens de beleza, de esperança, de ânimo. De coragem, durante muito tempo ainda você será jovem.”

Há nova vida em Cristo e não condenação, Nele há salvação, não escravidão e nenhuma culpa. Nele há libertação e nenhum cativeiro.

A nossa mensagem não deve ferir, mas curar.

Para representarmos Cristo, não podemos destruir. Devemos dar vida, alegria e paz.

Transcrito (AD)

Por Lidiomar

Graça e Paz


domingo, 23 de outubro de 2011

Por que o evangelho é a boa nova de Deus aos homens?

Quando falamos de Jesus a alguém, estamos pregando o evangelho e, quando pregamos o evangelho, falamos de Jesus. Eles são inseparáveis. Eles se fundem um ao outro.

No grego, evangelho significa boas novas. Quando o anjo anunciou o nascim ento de Jesus aos pastores, ele disse: “... eis aqui vos trago boa nova de grande alegria, que será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor” (Lc. 2.10,11). Que boa nova é essa?

É a boa nova de que, apesar do que você é, do que já fez e faz, Jesus o ama muito.

É a boa nova de que, por amor a mim e a você, Jesus veio a este mundo e tomou sobre si os meus pecados e também os seus.

É a boa nova de que, por amor a mim e a você, Ele morreu em nosso lugar, para nos salvar da condenação eterna no inferno.

É a boa nova de que, por amor a mim e a você, Cristo derramou o seu sangue para nos lavar de todo e qualquer pecado, por mais grave que ele seja aos olhos dos homens e aos nossos próprios.

É a boa nova de que,  na cruz, através da sua morte e ressurreição, Ele derrotou o inferno, o diabo e a morte. Garantiu, assim, a salvação de todo aquele que, com fé, entrega a ele o coração e a vida. 


È a boa nova de que Jesus ressuscitou e está vivo, assentado à direita de Deus, intercedendo por mim e por você ao Pai.

É a boa nova de que, na plenitude dos tempos Ele voltará a sua igreja, levando-a para morar com Ele nos céus.

É a boa nova de que, em Jesus, o mais miserável, o mais vil pecador recebe o perdão, é salvo e transformado em nova criatura, em filho de Deus e co herdeiro com Cristo das bênçãos vindouras.

É a boa nova de que não há uma pessoa sobre a face da terra, nem mesmo os excluídos e marginalizados, que não seja objeto do amor de Deus.

Por isso ele ordena que preguemos esse evangelho em todos os cantos e confins da terra mesmo nos lugares mais remotos do planeta.

Todos devem saber que há um Ser todo poderoso, criador dos céus e da terra e de tudo quanto neles há, que os ama profundamente, não fazendo acepção de pessoas.

E a quantos o buscam, ele acolhe como parte da sua família, através do seu Filho que morreu por todos nós.

Por que o evangelho é a boa nova de Deus aos homens?

Porque o diabo tenta de todas as formas e meios cegar o entendimento dele?

Por que ele procura impedir que eles ouçam e preguem esse evangelho?

Porque ele usa a própria religião para confundi-los e enganá-los?

Por que ele procura impedir que ouçam e preguem esse evangelho?

Por que ele usa a própria religião para confundir e enganar as pessoas, seduzindo-as e atraindo-as para o mundo?

Esta é a resposta: o diabo sabe que a pregação do evangelho é uma arma poderosa contra ele e seu quartel general; sabe que o evangelho “é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê” (Rm. 1.16) 

Transcrito (AD)

Por Lidiomar

Graça e Paz

sábado, 22 de outubro de 2011

O preço do erro


Nos dias atuais está havendo um incentivo muito grande à busca do próprio prazer, da realização de sonhos e aspirações egoístas.

A Bíblia diz que todas as coisas que fazemos terá uma conseqüência boa ou má (Gal.6). Vamos colher os frutos de nossas obras. A única coisa que colhemos sem plantar é a dor e o sofrimento.

Sofremos as conseqüências dos erros alheios. "A erva má não precisa ser plantada e cresce em qualquer lugar". Se fizermos coisas erradas, a dor é certa e inexorável. Ocorre que as conseqüências dependem da gravidade dos erros.

Pequenos erros têm pequenas conseqüências. Grandes erros têm grandes conseqüências. As conseqüências dos grandes erros são visíveis. As conseqüências de pequenos erros às vezes não são visíveis, mas nem por isso deixam de existir.

As coisas erradas que fazemos são como grãos de areia que vai se impregnando à nossa cabeça, nossas roupas, nosso corpo. E então essa "areia" vai pesando em nossas almas, dificultando nosso caminhar, tirando da sua cor e sabor.

O preço das coisas erradas que fazemos é a dor, a angústia, a solidão, o sofrimento, a destruição...

A ignorância de nossos erros não diminui, não dilui, não ameniza, não retira e nem faz desaparecer a dor e o sofrimento que lhe são conseqüentes. 

O preço do erro é a dor, o sofrimento e a destruição. Precisamos fazer as coisas certas, do modo certo, no momento certo para que não venhamos a sofrer as conseqüências de nossos erros.

Quer ter uma vida leve? Faça as coisas certas, do modo e no momento certo. Ainda que o mal se doce à sua boca, e o seu sabor se apegue à sua língua, se transformará em fel de áspides em suas entranhas (Jó 20:12-14).


O erro sempre tem conseqüências funestas, desastrosas, dolorosas. Infelizmente, numa grande parte dos casos não podemos voltar no tempo e desfazer nossos erros e assim apagar o sofrimento, a dor e a destruição que causamos. Não temos direito a uma segunda chance.

A pergunta, então, para os que querem uma vida leve, livre e feliz, muda de eixo. Deixa de ser "por que fazer as coisas certas" para ser "Como fazer as coisas certas? Como não errar?".

Nossas conclusões, ainda que isso não seja percebida pela maioria das pessoas do mundo (inclusive as que estão numa das igrejas de Cristo), são tiradas por comparação. Comparamos duas coisas qual é a melhor. Quanto mais coisas para comparar, com mais perfeição veremos quais as melhores.

Se todas as coisas fossem iguais, não teríamos idéia de diferenças.

Quanto maior o conhecimento que possuímos, maior o número de comparações que fazemos e, maior a possibilidade de acertar.

Quanto maior nosso conhecimento, mais coisas podemos e saberemos fazer. Quanto menos conhecimento tivermos, menos coisas podemos e saberemos fazer. Entende o que quero dizer?

Conclusão lógica: quanto mais sabemos, menos erramos. Quanto menos sabemos, mais erramos.
Simples, não é mesmo? Contudo, o conhecimento também pode ser fonte de dor e... responsabilidades. Por isso muitas pessoas, desde o tempo de Jesus Cristo, decidem não saber, não conhecer, para usar a ignorância como justificativa.

A Bíblia diz que quanto mais nos for dado, mais nos será exigido (Lc.12:48). 

Conclusão lógica: quanto menos soubermos, menos nos será exigido. Certo? Errado.

A nossa negligência em aprender e conhecer as Escrituras não tem desculpas. Temos que desejar como bebês recém-nascidos o leite do conhecimento (I Pe.2:2), para podermos ir crescendo. É nossa responsabilidade crescer na graça e no conhecimento (II Pe.3:18), até que venhamos a ser varões perfeitos (Mt.5:48), e perfeitos em toda boa obra (Ef.4:13).

Você consegue visualizar a SURPRESA daqueles que serão separados de Jesus no dia do Julgamento?

Eles dirão: "mas Senhor, nós pregamos a tua palavra, em teu nome expulsamos demônios, e fizemos muitas maravilhas (Mt.7:22).

Quando foi que te vimos necessitados e não te ajudamos?". Jesus vai retrucar: "todas as vezes que deixaram de fazer a um dos meus pequeninos, a mim me deixaram de fazer" (Mt.25:44-45). Eu vejo muitos tentando justificar seu erro alegando ignorância: "Mas, Senhor, nós não sabíamos. Isso não é justo, não explicaram para nós, não nos ensinaram isso".

Jesus vai retrucar mais uma vez dizendo: "Vocês erraram por não conhecer as Escrituras e nem o poder de Deus (Mt.22:29).

Quem negligencia o conhecimento, o estudo da palavra de Deus corre o sério risco de ser colocado à esquerda de Jesus naquele dia (Mt.25:41-45).

Conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor (Oséias 6). Se clamares por entendimento, e por inteligência alçares a tua voz, se como a prata a buscares, e como tesouros escondidos a procurares, então entenderás o temor do Senhor e acharás o conhecimento de Deus. (Pv.2:2-5)

Takayoshi Katagiri

Adaptado por Lidiomar

Graça e Paz