quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

O Logro do Demônio


O demônio é muito apropriadamente chamado de "pai das mentiras". Desde tempos imemoriais, ele vem logrando os homens e mulheres ingênuos de todas as eras. 

Um velho clérigo escocês disse que o demônio tem duas mentiras, usando-as em dois estágios diferentes. 

Antes de cedermos ás suas tentações, ele nos diz que um pecadilho só não tem importância, é uma ninharia e nós poderemos facilmente nos recuperar. 

A segunda mentira é a seguinte: depois que pecamos, ele nos diz que não tem mais jeito, que já nos passamos para o seu lado e que não há como se reerguer. 

As duas são mentiras totais e terríveis. 

Todos nós caímos em tentação e Deus não considera isso uma ninharia. 

A condenação paira acima de toda a raça humana por causa de nossa queda, que também é definida como rebelião ou desobediência. Diz a Escritura: "Assim como por um só homem entrou o pecado, e pelo pecado a morte, assim também passou a todos os homens, visto que todos pecaram." (Romanos 5:12) 

Contudo, porque Jesus Cristo veio e morreu na Cruz e ressuscitou, não estamos numa posição sem esperança. Sempre haverá a possibilidade de nos reconciliarmos com Deus e voltarmos a ter um bom relacionamento com Ele. 

Não precisamos crer nas mentiras do demônio. Satanás é o mestre da linguagem de duplo sentido e dos sofismas. Ele chama o mal de bem e continua a confundir os homens com suas falsidades sabiamente disfarçadas. 

O homem sempre teve a facilidade de confundir o mal com o bem. Este foi o problema de Adão e Eva, e é o nosso problema hoje em dia. Se não se desse ao mal uma aparência atraente, não haveria a tentação. É na semelhança entre o bem e o mal, o certo e o errado que está o perigo. 

A Bíblia diz, nas palavras do profeta Isaías: "Ai dos que ao mal chamam de bem, e ao bem mal; os quais põem trevas por luz e luz por trevas, e mudam o amargo em doce e o doce em amargo." (Isaías 5:20) 

Hoje em dia, vemos a maldade social, o terrorismo e uma tremenda imoralidade por todo o mundo. A retidão social moderna muitas vezes difere da retidão da Bíblia. Alguém já disse: "Um ato errado é certo se a maioria do povo não o condena." Por este princípio, podemos ver os nossos padrões se alterando a cada ano, seguindo o gosto popular! Essa nova permissividade é aceita por homens e mulheres inteligentes, muitos dos quais no seio das igrejas. 

A sociedade antigamente condenava o divórcio, e as leis contra a lascívia e a obscenidade eram cumpridas à risca. Mas agora o divórcio é aceito, até mesmo entre os líderes eclesiásticos.

A fornicação, a obscenidade e a lascívia são glorificadas em grande parte de nossa literatura e filmes. 

A perversão é considerada uma anormalidade biológica, e não um pecado. 

Tais coisas são contrárias aos ensinamentos da Palavra de Deus. E Deus não mudou. Seus padrões não foram rebaixados. 

Deus ainda chama a imoralidade de pecado e a Bíblia diz que Deus vai julgá-la. 

Extraído do livro a segunda vinda de Cristo de autoria de Billy Graham 

Por Litrazini 

Graça e Paz