sábado, 21 de abril de 2012

A Conversão de Lew Wallace

Gosto muito de ler. Tenho este hábito de leitura desde minha juventude, pois aprendi que pelos livros poderia crescer a minha inteligência, percepção e sabedoria. Hoje, como Cristão, tenho o hábito de ler diáriamente a bíblia e ir intercalando a leitura de três divisões que eu adotei. Leio um livro técnico relativo ao meu trabalho, pois na minha profissão preciso me manter atualizado. Leio um livro cristão, cuja minhas preferências esbarram sempre nos pastores John Bevere e Max Lucado. E leio livros de literatura secular, cujo o último que li foi o livro de Alexandre Dumas, O Conde de Monte Cristo. E sempre que termino, já tento programar meu próximo livro de cada uma destas 3 divisões que faço. Bom, estava eu buscando um livro para leitura secular e me chamou a atenção a coleção que uma editora destacava como série ouro, da qual este último livro que pude ler, fazia parte. E vi o nome de um livro que me chamou bastante a atenção, "Ben-Hur - Uma história dos tempos de Cristo".

Irmãos, eu já havia assistido e gostado demais do DVD do filme Ben-Hur de 1959 que é até hoje um dos maiores ganhadores do Oscar ao lado de Titanic. Mas como normalmente acontece em relação a adaptações de livros para filme, gerei a expectativa dentro de mim mesmo que se o filme foi simplesmente maravilhoso, o livro então deveria ser daqueles que não conseguimos desgrudar os olhos da história. E por um critério meu, sempre gosto de pesquisar o autor destes livros seculares, pois gosto de me armar em relação a algumas convicções que porventura o mesmo possa ter, e que venham a ser contrárias as minhas. E é aí que começa a nossa reflexão de hoje.

O autor do Livro se chama Lew Wallace, ou Lewis "Lew" Wallace. Se trata de um advogado, diplomata, General de guerra e escritor que viveu no século XIX nos Estados Unidos. Me chamou mais ainda a atenção o que copiei do site Wikipedia a respeito da convicção de vida deste camarada, a qual transcrevo abaixo:

Lewis Wallace era conhecido por ser precisamente um homem ateu. Certa vez, viajando de trem com um grande amigo, comentavam a respeito da quantidade de torres de igrejas que havia na cidade de Saint Louis, capital do Missouri, acrescentando que não podiam entender como tanta gente culta acreditava nas Escrituras. Naquele momento, o amigo sugeriu-lhe que escrevesse um livro provando ao mundo que Jesus Cristo nunca existiu e que muito menos, Deus tinha inspirado os autores dos Evangelhos ou dos outros livros do Novo Testamento. Tal livro por certo o tornaria célebre e derrubaria o "mito" de que Jesus é o Salvador do mundo. Concordando com o amigo, Lewis revelou o plano à sua esposa. Por mais de dois anos, Lewis coletou dados e pesquisou a vida de Jesus ao pormenor, em diversas bibliotecas dos Estados Unidos. Por fim, encontrou-se em uma situação bem difícil. Disse ele: "Comecei a escrever um livro para provar que Jesus Cristo nunca existiu e quando me dei conta estava provando que Ele de fato existiu. Tal convicção tornou-se em mim certeza absoluta. Ao estudar seu caráter, não tive mais dúvidas ser ele o Filho de Deus, e assim abri totalmente o meu coração a Ele." - Fonte: Wikipedia.

Só posso dizer que Deus é fiel e maravilhoso. E que verdadeiramente estes versículos da Poderosa Palavra de Deus me saltam aos olhos a respeito da vida deste irmão em Cristo:

Jeremias 29.13 - "Vocês me procurarão e me acharão quando me procurarem de todo o coração."

João 8.32 - E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará".

É com esta reflexão de que aqueles que querem conhecer ao Senhor, Ele se faz revelar, desejamos a todos um ótimo final semana.


A Graça e a Paz do Senhor Jesus Cristo.

Moacir Neto