sexta-feira, 31 de agosto de 2012

A Fórmula para permanecer firme


A alternativa para o Cristão é aprender a Bíblia. “O meu povo é destruído porque lhe falta o conhecimento.” (Oséias 4.6). Como discípulos, devemos manter uma aprendizagem contínua das Escrituras, aumentando a compreensão da Palavra de Deus.
  
Este testemunho é verdadeiro. Portanto, repreende-os severamente, para que sejam sãos na fé (Tito 1:13). Os cristãos confiantes devem ser estudiosos da Palavra a fim de se tornarem sadios na fé. O estudo bíblico faz com que amemos mais o seu conteúdo e respeitemos a sua aplicação. A felicidade e segurança surgem com a intimidade da Lei de Deus.

A Bíblia é o instrumento dado por Deus para enfrentarmos as circunstâncias. É muito mais que um passatempo devocional. A própria existência bíblica é uma declaração do cuidado de Deus por nós.

A Bíblia é a história dos fracos que aprenderam que Deus triunfa no meio das nossas fraquezas, é o estudo das vitórias dos que seguiram a Deus e dependeram dele.

Somos infelizes porque conhecemos apenas o Deus das salas de aula, o Deus das classes de novos convertidos. Sabemos que Ele é trino e uno, santo e justo. Mas não temos descoberto sua participação em nossas vidas.

O estudo perseverante da Palavra de Deus nos fortalece e, mantêm ativa nossa resistência ao mundo secular. Não devemos nos afastar da sociedade, nem nos retirarmos do mundo, mas, devemos viver como sal e luz dentro da sociedade. Devemos viver como embaixadores leais a Cristo. O estudo nos dará a força necessária para resistir à influência da degeneração secular sobre nosso compromisso.

Paulo estava desencantado com os que estavam biblicamente subnutridos. Ele criticou os coríntios por desejarem uma dieta infantil de leite e recusarem a carne da Palavra de Deus (1Coríntios 3.1-3). A carta aos Hebreus também expressou desapontamento com os que nunca cresciam bastante para serem mestres dentro da igreja (Hebreus 5.11-14).

Os cristãos estavam sempre aprendendo a verdade elementar do evangelho. Nunca amadureciam o bastante para saborear a excelência das verdades mais profundas, escondidas, de Cristo. Paulo dizia que as pessoas estavam sempre aprendendo, mas, nunca se tornavam capazes de conhecer a verdade (2 Tm. 3.6-7).

O cristianismo moderno também é igualmente condenado. Há pouco estudo sério da Bíblia. O conselho de 2 Pedro 3.18 é grandemente ignorado: “Crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.”

Em Corinto os discípulos eram indisciplinados em questões de Bíblia e brigavam selvagemente. A divisão entre eles mesmos tornava-os incapazes de atrair a outros que tinham necessidade espiritual. “Se vós, porém, vos mordeis e devorais uns aos outros, vede que não vos consumais também uns aos outros.” (Gálatas 5.15). Quando os cristãos deixam de alimentar-se da Palavra, muitas vezes começam a alimentar-se uns dos outros.

Igrejas se dividem quanto ao lugar onde colocar as flores, ou quem tocará piano. Os que gastam suas energias com esses problemas triviais não se deram ao estudo da Palavra. Assim, quando os probleminhas os confrontam, são prontamente derrotados porque não tem necessário conhecimento da Bíblia para enfrentar tais problemas como Cristo o faria.
“Porque a Palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes” (Hb. 4.12). Foi nos dada a mais eficaz de todas as armas. Se aprendermos sua sabedoria e traçar sua verdade, avançaremos. Nenhuma situação será desesperadora, pois a Palavra de Deus abrirá caminho através das dificuldades e dos problemas que se colocam diante de nós.

Se nos entregarmos ao estudo da Palavra de Deus, ser-nos-á dado o domínio das circunstâncias “O meu povo é destruído porque lhe falta o conhecimento. Porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei como meu sacerdócio.” (Oséias 4.6).

Estude seu caminho para domínio da vida. Conheça a Palavra de Deus para que possa permanecer firme.

Lidiomar T.Granatti (Litrazini)

Graça e Paz


quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Não importa as lutas espere em Deus


A minha alma espera somente em Deus; dele vem a minha salvação. Salmos 62:1. A segurança do salmista não advém de uma vida sem problemas, sem aflições, sem injustiças, ao contrário, Davi estava rodeado de dificuldades.

Todos nós vivenciamos situações que causam tristeza, apreensão, dor, raiva, preocupação, temos problemas, estamos num mundo que a Bíblia diz que jaz no maligno, logo é natural termos problemas. Nossos questionamentos não são os problemas, pois Jesus nos preveniu, ...no mundo tereis aflições..., a questão é: onde nos refugiamos quando eles aparecem?

O salmista nos dá algumas dicas para aplicar e sair bem nas provações da vida. O que fazer? Como agir? Para quem recorrer?

Só ele é a minha rocha e a minha salvação; é a minha defesa; não serei abalado. Salmos 62:6

Injustiçado por alguém
Mas o Senhor assistiu-me e fortaleceu-me, para que por mim fosse cumprida a pregação, e todos os gentios a ouvissem; e fiquei livre da boca do leão. E o Senhor me livrará de toda a má obra, e guardar-me-á para o seu reino celestial; a quem seja glória para todo o sempre. Amém. (2 Tm 4:16-18).

Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira, porque está escrito: Minha é a vingança; eu recompensarei, diz o Senhor. Portanto, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas de fogo sobre a sua cabeça. Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem. (Rm. 12:19-21)

Preocupações, angústias, tristezas, o melhor remédio é a oração.
Em Deus está a minha salvação e a minha glória; a rocha da minha fortaleza, e o meu refúgio estão em Deus. Confiai nele, ó povo, em todos os tempos; derramai perante ele o vosso coração. Deus é o nosso refúgio. (Selá.) Certamente que os homens de classe baixa são vaidade, e os homens de ordem elevada são mentira; pesados em balanças, eles juntos são mais leves do que a vaidade. Não confieis na opressão, nem vos ensoberbeçais na rapina; se as vossas riquezas aumentam, não ponhais nelas o coração. Salmos 62:7-10

O remédio para a angústia:
Na minha angústia clamei ao SENHOR, e me ouviu (Sl 120.1)

O remédio para insegurança é clamar:
Esperei com paciência no Senhor Ele se inclinou para mim e ouviu o meu clamor. (Sl. 40.1)

Quando os inimigos se levantarem clame:
Eu te amarei, ó SENHOR, fortaleza minha. O SENHOR é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação, e o meu alto refúgio. Invocarei o nome do SENHOR, que é digno de louvor, e ficarei livre dos meus inimigos (Sl.18:1-3)

Em toda e qualquer situação: O Senhor é o meu Pastor e nada me faltará. (Sl 23:1) Não faltará força para vencer a luta; Não faltará o consolo do Espírito Santo no momento da aflição; Não faltará a Justiça de Deus no momento da perseguição; Não faltará a presença de Deus no momento da solidão; Mas também não faltará a alegria do Senhor no momento da vitória; Não faltará um louvor de gratidão, no momento da resposta; Não faltará testemunho nos nossos lábios no momento da benção pois a vitória virá, Deus é fiel.

 O PODER PERTENCE A DEUS.
A ti também, Senhor, pertence a misericórdia; pois retribuirás a cada um segundo a sua obra. (Sl. 62.12)

Deus nos convida a uma vida de santidade e revelação.

Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração. (Jr.29.13)

Deus nos convida ao dialogo, perguntas e respostas.
Clama a mim responder-te-ei, anunciar-te-ei, coisas grandes e firmes e que não sabes. (Jr. 33.3)

Deus diz que tudo vai acabar bem
E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus e são chamados pelo seu decreto.(Rm.8.28)
Em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.(Rm.8.37)

Pr. Fernando Marques

Revisado e adaptado por Litrazini

Graça e Paz



quarta-feira, 29 de agosto de 2012

O Espírito Santo nos Convence e nos Chama


Um dos efeitos mais devastadores do pecado é que ele nos cegou para não o reconhecermos em nós mesmos. "O deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus" (2 Cor. 4:4).

Só o Espírito Santo pode abrir os nossos olhos. Só Ele pode nos convencer da profundidade do nosso pecado, e somente Ele pode nos convencer da veracidade do evangelho. Esta é uma das razões de o Espírito Santo ser chamado de "Espírito da verdade" em João 14:17. 

Jesus, falando do Espírito Santo, disse: "Quando ele vier convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo: do pecado, porque não crêem em mim; da justiça, porque vou para o Pai, e não me vereis mais; do juízo, porque o príncipe deste mundo já está julgado" (João 16:8-11).

J. Gresham Machen escreveu: "A atuação misteriosa do Espírito de Deus é indispensável no novo nascimento. Sem isto, todos os nossos argumentos são inúteis...

O Espírito Santo no novo nascimento não transforma uma pessoa num cristão passando por cima das evidências mas, pelo contrário, tira a neblina de diante dos seus olhos, para que ele possa ver as evidências."

Temos de nos lembrar também que o Espírito Santo usa a verdade contida na Palavra de Deus para convencer nosso coração. A Bíblia nos diz: "A fé vem pela pregação, e a pregação pela palavra de Cristo" (Rom. 10:17). E em outro trecho: "A palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao pomo de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração" (Heb. 4:12).


Deus Espírito Santo pode transformar a nossa mais humilde pregação e nossas mais covardes palavras sobre Cristo, por Seu poder, em palavra de persuasão na vida de outras pessoas.

Sem a atuação do Espírito Santo nunca veríamos com clareza a verdade divina sobre o nosso pecado, ou a respeito do nosso Salvador. Isto é o que eu acho que Jesus quis dizer em João 6:44: "Ninguém pode vir a mim se o Pai que me enviou não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia."

A Bíblia nos faz urna advertência solene de não resistirmos ao chamado do Espírito Santo. Lemos em Gênesis 6:3: "O meu Espírito não agirá para sempre no homem." Sem a "ação" do Espírito Santo é impossível chegar a Cristo. Mas há o perigo de passarmos do último "retorno", e de nossos corações se tornarem tão insensíveis e endurecidos pelo pecado que não ouvimos mais a voz do Espírito.

Digo novamente que há muitas coisas que não entendemos completamente, e não cabe a nós dizer quando outra pessoa chegou a este ponto. Não poderia, aparentemente, haver homem mais endurecido que o rei Manassés, no Antigo Testamento, e mesmo assim ele no fim se arrependeu do seu pecado, e Deus em Sua graça o perdoou (2 Crôn. 33).


Mas não devemos menosprezar a advertência que a Bíblia nos faz: "Esta é a hora de receber o socorro de Deus! Hoje é o dia de ser alvo!" (2 Cor. 6:2, BLH).

O autor do livro de Provérbios diz: "O homem que muitas vezes repreendido endurece a cerviz (teima em não se corrigir, BLH), será quebrantado de repente sem que haja cura" (Prov. 29:1).

Extraído do Livro O  ESPÍRITO  SANTO de Billy Graham

Por Litrazini

Graça e Paz



terça-feira, 28 de agosto de 2012

A Interceção do Espírito Santo


"E aquele que esquadrinha os corações sabe qual é a intenção do Espírito: que ele, segundo a vontade de Deus, intercede pelos santos". Rm 8:27

O versículo acima diz claramente que o Espírito Santo intercede por nós, de acordo com a vontade de Deus. Ele conhece o plano divino para as nossas vidas, e faz com que, ao orarmos em línguas, oremos o plano de Deus para nós!

Esta passagem tem um contexto que a esclarece bem; no versículo anterior (o v.26), o escritor fala da nossa dificuldade em orar de forma correta quando diz que "não sabemos o que havemos de pedir como convém".

É importante reconhecer o quanto nos identificamos nisto; a expressão "como convém" revela o quanto sentimo-nos deslocados na oração por não ter certeza de qual é a vontade do Senhor quanto ao que pedimos. Mas glória a Deus porque o versículo afirma também que o Espírito nos ajuda, intercedendo por nós.

Portanto, se por um lado temos dificuldade em não saber orar como convém (ou seja, segundo a vontade de Deus), por outro o Espírito vem socorrer-nos com sua linguagem de oração, pois Ele conhece a vontade de Deus para cada um de nós.



Já o versículo posterior ao nosso texto base (o v.28), fala de como o Pai Celeste gerencia as circunstâncias na vida de seus filhos, fazendo com que todas as coisas - inclusive as ruins - venham a concorrer para seu próprio bem: "E sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus"; e conclui apontando quem são os que se encontram dentro desta promessa: "aqueles que são chamados segundo o seu propósito".

Deus tem planos e propósitos para as nossas vidas, e, mesmo que não tomemos ciência deles, podemos experimentá-los e vê-los cumprirem-se.

Perceba que não é o fato de sabermos orar a vontade de Deus, mas exatamente o oposto, que nos dá direito de desfrutar do auxílio do Espírito; portanto, a Escritura Sagrada não está falando de conhecermos QUAL é a vontade de Deus para nós, mas sim que, mesmo não a conhecendo, podemos orá-la através do Espírito de Deus.

Nem sempre o Senhor nos mostrará quais são seus planos, mas SEMPRE poderemos desfrutá-los... se orarmos por eles!

Temos um adversário, Satanás, que tentará de todas as formas investir contra as nossas vidas para afastarmo-nos do propósito divino. São investidas, laços, armadilhas... uma após outra! Mas ao orarmos no Espírito Santo, cientes de que o Pai tem para nós um plano, veremos Deus gerenciar as circunstâncias de tal maneira, que tudo se encaixará em seu devido lugar e a vontade do Senhor se estabelecerá.

Entenda isto: mesmo quando as circunstâncias parecem fora do controle, a oração em línguas trará o cumprimento do plano de Deus.

Extraído do livro A Linguagem Sobrenatural de Oração Pr. Luciano Subirá

Por Litrazini

Graça e Paz


segunda-feira, 27 de agosto de 2012

O QUE VOCÊ FARIA SE FOSSE JULGAR O PRÓPRIO FILHO?


Imagine se você vivesse na Roma Antiga, e fosse pai de Nero - um dos homens mais cruéis da História. Ele assassinou a própria mãe e mandou incendiar Roma, culpando por este último delito os cristãos.

Imagine, agora, que Nero estivesse no banco dos réus. E, você, além de pai, tivesse de atuar como o seu juiz. Que terrível dilema! Na qualidade de magistrado, teria de condená-lo; como pai, seria impossível deixar de amá-lo. De que forma aplicar a justiça sem ferir o amor? Condenando a seu filho, você resolveria o problema da justiça. Mas não lhe teria dado nenhuma prova de amor.

Como resolver esse impasse?

Foi exatamente isso que aconteceu quando Adão quebrantou a ordenança divina no Éden. Em conseqüência de seu pecado, caber-lhe-ia uma única sentença: a morte. Porém, o Justo Juiz não queria que o homem se perdesse. Como, pois aplicar a justiça a quem se ama tão profundamente?

Como pai e juiz de Nero, você só teria uma saída. Condená-lo. E, em seguida, oferecer-se para cumprir a pena em lugar dele. Mas, e se Nero continuasse a praticar seus crimes? Seu sacrifício não teria valor!
 

Deus agiu precisamente assim. Por justiça, condenou o pecador. Porém, ofereceu a Jesus Cristo, seu Único Filho, para morrer em lugar do homem.

Jamais houve maior prova de amor do que esta.

Porque Deus amou a mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (Jo 3.16).

Este é o Plano de Salvação que a Bíblia nos apresenta. Você é um pecador e, por isso, merece a morte. Todavia Jesus morreu em seu lugar.

E, para livrar-se da condenação eterna, você precisa:

1 - Reconhecer que é um pecador;

2 - Crer na morte expiatória de Jesus;
 
3 - Confessá-lo como seu Único e suficiente Salvador.

Esta é a sua grande oportunidade.

A DECISÃO É SUA. O VEREDICTO É DE DEUS.

Transcrito

Lidiomar T. Granatti - Litrazini

Graça e Paz


domingo, 26 de agosto de 2012

Quer ser grande?


Não será assim entre vocês. Pelo contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo ( Mateus 20.26)

Era uma vez um menino que sentia vontade de ser bem grande e resolveu procurar alguém que pudesse lhe ensinar como fazer para ser grande.

Foi andando, andando e, de repente, parou diante de uma árvore enorme e perguntou :


- O que você faz para ser tão grande?

A árvore respondeu:

- Eu dou frutas, flores, sombra, purifico o ar, agasalho as aves e minha madeira é muito útil ao homem. Eu sirvo.

O menino continuou sua caminhada, encontrou um grande rio e perguntou:

- E você, o que faz para ser grande?

O rio disse:

- Eu levo barcas, abasteço de água as populações, irrigo as terras e forneço várias espécies de peixe. Eu sirvo.

Aquele menino continuava perguntando e prestando atenção às informações e ia crescendo com todas as respostas que ouvia:

Da professora, ele ouviu :

- Para que a geração jovem aprenda ética, cidadania e tenha educação e instrução. Eu sirvo.

Do médico, ele ouviu:

Para que o homem seja saudável na mente e no corpo. Eu sirvo.

Do religioso, ele ouviu:

Para construir uma comunidade de irmãos, filhos de Deus, que saibam repartir o pão. Eu sirvo.

Do policial rodoviário, ele ouviu:

- Na orientação aos motoristas, na disciplina e na segurança do trânsito e na prevenção do acidente. Eu sirvo.

Dos animais ele também obteve respostas:
 
O urubu disse: Elimino da superfície da terra todo cadáver não sepultado. Eu sirvo.
A Abelha disse: Eu espalho pólen nas flores e fabrico o gostoso mel. Eu sirvo.
E o menino não parou, foi perguntando, perguntando e pensando chegou às conclusões:
- Tudo só é grande quando serve;
- Tudo só é importante quando é útil;
- Tudo só é necessário e essencial quando, de alguma forma, constrói um mundo melhor.
Ele entendeu e ficou feliz com o que conheceu.
- Quando eu crescer também quero ser grande e vou começar hoje a servir, seja em casa, na escola, na rua, porque para Deus grande é quem serve.
Como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos. (Mt. 20.28)
Digo-lhes verdadeiramente que nenhum escravo é maior do que o seu senhor, como também nenhum mensageiro é maior do que aquele que o enviou. (João 13.16)
Servir não é privilégio de muitos.
Servir é para gente grande.

Servir é para gente que se conhece, e está seguro de sua identidade, a tal ponto que nada nem ninguém o diminui.

Servir é para gente que conhece o coração das pessoas, a ponto de não se deixar decepcionar o suficiente para que o serviço seja abandonado.

Servir é para quem conhece o amor, de tal maneira que desconhece preço elevado demais para que possa continuar servindo.

Servir é para quem conhece o fim a que se pode chegar servindo e amando, de tal maneira que não é motivado pelo reconhecimento, a gratidão ou a recompensa, mas pelo próprio privilégio de servir.

Servir é para gente parecida com Jesus.

Servir é para muito pouca gente.

Lidiomar T. Granatti (Litrazini)

Graça e Paz


sábado, 25 de agosto de 2012

Acorda Igreja! - Texto de Marisa Lobo

Ao me deparar com essa notícia hoje pela manhã uma mistura de raiva, indignação tocou meu coração, um sentimento de impotência, uma vontade de pedir “Jesus volte logo”. E na mesma hora me veio uma palavra em mente:

Abre a tua boca a favor do mudo, pelo direito de todos os que se acham em desolação. (Provérbios 31.8)

Minha Fé e minha indignação também cresceram minha pergunta então foi: Onde querem chegar esses detentores da Lei? Aonde quer chegar à mídia? Onde querem chegar esses grupos que afrontam a sociedade com valores totalmente distorcidos e aonde quer chegar tão sonhada psicologia que surgiu para aliviar conflitos psíquicos e está gerando muito mais confusões nas mentes da nossa sociedade quando se torna conivente e apoia qualquer tipo de ligação supostamente afetiva para o bem estar do “ser” que, em prol de direitos de satisfação pessoal, sexuais se perde em seus valores gerando conflitos ainda maiores.

Liguei para Prefeitura de Tupã, para o fórum, e os comentários são: “Eles moram juntos e vieram legalizar a situação do patrimônio e filhos, não é união instável, mas, as consequências fatalmente serão”, disse a funcionária. Perguntei como a população está vendo este caso, a funcionaria que pediu para não ser identificada disse: “fico imaginando os filhos desse trio, como se sente”. mas hoje é tudo assim, temos até medo de falar.”.

Como membro da sociedade estou chocada, como profissional e militante e pregadora da palavra de Deus quero dar minha contribuição e fazer um alerta.

Martin Luther King disse que lhe incomodava mais o silêncio dos bons que os gritos dos maus. A omissão no governo em nossas profissões é o que faz tais conceitos prosperarem.

Quando a psicologia que é a principal mentora desses que eu chamo de “delírios” com discurso falacioso, apenas individualiza a questão afetiva esquecendo-se do ser social, ou seja, que vivemos em uma sociedade de direito e deveres e que, esses direitos só são legítimos quando se leva em conta os deveres e direitos do outro realmente remeto meus pensamentos em “Sodoma” e “Gomorra”.

Quando colocamos questão dos desejos apenas de forma individual não contribuímos em nada e de forma “doentia” destruímos a sociedade a convivência que já está se tornando um caos. Refiro-me a psicologia, pois deve ser de conhecimento de todos que a mesma está sempre militando nessas causas, como por exemplo, expõe publicamente ser a favor de legalização de drogas, aborto, e da expressão da sexualidade humana seja como e bem entender e desejar este ser. A psicologia americana está tomada por militantes contrários a família tradicional e é ela mundialmente que dá respaldo a esses fundamentos desrespeitando ameaçando a todos que se opõem a eles deturpando em suas reuniões de meia dúzia, conceitos, preceitos, manipulando escritos, falas e por força da legalidade que se encontra como instituição como “ciência” vai usando esse poder para enfiar literalmente goela abaixo da população conceitos inventados a partir de desejos apenas.

Aqui em nosso Brasil a psicologia brasileira adotou o mesmo modelo americano está sendo fiel escudeira, querem mudar o mundo, ou melhor, voltar aos velhos tempos da era Greco Romana onde tudo exatamente tudo era permitido aos homens, dominantes das ideias, e a população que julgavam inferiores, simplesmente acatavam, por força do medo da alienação, depois não entendem porque nos Estados Unidos há tantos casos de suicídios e tantos surtos psicóticos violentos que já estão chamando a tensão da comunidade científica psiquiátrica em todo mundo.

Baseado nestas observações e discordando dessas posições atuais, e sabendo de sua militância hoje, me reservo no direito de militar também contra, fazer oposição ferrenha a estes abusos de poder psicológico que para mim não passam de manipulação. Inversão da realidade de valores que eles por não terem fé em Deus, não concordam e não percebem que sem parâmetros estão criando uma sociedade doentia que vive em busca de prazer a todo custo, se aprisionando de maneira cruel a realização desses. E os profissionais por sua vez, mesmo não concordando, são engolidos por estes de forma covarde por serem omissos e colocarem sua profissão acima de Deus. Nem ao menos em artigos reclamam desse autoritarismo.

O magistrado por sua vez está nessa linha psicológica também interpretando tudo pelo mesmo viés dos desejos pessoais. Mas a pior de todas é a mídia que aproveita e deturpa a informação para nos fazer acreditar que essa loucura seja aceita como normal, porque é controlada por homens que não acreditam em um Deus, por isso se opõem a Ele. De tanto falar uma mentira ela se torna verdade na mente das pessoas, e essa é a ideia ter uma loucura orquestrada e parecer que ninguém vê.

Como podemos ser a favor de uma relação supostamente “afetiva”, que em minha opinião de afetivo não tem nada, pois o nome disso é “Orgia”, legalização da “Putaria” – me perdoem à expressão, mas a uso para me fazer entender sem falsos moralismos.

Não tenho poder político, mas tenho poder da fala e do conhecimento, e poder de influência e vou dizer o que penso.

O panorama político no Brasil

Parlamentares muitas vezes lutam sozinhos uns bens intencionados, outros por não saber como se juntar, alguns porque seu ego não permite unir, muitos sem opção matando um leão por dia, correndo atrás de manter seu voto, fazendo favores para seus “donos” que o elegeram não tendo tempo para fazer a obra política para qual foram chamados por Deus.

Alguns parlamentares se elegem da seguinte forma: prometem mundos e fundos para líderes, empresários que o apoiam, não pela visão de Reino e ou pelas causas da família nacional e sim para ajudar sua igreja, e viram refém desses líderes que se aproveitam para fortalecer sua “placa” e fica o parlamentar limitado para fazer apenas o que seu “dono” manda e abandona suas bandeiras.

Outro tem o sonho megalomaníaco de ser “aclamado” por todos e entram para política, pois veem neste cargo a palavra mágica ‘poder’, doce engano.

Em Brasília o Deputado João Campos presidente da frente parlamentar evangélica luta bravamente para administrar ego e interesses pessoais dos colegas (com tantas guerras para enfrentar). Muitos não entendem a importância em andar juntos e de esquecer as diferenças.

Outro dia eu ouvi, pasmem, de um assessor de deputado: “Se der certo o projeto de um, a fama vai pra quem?”. Nem preciso comentar o que senti ao ouvir tal comentário. Mas ainda assim a bancada evangélica luta para não aprovar tais projetos que ferem a família, e temos sim nossos heróis que precisam desesperadamente de nossa ajuda, e podemos ajudar cobrando o voto, por exemplo, e tem gente que nem sabe para quem votou essa é a verdade, mesmo não concordando pessoalmente com a forma que alguns levam seu mandato, mesmo sabendo que outros estão lá apenas para promoção pessoal ainda assim vale a pena, pois no final acabam votando nas causas que nos importam.

Vejo um senador como Magno Malta “herói solitário”, pedindo, implorando ajuda de seus colegas e em contrapartida grupinhos se formando apenas para diminuir a força, por questões de ego e de poder, a crítica de alguns chega a ser de uma inconsequência sem precedentes, não pensam além do seu próprio umbigo, porque não sabem separar questão pessoal da luta pelas causas em favor da nação, que é a de Cristo. Ainda assim sua determinação tem atraído muitos, mesmo de outras religiões que lutam pela mesma causas e temos a maior bancada da frente da família, e este senador está na comissão que discutirá as novas leis. Diante do exposto devemos nos unir e colaborar pelo menos com nossas orações e reconhecer que Deus está no comando.

Exemplos como o apoio do Pastor Silas Malafaia que é um líder político sem estar na política que usa sua força nacional para o bem comum e que tem sido um grande aliado nas causas em defesa da família (diferenças doutrinárias a parte). Este líder neste cenário da atual política tem que ser imitado e não combatido, pois junto com seu apoio outros líderes renomados têm mudado suas cabeças e crescido politicamente, a boa política tem que ser exercitada. Em nome de Jesus Igreja acorda!

Triste é que, enquanto a nação que serve a Deus sofre, outros se juntam aos inimigos para não ficar “mal na fita”, como dizem meus manos do hip-hop que usam seus louvores para gritar também sua indignação. Veem? Muitos gritam, o povo clama nas redes sociais que se tornou o lugar preferido e possível onde encontramos uma chance de tentar sermos ouvidos.

Os crentes ficam fora das universidades, deixam o poder do pensamento somente com aqueles que formam “deformando” através do Humanismo, do ceticismo do Darwinismo, ensinando aos nossos filhos que nada mais somos que uma simples e aleatória “evolução acidental”. Quem detém o conhecimento detém o poder.

Neste cenário de anti-cristos heróis surgem, movimentos como Fenasp, CNBB, sites, portais, pessoas simples, comuns, que saem em defesa da família denunciando todas essas tentativas de destruir a família e de certa forma ajudam os deputados levando notícias que ferem a sociedade brasileira. Eu mesma sou uma “chata” dessas, digo isso porque pessoas como nós levam este título e muitas vezes somos discriminadas em nosso meio e se Deus nos eleva já querem nos fazer iguais a eles, com comentários de promoção pessoal, isso porque nos indignamos e não aceitamos tal inércia e cobramos atitudes e passamos por cima de nosso próprio ego para simplesmente ajudar, contribuir, crendo ser nossa função e não mais que obrigação.

Nossas orações tem que ser colocadas em ação

Hoje pela manhã conversei com Wilton Acosta, presidente do Fenasp, que mostrou sua indignação, pois tem sofrido e enfrentado todos esses problemas acima citados para o bem comum e lutado nos Estados incentivando pastores a apoiarem a política local e cobrar do mesmo antecipadamente comprometimento com as causas da família tradicional. Fico feliz de pertencer ao Fenas e voluntariamente também estar nessa luta nacional.

Também entrei em contato com deputado João Campos, presidente da Frente Parlamentar Evangélica, que se mostrou apreensivo e revoltado com o rumo e com a rapidez com que as coisas vêm acontecendo:

“Realmente uma noticia que pegou a todos de surpresa, na verdade é uma sociedade patrimonial e não união instável. Mas a mídia quer vender, como fez com o nosso projeto o apelidando de “Cura gay” para colocar a sociedade contra nosso projeto, neste caso querem manipular a população para que se acostume com esse tipo de união, que querem implantar em nossa sociedade e vamos nos opor com certeza, pois sabemos que são artimanhas maquiavélicas para se chegar a esse objetivo. Pela constituição não procede, estaremos atentos.

Não contente ligue para CNBB de São Paulo, me disseram que vão investigar o caso. A assessoria me comunicou que a posição da Igreja Católica em todo mundo e aqui no Brasil é essa: não trair sua fé, de forma alguma nada nem ninguém tem poder de mudar princípios de mais de dois mil anos descritos por Jesus nosso Deus. A Igreja Católica não se renderá a essas Leis contrárias a princípios Cristãos”.

A Globo promove a “trigamia” há anos

Neste instante me veio à memória que esta legalização de casamento a três vem sendo implantada na cabeça da sociedade há anos pela mídia, que é subversiva. Me lembrei de uma novela que está no ar, que mostra o absurdo de um “trigamo”, um tal de “Cadinho”, personagem do ator Alexandra Borges, na novela das oito Avenida Brasil; que tem três mulheres, um filho com cada uma delas e ao ser descoberto pelas três, depois de ficarem indignadas, aceitam a situação e fazem um contrato dividindo o marido. Esse valor é então repassado de forma divertida para população, mexendo com as fantasias do homem. Mas não para por aí ainda tem uma personagem chamada “Suelem” que virou, como a novela diz, patrimônio cultural do bairro (por já ter se deitado com todos); casada com um gay, mas que ama outro. Enfim a trama está colocando os três juntos como uma família.

Investigando no site do Globo o passado televisivo, encontrei várias referências sobre relacionamento a três. Esta emissora já investe nesse tipo de relacionamento há anos. Ou seja, há anos mostram de forma subliminar casais “legais, divertidos” geralmente um deles é gay, que ficam juntos tendo relacionamento bissexual, e/ou homoerótico, onde sempre a mulher é desrespeitada, mostrada como uma parideira e o casamento tradicional como preconceituoso.

Sempre quando vejo algo parecido na TV me preocupo e a reposta dos estudiosos é nem tudo que fantasiamos temos coragem de fazer. Na verdade concordo, mas com a sociedade a psicologia, a mídia e agora a lei nos induzem a acreditar e tornar possível, igual, normal, aceitável. Realmente, a tendência é que pela manipulação de valores e a exposição maciça destes casos, cada vez mais a sociedade, perdida em suas referências de valores universais e princípios, aceite viver desta forma. Acreditando ser politicamente correta.

E minha pergunta é: quem veio ao mundo para colocar um freio social nos desmandos dos líderes, nas injustiças sociais, nos exageros das culturas, nas deturpações de convivência senão o Judaísmo/Cristianismo? Nossa fé se opõe a “agenda gay”, que promove aborto, legalização de drogas, casamento com o mesmo sexo, poligamia e agora trigamia? Eles utilizam estas lutas contrárias às leis de Deus para destruir a família, para nos enfraquecer e, aos poucos, voltar a “era” da escuridão da Antiguidade, onde homens se refestelavam em banquetes, fazendo orgias com os mesmo e suas prostitutas e suas mulheres serviam apenas para procriação, a “trigamia” já existia nesta era antes de Cristo e é essa ideia que lançam sobre a sociedade de hoje, que foi na verdade passada pela cultura grego romana entre outras, e Deus veio como um freio social como um impedimento.

Somente com advento do Cristianismo que a mulher começou a ser vista como alguém especial com vontades e direitos, e, hoje, querem nos colocar nesta mesma condição da Antiguidade. A “prostituta” e/ou a “parideira”, pois como mulher me sinto ofendida.

Temo pelo caminho que a humanidade vem tomando, me importo, me exponho, ajudo parlamentares quando posso e quando aceitam ajuda, me envolvo nas lutas, sou fenaspiana, vou às igrejas, prego e sempre falo dessas questões numa tentativa desesperada de ser útil e mudar um pouco a cabeça dos nossos líderes, membros e jovens chamando a atenção para necessidade de nos envolvermos na política de maneira saudável, pois é uma forma prática de lutarmos pela família pelos valores que não são somente Cristãos, mas éticos de convivência é a humanidade que está em perigo.

Essa é minha luta e uso de forma honesta amigos, tento chegar sim aos grandes líderes, grandes políticos com servidão, apoiando muitas vezes sendo até mal interpretada, humilhada, mas não me deixo intimidar, pois sei que preciso como cristã fazer minha parte, temos que alertar nossos líderes e nossos políticos, pois muitos se fecharam em seus problemas internos e não veem o perigo social que a igreja e a família sofrem. Não podemos dar ouvidos a egos feridos e sim correr contra o tempo, ou teremos mesmo que nos fechar em nossas igrejas, voltar às comunidades excluídas socialmente para podermos viver como manda nossa fé.

Se essa censura se estabelecer de vez através desses golpes contra a família, como será pregado? Sei que como profissional estou me expondo falando dessa forma, mas se temer estarei contribuindo com minha omissão e esses desmandos. A maldade humana só cresce pela nossa omissão.

Igreja reaja apoiem seus candidatos, não apenas ore, transforme sua oração em ação, precisamos de vereadores em todos Brasil, pois foi em um município que este fato ocorreu, esses grupos ‘anti-família’ estão nos municípios mudando leis, pois veem em Brasília mais força contrária, então a estratégia são atacar os municípios.

A própria Bíblia nos diz que a política nasce da fé, pois Deus disse a Abraão: “De ti sairão reis, príncipes e governantes” (Gênesis 17.6). Quem não gosta de governantes terá dificuldade de aceitar Yeshua Ha Mashiach (Jesus Cristo – o Messias, em hebraico), pois Ele voltará como Rei dos reis e Senhor dos senhores. E pelo que eu saiba um rei é um governante.

Quando os justos se engrandecem, o povo se alegra, mas, quando o ímpio domina, o povo suspira (Provérbios 29.2)

Quando os justos triunfam, há grande alegria; mas, quando os ímpios sobem, os homens escondem-se (Provérbios 28.12)

Psicóloga Marisa Lobo sua serva em Cristo.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

O que significa: Deus é amor?


Primeiramente vamos observar como a Palavra de Deus, a Bíblia, descreve “amor”, e então veremos algumas maneiras de como isto se aplica a Deus. “O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha...” (I Coríntios 13:4-8a).

Esta é a descrição de Deus para o amor. Isto é como Ele é, e os cristãos devem fazer disto sua meta (mesmo que sempre em processo).

A maior expressão do amor de Deus é a nós comunicada em João 3:16 e Romanos 5:8: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê (em Jesus Cristo) não pereça, mas tenha a vida eterna.” “Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.”

Nestes versos podemos ver que o maior desejo de Deus é que nos juntemos a Ele em Seu lar eterno, o céu. Ele tornou isto possível pagando o preço por nossos pecados. Ele nos ama por sua própria escolha, um ato de Sua própria vontade. “Está comovido em mim o meu coração, as minhas compaixões a uma se acendem” (Oséias 11:8b).

O amor perdoa. “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (I João 1:9).

O amor (Deus) não Se impõe a ninguém. Os que vêm a Ele o fazem em resposta a Seu amor.


O amor (Deus) demonstra bondade a todos. 

O amor (Jesus) andou espalhando o bem a todos, sem favoritismos.

O amor (Jesus) não desejou o que pertencia a outros, vivendo uma vida humilde, sem reclamações.

O amor (Jesus) não se vangloriou de quem Ele era em carne, mas poderia ter demonstrado força a qualquer um com quem teve contato.

O amor (Deus) não impõe a obediência. Deus não exigiu a obediência de Seu Filho, mas ao invés disso, Jesus voluntariamente obedeceu a Seu Pai nos céus. “mas, assim como o Pai me ordenou, assim mesmo faço, para que o mundo saiba que eu amo o Pai.” (João 14:31).

O amor (Jesus) sempre esteve e está cuidando dos interesses de outros.

Esta pequena descrição do amor revela uma vida sem interesses centrados em si mesmo, em contraste com a vida egoísta do homem natural.


Surpreendentemente, através do Espírito Santo, Deus deu a capacidade de amar, como Ele ama, àqueles que recebem Seu Filho Jesus como seu Salvador pessoal de pecados.

Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome  (João 1:12)


Vede quão grande amor nos tem concedido o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus. Por isso o mundo não nos conhece; porque não o conhece a ele (1 João 3:1)

E o seu mandamento é este: que creiamos no nome de seu Filho Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, segundo o seu mandamento. E aquele que guarda os seus mandamentos nele está, e ele nele. E nisto conhecemos que ele está em nós, pelo Espírito que nos tem dado. (1 João 3:23-24)

Que desafio e privilégio!

GotQuestions

Por Litrazini

Graça e Paz


quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Pedido de transferência


Ao Comandante e Chefe Espiritual das Forças Armadas - Jesus Cristo

Caro Senhor,

Estou lhe escrevendo para lhe pedir transferência para um trabalho interno. Apresento-lhe aqui as minhas razões: Comecei minha carreira como um soldado raso e devido a intensidade da batalha, rapidamente o Senhor me fez subir de posto. O Senhor me fez ser um(a) oficial e me deu uma tremenda soma de responsabilidades;

Há muitos soldados e recrutas sob minha responsabilidade. Sou constantemente solicitado a dispensar sabedoria, fazer julgamentos e encontrar soluções para problemas complexos. O Senhor me colocou numa posição para funcionar como um oficial, quando em meu coração eu sei que tenho apenas a habilidade de um soldado raso. O Senhor prometeu suprir tudo o que eu precisasse para a batalha.

Mas, Senhor, eu preciso apresentar-lhe um quadro realista do meu equipamento. Meu uniforme, uma vez arrumado e engomado, agora está manchado pelas lágrimas e pelo sangue daqueles que eu tentei ajudar. As solas das minhas botas estão rachadas e gastas pelas milhas que andei tentando alistar e encorajar a tropa.

Minhas armas estão estragadas, manchadas e quebradas devido as constantes batalhas contra o inimigo. Até o Livro de Regulamentos que eu possuía está rasgado e despedaçado pelos intermináveis usos. As palavras agora estão borradas.

O Senhor prometeu que estaria comigo o tempo todo, mas, quando o barulho da batalha é muito alto e a confusão muito grande, eu não posso ouví-LO e nem vê-LO. 

Me sinto tão só. Estou cansado(a). Estou desanimado (a). Estou com fatiga de batalha. Eu nunca lhe pediria liberação. Eu amo estar em serviço. Mas humildemente lhe peço um rebaixamento de posto e uma transferência. Arquivarei papéis ou limparei banheiros. Somente me tire da batalha, por favor, Senhor. Seu  Fiel, mas cansado guerreiro (a).

RESPOSTA
Ao Fiel, mas cansado Soldado
Forças Armadas Espirituais
Localização: Campo de Batalha
Assunto: Transferência

Caro soldado,
O seu pedido de transferência foi negado. Com isto, apresento aqui minhas razões: Você é necessário nesta batalha. Eu o escolhi e manterei minha palavra de suprir suas necessidades.Você não precisa de um rebaixamento de posto e transferência.(Você nunca realizaria eficientemente o dever de limpar os banheiros). Você precisa de um período de R&R - Renovação e Refortalecimento.

Estou separando um lugar no campo de batalha que é a prova de todo o som, e totalmente protegido do inimigo. Eu o encontrarei e lhe darei descanso. Removerei seu equipamento antigo e "farei novas todas as coisas." Você tem se ferido na batalha;
Meu soldado, suas feridas não são visíveis mas você recebeu graves ferimentos internos.
Você precisa ser curado. Eu curarei você.


Você tem se enfraquecido na batalha. Você precisa ser fortalecido. Eu o fortalecerei e serei a sua força.

Eu instilarei em você confiança e habilidade. Minhas palavras reacenderão dentro de você o amor, o zelo e o entusiasmo.

Reporte-se a mim esfarrapado e vazio. Eu o encherei. Com compaixão, Seu comandante-chefe, Jesus Cristo.

Transcrevi esse relato, pois mostra a realidade de vários homens e mulheres de Deus, pessoas abençoadas e abençoadoras que, por conta das aflições e batalhas diárias se encontram na situação descrita.

Por isso mesmo quero trazer à memória o que o Apóstolo Paulo diz em 2Co.12.9-10: E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte. 

Lidiomar T. Granatti (Litrazini)

Graça e Paz