sexta-feira, 5 de abril de 2013

A oração do Senhor por si mesmo


Jesus olhou para o céu e orou: “Pai, chegou a hora”. João 17.1

João 17 é um dos capítulos mais profundos da Bíblia. Livros inteiros de comentários sobre ele têm sido escritos. Thomas Manton, por exemplo, uma vez capelão de Oliver Cromwell, pregou quarenta e cinco sermões sobre ele. Quando publicado como livro, encheu mais de 450 páginas. Logo, o que podemos alcançar com meras 350 palavras? Depois de orar por si mesmo para que fosse glorificado na cruz, Jesus ora por seu povo.

Primeiro, ele ora pela verdade da igreja, literalmente que o Pai guarde seu povo em seu nome ou, melhor, “fiéis ao seu nome” (v. 12). É uma oração para que seu povo seja fiel à revelação que recebeu.

Segundo, Jesus ora pela santidade da igreja. Sua oração não é que sejamos retirados do mundo, mas que, enquanto no mundo, sejamos livres do mal (v. 15).

Terceiro, Jesus ora pela missão da igreja:Assim como me enviaste ao mundo, eu os enviei ao mundo” (v. 18). Além disso, ele faz de sua missão o modelo para a nossa, pois assim como ele entrou em nosso mundo, devemos entrar no mundo das pessoas. Missão autêntica é missão encarnacional.


Quarto, Jesus ora pela unidade da igreja, que tem dois aspectos.


(1) Trata-se de unidade com os apóstolos.Minha oração não é apenas por eles [os apóstolos]. Rogo também por aqueles que crerão em mim, por meio da mensagem deles, para que todos sejam um” (v. 20-21, ênfase acrescentada). “Todos” deve ser uma combinação de “eles” e “aqueles”. É uma oração para que haja uma continuidade histórica entre os apóstolos e a igreja pós-apostólica, para que a igreja em todas as eras seja genuinamente apostólica, leal ao ensino do Novo Testamento.

(2) É unidade com o Pai e o Filho (v. 21).

Portanto, aqui temos a dupla unidade pela qual Jesus orou: unidade com os apóstolos (uma verdade comum) e unidade com o Pai e o Filho (uma vida comum). Estruturas são importantes. Mais importante, porém, é a unidade entre verdade e vida.

Para saber mais: João 17

Retirado de A Bíblia Toda, o Ano Todo - meditações diárias de Gênesis a Apocalipse (John Stott). Editora Ultimato, 2007.

Por Litrazini

Graça e Paz