quarta-feira, 1 de maio de 2013

No essencial, unidade. No não essencial, liberdade. Em tudo, amor.


Fala-se muito sobre unidade. Porém, pratica-se muito pouco. Efésios 4 instrui os crentes a "manter" a unidade. Especificamente no versículo 4 e no verso 13 fala da meta do ministério cristão como sendo "atingir" unidade.

"Unidade é definida como o Estado de ser indivisível ou ininterrupto. É a representação de todo numeral menor. Ela tem a qualidade de ser unida em um. Unidade pode denotar uma combinação de todas as peças, elementos e indivíduos em um todo eficaz" (Wikipedia).

"É a representação de todo numeral menor". Isso seria a palavra "um",usada para descrever a muitos. Então, como você adorar, que Igreja você assistir, ou mesmo suas conclusões sobre uma doutrina bíblica especial não são causas, ou até mesmo pistas da unidade dos cristãos. A maioria tem uma lista de crenças e práticas que outras pessoas devem aceitar e praticar antes de poder se unificar a eles. Isso não é "unidade", isso é"homogeneidade". Dizer as mesmas palavras e praticar as mesmas atitudes não conduz ninguém sequer perto do que transformar os cristãos em "um".

Uma leitura cuidadosa da oração de Jesus em João 17 revela a verdadeira unidade cristã. Ouça as palavras do Mestre. " E rogo não somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim; para que todos sejam um; assim como tu, ó Pai, és em mim, e eu em ti, que também eles sejam um em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. E eu lhes dei a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um; eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, a fim de que o mundo conheça que tu me enviaste, e que os amaste a eles, assim como me amaste a mim. Pai, desejo que onde eu estou, estejam comigo também aqueles que me tens dado, para verem a minha glória, a qual me deste; pois que me amaste antes da fundação do mundo" (João 17.20–24).

Assim como o pai e o filho são "um", se Cristo habita em nós, temos que ser "um". Unidade começa e tem sua origem em nossa relação individual com Jesus Cristo. Se você não é um com Deus, por meio de Cristo, é impossível que tenha unidade com outro cristão. É esta relação de amor sobrenatural que resulta na "unidade", não na observância de doutrinas e usando expressões cristãs ou participar da mesma Igreja.

Unidade nada tem a ver como a maneira como adoramos, ou no que aprovamos ou reprovamos. Cada cristão verdadeiro é um com Deus Pai, um com Jesus e por causa dessa unidade infinita e indivisível, também tem que ser um com qualquer outra pessoa que está em Cristo Jesus. Por isso Jesus orou estas surpreendentes palavras sobre o amor de Deus por nós: “... amaste a eles, assim como me amaste a mim" (João 17.23b).

Quem compreende o que Jesus diz em sua oração tem que admitir que ainda não vive a unidade. Deus me ama como Ele ama Jesus! Deus lhe ama, caro amigo, com o mesmo amor puro que Ele tem pelo seu filho Jesus.

Que maravilha! O alicerce da unidade dos cristãos é - "Deus amou o mundo…" (João 3.16). O Deus amor nos une consigo mesmo em Cristo. E só há um número que pode descrever essa unidade de Deus com seu povo, "Um".

A unidade é um dom de amor, é a expressão máxima da graça do Deus incomparável.

Deus estava em Cristo. Jesus, com uma mão, segura a mão de Deus o Pai e com a outra mão segura a mão dos pecadores para dessa maneira aproximar os pecadores do Deus Santo, redimir os nossos pecados e tornar-nos "um". Fomos "reconciliados" com Deus e justificados por Cristo. Tudo isso aconteceu sem nossa mínima intervenção, sem nossos esquemas e habilidades.

Não temos o direito de decidir com quem temos comunhão, com quem adoramos ou com quem nos relacionamos em Cristo. Em qualquer lugar onde encontramos alguém que confessa Jesus Cristo como Senhor e Salvador e se relaciona com Jesus, não podemos decidir se vamos ou não ser “um” com ele. Em Cristo já somos “um” e não há como mudar esse fato.

Qualquer um que está em comunhão com Cristo tem que ser bem-vindo à mesa da unidade. Viver outra coisa é pecado e revela que estamos longe do Pai.

Dr. Silmar Coelho

Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz