sábado, 11 de maio de 2013

Qual a relevância do bom testemunho na formação dos filhos?


Qual a relevância do bom testemunho na formação dos filhos?

A Palavra de Deus orienta: Instrui o menino no caminho em que deve andar, e, até quando envelhecer, não se desviará dele (Provérbios 22.6). Mas como alguém que não sabe o caminho certo instruirá outro a andar nele? Ensinará os filhos a serem determinados e a persistirem em quê? No erro? O que os pais de hoje estão ensinando aos seus filhos?

Certos pais são materialistas, e compensam sua ausência devido a compromissos profissionais dando presentes caros aos filhos, em vez de atenção, diálogo e afeto. Assim, estão ensinando aos filhos que coisas valem mais do que pessoas.

Outros pais têm dupla personalidade. Fora de casa, são uma coisa; dentro, outra totalmente diferente. Na casa do Senhor, aparentam ser santos, amorosos, prestativos e bons cristãos. Mas, quando estão sozinhos com os filhos em casa, esquecem todos os princípios da Palavra de Deus. Mentem, tiram vantagens dos outros, compram e não pagam, falam mal do pastor e do patrão, veem programas impróprios para cristãos. Com sua dupla escala de valores, vivem de fachada, demonstrando não terem temor a Deus. Acabam ensinando os filhos a seguirem seu mau exemplo.


Esses pais precisam reeducar a si próprios, a fim de poder, então, ensinar conceitos e modelos adequados aos filhos. Precisam ler a Palavra de Deus e aprender com o Senhor os princípios que norteiam um crescimento gradual e uniforme, relacionamentos sadios e uma vida equilibrada e feliz, edificada sobre a Rocha.

O problema é que hoje ninguém quer ter trabalho com nada. Colocar um filho no mundo é fácil, mas educá-lo requer muita dedicação; é desgastante e demanda tempo, paciência, autocontrole e autocrítica por parte dos pais.

Como vivemos numa época em que a cultura das facilidades é incentivada, os pais priorizam sua carreira e seus afazeres, em detrimento da educação dos filhos. Eles delegam essa responsabilidade à escola e à igreja. Contudo, a tarefa primordial de formar caráter e afetividade é da família, e não dessas instituições. Professores não substituem pai e mãe!

Por causa do mau exemplo dos pais, muitos jovens não temem a Deus, não honram a Sua Palavra, pecam e participam das atividades da igreja como se o Senhor não exigisse santidade. Contudo, chegará o dia em que Deus os confrontará com aquilo que eles têm ouvido na igreja.

O Senhor tratará com eles e com seus pais, como fez com o sacerdote Eli e seus dois filhos, Hofni e Finéias.

O maior legado que os pais deixam para os filhos é o exemplo. Os pais têm um papel fundamental na formação e educação dos filhos, fornecendo-lhes um modelo. Se este modelo for ruim, será mais difícil para o jovem desenvolver outro padrão de comportamento, pois introjetou um padrão errado.

A criança é como uma esponja: suga tudo o que está vendo e ouvindo de seus pais; reproduz sua conduta, suas atitudes, suas reações e suas palavras. Por quê? Porque, como um ser sociológico, o ser humano depende de outro semelhante para se desenvolver. É a partir desse outro, que funciona como um espelho, que sua autoimagem, sua autoestima e identidade são formadas.

SUGESTÕES DE LEITURA:
1 Samuel 2.27-36; 3.12-14; 4.11-22; Efésios 6.4

Autoria: Pr. Silas Malafaia

Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz