segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Propagando a Palavra e a Fé.

“Porque por vós soou a palavra do Senhor, não somente na Macedônia e Acaia, mas também em todos os lugares a vossa fé para com Deus se espalhou de tal maneira que já dela não temos necessidade de falar coisa alguma” (1ª Tessalonicenses 1.8).

A Igreja em Tessalônica é um exemplo para todas as demais igrejas. Vale à pena estudar os versos de um a dez do primeiro capítulo da carta que o Apóstolo Paulo escreveu a esta igreja e verificar o alto nível de qualidade espiritual dos irmãos tessalonicenses.

Nesta mensagem o destaque é para o verso oito; porque ele mostra que a maturidade espiritual daquela igreja é comprovada, não por um teste teológico, mas pelo resultado do seu trabalho. Analisemos alguns detalhes deste verso:

Partindo de vocês.
Notem que o Apóstolo Paulo deixa claro que a iniciativa foi da igreja. Eles não esperaram alguém da sua denominação para motivá-los, nem ficaram aguardando que viesse um anjo do céu para orientá-los, ou mesmo um grande evangelista para liderá-los, mas simplesmente num ato de obediência, a ordem deixada pelo Senhor Jesus Cristo, decidiram fazer a vontade de Deus.

“E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém” (Mateus 28.18-20).

Propagou-se a mensagem do Senhor.
No original grego a palavra propagar pode ser traduzido como soar, ecoar ou retumbar. Com certeza foi uma obra do Espírito Santo realizada entre eles que os impulsionou e os levou a proclamarem a mensagem do Evangelho do Senhor Jesus Cristo.

Nós também estamos precisando desta obra do Espírito Santo que nos leve a propagar a Palavra em todos os recantos, começando em nossas famílias, vizinhanças, cidades e alcançando o mundo todo. “Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra” (Atos 1.8).

Por toda parte tornou-se conhecida a fé que vocês têm em Deus.
O testemunho daqueles irmãos era tão forte e visível, e independente de circunstâncias que mesmo em tribulações (1ª Ts 1.6), eles se tornaram exemplos (1ª Ts 1.7); fato que levou as pessoas em toda parte ficaram conhecendo que estes irmãos tinham uma grande fé (1ª Ts 1.8).

Nas lutas e tribulações devemos colocar nossa completa confiança em Deus de tal forma que as pessoas ao redor também sejam motivadas a confiar no Senhor. “Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus” (Filipenses 4.6-7).

O resultado é que o Apóstolo Paulo não tinha necessidade de dizer mais nada sobre isso.
A Palavra do Senhor foi tão divulgada, a fé tornou-se tão conhecida que o apóstolo Paulo não precisava ensinar-lhes mais nada. Eles estavam tão bem instruídos que eles mesmos poderiam propagar a fé e o Evangelho naquela região.

Se nós pensarmos bem, nós não deveríamos depender dos grandes evangelistas fazendo suas cruzadas. Se todas as igrejas começarem a propagar a Palavra, nós alcançaremos nossas cidades, regiões, pais e o mundo para Cristo. Esse é o conselho de Paulo a Timóteo: “Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino, que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina” (2ª Timóteo 4.1-2).

Para que isto venha acontecer, nós precisamos de um grande avivamento espiritual. Nós não podemos ficar parados, indiferentes e apáticos diante da situação. Devemos seguir o conselho do Apóstolo Paulo aos efésios: “Não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito” (Efésios 5.18).

Os crentes devem se sentir desafiados a propagarem sua fé e a Palavra do Senhor por toda parte. Isto será possível se cada um tomar alguns passos:
Estabelecer uma comunhão diária de oração e intercessão.
Preparar sua vida através do jejum, oração e meditação na Palavra de Deus.
Equipar-se freqüentando os cultos, estudos, a Escola Bíblica Dominical, seminários e grupos familiares.
Estabelecer como meta uma vida de santificação. Abandonando as práticas pecaminosas e que entristecem ao Espírito Santo. Afastando-se de qualquer tipo de contaminação mundana e buscando se conformar a Cristo e Sua Palavra.
Estabelecer como meta testemunhar, compartilhar do Evangelho sempre que nos for dada uma oportunidade pelo Espírito Santo.
Buscar incessantemente a unção espiritual. Precisa ficar bem claro que esta é uma obra do Espírito Santo. Não adianta nada se estabelecer metas, estratégias se não houver unção. Se tivermos o poder de Deus e somarmos a isso estratégias efetivas sem dúvidas espalharemos o Evangelho de Cristo, vidas serão salvas e a Glória de Deus enchera toda a terra como às águas cobrem o mar.

E ai! Você aceitará ou não o desafio de propagar a fé e o Evangelho do Senhor Jesus Cristo?

Texto Extraído e Adaptado de: Propagando a Palavra, Pastor Edson Queiroz, Ideal, Revista Cristã, Edição nº 06, Ano 1-2008.

Por Litrazini

Graça e Paz