sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Vida abençoada: a verdadeira visão de Cristo.

Em seu primeiro discurso público, Nosso Senhor Jesus Cristo definiu objetivamente o que é ser abençoado (bem-aventurado), sem deixar nenhuma brecha para que limite seu poder a contas bancárias, roupas de grife e jatinhos.

Em primeiro lugar, devemos analisar o primeiro termo de cada versículo entre Mateus 5.3-12, onde lemos “bem-aventurados”. A versão King James (KJV) trás o termo “blessed”, que, literalmente, quer dizer ‘abençoado’. Obviamente não muda o sentido, mas facilita o entendimento. Em seguida ela trás o termo ‘are’, que quer dizer são ou estão. Logo, podemos entender que, na KJV, a frase começa assim “Abençoados são os…”. Da mesma forma ressaltamos que em nada muda o sentido da frase que começa com “bem-aventurados os…”. Mas que facilita o entendimento nos dias de hoje, sem dúvida que sim.

Jesus estava mostrando sua visão de bênção. O que ele via como sendo uma vida abençoada, uma personalidade abençoada, um caráter abençoado. E quais seriam os frutos de uma vida assim, de tal modo que ele identifica a exigência e logo em seguida mostra a recompensa. Vejamos:

1- “Abençoados são os pobres de espírito”.Mateus 5.3 Na Bíblia de Jerusalém temos o termo “Pobres em espírito”, que acompanha literalmente o que encontramos na KJV. Aqui Jesus fala em humildade. A capacidade que poucas pessoas têm em reconhecer o que realmente são: criaturas pequenas, passageiras, cheias de falhas e que dependem de Deus para tudo. Logo, sua vaidade é completamente inútil. Como diz Salomão em Provérbios 13.7… “Uns se dizem ricos sem ter nada; outros se dizem pobres, tendo grandes riquezas”.

As pessoas desprovidas de humildade só dão valor a coisas passageiras ou a coisas que só dizem respeito a elas e a seus desejos. São dominadas pelos desejos dessa vida passageira. Já os humildes, os pobres de coração, têm como herança simplesmente o maior tesouro do universo: o reino de Deus. Porque é lá onde está os seus corações. Em Mateus 6.19-21 Jesus explica isso e finaliza dizendo: “Pois onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração”  (Mt.6.21).Para o pobre em espírito, que não se deixa seduzir por coisas menores como roupas, carros, acessórios, joias, e que, ao fazer usos dessas coisas o faz por necessidade e não por paixão ou dependência, o verdadeiro tesouro é o que ainda há de vir. E é para eles que Deus reservou o melhor. Fica a dica de Paulo em Romanos 12.16… “Não ambicioneis as coisas altivas, mas acomodai-vos às humildes. Não sejam sábios em vós mesmos”.

2 - “Abençoados são os que choram”. Mateus 5.4
Parece uma contradição reconhecer como abençoada a vida de alguém que vive em prantos. Mas entendemos isso com facilidade quando descobrimos o sentido do termo original “Penthountes”, que no grego aponta para lamentar, bater no peito e, mais claramente, ser afligido em razão de uma força externa. O texto fala daqueles que não se conformam com o pecado, que vivem em crise com suas próprias fraquezas e com as fraquezas alheias. Que não aceitam a corrupção do gênero humano e todas as desgraças que vem por causa disso. É como a criação gemendo em Romanos 8.22, por causa das trevas que a cercam. Mas há promessa de consolo é maior que tudo isso, como o mesmo Paulo começa dizendo em Rm.8.18 “Para mim tenho por certo que as aflições desse tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada”. E não é outro, senão o Espírito de Deus, o autor dessa consolação.

3 - “Abençoados são os mansos”. Mateus 5.5
Essa é a primeira e única bênção que aponta para algo material, a terra. Isso mostra que para Jesus as bênçãos espirituais são superiores às materiais, e que a exigência para alcançá-las é ainda maior. E mostra ainda que só ser manso não é suficiente, porque Moisés foi o homem mais manso da terra (Nm.12.3), e mesmo assim não herdou a terra, por causa de um ato de desobediência. O que mostra que as bênçãos materiais só aparecem depois das espirituais, e que estas devem ser buscadas primeiro, como diz Paulo, “Buscai as coisas que são de cima” (col. 3.1).

4 - “Abençoados são os que têm fome e sede de justiça”. Mateus 5.6
Fome e sede são os desejos maiores da criação. O texto fala da justiça de Deus. Jesus fala de desejo espiritual. Como bem previu Amós 8.1). Como bem convida o Espírito e a noiva em Apocalipse 22:17. E a promessa de saciar os que querem, porque o Senhor diz em Mt.7.8 que “Aquele que pede, recebe; o que busca, encontra; e ao que bate, se abre”.

5 - “Abençoados são os misericordiosos”. Mateus 5.7
Aqui o texto fala no incontestável princípio da semeadura. Se ajo com misericórdia, misericórdia receberei. Com a medida que julgar, serei julgado (Mt.7.1-2). Se eu semear vento, colherei tempestades (Am.8.11). É um princípio universal de Deus que eu faça aos os outros o que eu gostaria que os outros fizessem comigo. Amar o próximo com a si mesmo é isso. É dar para receber. Se julgar, que se julgue pela reta justiça (João 7.24).

6 - “Abençoados são os limpos (puros) de coração”.Mateus 5.8
Quando Jesus fala em limpeza, purificação, está se referindo à santificação, consagração. Podemos concluir isso lendo Hebreus 12:14, que diz que sem santificação ninguém verá a Deus. Logo, os puros e limpos de coração não são aqueles que não pecam, porque esses não existem. Mas os que vivem em constante luta contra o pecado através de uma vida de santificação, que vem com consagração e obediência a Palavra de Deus. A estes o Senhor reservou uma bênção maravilhosa: ver a Deus. Ou seja, contemplar a glória e o agir de Deus em suas vidas. Os livramentos, as curas, as portas abertas, as libertações.

7. - “Abençoados são os pacificadores”. Mateus 5.9
Os que promovem a paz, como diz a KJV, os fazedores de paz. São as pessoas que trabalham em prol da união, da prática do bem, do apagar de incêndios. São os ‘crentes bombeiros’. Gente que não suporta divisão, contenda, competição, e que faz o que estiver ao seu alcance para apaziguar as coisas. São os verdadeiros filhos de Deus.

8 - “Abençoados são os que sofrem perseguição por causa da justiça”. Mateus 5.10
Alguém pode fazer confusão com esse texto pensando que ele diz respeito a criminosos que são processados. Mas não é da justiça dos homens que o texto fala, mas da justiça de Deus. Quantas vezes não somos mal vistos, mal interpretados e perseguidos por querermos agir com retidão, com honestidade, com ética? O mundo não aceita nosso modo de vida. Somos vistos como uma ameaça onde quer que cheguemos, como um incômodo, um obstáculo às práticas corrompidas da humanidade. E aqui Jesus repete a primeira bênção: o reino dos céus. Que é para aqueles que não têm medo de assumir sua condição de servo do Senhor.

9. - “Abençoados são…”. Mateus 5.11-12
Aqui encontramos como que um resumo de tudo o que foi dito anteriormente. E nos mostra as verdadeiras referências para uma vida abençoada: os profetas de Deus. E não as celebridades desse mundo.

Autor Neto Curvina

Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/


Graça e Paz