terça-feira, 8 de abril de 2014

Rainha de Sabá

Uma das mulheres mais misteriosas das Escrituras é a Rainha de Sabá. Sabemos menos sobre ela do que gostaríamos, mas temos coisas preciosas que o Espírito Santo quis nos revelar. Sua história encontra eco em nossa própria história. Ela aparece num interessante relato em 1 Reis 10, assim como em 2 Crônicas 9. A Bíblia nos conta que Salomão, em toda sua riqueza, sabedoria e glória, teve sua fama espalhada por terras longínquas. Pessoas se interessavam em ouvir sobre este homem tão grandioso.

Aqui temos a rainha da região de Sabá, cujo nome não aparece nas Escrituras, uma poderosa governante de um reino ao sul de Israel; reino cheio de poder e riqueza. De alguma forma ela ouviu falar da sabedoria de Salomão e decidiu que iria viajar mais de mil quilômetros para conferir.O que a levou a fazer tão cansativa peregrinação? Talvez mera curiosidade, talvez genuínas dúvidas sobre o mundo, talvez algo terrível por que passara e desejava entender.  

Essa rainha queria saber acerca da suposta grande sabedoria do grande Salomão. Mas mais do que isso, ela ouvira que isto estava de alguma forma ligado ao Deus de Salomão, pois havia “ouvido a fama de Salomão, com respeito ao nome do Senhor”. Ela chegou a Jerusalém demonstrando sua glória com enorme comitiva, com camelos carregados com especiarias, ouro, pedras preciosas e dúvidas persistentes.

Note que esta mulher poderosa, riquíssima e humanamente gloriosa, se dispôs a se deslocar a fim de aprender. Ela queria saber algo acerca da glória de Salomão e como ele se relacionava com o SENHOR.

Ninguém chega num ponto da vida onde não há mais nada a aprender. Não importa quantas décadas caminhando junto a Deus, todos temos muito o que crescer. Humildade envolve ir buscar o conhecimento de Deus na fonte correta. Precisamos de guias, sejamos nós plebeus ou rainhas. Ela foi e conferiu. Ela investigou, ela perguntou, ela testou a sabedoria de Salomão e ficou assombrada em ver que ele era capaz de responder todas as suas perguntas.

Mulheres piedosas precisam aprender a ir até a fonte da sabedoria divina e investigar, tratar suas dúvidas, ver e aprender da sabedoria de Deus. Piedade envolve uma disposição de deslocar-se e desafiar suas pressuposições, de humilhar-se e aprender de outro, de rever suas posições quando confrontada com a verdade. Pois como a Rainha de Sabá, todos nós temos dúvidas, todos nós temos perplexidades, todos nós temos questões não resolvidas. Deus aguenta nossas dúvidas. Deus não teme nossos questionamentos. Venha, veja, examine. Mas venha como a rainha de Sabá, disposta a ser surpreendida quando encontrar alguém que supera suas expectativas.

Salomão respondeu todas as suas perguntas difíceis, “nada lhe houve profundo demais que não pudesse explicar.” Curiosamente a Bíblia não nos conta sobre o que exatamente eles falam… você não gostaria de saber quais foram as charadas que ela interpôs? Você não gostaria de conhecer as sábias respostas? É interessante notar que ela viu mais do que sabedoria pura e simples. Isto foi mais que um teste intelectual que leva a rainha a bendizer o nome do SENHOR e presentear o rei com inúmeros favores.

O texto bíblico nos mostra algo interessante; o que a impressiona não é apenas a sabedoria de Salomão, mas a sabedoria encarnada em vida. Ela viu o conhecimento de Salomão, e viu como este conhecimento implicava em sua vida e seu governo, e por consequência na vida daqueles a seu redor. Ela viu sabedoria em forma viva; sabedoria em ação, no seu palácio, no seu cuidado com os súditos, na sua forma de tocar o país… Sabedoria encarnada. Não mero conhecimento abstrato. “Vendo, pois, a rainha de Sabá, toda a sabedoria de Salomão, e a casa que edificara e a comida de sua mesa, e o lugar de seus oficiais, e o serviço de seus criados, e os trajes deles, e os copeiros, e o holocausto que oferecia na Casa do SENHOR ficou como fora de si e disse ao rei: Foi verdade a palavra que a teu respeito ouvi na minha terra e a respeito da tua sabedoria. Eu, contudo, não cria naquelas palavras, até que vim e vi com os meus próprios olhos. Eis que não me contaram a metade, sobrepujas em sabedoria e prosperidade a fama que ouvi. Felizes os teus homens, felizes estes teus servos, que estão sempre diante de ti e que ouvem a tua sabedoria! Bendito seja o SENHOR, teu Deus, que se agradou de ti para te colocar no trono de Israel… para executares juízo e justiça” 1 Reis 10. 6-9.

Este mesmo Salomão escreveu um livro acerca das perguntas e perplexidades da vida: Eclesiastes. Um livro um tanto amedrontador e por vezes difícil de lidar; mas que faz conosco algo precioso: leva-nos a questionar o que sabemos sobre a vida, a satisfação e o futuro. Trata de diversas de nossas dúvidas, ao mesmo tempo em que levanta outras. Salomão no final do livro nos explica que o propósito do livro era nos guiar, com palavras dadas pelo pastor, a fim de que com verdade e beleza fossemos atraídos a Deus.

Pois nenhum de nós tem todas as respostas e sequer entendemos completamente o que conhecemos. A perplexidade é parte da vida. Aonde iremos para ouvir as respostas? Quem poderá mostrar sabedoria encarnada para peregrinos de hoje? Há alguém maior que Salomão? A rainha de Sabá levou suas dúvidas até ele, mas quem pode responder as dúvidas dele expressas em Eclesiastes? Precisamos de alguém maior que Salomão.

Precisamos de um guia que seja ao mesmo tempo nosso alvo. Um guia melhor que Salomão, que lide com as perguntas eternas. Um guia maior que Moisés, que não somente se refestele na glória de Deus, mas seja a própria expressão perfeita dele.  Um guia melhor que Arão que possa comparecer diante do tribunal e mostrar sangue puro em nosso favor. Um guia maior que Jó, e que tenha perdido ainda mais que ele ao se ver no olho do furacão. Um guia melhor que Abel e que tenha tido sangue realmente inocente derramado. Um guia mais puro que José, e que tenha experimentado traição. Um guia melhor que Davi, que não somente tenha um coração como o de Deus, mas que de alguma forma consiga um coração assim pra mim e para cada um dos seus.

Há alguém assim? Tem alguém que qualifique? Não procure nos palácios em Jerusalém. Não procure na casa de Faraó, não procure nas universidades. Passe pela cruz no monte da caveira; ele passou por lá e manchou o mundo de vermelho. Fique à vontade para olhar a tumba; ela está vazia. Há alguém que pode responder todas suas perguntas. Pois é a sabedoria de Deus. Eis um rei sábio maior que Salomão.  Sobre o poeta que é maior que Davi e que escreve com luz e é a luz do mundo.

Deus utiliza todas as coisas deste mundo para atrair seu povo até Jesus Cristo. As notícias sobre QUEM ele é chegaram até nós de alguma forma e se crermos iremos caminhar em sua direção, como peregrinos. As coisas difíceis que passamos, a alegria que sentimos, a gratidão no coração, a verdade que aprendemos e as tristezas que enfrentamos, tudo isso é projetado para nos fazer ir até Cristo e conferir se é verdade o que é dito acerca dele. Deus vem preparando-nos e atraindo-nos para aquele que é maior que Salomão.  Deus chama todos a virem e investigarem, a ouvirem e compreenderem, a se submeterem ao entendimento de quem ele é.

A Bíblia nos diz que Jesus Cristo é alguém maior que Salomão. Cristo ultrapassa em glória, riqueza e sabedoria, mesmo aquele que é o ápice de todos os sábios do mundo. Curiosamente, Cristo é a própria sabedoria de Deus, encarnado e agindo cheio de graça e de verdade. E a promessa bíblica é que, se crermos e viermos, um dia chegaremos diante dele. A vida a caminho de Nova Jerusalém também é uma peregrinação por terras desérticas e difíceis. Levamos nossos presentes achando que iremos impressioná-lo, mas nós é que ficaremos chocados ao ver quão grande ele é.

A vida rumo à Nova Jerusalém para ver o rei sábio não é fácil. É agridoce. Tem fumaça, mas também tem dias claros. Ele que é a Sabedoria de Deus, que morreu numa tola cruz por nossa tolice. Ele que dirige nossas vidas e que esquadrinhas nossos corações. Ele que é grande em nosso barco pequeno. Um dia você chegará lá na casa dele. Tem lugar preparado pra você.

Você já planejou o que vai dizer ao encontra-lo?
Não sei se irás conseguir falar muito ao encontrá-lo. Mas se der pra falar, e as palavras sumirem diante da Palavra de Deus, deixo-vos com uma humilde sugestão: parafraseie as palavras da rainha de Sabá. Pois como ela, você está sendo atraído a Nova Jerusalém pelo que ouviu falar dele no Evangelho. A beleza, a verdade, a justiça… tudo isto te atraiu a Ele. Ao se encontrar com teu sábio rei, verás a Casa que ele edificou. Verás os seus servos e seus trajes. Mais importante, verás o holocausto que foi oferecido na casa do SENHOR: o próprio Filho de Deus. Penso que ficarás como que fora de si.

Poderás então dizer: “É verdade o que me contaram a seu respeito na terra em que eu vivia… agora eu vejo com meus próprios olhos…felizes os que estão diante de ti e ouvem sempre a tua sabedoria…Deus se agradou de ti e te colocou no trono para sempre… Tua sabedoria, tua glória e tua beleza superam em muito o que eu imaginava. Sobre ti, não me contaram nem a metade.”

EMILIO GAROFALO NETO

Por Litrazini


Graça e Paz