sexta-feira, 20 de junho de 2014

Mensagem de Paulo aos líderes da igreja de Éfeso

Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo os colocou como bispos, para pastorearem a igreja de Deus, que ele comprou com o seu próprio sangue. [Atos 20.28]

Enquanto seguiam rumo a Jerusalém, Paulo e seus companheiros pararam no porto de Mileto, de onde Paulo enviou uma mensagem aos líderes da igreja em Éfeso pedindo que fossem encontrá-lo. Paulo se dirigiu a eles usando uma metáfora relacionada a pastores, ovelhas e lobos.

Paulo começa descrevendo o exemplo do pastor, citando a si mesmo como exemplo. Seu ministério revelou uma extraordinária integridade. Ele era cuidadoso no ensino (instruindo em todo o conselho de Deus) e zeloso no evangelismo (toda a população de Éfeso), empregando métodos diversificados (públicos, na escola de Tirano, e pessoais, indo de casa em casa). Assim, ele compartilhou toda a verdade com todas as pessoas possíveis e através de todos os meios disponíveis. Ele podia afirmar que era inocente do sangue de todas aquelas pessoas.

A seguir, Paulo descreve a invasão dos lobos (falsos mestres). Lobos caçam tanto sozinhos como em bandos, e as ovelhas são completamente indefesas diante deles. Assim, o apóstolo exorta os pastores a protegerem as ovelhas.

Os pastores do rebanho de Cristo têm duas tarefas: alimentar as ovelhas e afugentar os lobos, ou seja, ensinar a verdade e combater o engano.

Atualmente, esta última tem caído em desuso. Ouvimos com frequência que devemos ser positivos em nosso ensino e nunca negativos. Mas os que dizem isso estão em desacordo com nosso Senhor Jesus e seus apóstolos, pois eles combatiam os erros e nos exortam a fazer o mesmo.

Por fim, Paulo enfatiza o valor das ovelhas (as pessoas), pois elas são a igreja de Deus, o Pai, compradas com o sangue de Cristo e guiadas pelo Espírito Santo.

Essa esplêndida verdade trinitariana deve produzir um profundo impacto em nosso ministério, pois as ovelhas não são aquelas criaturas limpas e carinhosas que aparentam ser a certa distância, mas são animais sujeitos a várias doenças. Hesito em aplicar a metáfora muito literalmente, mas alguns membros de igrejas representam uma grande provação para seus pastores (e vice-versa).

Como então podemos perseverar no amor e no serviço? A resposta é: lembrando o quanto eles são preciosos — de fato, são tão valiosos que recebem os cuidados das três pessoas da Trindade.

“... E agora, eis que, ligado eu pelo espírito, vou para Jerusalém, não sabendo o que lá me há de acontecer, Senão o que o Espírito Santo de cidade em cidade me revela, dizendo que me esperam prisões e tribulações. Mas de nada faço questão, nem tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus. E agora, na verdade, sei que todos vós, por quem passei pregando o reino de Deus, não vereis mais o meu rosto. Portanto, no dia de hoje, vos protesto que estou limpo do sangue de todos. Porque nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de Deus.Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue. Porque eu sei isto que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não pouparão ao rebanho; E que de entre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si.

Portanto, vigiai, lembrando-vos de que durante três anos, não cessei, noite e dia, de admoestar com lágrimas a cada um de vós. Agora, pois, irmãos, encomendo-vos a Deus e à palavra da sua graça; a ele que é poderoso para vos edificar e dar herança entre todos os santificados. De ninguém cobicei a prata, nem o ouro, nem o vestuário. Sim, vós mesmos sabeis que para o que me era necessário a mim, e aos que estão comigo, estas mãos me serviram. Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber. E, havendo dito isto, pôs-se de joelhos, e orou com todos eles. E levantou-se um grande pranto entre todos e, lançando-se ao pescoço de Paulo, o beijavam, Entristecendo-se muito, principalmente pela palavra que dissera, que não veriam mais o seu rosto. E acompanharam-no até o navio. (Atos 20.17-38)

Retirado de A Bíblia Toda, o Ano Todo [John Stott]. Editora Ultimato


Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/


Graça e Paz