sábado, 21 de junho de 2014

UM REFÚGIO SEGURO

Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas te confiarás. (Salmo 91.4)


Quão preciosa é, ó Deus, a tua benignidade, pelo que os filhos dos homens se abrigam à sombra das tuas asas (Salmo 36:7)

O paiol de um sítio começou a pegar fogo.

Com a energia do desespero, o fazendeiro combatia o incêndio.

O estábulo, o galinheiro e a sua própria casa estavam ameaçados pelas chamas.

Depois de um tempo, bombeiros e voluntários finalmente conseguiram controlar o fogo.

O fazendeiro, preocupado com os animais, inspecionou o sítio. Que alívio, estavam salvos!

Mas onde estava a galinha branca e seus oito pintinhos?

Estava morta, com as penas chamuscadas pelas chamas.

Mas seus oito pintinhos escaparam ilesos sob as asas protetoras da mãe.

Ele percebeu que ao ver o perigo, a galinha reuniu sua ninhada sob as asas.

Ela poderia correr do fogo, mas os pintinhos não teriam a agilidade necessária.

Para salvá-los, ela abriu mão da própria vida.

Jesus Cristo, o Filho de Deus, deu Sua vida para salvar outras vidas.

A fim de evitar que fôssemos consumidos pelo fogo da ira de Deus, Ele suportou o juízo devido aos nossos pecados; na cruz deu a vida em nosso lugar.

Muito além de uma simples proteção, Ele concede uma nova vida aos que nEle crêem. Salvo pela eternidade, o crente conhece um refúgio seguro contra todos os perigos terrenos e eternos: o que a Bíblia chama de “as asas” do Deus todo-poderoso.

Mas, ao contrário dos pintinhos que foram obrigados pela mãe a estarem debaixo dela, as asas do Altíssimo só abrigam os que pela fé na obra consumada da cruz se colocam sob elas.

Extraído do Devocional Boa Semente

Por Litrazini

Graça e Paz