sábado, 2 de agosto de 2014

Somos administradores de Deus

O sonho de Faraó foi dúplice, porque a coisa é estabelecida por Deus, e Deus se apressa a fazê-la.


Agora, pois, escolha Faraó um homem ajuizado e sábio e o ponha sobre a terra do Egito. Faça isso Faraó, e ponha administradores sobre a terra, e tome a quinta parte dos frutos da terra do Egito nos sete anos de fartura. Ajuntem os administradores toda a colheita dos bons anos que virão, recolham cereal debaixo do poder de Faraó, para mantimento nas cidades, e o guardem. Assim, o mantimento será para abastecer a terra nos sete anos da fome que haverá no Egito; para que a terra não pereça de fome.

O conselho foi agradável a Faraó e a todos os seus oficiais. Disse Faraó aos seus oficiais: Acharíamos, porventura, homem como este, em quem há o Espírito de Deus? Depois, disse Faraó a José: Visto que Deus te fez saber tudo isto, ninguém há tão ajuizado e sábio como tu. Administrarás a minha casa, e à tua palavra obedecerá todo o meu povo; somente no trono eu serei maior do que tu. Disse mais Faraó a José: Vês que te faço autoridade sobre toda a terra do Egito. Genesis 41:32-41

Administrar significa: Governar, dirigir, gerenciar, comandar… No latim administrar significa: Dar direção. Se prestarmos atenção no texto acima, vamos ver que José, não só interpretou o sonho de Faraó, mais também lhe deu uma tremenda direção. Ele mostrou para Faraó o que ele tinha que fazer.

O que chama muito atenção, é que Faraó e seus oficiais, eram pessoas instruídas em toda a ciência do Egito. Eles pertenciam à civilização mais adiantada do tempo. Mais ninguém foi capaz de mostrar um plano tão perfeito de organização, de planejamento, de execução e de controle.

Hoje em dia, para uma pessoa administrar uma boa empresa, ela precisa ter uma boa faculdade, alguns cursos de especialização, MBA, uma pós-graduação, falar outros idiomas e outros…

Para Deus, um bom administrador é aquele aprende a superar os desafios, as dificuldades que se apresentam em nossa vida. José aprendeu a fazer isto, ele superou vários desafios, dentre eles:

1º José aprendeu a superar a dor
José foi vendido pelos seus irmãos, em nenhum momento ele se sentiu inferior a ninguém, e muito menos sentia pena de si mesmo. Ele não ficava se lamentando pelo fato de ter sido traído e desprezado por seus irmãos, ele simplesmente ignorou o que seus irmãos fizeram e seguiu enfrente. Ele não ficou remoendo o que lhe havia acontecido, ele simplesmente ignorou a dor.

2º José aprendeu a superar o desânimo.
Naquele tempo, ninguém comprava um escravo que não tivesse uma boa aparência. José se manteve atraente e com uma boa aparência. Ele não ficou andando amargurado e carrancudo. A dor que ele passou não transcendeu para o seu corpo.

3º José aprendeu a superar a injustiça.
Na casa de Potifar, a sua mulher, tentou seduzir a José, mais ele não se deixou levar. E isto fez com que esta mulher inventasse uma grande mentira acerca de José, e esta mentira o levou para a prisão. Sendo que na prisão, José continuou exercendo a sua função de administrador, ele não parou de trabalhar!

Quantos de nós, por muito menos, largamos ministérios, igrejas e até mesmo a família, quando algumas injustiças nos sobrevêm!

Jesus foi uma pessoa que antes de ser crucificado passou por muitas dores, foi injustiçado, contudo ele não desanimou, continuou caminhando pela via dolorosa, até local onde ele seria crucificado e depois glorificado.

Autor: Eloysio Barreto
Por Litrazini

Graça e Paz