domingo, 14 de setembro de 2014

ESTRELA DE DAVI - SÍMBOLO SAGRADO OU PROFANO?

A estrela de seis pontas já foi alvo de inúmeras idéias. Chamado por muitos neo pentecostais de símbolo ocultista, símbolo satânico, símbolo maçom, enfim, sempre atrelado ao conceito de profano ou demoníaco, como quase tudo na história que está relacionado com o povo judeu. Isso na verdade é uma espécie de anti-semitismo velado.

Para o judeu a estrela de Davi ou Magen David é um símbolo sagrado e está relacionado com o conceito de que as seis pontas representadas no desenho simbolizam o governo de Deus em todas as direções: Norte, Sul, Leste, Oeste, Céu (Acima), Terra (Embaixo).

Esse símbolo é visto na maioria das sinagogas, está representado na bandeira da nação, e em vermelho nas ambulâncias de Israel. Além de mezuzas, kipás, menorás, talit’s, e outros utensílios da cultura judaica.

Este símbolo apareceu primeiramente ligado aos judeus já na Era do Bronze - no século IV a.C. - num selo judaico achado na cidade de Sidon. Ele também aparece em muitas sinagogas antigas na terra de Israel datadas da época do Segundo Templo e até mesmo em algumas depois de sua destruição pelos romanos.

O rabino Henry Sobel dá uma definição muito interessante sobre o hexagrama de Davi, vejamos: “A Estrela de David consiste de dois triângulos superpostos em direções opostas. Os vértices do primeiro triângulo representam os três pilares da nossa fé: Deus, Homem e Povo. O segundo triângulo corresponde aos três grandes momentos da nossa história: Criação (passado), Revelação (passado que prossegue no presente) e Redenção (futuro). O primeiro triângulo simboliza a fé judaica; o segundo - a história judaica. Juntos constituem a essência dos nossos ideais.”

É verdade que a estrela de Davi foi um triste símbolo do holocausto, mas o fato de outras culturas, seitas e ocultistas terem se utilizado deste símbolo, não significa que devemos desqualifica-lo. Seria como desqualificar a língua portuguesa inteira porque ela é usada em invocações de demônios pelo sacerdote em um culto de magia negra.

Uma coisa não anula a outra, o fato de terem tomado para si a Magen David em outras culturas, não a desqualifica, não tira o seu significado e nem mesmo a sua característica na tradição judaica.

Existem inúmeras provas arqueológicas datadas dos primeiros séculos, que trazem consigo o que é chamado de “selo messiânico”. Muitos destes utensílios como vasos, jarras, etc, foram encontrados em grutas próximas do monte Sião, e este símbolo é composto de três partes: A menorá, a estrela de Davi, e o peixe. Isso resgata a judaicidade e tradição judaica dos primeiros cristãos para o desenvolvimento das primeiras igrejas.

Lembremos que os primeiros cristãos da história foram judeus, e estavam atrelados a cultura e a tradição judaica.

Infelizmente muitos evangélicos, a cada dia criam novas teorias para colocar outros cristãos em contramão com a judaicidade bíblica. Baseados em livros de pseudo-autoridades eclesiásticas, sem um estudo histórico profundo e sério, reproduzem falas ou textos, sem nenhuma análise exegética ou histórica. Estão buscando respaldo em livros oculistas para fazerem suas afirmações.

Porém na minha opinião, não creio que seja errado usar uma estrela de Davi. Seja como pingente, numa camiseta ou um adesivo no carro. O fato é que este símbolo representa para nós, cristãos, a história do povo judeu, e nada além disso. Ele não é místico em si e nem carrega qualquer “carga” espiritual.

Para muitos judeus este símbolo é sacrosanto, pois ele tem uma relação muito mais estreita com o Judaísmo do que com o Cristianismo, para os cristãos, a Cruz é o símbolo máximo da nossa fé.

Ao usar um estrela de Davi, uma menorá ou um crucifixo, não profano a minha fé nem me torno um idólatra, apenas reconheço que o mesmo Deus revelado no AT, de maneira simbólica, revelou-se no NT na pessoa de Jesus de Nazaré, um judeu, que nos ensinou que a verdadeira fé não está em “coisas”, mas na sua pessoa e no seu ato sacrificial por nós. A Ele toda a Glória!

Bruno dos Santos

Por Litrazini:

Graça e Paz