quarta-feira, 15 de outubro de 2014

A INTERVENÇÃO DO SENHOR JESUS


Em determinado momento da batalha, surge o Rei dos reis e Senhor dos senhores, o Senhor Jesus. Na primeira fase de Sua vinda, Ele veio arrebatar a sua Igreja e o mundo não O viu; agora, Ele será visto por todos e virá para julgar um povo e pelejar contra as hordas de Satanás.

O Senhor descerá no monte das Oliveiras [um monte com mais ou menos um quilômetro e meio de comprimento, ao oriente de Jerusalém]. Nesse monte, também chamado Olivete, ocorreram vários eventos importantes:
a) Davi subiu por suas encostas fugindo por causa da revolta de Absalão (2 Sm 15.30; 16.1, 13);
b) os judeus, após o cativeiro, foram buscar nesse monte ramos [ramos de oliveiras] para a celebração da festa dos Tabernáculos (Ne 8.15);
c) dali partiu Jesus para Sua entrada triunfal em Jerusalém (Mt 21.1-11; Lc 19.37);
d) a última profecia de Jesus deu-se no monte das Oliveiras (Mt 24.3; Mc 13.3);
e) Jesus gostava de se recolher no monte das Oliveiras (Lc 21.37);
f) e perto de Betânia, na parte oriental do monte, realizou sua ascensão (Lc 24.50;At 1.12).

Foi no monte das Oliveiras que Jesus disse aos seus discípulos: "Logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, a lua não dará a sua luz, as estrelas cairão do firmamento e os corpos celestes serão abalados. Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todos os povos da terra se lamentarão e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória" (Mt 24.29-30).

O retorno de Jesus será portanto precedido de fenômenos sobrenaturais de proporções imagináveis: toda a Terra ficará por algum momento em trevas e estrelas cairão. Isaías assim resume em seu livro: "Uivai, porque o dia do SENHOR está perto; vem do Todo-Poderoso como assolação. Pelo que todas as mãos se debilitarão, e o coração de todos os homens se desanimará. E assombrar-se-ão, e apoderar-se-ão deles dores e ais, e se angustiarão como a mulher parturiente; cada um se espantará do seu próximo; o seu rosto será rosto flamejante. Eis que o dia do SENHOR vem, horrendo, com furor e ira ardente, para pôr a terra em assolação e destruir os pecadores dela. Porque as estrelas dos céus e os astros não deixarão brilhar a sua luz; o sol se escurecerá ao nascer, e a lua não fará resplandecer sua luz. E visitarei sobre o mundo a maldade e, sobre os ímpios, a sua iniquidade; e farei cessar a arrogância dos atrevidos e abaterei a soberba dos tiranos" (Is 13.6-11). 


Quando o Senhor Jesus vier com todos os santos e colocar seus pés no monte das Oliveiras este será dividido em dois: metade para o norte, e a outra metade para o sul. No meio haverá um vale por onde os judeus - os salvos da tribulação, os que reconhecerão Jesus como o Messias - escaparão do exército da Besta. Aleluia! (Zc 14.4-5). Esses judeus chorarão amargamente ao verem Jesus, e se arrependerão (Zc 12.10-14). 

O Senhor irá à peleja. Esta será a batalha final do bem contra o mal. Uma batalha que teve seu primeiro desfecho na cruz do Calvário, mas que foi planejada muito antes: "E porei inimizade entre ti a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar" (Gn 3.15). A ressurreição de Jesus, a "semente" da mulher, foi a vitória contra Satanás, o pecado e a morte. Jesus agora se apresenta em toda a Sua glória, como "sol da justiça"; Ele e os exércitos do céu vestidos de linho fino, branco e puro (símbolo de pureza) montados em cavalos brancos, símbolo de poder e guerra. Jesus irá à peleja: 

"Vi o céu aberto, e apareceu um cavalo branco. O seu cavaleiro chama-se Fiel e Verdadeiro, e julga e peleja com justiça. Os seus olhos eram como chama de fogo, e sobre a sua cabeça havia muitos diademas. Ele tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão ele mesmo. Estava vestido com um manto salpicado de sangue, e o nome pelo qual se chama é o Verbo de Deus. Seguiam-no os exércitos que estão no céu, em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro. Da sua boca saía uma espada afiada, para ferir com ela as nações. Ele as regerá com vara de ferro. Ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso" (Ap 19.11-15). Vejamos o desfecho:

NO MANTO DE JESUS ESTARÁ ESCRITO: REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES (Ap 19.16).

Quando Jesus descer no monte das Oliveiras a batalha do Armagedon estará em curso. O principal objetivo da Besta e de seus exércitos é exterminar o povo judeu, pois o Diabo sabe das bênçãos prometidas por Deus para esse povo, como nação (Jr 31.35,36; Am 9.14-15). O Anticristo e os exércitos das nações por ele liderados serão tomados de surpresa. Os judeus resistirão no limite de suas forças e do poder de fogo de suas tropas (Zc 14.14).

Jesus intervirá de forma sobrenatural: a besta e o falso profeta são presos e lançados vivos no ardente Lago de Fogo e Enxofre (Ap 19.20)... "a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca e aniquilará pelo esplendor da sua vinda" (2 Ts 2.8). 

"Os demais foram mortos pela espada que saía da boca do cavaleiro, e todas as aves se fartaram das suas carnes" (Ap 19.17,18,21; Zc 14.1-7). "Os demais foram mortos" significa dizer que os ímpios em toda a Terra serão mortos (Jr 25.29-33; 2 Ts 2.11-12; 1 Co 6.9-11; Gl 5.19-21; Mt 25.31-46). "As aves se fartaram de suas carnes": não haverá condições de sepultar todos os mortos, em face da grande quantidade de corpos.

Satanás será lançado no abismo onde ficará por mil anos (Ap 20.2-3). 

Depois dos mil anos, Satanás será solto por um determinado tempo. Finalmente, será lançado no Lago de Fogo e Enxofre, onde fará companhia à Besta e ao falso profeta (Ap 20.7-10). Essa soltura do Diabo e seus demônios após o Milênio, por um curto período, tem sua razão de ser:
1) Para provar os nascidos durante o Milênio;
2) Para revelar que somente através da verdadeira conversão ao Senhor o homem consegue alterar seu estado de pecador condenado. Apesar de receberem as bênçãos advindas do reino milenar de Cristo, muitos ainda não experimentarão o "novo nascimento";
3) Demonstrar que o Diabo continua o mesmo, isto é, incorrigível, a despeito de haver passado mil anos encarcerado.

Pr. Airton Evangelista da Costa

Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz