quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

A CASA SOBRE A ROCHA

“Qualquer que vem a mim e ouve as minhas palavras, e as observa.” – Lucas 6:47

Ir a Jesus… Ouvir suas palavras e observá-las! Esse é o convite!

No texto que se segue o Senhor faz uma comparação, ou melhor dizendo, uma parábola, e nela Ele compara aqueles que o ouve a um homem que construiu uma casa, cavando bem fundo para pôr os alicerces sobre uma rocha. Construção essa, por ter sido feita nos máximos padrões de segurança, resistirá a possíveis enchentes, ou eventos catastróficos quaisquer, mesmo assim, não se abalará, não cairá, pois está firme.

Claro que essa construção é uma comparação com a vida de alguém que põe todas as suas esperanças na Rocha Verdadeira, Cristo Jesus. O texto não se refere propriamente a um prédio, mas, a uma vida humana com alicerces em outra vida, divina.

MAS COMO IR A JESUS SE ELE JÁ NÃO SE FAZ PRESENTE FISICAMENTE?
E a resposta é simples: Pela fé. Deus é Espírito, semelhantemente ao vento, sopra onde quer, e ouve-se o barulho que ele faz, mas, não se sabe nem de onde ele vem, nem para onde ele vai… assim são também aqueles que são nascidos do espírito, pois a capacidade de discernir-lo só pode vir D’Ele mesmo.

É impossível, carnalmente falando, alguém ir a Jesus, isso por que Jesus não está mais aqui na terra em carne como foi a 2 mil anos atrás; é necessário pois, que quem se aproxima D’Ele o faça espiritualmente, do contrário, nada conseguirá.

Pela carne podemos nos aproximar de uma instituição religiosa, mas não de Jesus; pela carne podemos nos aproximar de pessoas de carne e osso, assim como nós, mas não de Jesus; pela carne podemos nos mover geograficamente apenas, mas, a viagem espiritual de encontro com o que é espiritual só pode ser feita pelo Espírito, e isso é evidente.

Do encontro espiritual com o nosso Criador surge a capacidade de ouvi-lo, também, com os sentidos da fé. Não necessariamente uma voz como a de outra pessoa, isso também pode acontecer, mas não é regra; geralmente trata-se de um sussurrar na consciência trazendo-nos a mente e ao coração o desejo de seguir essa voz.

O Espírito Santo, o Espírito da Verdade, é também o nosso auxiliador, o nosso mentor (aquele que ensina) e o nosso consolador (que encoraja e reanima, além de consolar). Por isso a firmeza daqueles que confiam no Senhor ser comparada aqueles que constroem sobre uma rocha: inabalável!

Mesmo que as lutas venham, que surjam tempestades e trovões, o Consolador abriga o coração daquele que crer, reanima-o e encoraja-o a prosseguir e enfrentar o que for necessário. VOCÊ JÁ EXPERIMENTOU ISSO?

Sabe aquele dia em que tudo parece estar perdido mais algo te diz: Não temas, eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou contigo! Isso é privilégio de quem tem fé.

Aos amigos leitores que por uma razão ou outra não conseguem crer n’Aquele que é a rocha, o aviso não é dos melhores, pois são parecidos a uma casa sem alicerces, sem segurança nenhuma, e consequentemente, muito frágil a qualquer evento exterior que possa danificar suas estruturas.

Fé não é desespero, é segurança e também um ato de gratidão e amor:

Que tal colocar sua vida sobre essa Rocha?

Ricardo Braz

Por Litrazini


Graça e Paz