sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

FÉ PARA RECEBER O MILAGRE

De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.”. Rm 1017

Vivemos dias em que uma boa mensagem para ser pregada em uma igreja precisa ser mais uma mensagem de auto-estima que a mensagem da cruz, um bom pregador obrigatoriamente tem que sabem massagear o ego dos presentes e dos pastores, caso contrário não cai na “graça” do povo. Vivemos dias que muitas pessoas levantam as mãos para aceitar Jesus, mas que poucas abrem o coração para Ele entrar.

Se observarmos bem nossas igrejas, veremos que nossos cultos de milagres têm no mínimo o dobro de pessoas que o culto de ensino, que qualquer campanha “milagreira” ou “milagrosa” ou se faz tudo menos pregar a Palavra como ela realmente é, agremia participantes que vem até de outra cidade pra ver se o “profeta” diz alguma coisa que ele queira ouvir. Vivemos dias onde os crentes “Kodak”, aqueles que vivem só de revelação, tem aumentado diuturnamente.

Mas o principio bíblico “a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus”, continua em vigor mesmo nos dias em que vivemos e isso não é uma novidade dos nossos dias, pois na época de Paulo as coisas eram assim, os milagres aconteciam e isso era apenas uma consequência da pregação da “Palavra”, pois a igreja existe para pregar o Evangelho até a volta de Jesus. A igreja, como “coluna e baluarte da verdade” (1 Timóteo 3:15), tem o privilégio e responsabilidade de espalhar o evangelho de Cristo. Fica muito claro, no Novo Testamento, que esta era a alta prioridade na vida de Jesus e de seus seguidores. Se formos verdadeiramente seus discípulos, essa será também nossa prioridade.

Mas aí vem a pergunta, onde está a ligação desta mensagem com o tema sugerido? Pois bem, no mesmo capitulo de Romanos, já no ainda no versículo 14, vamos nos deparar com o seguinte texto: “Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue?” Nossa função como pregadores é anunciar o “Evangelho” e com isso despertar a fé de quem nos ouve, para crer e crendo para receber milagres.

Jesus Cristo em seu curto ministério não fez outra coisa, senão pregar, anunciar, mostrar ao homem que ele havia se afastado de Deus e que precisava fazer o caminho de volta, se arrependesse de seus maus caminhos, para que assim suas orações fossem ouvidas e seu clamor fosse ouvido por Deus, revertendo assim o que está escrito em Isaias 59.1-2 “Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir. Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça.” Quando se mudava esta situação, os milagres aconteciam.

Se observarmos no evangelho de Jesus Cristo, segundo escreveu Mateus, no capítulo 8 nos deparamos com a história de um centurião que vai pedir para Jesus curar seu servo que estava enfermo. Ele veio porque ouviu falar de Jesus, veio crendo, tanto é que Jesus olha nos seus olhos e ao ver que tinha fé para receber o que estava pedindo lhe disse o que está escrito em Mateus 8.13: “Então, disse Jesus ao centurião: Vai-te, e seja feito conforme a tua fé. E, naquela mesma hora, o servo foi curado.”

MAS O QUE É FÉ? A bíblia descreve em Hebreus 11:1 “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem”. Não creio que possa haver melhor definição para a fé do que nos fornece o escrito da epistola aos Hebreus.

Este não é o único exemplo de Jesus dizendo a seus interlocutores que o milagre estava acontecendo em virtude da sua fé, no capitulo 9 do evangelho escrito por Mateus, vemos dois cegos que de repente começam a seguir Jesus, porque viam nEle a única saída para sua cegueira, eles queriam ser curados e estavam diante do único home que podia faze-lo.

No capitulo 9, versículo 29 nós vamos ver então que Jesus os cura, dizendo exatamente que estavam recebendo a cura porque depositaram nEle a sua fé: “E ele, tocando nos olhos deles, disse: Que seja feito segundo a fé que vocês têm!”.

Quando Paulo começa sua obra missionária, determinado dia ele chega em Listra e começa a pregar a evangelho, diz o texto de Atos 9 que havia naquela localidade um homem paralítico dos pés, aleijado desde o nascimento, que vivia ali sentado e nunca tinha andado. Este ficou ali, olhando Paulo e ouvindo a sua pregação. De repente Paulo para com sua mensagem, olha nos olhos do paralitico e vê o que muitos pregadosres já não veem mais: Atos 14.9-10 “ Ele ouvira Paulo falar. Quando Paulo olhou diretamente para ele e viu que o homem tinha fé para ser curado disse em alta voz: “Levante-se! Fique em pé!” Com isso, o homem deu um salto e começou a andar.”

Sabe o que eu concluo com isso, os milagres acontecem e acontecem até os dias de hoje, pois o Deus que opera é mesmo, mas o que acontece é que hoje, para muitos pregadores o milagre é a prioridade, mas quando colocamos a “pregação da palavra” em primeiro lugar, os milagres acontecem e, acontecem mais constantemente porque quando se ouve a verdadeira “Palavra”, há um despertar da fé e o milagre ocorre!

Os milagres não constituem a base do Evangelho de Cristo João 3.16 “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito para que todo aquele que nEle crer não pereça, mas tenha a vida eterna.” A base do Evangelho de Cristo e salvar o perdido do pecado e das garras de Satanás, os milagres são bênçãos resultantes desta salvação e que a acompanham.

A presença de Cristo provoca milagres Mateus 9.20-21 “Nisso uma mulher que havia doze anos vinha sofrendo de hemorragia, chegou por trás dele e tocou na borda do seu manto, pois dizia a si mesma: “Se eu tão somente tocar em seu manto, ficarei curada”.

Fique antenado nas palavras do Mestre, pois onde Ele está os milagres acontecem, se você ouvir as palavras de Jesus e deixar isso despertar a sua fé, os milagres acontecerão na sua vida, não pare, não desista, pois o Deus de milagres há de transformar seu choro em riso. Creia um milagre acontecerá na sua vida.

Presbítero Cido Silva

Por Litrazini


Graça e Paz