terça-feira, 28 de abril de 2015

A LIBERDADE VERDADEIRA E A FALSA

Portanto, se o Filho os libertar, vocês de fato serão livres. [João 8.36]

EXISTEM DOIS TIPOS DE LIBERDADE. A PRIMEIRA É UMA FALSA LIBERDADE, DOS FALSOS DISCÍPULOS.

Essas pessoas querem liberdade para satisfazer os seus desejos. Elas se tornam cristãs por causa disso, assim como as pessoas dessa passagem, que se tornaram seguidoras de Cristo porque haviam ouvido que seus seguidores eram pessoas devotas, boas, pacientes e gentis, não pessoas sedentas por vingança.

Seus seguidores davam aos pobres com liberalidade e eram generosos. Eles também haviam ouvido que seus seguidores adoravam a um Deus misericordioso, não a um deus irado. Quando eles ouviram tudo isso, gostaram da ideia de que os crentes os ajudariam e os serviriam.

Então disseram: “Eu irei amar que os outros deem algo para mim, que me sirvam e me perdoem. O Senhor Deus também perdoará os meus pecados e me ajudará a entrar no céu”. Eles se alegravam por ser aqueles que receberiam tudo isso.

Contudo, pessoas como essas são salafrárias e não querem deixar suas vidas de pecado e idolatria, nem dar qualquer coisa a alguém. Elas querem viver uma vida de imoralidade sexual e agrado a si mesmas, da forma como viviam antes de chegarem a Cristo.

Porém, elas também querem ser consideradas cristãs. Esses são falsos discípulos, que somente querem liberdade para os seus desejos físicos. Louvam o evangelho e, no princípio, seguem-no com determinação.

Logo em seguida, passam a fazer o que querem, seguindo os seus maus desejos e suas concupiscências. Tornam-se piores e mais indecentes do que antes. Ficam mais presunçosos, rudes e ambiciosos. Eles até roubam mais que outras pessoas.

O SEGUNDO TIPO DE LIBERDADE É A VERDADEIRA LIBERDADE, DOS DISCÍPULOS GENUÍNOS.
Aqueles que se apegam à Palavra de Deus e resistem, sofrem e toleram o que é necessário, esses são aqueles que serão libertos.

Eles se tornarão cada dia mais fortes.

Retirado de Somente a Fé – Um Ano com Lutero. Editora Ultimato.

Por Litrazini


Graça e Paz