sexta-feira, 24 de abril de 2015

DEUS E A NOSSA ADORAÇÃO

Louvor e Adoração formam um par dicotômico o mais perfeito da Teologia, e por outro lado muito difícil de de ser entendido na mesma proporção do nascimento virginal de Jesus, a encarnação de Jesus e outros clássicos da Teologia que necessitam (apesar das evidências) uma forte dose de fé.

O Eterno Deus criador do universo, em sua criação original e na sua preexistência préciência e pré…, sabedoria, soberania, deu ciência à sua criação original, a saber os Anjos, que Eles deveriam Louvá-Lo e Adorá-Lo.

O responsável por introduzir o Louvor e Adoração vindos de todo o espaço celeste através dos Anjos, era Lúcifer.

Caberia aqui um aprofundamento antes de meramente dizer que toda a questão do louvor e adoração começou exatamente aqui.

Deus expulsou aqueles anjos que se rebelaram juntamente com Lúcifer e continuou com um remanescente fiel para continuar rendendo Lhe Louvor e Adoração.

Louvamos a Deus com a nossa alma e O adoramos com o nosso espírito. Quando eu não consigo fazer essa distinção dicotômica estou fadado a não saber sequer o que vou fazer na igreja. E por assim dizer, se um macaco adentrasse a uma igreja durante um culto e começasse a bater palmas, ele estaria louvando ou adorando a Deus?

Deus continua necessitando do Louvor e Adoração dos humanos. Mas sabendo que somos falhos, fracos, imperfeitos no momento em que não pudermos enviar um louvor perfeito ao ponto de fazer coro com os Anjos, estes continuam diuturnamente dizendo: Santo, Santo, Santo é o Senhor e todo universo está cheio da sua Glória.

Pr Raimundo Nonato Almeida

Por Litrazini

Graça e Paz