sábado, 11 de abril de 2015

É PECADO FICAR PARADO

Comete pecado a pessoa que sabe fazer o bem e não faz. (Tg 4.17)

Parece uma coisa nova: “saber o que é certo e não fazer é pecado”. Não, não é nenhuma novidade, pelo menos para os leitores de Tiago. Ele já havia dito a mesma coisa em outras palavras: “A fé é assim: se não vier acompanhada de ações, é coisa morta” (2.17).

Tanto o sacerdote como o levita sabiam que, pelo menos em nome da religião, deviam parar na descida da serra entre Jerusalém e Jericó para socorrer aquele homem deixado na estrada pelos que o haviam assaltado. Mas não o fizeram e, portanto, cometeram pecado.

O terceiro viajante que passava pelo mesmo caminho não cometeu pecado, porque o socorreu (Lc 10.31-35). Esse tipo de pecado é chamado de omissão, e ele é muito mais comum do que se pensa.

Parece que os próprios teólogos chamam mais atenção para o pecado de transgressão do que para o pecado de omissão. Eles dizem que pecado é uma “rebelião contra as normas de Deus”, “uma energia de reação irracional negativa e rebelde contra Deus” ou uma “quebra da lei de Deus”.

Jesus ensinou o mesmo que Tiago quando falou sobre o empregado que sabe o que o patrão quer e o empregado que não sabe.

O primeiro, se não faz a sua obrigação, quando o patrão chegar será muito castigado; o segundo, não sabendo o que o patrão quer e faz algo errado, receberá um castigo mais brando. Por quê?

Porque o mais castigado sabia o que tinha que fazer e não fez. O menos castigado não sabia e, por isso, não poderia acertar (Lc 12.47-48).

Estando providencialmente na posição estratégica de tomar sobre si a responsabilidade de levar o marido a evitar o morticínio já decretado dos judeus, a rainha Ester, caso não o fizesse, estaria enquadrada no pecado mencionado por Tiago (Et 4.16).

PREGUIÇA, COMODIDADE, NEGLIGÊNCIA E OMISSÃO SÃO PECADOS!


Retirado de Refeições Diárias com os Discípulos. Editora Ultimato.

Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz