domingo, 31 de maio de 2015

JOVENS EM SANTIDADE

Quando lemos o primeiro capitulo do livro de Daniel, podemos ver o exemplo de santidade de jovens, que assim como Moises tiveram mais prazer em servir ao Senhor do que sentir o gozo do pecado: (Hebreus11:25 Escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus, do que por um pouco de tempo ter o gozo do pecado)

Quando o rei Nabucodonosor determinou a porção diária das iguarias, do vinho para que eles fossem mantidos por 3 anos (Daniel1:5); Daniel, Hananias, Misael e Azarias, não se iludiram com aquilo, enquanto o povo de Deus, estava sobre o domínio do reinado de Nabucodonosor, estes jovens poderiam até ver aquilo como uma oportunidade de terem uma vida de gozo pois serviriam ao rei estariam no seu palácio, estariam diante do rei, mas contudo não se deixaram levar pelas ilusões do pecado(Provérbios 1:10 Filho meu, se os pecadores procuram te atrair com agrados, não aceites)

E aqueles jovens se decidiram não comer da porção do rei Nabucodonosor para não se contaminar. (Provérbios: 23:3 Não cobices as suas iguarias porque são comidas enganosas. Não comas o pão daquele que tem o olhar maligno, nem cobices as suas iguarias gostosas)

Mas que porção era essa?

Quando lemos em Mateus 15, entendemos o que é que aqueles jovens rejeitaram não foi só apenas a comida material que era ofertada aos deuses(O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem.), mas que vai muito além disso aqueles jovens principalmente rejeitaram os manjares espirituais.

Lembrai do que que está escrito em Romanos 12:2. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

Nós temos que ser influencia para os que estão longe de Deus, e não ser influenciado por eles.

Um dia o salmista escreveu uma pergunta e uma resposta em salmos 119:9 (Com que purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra.)

Jovens amados de Deus ainda que o pecado tão de perto nos rodeia (Hebreus12:1 Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta) é possível seguir o caminho de santidade e vida.

Anderson Gomes

Por Litrazini

Graça e Paz


sábado, 30 de maio de 2015

ONDE COMEÇA A VERDADEIRA ADORAÇÃO

Existe uma grande necessidade de todo cristão por uma adoração vibrante, sincera que toca o coração de Deus. Mas acredito que isso só é possível tendo uma grande intimidade com Deus, isso tem que ser um estilo de vida no dia a dia do cristão.

Adoração começa com a pessoa! Não vem de uma Banda de Louvor, ou de instrumentos musicais.

Adoração não começa em uma plataforma de Igreja ou na congregação. Adoração começa no coração de cada pessoa que que sente a necessidade de adorar a Deus em espirito e em verdade.


Jesus Cristo disse em João 4:23 Que Deus procura verdadeiros adoradores que o adorem em espirito e em verdade.

Deus esta mais interessado na condição de nosso coração diante Dele do que na posição de nossas mãos. Deus esta mais interessado na sinceridade de nossos corações do que na vós do ministro de louvor se é bonita ou não.

O Senhor Deus não esta somente procurando por adoração, mas por verdadeiros adoradores, esta a procura de pessoas que se entregam a Ele de todo coração. Nós devemos nos apresentar diariamente a Ele, não somente com louvor vocal e sim com nossos corpos.

Em Romanos 12:1 diz: “Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional”.

O próprio Deus deve ser o objetivo de nossas adorações, Ele nunca muda, a sua Glória nunca diminuí. O seu Reino nunca terá fim, a sua misericórdia dura para sempre, Ele é o mesmo de ontem, de hoje e será Eternamente.

A verdadeira adoração começa em Deus. Ele sempre existiu e sempre foi adorado pelos séculos dos séculos.

Adore a Deus, não importa a circunstância, faça disso um hábito em sua vida em todos os momentos: sejam tristes, ou sejam alegres, ou de tribulação ou de paz.

” Sempre dando graças por tudo a Deus, o Pai, em nome do nosso Senhor Jesus Cristo ” Efésios 5:20

Adoradores passam tempo na presença de Deus, querem e desejam chegar perto Dele e sentir sua presença. Eles tiram tempo em intima comunhão com seu Espirito Santo.


Quantas vezes você tem adorado ao Senhor por dia? Será que só nos tempos difíceis, ou em todas as circunstancias de sua vida.

Faça um esforço para adorar ao Senhor todos os dias, em toda e qualquer situação.

Pr. Marcos Monte


Por Litrazini

Graça e Paz


sexta-feira, 29 de maio de 2015

O PODER DA GRATIDÃO


Pelo que, tendo recebido um Reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente com reverência e piedade (Hebreus 12.28).

A Bíblia é a infalível Palavra de Deus. Nela, estão contidos os quatro pilares do conhecimento: o científico, o filosófico, o do senso comum e o teológico. Hoje, a ciência comprova que a gratidão pode mudar a nossa vida para melhor, e a Bíblia já nos revela isto há mais de 2.000 anos.

Temos vários textos bíblicos que nos orientam a sermos agradecidos em todas as circunstâncias de nossa vida: na alegria, na dor, na fartura, na dificuldade, na saúde e na doença.

Vou enumerar alguns versículos, e gostaria que você os marcasse em sua Bíblia e copiasse em papéis espalhados em seu lar, para que seus familiares leiam e aprendam a dar graças por tudo, como nos ensina o texto de Efésios 5.20: Dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo

Anote: Sl 50.23; Sl 100.1-5; Sl 103.2; Sl 107.1; Sl 118.24, 28,29; Sl 136.1; Dn 6.10; Lc 17.16, Lc 18.11; Jo 11-41; At 24.3; 2 Co 8.16; Ef 1.16; Fp 1.3; Cl 1.3; Cl 3.17; Cl 3.15; Cl 4.2; 1; 1 Ts 5.18; Hb 12.28; Hb 13.15. 

Muitas vezes, não vemos que recebemos muito mais do que damos e, assim, nos tornamos murmuradores e passamos a reclamar de tudo e de todos. O motivo pelo qual não crescemos espiritualmente, emocionalmente e até materialmente é porque somos ingratos com Deus e com o nosso próximo. Um grande exemplo na Palavra de Deus é o povo de Israel no deserto. Quer maior ingratidão que aquela? O povo tinha roupa, alimento, aquecimento e proteção, mas não mudou seus maus hábitos.

Segundo os estudiosos do comportamento humano, quem vivência o sentimento de gratidão eleva o estado de espírito, enchendo-se de relaxamento e bem-estar. Da mesma forma, quando nos alimentamos da negatividade, sendo ingratos, a saúde também se ressente. 

As pessoas que registram ou expressam os motivos pelos quais são gratas, apresentam doses bem altas de bom humor e otimismo. O sono e a disposição para praticar exercícios físicos melhoram, a pressão arterial fica estabilizada e os níveis de depressão e estresse diminuem. No caso de doença, o corpo se recupera rapidamente. Além disso, os mais gratos são melhores companhias. As pessoas mais saudáveis sabem ser gratas e elogiar.

Seja grato a Deus, às pessoas, à vida. Enfim, agradeça por tudo o que Deus tem lhe permitido passar. A vontade do Senhor para nossas vidas é darmos graças, mas isto só é possível através deste grande segredo: Jesus Cristo. Somente quando Jesus é Senhor e Rei das nossas vidas, conseguimos ser gratos em tudo.

Devemos reconhecer que fomos beneficiados por Cristo, pois éramos miseráveis e pecadores, destituídos da glória de Deus, mas Ele nos amou e mandou o que tinha de mais precioso, Seu unigênito Filho Jesus Cristo (João 3.16).

Quando entendemos o poder do amor, da misericórdia e da compaixão de Deus e de Seu Filho Jesus Cristo, passamos a desenvolver e a ser eternamente gratos.

Dra Elizete Malafaia

Por Litrazini

Graça e Paz

quinta-feira, 28 de maio de 2015

UM PESO E UMA MEDIDA PARA TODOS

Ele julga com igualdade as pessoas, de acordo com o que cada uma tem feito. (1Pe 1.17b)

Todos estão sujeitos ao julgamento de Deus. Tanto os salvos quanto os não salvos, cada um a seu tempo. É preciso que seja assim para que haja justiça e para que Deus não esteja associado a nenhuma injustiça.

O julgamento não é só para condenar os culpados, é também para absolver os que, embora culpados, foram perdoados dos seus pecados e tornados justos, como declara o apóstolo: “Agora já não existe nenhuma condenação para as pessoas que estão unidas com Cristo” (Rm 8.1).

Pedro está dando a boa notícia de que Deus “julga com igualdade as pessoas, de acordo com o que cada uma tem feito”. Ele não usa dois pesos e duas medidas. É sempre o mesmo peso e a mesma medida, não importa o gênero, a idade, a raça e a cultura de quem vai ser devidamente avaliado.

Isso serve tanto para o julgamento dos não crentes como para o dos crentes.

No primeiro caso, o juízo será mais severo ou menos severo dependendo das oportunidades de conversão que o culpado teve.

Por exemplo, no dia do juízo, Deus terá mais pena das cidades de Tiro e de Sidom do que das de Corazim e de Betsaida, nas quais Jesus realizou vários milagres (Lc 10.14).

Se além de cometer pecados graves, o pecador comete mais um, o pecado de hipocrisia, com o qual pretende dar uma impressão de ser inocente – o castigo dele será pior (Mt 23.14).

Na Carta aos Hebreus, há uma pergunta muito séria: “o que será que vai acontecer com os que desprezam o Filho de Deus e consideram como coisa sem valor o sangue de Deus que os purificou?” (Hb 10.29).

A prática das boas obras não cancelarão as más obras (somos salvos inteiramente pela graça), mas elas serão lembradas e recompensadas no julgamento daqueles que já têm a salvação.

No calendário de Deus, há um dia em que a qualidade e a variedade das nossas obras, como crentes, serão avaliadas e, de alguma maneira não revelada, recompensadas. Nesse dia, os crentes poderão perder o galardão, mas nunca a salvação (1Co 3.13-15).

Nossas obras podem ser madeira, capim e palha, que o fogo destrói; ou ouro, prata e pedras preciosas, que o fogo purifica!

Retirado de Refeições Diárias com os Discípulos. Editora Ultimato.

Por Litrazini

Graça e Paz

quarta-feira, 27 de maio de 2015

A SALVAÇÃO É SOMENTE PELA FÉ OU PELA FÉ MAIS AS OBRAS?

Esta talvez seja a mais importante pergunta em toda a Teologia Cristã. Esta pergunta motivou a Reforma: a separação entre a igreja Protestante e a igreja Católica. Nesta pergunta está a diferença crucial entre o Cristianismo Bíblico e a maioria dos cultos “Cristãos”.

A SALVAÇÃO SE DÁ SOMENTE PELA FÉ OU PELA FÉ MAIS AS OBRAS? SOU SALVO APENAS POR CRER EM JESUS OU TENHO QUE CRER EM JESUS E FAZER CERTAS COISAS?

A questão da fé somente ou fé mais as obras se faz difícil por causa de algumas passagens bíblicas de difícil correlação. Compare Romanos 3:28, 5:1 e Gálatas 3:24 com Tiago 2:24. Há quem veja uma diferença entre Paulo (a Salvação é somente pela fé) e Tiago (a Salvação é pela fé mais as obras).

Na verdade, Paulo e Tiago, de maneira alguma, discordam entre si. O único ponto de discordância que alguns afirmam existir é a respeito da relação entre fé e obras. Paulo dogmaticamente diz que a justificação se dá somente pela fé (Efésios 2:8-9) enquanto Tiago aparentemente está dizendo que a justificação é pela fé mais as obras. Este aparente problema é resolvido ao examinarmos com precisão sobre o que discorre Tiago.

Tiago está negando a crença de que a pessoa possa ter fé sem produzir quaisquer boas obras (Tiago 2:17-18). Tiago está enfatizando o argumento de que a fé genuína em Cristo produzirá uma vida transformada e boas obras (Tiago 2:20-26). Tiago não está dizendo que a justificação se dá pela fé mais as obras, mas, ao invés disso, diz que a pessoa que é verdadeiramente justificada pela fé produzirá boas obras em sua vida. Se uma pessoa afirma ser crente, mas não produz boas obras em sua vida - então ela provavelmente não tem fé genuína em Cristo (Tiago 2:14, 17, 20, 26).

Paulo escreve o mesmo. O bom fruto que os crentes devem produzir em suas vidas é citado em Gálatas 5:22-23. Logo depois de nos dizer que somos salvos pela fé, não por obras (Efésios 2:8,9), Paulo nos informa que fomos criados para as boas obras (Efésios 2:10).

Paulo espera tanto de uma vida transformada quanto Tiago. “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (II Coríntios 5:17)!

Tiago e Paulo não discordam em seus ensinamentos sobre a salvação. Eles abordam o mesmo assunto sob diferentes prismas. Paulo simplesmente enfatizou que a justificação vem somente pela fé enquanto Tiago enfatizou o fato de que a fé em Cristo produz boas obras.

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

terça-feira, 26 de maio de 2015

O TEMOR DO SENHOR É ODIAR O MAL

Durante o resto da vida de vocês aqui na terra tenham respeito a ele. (1Pe 1.17c)

Sempre erramos ao calcular o tempo de vida que ainda nos resta.

Antes mesmo de assentar-se no trono e começar a reinar, Davi segredou a Jônatas: “Juro pela sua vida e pala vida de Deus, o Senhor, que estou bem perto da morte!” (1Sm 20.3). No entanto, ele era “bem velho” (1Rs 1.1) quando morreu e só morreu depois de ter governado Israel por quarenta anos (1Rs 2.11).

Já o personagem da parábola do rico sem juízo, contada por Jesus, assentou-se à sua escrivaninha, fez alguns cálculos e resolveu derrubar seus velhos celeiros e construir outros muito maiores, argumentando consigo mesmo: “Homem feliz! Você tem tudo de bom que precisa para muitos anos. Agora descanse, coma, beba e alegre-se”. Mas naquela mesma noite, o fazendeiro ricaço morreu (veja Lc 12.16-20).

Qualquer que fosse a duração da vida dos crentes aos quais escreve, Pedro faz um pedido: “Durante o resto da vida de vocês aqui na terra tenham respeito a ele”. Outras versões dizem: tratem a Deus com temor, com temor reverente, com temor salutar, com respeitoso temor, com cautela, com profunda consciência dele.

Eles estavam, como nós também, fora da pátria. Somos estrangeiros em exílio, estamos apenas de passagem, temos aqui uma jornada terrena que ainda não terminou, somos concidadãos em peregrinação.

Uma das versões parece ser mais completa: “Procedam com um respeitoso temor a ele, desde agora até chegarem ao céu” (CV).

Não se sabe direito o que é o temor do Senhor. Mas isso não deveria ser um problema, porque principalmente o livro de Provérbios explica em poucas palavras: “Temer o Senhor Deus é odiar o mal” (Pv 8.13).

Além de explicar, Salomão mostra as vantagens do temor: “Para ser sábio, é preciso, primeiro, temer a Deus” (Pv 1.7), “Quem teme o Senhor escapa do mal” (Pv 16.6) e “Quem teme o Senhor terá uma vida longa, feliz e tranquila” (Pv 19.23).

A SANTIDADE DO CRENTE ESTÁ EMBUTIDA NO TEMOR DO SENHOR!

Retirado de Refeições Diárias com os Discípulos. Editora Ultimato.

Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

segunda-feira, 25 de maio de 2015

PELA GRAÇA SOMOS O QUE SOMOS

Em muitas outras ocasiões a nação de Israel havia passado por grandes opressões e dificuldades como as que havia sofrido nos dias de Sansão, mas a nenhum outro homem Deus havia adotado com a força física sobrenatural e extraordinária que havia concedido a Sansão para livrar os israelitas das opressões dos filisteus.

Vejo nisto um método didático de Deus para nos convencer acerca da doação da Sua graça para nos fazer fortes para vencer o pecado e nossos inimigos espirituais.

Sansão sabia perfeitamente qual era a fonte daquela sua força, mas nós, nem sempre estamos conscientes disto em todo o tempo.

Veja o caso de Jó, que havia sido separado por Deus para receber graça em tal medida, que dele, o próprio Deus dera o testemunho de não haver alguém na Terra que fosse semelhante a Jó na prática da justiça e em se desviar do mal.

Jó não era santo por natureza. A sua santificação lhe fora dada por Deus. Jó era o que era por causa da graça que atuava poderosamente em sua vida.

Mas, e provável que Jó pensasse que muito do seu procedimento era fruto da sua completa diligência em agradar a Deus. Certamente que a sua diligência contribuiu com a ação da graça, mas tudo o que Jó era e fazia era fruto exclusivo da graça que operava em sua vida, e ele foi convencido desta verdade através das provações que teve que suportar.

Ele se viu fraco e pronto até mesmo para murmurar, mas a graça lhe assistiu na sua fraqueza e lhe revelou que somente Deus era a fonte de todo o seu bom testemunho de vida.

Passamos um grande tempo em santificação e quando pensamos que chegamos ao ponto de não mais falhar naquelas coisas que nos prendiam no passado e que desagradavam a Deus, acontece uma queda inesperada, e aí podemos ser convencidos que toda a nossa santificação procede da graça do Senhor, que nos guarda de cair em tentações e que nos livra da prática do mal.

“Pela graça sou o que sou”, reconhecia o apóstolo Paulo.
E em nossos eventuais fracassos somos convencidos desta verdade até que não necessitemos ser mais corrigidos com tais fracassos, por aprendermos a tributar todo o louvor à glória da Sua maravilhosa graça.

Pr Silvio Dutra

Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

domingo, 24 de maio de 2015

O QUE VOCÊ FAZ PARA AGRADAR A DEUS?

Porque disse: De nada aproveita ao homem o comprazer-se em Deus.Jó 34:9

O ser humano é um tanto quanto egoísta, todos, de certa forma tende a puxar as brasas para assar suas sardinhas, se o fogo prevalecer à umidade, outros usufruirão, nunca vimos alguém que fosse capaz de pegar o que é seu e dar em prol de outros sendo que isto lhe fosse necessário, por mais que amamos alguém, seja essa pessoa quem for certamente pensamos em nos primeiro, diz o dito popular, “farinha pouca meu pirão primeiro”

Existem os mais intelectuais que usam uma linguagem mais ponderada que diz, “para gostar de alguém primeiro preciso gostar de mim” ou então “para ajudar alguém eu preciso estar bem”, não quero dizer com isso que estejam errados, mais o que desejo salientar é, de um jeito ou de outro, todos pensam em si próprio antes de fazer qualquer coisa por outro.

Exceto os serviçais de autoridades que antes dos seus senhores degustarem ou ingerir algum alimento, este, antes prova para saber se está tudo bem, no entanto ele assim o faz não é por amor e sim porque ele ganha para isso, porém se o alimento estiver envenenado o dinheiro que ele ganhou talvez dê para fazer o sepultamento.

O que desejo dizer com isto? É simples, nós somos muito ágeis em pedir e vagaroso em dá. Vejamos; a Bíblia diz que antes de nascermos Deus já tinha planejado as nossas vidas. Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe; e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais em continuação foram formadas, quando nem ainda uma delas havia.Salmos 139:16,

Ele já havia traçado um projeto para seguirmos; Antes de existirmos as instruções para que não andássemos na escuridão, já existia, o próprio Deus escreveu e deu ao homem, {o manual de como viver bem}, tudo, para que, não viéssemos sair do caminho e nos perder, para que não saíssemos do que Ele deixou registrado para nós, E deu a Moisés (quando acabou de falar com ele no monte Sinai) as duas tábuas do testemunho, tábuas de pedra, escritas pelo dedo de Deus.Êxodo 31:18 – Ele deixou escrito tudo detalhado minuciosamente, A bíblia é o menu da vida, quando a abrimos e examinamos começamos a come-la, então passamos a entender o que é preciso para andar no caminho que Deus deixou para que fossemos felizes, Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho. Salmos 119:105.

Só que, nos gostamos de ouvir aquilo que nos agradar se é conivente com o nosso desejo, é rápido absorvermos, Deus já fala conosco ainda estando-nos no ventre, Antes Deus fala uma e duas vezes; porém ninguém atenta para isso. Jó 33:14 porque, se é o folego dele que nos dá vida, então o ser humano tem ligação direta com Deus, só que nosso entendimento foi contaminado pelo pecado que colocou uma capa negra impedindo que viéssemos assimilar isto, então é muito mais fácil ouvir nossos antepassados, seguir suas tradições, suas religiosidades, suas crenças, do que entender a voz de Deus que fala ao nossos corações, é cômodo não sair da zona de conforto, porque mudança exige atitude e para isso é necessário renuncia, muitas vezes somos covardes e não queremos admitir nossos erros.

Muitos preferem ouvir conselhos de homens, porque tem medo de encaram a face de Deus, isto por que dentro de nós temos plena consciência que erramos e nossos pecados fez o muro crescer nos afastando de Deus, E disseram a Moisés: Fala tu conosco, e ouviremos: e não fale Deus conosco, para que não morramos – Êxodo 20:19.

Mas, no entanto, quando nos deparamos com os problemas entramos em desesperos, lamentamos, culpamos tudo e todos, achamos que Deus nos abandonou, alguns acham até que Deus não existe, outros têm uma fé tão supérflua que nada consegue, existem até aqueles que brigam com Deus, que exigem, “eu quero isso e Deus tem que me dá”.

Agora me diga; Deus tem que dá o que? Acaso merecemos alguma coisa Dele? Acaso fizemos por merecer algo Dele? Acaso paramos para ouvir a sua voz?

Acaso obedecemos aos seus mandamentos que Ele cuidadosamente deu para seguirmo-nos? Como é que eu posso exigir que Deus faça alguma coisa, a bíblia diz que A bênção, quando cumprirdes os mandamentos do Senhor vosso Deus, que hoje vos mando; Deuteronômio 11:27, você podes dizer mais vivemos pela graça, sim, mas Jesus disse, Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim abrogar, mas cumprir.Mateus 5:17

Quando o jovem príncipe veio até Ele procurar saber o que faria para herdar o reino dos céus a primeira pergunta de Jesus foi embasada na lei, Sabes os mandamentos: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não dirás falso testemunho, honra a teu pai e a tua mãe. Lucas 18:20, até Jesus obedeceu a ordem de Deus. Ainda que era Filho, aprendeu a obediência, por aquilo que padeceu.Hebreus 5: nós porem vivemos aleatoriamente e queremos o que? Ele faz algo nas nossas vidas é por pura misericórdia Dele. Pois aqueles que o obedecem não precisa pedir nada porque nada lhes falta.

Porque o Senhor Deus é um sol e escudo; o Senhor dará graça e glória; não retirará bem algum aos que andam na retidão. Salmos 84:11, se vivemos longe do Senhor queremos receber o que? Um pai presenteia um filho que lhe abandona? E os que deixam de andar em seguimento do Senhor, e os que não buscam ao Senhor, nem perguntam por ele. Sofonias 1:6 quer o que mesmo? A//inda nos achamos que somos dignos de alguma coisa?

Quem alcança benevolência do Senhor é quem anda em justiça, e o que fala com retidão; o que rejeita o ganho da opressão, o que sacode das suas mãos todo o presente; o que tapa os seus ouvidos para não ouvir falar de derramamento de sangue e fecha os seus olhos para não ver o mal.Isaías 33:15.

QUER ALGO DE DEUS? obedeça a sua voz. Buscai antes o reino de Deus, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Lucas 12:31 – Busque a Deus, dependa de Dele, Ele dará o que você precisa.

Pra Elza Carvalho

Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

sábado, 23 de maio de 2015

REFUGIO

“Porém o profeta Gade disse a Davi: Não fiques neste lugar seguro; vai e entra na terra de Judá. Então, Davi saiu e foi para o bosque de Horete” – (1 Samuel 22. 5)

No presente século em que vivemos os tempos não estão fáceis, assaltos, roubos, assassinatos, furtos, a humanidade avança em passos largos para a queda e destruição. Em nossos dias, é comum vermos empresários, artistas, esportistas, famosos em geral e tantas outras pessoas que aos olhos da mídia são importantes andarem com seguranças, em alguns casos é essencial a presença desses profissionais. Na maioria das vezes, eles são pessoas fortes, instruídos em defesa pessoal, pessoas fortemente treinadas para trazer segurança a alguém.

Davi ainda jovem, não era rei. E nesta ocasião a situação não poderia ser pior, Davi não está mais no palácio, está foragido na caverna de Adulão (1 Samuel 22. 1). Davi teve de fugir para que Saul não o matasse, e o único refúgio que ele achou foi este: uma caverna.

EM QUE OU QUEM VOCÊ BUSCA REFÚGIO?
Quem sabe se sinta seguro com uma conta bancária gorda, com familiares e amigos que te apoiem, com uma esposa piedosa, quem sabe você se sinta seguro com uma casa bem protegida cheia de câmeras de vigilância, alarmes e outros aparatos, quem sabe seu refúgio seja um ministério bem alicerçado.

DIGA-ME ENTÃO O QUE VAI TE PROTEGER DO DIABO? DA MORTE? SERÁ QUE UM SEGURANÇA PARTICULAR VAI TE PROTEGER DE UM ATAQUE CARDÍACO FULMINANTE? DE UMA SEPARAÇÃO DOLOROSA?
Sim vai doer, já doeu em mim, já doeu em Davi. Não se culpe, Ele também procurou fazer o mesmo. Ele procurou refúgio em alicerces terrenos, uma cidade altamente protegida, Davi vai para Mispa, uma cidade fortemente protegida e leva seus pais.

Dali passou Davi a Mispa de Moabe e disse ao seu rei: Deixa estar meu pai e minha mãe convosco, até que eu saiba o que Deus há de fazer de mim” – (1 Samuel 22. 3)

Para quem é guiado pelo Senhor é comum não saber para onde está indo, mas não é comum se desesperar com isso. Aqueles que andam debaixo da vontade de Deus estão ou devem estar acostumados a não saber para onde está indo, mas acontece que nessas horas o medo bate no coração, o desespero chega. O que fazer então? E então a voz de Deus se manifesta através do profeta Gade:
“Porém o profeta Gade disse a Davi: Não fiques neste lugar seguro; vai e entra na terra de Judá. Então, Davi saiu e foi para o bosque de Horete” – (1 Samuel 22. 5)

Conseguiu compreender esta ordem? Ao lermos as primeiras vezes, parece uma grande contradição. Como é Deus? O Senhor está me mandando sair deste lugar Seguro? Quer que eu saia desta cidade altamente protegida? Seguro para quem Davi? Para você? Porque ir justamente para o lugar que querem minha morte?

Ele diz diretamente: “Vai e entra na terra de Judá”. Judá fazia parte dos domínios do rei Saul, de todos os lugares que Davi tinha ido, este era o lugar que teoricamente ele estaria mais vulnerável, mas na realidade não estava.

Na nossa fraca mentalidade procuramos refúgios em muitas coisas dessa terra, mas acontece que o significado de refúgio para nós, é diferente no dicionário de Deus.

Encontrar refúgio em uma cidade fortemente armada é muito fácil, difícil é encontrá-lo na terra de Judá, difícil é encontrar refúgio aonde te perseguem, te caluniam, aonde não existem amigos, câmeras de segurança, aonde não existem guarda-costas; Difícil é encontrar refúgio em um deserto, em uma floresta, isolado, sem ninguém para proteger ou consolar. Não é fácil, mas é possível. Davi estava sendo caçado para ser morto e Deus o manda para a boca do leão? Isso ai!

Vai para Judá Davi, tá com Deus tá seguro! Quando você está com Deus não importa o lugar que você esteja, você continua seguro; não importa quantos procuram a sua morte, você continua seguro.

Em Deus possuímos a verdadeira segurança. O homem natural busca refúgio em uma cidade, em guarda-costas, em coisas dessa terra, mas o homem espiritual busca refúgio no Senhor.

Volte para Judá Davi! Para lá mesmo. Davi achou que na caverna de Adulão poderia ter segurança, achou que em Mispa acharia refúgio, mas ele estava errado. Não importa o lugar que você está, se Deus estiver com você, tenha certeza que estará seguro.

Somente em Deus temos segurança, somente em Deus temos refúgio, somente em Deus temos paz, Somente em Deus temos salvação.

Agora parece que Davi se parece mais conosco né? Olhe para o seu medo e você ficará perdido, portanto, olhe para Jesus, olhe para o calvário, olhe para a cruz vazia, para as feridas nas mãos, foi por você!

Quando se entregares completamente ao Senhor, todos os medos desaparecerão, e mesmo que sinta medo, Ele será o seu refúgio.

Samuel Segantine Ribeiro

Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

sexta-feira, 22 de maio de 2015

DECLARAÇÃO DE GUERRA!

Sejam obedientes e não deixem que a vida de vocês seja dominada por aqueles desejos que vocês tinham quando eram ignorantes. (1Pe 1.14)

Os crentes dispersos pelas cinco diferentes regiões que formam a atual Turquia foram feitos um povo dedicado a Deus a fim de obedecerem a Jesus Cristo (1.2). Portanto, a vida deles não deve ser dominada por aqueles desejos que eles tinham antes (1.14).

Vale a pena observar esse apelo de Pedro à santificação como aparecem em outras versões:

Na Nova Bíblia Viva – “Não voltem atrás aos seus velhos caminhos – a prática do mal – porque naquele tempo não conheciam nada melhor”.

Em A Mensagem – “Não se acomodem aos velhos caminhos do pecado, quando vocês faziam só o que queriam”.

Em Cartas às Igrejas – “Que o vosso caráter não seja regulado pelos desejos doutros tempos”.

Na Bíblia de Jerusalém – “Não consintais em modelar vossa vida de acordo com as paixões de outros”.

Na Tradição Ecumênica da Bíblia – “Não vos conformeis com os desejos pecaminosos de outrora”.

Na Edição Pastoral – “Vocês não devem mais viver como antes quando eram ignorantes e se deixavam guiar pelas paixões”.

A Bíblia não é uma coleção de máximas colhidas, reunidas, editadas, impressas e encadernadas. Ela é um todo. Um autor combina com outro.

O que Pedro escreve aqui, Paulo também escreveu com outras palavras: “Quando alguém está em Cristo, torna-se uma pessoa totalmente nova por dentro. Já não é mais a mesma pessoa. As coisas antigas já passaram e teve início uma nova vida!” (2Co 5.17, NBV).

Antes da conversão, não era necessário (nem possível) oferecer resistência ao pecado, aos desejos da carne, às paixões, à cultura mundana e às potestades do ar. Agora é preciso declarar guerra a tudo isso.

“Porque o que a nossa natureza humana quer é contra o que o Espírito quer, e o que o Espírito quer é contra o que a natureza humana quer” (Gl 5.17).

A cultura de ontem é de ontem, a cultura de hoje é hoje!

Retirado de Refeições Diárias com os Discípulos. Editora Ultimato.

Por Litrazini

Graça e Paz

quinta-feira, 21 de maio de 2015

O EVANGELHO É VIRAL!

O Evangelho é proposicional! O que significa que quando O lemos e O acolhemos, não podemos ficar sem nos posicionarmos, sem tomarmos partido, sem O assumirmos como Verdade e por conseguinte, des-assumirmos tudo o mais.

De modo prático, isso significa que assim como Jesus se inquietou com os discípulos, tardios em entende-Lo, deveríamos também nos "inquietar" com os morosos que nunca se definem / decidem.

Assim como Ele confrontou Pedro, relutante em discerni-Lo, deveríamos também "confrontar" os Pedro's que nos cruzam o caminho.

Assim como Ele virou a mesa no Templo com um azorrague nas mãos por profanarem o sagrado, deveríamos ser mais inflexíveis e ousados contra o mercadejamento despudorado da fé.

Assim como Ele chorou sobre uma Jerusalém resistente ao Seu chamado, deveríamos corar pelos desencaminhados e inconsequentes de nossos dias.

Assim como Ele denunciou os religiosos, que manipulavam a boa vontade do povo, deveríamos expor os manipuladores de plantão que abusam do poder em distorções acintosas da Palavra para se autopromoverem.

Assim como Ele constrangeu-se por não ser reconhecido pelos de sua própria casa, deveríamos, da mesma forma, também, lamentarmos reflexivos pela pouca ou nenhuma ressonância do nosso testemunho entre os de nossa casa.

Enfim, o Evangelho não é imparcial, inerte, insensível às realidades e corações. Ele é vivo, pulsante, comovedor, movedor, denunciador, preocupado, testemunhal, irrequieto, contagiante, urgente!

O Evangelho é fermento! É viral!

Volvamo-nos em graça, absorvidos por Ele, numa busca proativa de transformar, salgar, perfumar, iluminar o mundo com a Sua esperança e, sem medos... Quaisquer medos!


Este é o nosso chamado, este é o nosso papel, esta é a santa convocação que como legado temos de levá-la adiante.


"[...] Me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o Evangelho!" (1 Coríntios 9:16)

Bruno Brandão

Por Litrazini

Graça e Paz

quarta-feira, 20 de maio de 2015

NÃO UM APARENTE FRACASSO, MAS UMA ESCOLHA DELIBERADA

E da mesma maneira também os príncipes dos sacerdotes, com os escribas, e anciãos, e fariseus, escarnecendo, diziam: Salvou os outros, e a si mesmo não pode salvar-se (Mateus 27:41-42).

Em geral, as pessoas normais têm respeito suficiente para não zombar de alguém prestes a morrer. Mas quando o Senhor Jesus Cristo, o Filho de Deus, estava na cruz sofrendo dores atrozes, ele foi alvo do escárnio humano.

E não eram os soldados nem o povo de classe inferior que zombavam, e sim os líderes religiosos!

Eles eram testemunhas oculares de como o Senhor Jesus havia salvado outras pessoas, mas apesar de verem os milagres, jamais admitiram que o poder de Deus era a fonte deles, ao contrário, disseram que tais obras foram feitas pela influência demoníaca (Mateus 12:24), simplesmente porque se recusaram a reconhecer o Senhor Jesus como o Messias prometido.

Poucas horas antes, o Senhor Jesus fizera dezenas de homens que tinham ido prendê-Lo caírem por terra apenas com uma frase: “Sou eu” (João 18:6). Mas naquele momento, eles o tinham em suas mãos. E por que o Senhor Jesus não usou seu poder?

A resposta é: se o Senhor Jesus tivesse Se livrado da cruz, nós jamais seríamos salvos.

Ele sabia que era o Único capaz não apenas de suportar o escárnio dos homens, mas principalmente a ira de Deus em nosso lugar.

“Por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida” (Romanos 5:18)
.
O Senhor Jesus escolheu executar a obra da nossa redenção; ele escolheu Se sacrificar para nos salvar!
“O Pai me ama, porque dou a minha vida para tornar a tomá-la. Ninguém ma tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou; tenho poder para a dar, e poder para tornar a tomá-la” (João 10:17-18).

Honra e glória ao Cordeiro de Deus!

Extraído do devocional BOA SEMENTE

Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

terça-feira, 19 de maio de 2015

QUAL A FORMA ADEQUADA DE ORAR?

É melhor orar em pé, sentado, ajoelhado ou de cabeça baixa? Minhas mãos devem estar abertas, fechadas ou em direção ao céu? Meus olhos devem estar fechados quando eu oro?

É melhor orar na igreja ou ao admirar a natureza? Devo orar de manhã quando acordo ou à noite antes de ir dormir? Há certas palavras que devo dizer em minha oração?

Como começo a minha oração? Qual o método certo de terminar uma oração? Essas perguntas, e outras, são perguntas comuns que recebemos sobre oração. Qual a forma adequada de orar? Essas coisas realmente importam?

Muito frequentemente oração é vista como uma espécie de “fórmula mágica”. Se você não diz exatamente o que deve dizer, ou orar na posição certa, Deus não vai escutar ou responder a sua oração. Isso não é bíblico de forma alguma.


Deus não responde as nossas orações baseado em quando oramos, onde estamos, a posição dos nossos corpos, em que ordem fazemos nossas orações. 1 João 5:14-15 nos diz: “E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve. E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos”. Semelhantemente, João 14:13-14 declara: “E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei”.

De acordo com essas e muitas outras passagens, Deus responde nossos pedidos de oração baseado em se pedimos de acordo com Sua vontade e no nome de Jesus (para trazer glória a Jesus).

ENTÃO, QUAL A FORMA ADEQUADA DE ORAR?

Filipenses 4:6-7 nos diz: “Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus”.

A FORMA ADEQUADA DE ORAR É DERRAMAR SEU CORAÇÃO A DEUS.
Seja honesto e aberto com Deus, já que Ele conhece você melhor do que você conhece a si mesmo. Apresente suas súplicas a Deus, mas lembre-se que Deus sabe o que é melhor e não vai conceder um pedido que não é a Sua vontade para você. Expresse seu amor, gratidão e louvor a Deus em oração, mas não se preocupe em ter as palavras corretas para dizer. Deus está mais interessado no conteúdo do seu coração do que na qualidade de suas palavras.

O mais perto que a Bíblia chega de dar um “modelo” para oração é na oração do Pai Nosso em Mateus 6:9-13. Por favor entenda, no entanto, que o Pai Nosso não é uma oração que devemos memorizar e recitar a Deus. É um exemplo de coisas que devem fazer parte da oração – louvor, confiança em Deus, pedidos, confissão, proteção, etc.


Ore pelas coisas que são mencionadas no Pai Nosso, mas use suas próprias palavras e “personalize” suas orações de acordo com sua caminhada com Deus. O método apropriado de orar é expressar seu coração a Deus.

Sentado, em pé, ajoelhado; mãos abertas ou fechadas; olhos abertos ou fechados; na igreja, em casa, lá fora, de manhã ou de noite – isso é tudo secundário, sujeito à preferência e convicção pessoais e o que é apropriado para aquela ocasião.

O DESEJO DE DEUS É QUE ORAÇÃO SEJA PESSOAL E UMA VERDADEIRA CONEXÃO ENTRE NÓS E ELE.

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

segunda-feira, 18 de maio de 2015

OS PERIGOS DA MANIPULAÇÃO GLOBAL

Você já teve a curiosidade de saber quem estabelece os padrões que norteiam sua vida e a vida da grande maioria das pessoas? Você se perguntou por que coisas que até a um tempo atrás eram apenas preferências hoje se tornaram necessidade? Você já quis saber por que todas as pessoas procuram as mesmas coisas e tem as mesmas preferências? Você já parou para pensar nestas questões?

Pois se você nunca pensou ou nunca se importou em saber essas coisas, saiba que muita gente tem ganhado com a sua ignorância e primeiras dessas pessoas é o próprio satanás! A Bíblia nos ensina que o mundo jaz no maligno, isso é muito mais serio do que nós imaginamos. Vamos examinar essa questão de modo bem claro e sem exageros.

Algumas coisas que serão ditas neste artigo e o modo como serão elas ditas poderá trazer a ideia de exagero, mas creia que não é. Nossa mensagem aqui é respaldada por fatos indubitáveis que a própria mídia tem exposto diariamente de um modo distorcido para que não entendamos.

A PRODUÇÃO DE ALIMENTOS ESTÁ SENDO USADA PARA PROMOVER O DESENVOLVIMENTO DE DOENÇAS FÍSICAS E MENTAIS NAS MASSAS.

Esses servos de satanás propagam nos comerciais televisivos ou online marcas de mercadorias e alimentos que são altamente prejudiciais a saúde, com isso as grandes empresas patrocinadas pelos governos poderão “criar” medicamentos que curarão o corpo, mas adoecerão e viciarão a mente das pessoas.

Esses alimentos que os famosos passam na TV dizendo que são os melhores, muitas vezes são responsáveis pela diminuição da imunidade de muitos, os quais se tornarão dependentes de medicamentos pelo resto de suas vidas, assim os cofres dos grandes laboratórios estarão sempre abastecidos.

Alguns alimentos também adoecem, quando não os consumidores, a sua descendência, esta será frágil e passará a vida afirmando que Deus não existe, elas pensarão que se Deus existe como pode permitir que as pessoas nasçam doentes e vivam até a morte sofrendo.

É irônico que os governos das grandes potências produtivas, incluindo o Brasil, gastem anualmente bilhões de reais ou mesmo dólares para desenvolver drogas que possam curar doenças como o câncer, mas esses mesmo governos não impedem que sejam cultivados alimentos transgênicos , os quais comprovadamente são grandes incentivadores biológicos no desenvolvimento de males severos como o câncer.

Já foi comprovado que alimentos transgênicos causam doenças que são resistentes a antibióticos, contudo, o mundo assiste passivo enquanto organizações de peso global como o FMI (Fundo Monetário Internacional) e a OMC (Organização Mundial do Comercio) incentivam a produção em escala global dos transgênicos e mesmo sabendo dos problemas que o uso de tais alimentos causa a saúde pública os governantes não inibem e nem proíbem tais coisas em seus países.

O QUE QUER DIZER: “O MUNDO JAZ NO MALIGNO?”.
Se por um lado há uma frenética labuta da mídia para destruir os padrões que Deus estabeleceu para o homem, por outro há um projeto se processando em velocidade alarmante para adoecer e matar as pessoas.

Deixe-me explicar: enquanto a mídia usa o entretenimento pernicioso para destruir o projeto de Deus para o casamento, para o sexo, para a moralidade social, para a pureza, etc. os governos estão liberando, patrocinando e propagando na mais violenta rapidez a produção e o consumo de alimentos altamente prejudiciais à saúde física e mental.

Qual a finalidade de tamanha malignidade? Simplesmente afastar as pessoas dos caminhos de Deus (que conduz a salvação) e depois matá-las enquanto trilham os caminhos do diabo (onde a condenação é certa).

Infelizmente a atual geração cumpre bem o papel de esponja, isso é totalmente danoso uma vez que temos presenciado um dos piores momentos das historia da humanidade. Temos presenciado e testemunhado o sepultamento da moral, dos valores e princípios dignos de imitação.


Somos testemunhas oculares e atores protagonistas ou coadjuvantes de uma história que caminha a largos passos em direção ao caos moral e espiritual. Estamos perdendo os padrões que de fato valem a pena serem reproduzidos e deixados como legados para as gerações que virão. Em lugar disso estamos assassinando o certo e ressuscitando o errado. Por não mantermos intactos os padrões divinos, estamos dando passos rumo a degraus cada vez mais baixos.

Estamos descendo ao invés de subirmos! A sociedade contemporânea está expulsando Deus das escolas, do casamento, dos setores privado e público, e de modo geral de suas vidas. A grande maioria dos pais não está usando a Bíblia, a moral e nem os valores corretos para educar seus filhos, em vez disso, a TV, a internet e o mundo que jaz no Maligno têm sido seus professores.

Com isso estão dando a essa geração e as gerações vindouras um legado de maldição e não de benção, estão deixando uma herança satânica e não divina. Se o Anticristo é um homem que há de revelar-se no tempo do fim, certamente o mundo presente já tem pais e educadores capazes de formá-lo e talvez ele esteja sendo formado em algum lar, em alguma universidade hoje, agora! Se nos dias dos apóstolos já se podia dizer que os dias eram maus quanto mais hoje, quando esses males têm se alastrado na velocidade da luz.

Estamos tão acostumados ao errado que quando ele é reproduzido em nossa casa ou mesmo em nossas vidas, não nos incomodamos com ele, por isso nossa geração está debaixo de uma maldição sem precedentes: “Ai dos que chamam ao mal bem e ao bem, mal, que fazem das trevas luz e da luz, trevas, do amargo, doce e do doce, amargo!” .

Deus promete punir os que invertem os valores que priorizam a decência, a santidade e o caráter imaculado. Essa punição claramente pode ser percebida pelos males que assolam a humanidade dos dias atuais. A pior maldição bem como a maior punição que Deus pode enviar aos homens é ausentar-se de suas vidas: “A tua ruína, ó Israel, vem de ti, e só de mim, o teu socorro” .

O que é possível fazer sem Deus? Pecar, pecar e pecar. Sem Deus a capacidade maligna que há nos homens é potencializada por satanás e o inferno é trazido a terra!

Na oração do Pai Nosso Jesus ensinou seus discípulos a orarem pedindo que o Reino de Deus venha a terra, mas quando aceitamos os padrões satânicos democratizados pelas mídias, estamos buscando o contrário, ao invés de trazermos o Reino de Deus à terra, estamos trazendo o reino de satanás ao mundo.

Pr. Rosivaldo Silva Santos

Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz