domingo, 3 de maio de 2015

ARMADURA DIVINA PARA BATALHAS NÃO-HUMANAS

Revesti-vos de toda a armadura de Deus… para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes (Efésios 6:11,13).

Somente podemos resistir ao diabo revestido da armadura de Deus.

Recursos humanos, como habilidades e força de caráter naturais, não terão qualquer utilidade neste conflito.

Confiança em tais armas carnais pode nos levar a combater o inimigo, apenas para sermos derrotados completamente.

Deus pode, sim, usar das habilidades humanas em sua obra; no entanto, quando falamos sobre embates espirituais, nada humano serve, mas somente o que Deus tem nos dado para usar na batalha contra as artimanhas do diabo.

Os inimigos que temos de enfrentar não são de carne e sangue, ou seja, não têm a mesma natureza que nós, e, portanto, as armas também não são carnais.

Além disso, nessa batalha nos é exigida toda a armadura de Deus. Se uma só peça estiver faltando, Satanás é rápido o suficiente para detectar a falha e nos atacar exatamente no lugar mais vulnerável.

Esta é uma armadura com a qual temos de nos revestir. Isso não significa de modo algum que, pelo fato de sermos cristãos, já é automático que a armadura esteja sobre nós. Ela nos é dada, mas cabe a nós colocá-la. Não basta olhá-la, admirá-la, ser capaz de descrevê-la, estudar sobre ela. Temos de nos revestir de toda a armadura de Deus.

O apóstolo Paulo afirma que a armadura é necessária no dia mau. Todo o período em que Cristo estiver fora deste mundo, no céu, é o dia mau.

Portanto, há ocasiões em que o inimigo prepara ataques especiais sobre o povo de Deus, procurando roubar dele as verdades do Reino de Deus.

Para enfrentar esses ataques precisamos estar sempre revestidos de toda a armadura, pois no início da batalha já é muito tarde para colocá-la!

Precisamos da armadura para “resistir” e para “ficar firmes”. Tendo resistido à ofensiva do inimigo, não podemos baixar a guarda, pois ainda precisamos dela para ficar firmes na defensiva.

Muitas vezes após ganharmos uma vitória significativa é quando estamos em maior perigo, pois é mais fácil ganhar um território que mantê-lo.

Extraído do devocional BOA SEMENTE

Por Litrazini

Graça e Paz