terça-feira, 30 de junho de 2015

APRENDENDO A NÃO RECLAMAR

Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas; para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis (Filipenses 2:14-15).

Se olharmos à nossa volta veremos que a maioria esmagadora das pessoas nunca estão satisfeitas com a vida, o trabalho ou as circunstâncias. Isso jamais deveria acontecer com os cristãos.

Lembremos do apóstolo Paulo que, das profundezas das prisões romanas, expressou sua alegria e exortou os filipenses a se alegrarem com ele por pertencerem ao Senhor.

Que nosso comportamento reflita a alegria que temos de pertencer à família cujo todo-poderoso Pai sempre age com perfeita sabedoria para o bem de seus filhos.

Sem murmurações. Por que não?
Porque sabemos que Deus nos colocou no lugar em que estamos e nos designou para fazer o trabalho que fazemos. Isso pode parecer uma tarefa ingrata e monótona, mas o que importa? 

“Sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”(Romanos 8:28). Até o que julgamos monótono, enfadonho e pesado nos foi dado para que o caráter de Cristo se desenvolva em nós.

Por exemplo, se nosso salário não é o que desejamos ou imaginamos que merecemos, não temos de reclamar e amaldiçoar nosso emprego; temos de procurar fazer o nosso melhor no trabalho e confiar no Deus que alimenta os pardais e que sabe exatamente de tudo o que realmente precisamos.

Nem contendas. Contendas surgem quando nossa mente está focada em nós mesmos e em nossos problemas. Ela nos engana e nos leva a questionar o modo pelo qual Deus lida com seus filhos. O resultado disso é sempre a rebeldia: ou tentamos “ajudar Deus” a atingirmos os planos que achamos que ele tem para nós, ou caímos na amargura devido à frustração.

Queridos cristãos, lembremos que o contentamento e a gratidão são testemunhos poderosos para o mundo do agir de Deus em nós.

Extraído do devocional BOA SEMENTE

Por Litrazini

Graça e Paz

segunda-feira, 29 de junho de 2015

EM NOSSOS DIAS A PROFECIA SE CUMPRE

O Amor de Muitos esta esfriando.

Mt 24:10-13 – Naquele tempo muitos ficarão escandalizados, trairão e odiarão uns aos outros, e numerosos falsos profetas surgirão e enganarão a muitos. Devido ao aumento da maldade, o amor de muitos esfriará, mas aquele que perseverar até o fim será salvo.

As Lutas do Presente Século apenas cumprem com a Profecia de Jesus sobre os últimos dias, o que vemos é o amor de muitos se esfriando, mas não é atoa que muitos estão sofrendo esse esfriamento, como diz o texto sagrado a respeito de nossos dias sobre escândalos.

Hoje temos toda sorte de escândalos tanto dentro como fora dos portões da Igreja, lá fora se vê corrupção de toda sorte e gênero, maldade em abundante grau, homens e mulheres tão corrompidos que sentem muito prazer em coisas que Deus desaprova veementemente, prazeres lascivos, carnalidade da mais alta estirpe, como se vê no presente, no dia de hoje, o tão conhecido “Carnaval”, esta é a amostra da depravação da sociedade que hoje melhor se encaixa, milhões gastos a favor de uma festa que não acrescenta em absolutamente nada as famílias ou a sociedade, ao contrário o que se vê é pecado e os derivados dele, tais como morte por acidente por excesso de bebidas alcoólicas, gravides indesejadas, jovens se prostituindo com a permissão dos pais, pois as mesmas se vestem como prostitutas e se entregam com maior facilidade aos seus “ficantes”, algumas fazem competição para ver quem beija mais etc.

O Pior de tudo isso é que hoje temos do lado de cá dos portões da igreja o chamado carnaval gospel, temos também em outras épocas as reivis gospel, temos as boates gospel, temos em nossos dias as igrejas inclusivas que inclui absolutamente tudo menos a verdade e a seriedade com a palavra de Deus.

Não é atoa que o amor de Muitos estão se esfriando, mas precisamos ter calma o Espirito Santo através do apostolo Paulo já nos havia dito que seria assim no texto de 2Tm 3:1-5: Saiba disto: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. Os homens serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando o seu poder. Afaste-se também destes.

Veja como Deus é bom, já nos havia avisado, os homens amantes dos prazeres do mundo e infelizmente inimigos de Deus, repetindo o ensejo anterior: O pior de tudo isso é que temos em nossos dias cantores que são “crentes” mas cantão musicas com letras lascivas e degradantes, além de se vestirem de forma provocante aos “homens”, são pessoas que afirmam viver o evangelho, mas na verdade não o conhece nem de longe

Temos noticias terríveis de “crentes” causando muitos, mas muitos escandalos e causando feridas gigantescas em muitos corações, provocando o esfriamento de muitas pessoas, isso tudo é motivado pelo aumento da maldade a qual gera falsos pastores (profetas), formam homens corruptos, enganadores e traiçoeiros, pessoas odiosas, os quais Paulo ordena: Afaste-se também destes.

Mas este texto nos trás um maravilhoso alento, sim um alento, uma motivação para continuarmos firmes, no versículo 13 Jesus afirma: mas aquele que perseverar até o fim será salvo.

Essa palavra é direcionada para pessoas como você, que esta hoje a ler este texto neste lugar, você esta perseverando, enquanto muitos já pararam, já desistiram, já voltaram, já escolheram mestres segundo o suas paixões carnais, você esta aqui lutando por estar “Quente”, perseverante na presença daquele que é o único verdadeiramente poderoso para te Salvar, é isso mesmo, só Jesus é o caminho a verdade e a vida, só ele salva, e é este mesmo Jesus que deixou uma valiosa advertência em Apocalipse 3:15 e 16:

Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; oxalá foras frio ou quente! 16 Assim, porque és morno, e não és quente nem frio, vomitar-te-ei da minha boca.

Vamos irmãos! Buscar ao Senhor e ser cada vez mais aquecidos pela chama do Espirito Santo, Pois devemos ser Quentes e não frios, devemos ser Quentes e não mornos, oremos e busquemos ao Senhor com toda a nossa força e seremos Quentes, fervorosos em Amor e seremos como disse Jesus em Mateus 24:13, seremos Salvos.

Ajadil Queiroz Calácio

Por Litrazini

Graça e Paz

domingo, 28 de junho de 2015

DEIXANDO UM LEGADO ABENÇOADO

O ser humano aprende por imitação. Ao nascer ele precisa de referencial e o pai é a primeira referência masculina para seus filhos. Que responsabilidade, pois o exemplo fala mais do que mil palavras.

Foi o que Deus revelou aos filhos de Israel por intermédio de Moisés: Tão somente guarda-te a ti mesmo e guarda bem a tua alma, que te não esqueças daquelas coisas que os teus olhos têm visto, e se não apartem do teu coração todos os dias da tua vida, e as farás saber a teus filhos e aos filhos de teus filhos (Deuteronômio 4.9)

No Salmo 103.17, o salmista Davi declara que a misericórdia do Senhor é de eternidade a eternidade sobre aqueles que o temem, e a sua justiça sobre os filhos dos filhos. Deus se preocupa com as gerações futuras, pois elas darão continuidade ao legado de seus pais e, principalmente, do pai como sacerdote em seu lar. Quando um pai negligencia seu papel, contraria os preceitos divinos e, consequentemente, colherá os frutos dessa displicência.

Tenha em mente que o amor e a obediência aos princípios da Palavra de Deus são o maior legado que um pai poderá deixar para seus filhos, uma herança que durará para a eternidade. Portanto, seja um excelente pai, esposo, amigo, profissional e servo de Deus. Tenha prazer em investir em seus filhos e exerça a sua função com responsabilidade, pois você prestará contas a Deus a respeito da sua família

Não se preocupe com perfeição, pois somos seres humanos falhos, imperfeitos e carentes de Deus. Contudo, seja um pai presente, que administra bem o tempo dispensado à família, sua maior prioridade nesta terra. Como disse o pastor Billy Granham, "nenhum sucesso do mundo compensa o fracasso do lar". 

Seja sacerdote em seu lar, motivando sua família a crescer nas áreas espiritual, emocional e financeira. Seja compreensivo, paciente, otimista, determinado, corajoso, cheio de fé, amor, graça e autoridade de Deus. Saiba ouvir, perdoar e incentivar. Crie conexão com seus filhos e deixará marcas inesquecíveis na vida deles. Se não houver conexão e química no relacionamento com eles haverá dificuldades na transmissão de seu legado.

O bastão está em suas mãos. Ore para ser melhor do que seus pais foram e que seus filhos sejam melhores do que você tem sido. Passe o bastão com firmeza, coragem e confiança.

Aquele que começou a boa obra em sua vida e na sua família a aperfeiçoará até a volta de Jesus quando Ele virá buscar uma igreja gloriosa, composta por filhos obedientes ao maior exemplo de pai, o Pai do Céu, que nos amou ao ponto de enviar Seu precioso Filho para nos salvar.

Não desista de seus filhos e de sua família. Eles precisam muito de você. Esforça-te e anima-te, porque com este povo entrarás na terra que o SENHOR jurou a teus pais lhes dar; e tu os farás herdá-la (Deteuronômio 31.7). Essas palavras foram ditas a Josué, mas são para você também!

Dra. Elizete Malafaia

Por Litrazini

Graça e Paz

sábado, 27 de junho de 2015

PROVA-SE O AMOR A DEUS PELA OBEDIÊNCIA À SUA PALAVRA

É muito comum se ouvir de lábios que professam amar a Deus coisas que contrariam completamente a Sua Palavra. Por mais sincero que seja o pensamento de que se ama a Deus de fato, neste caso, não há realmente qualquer amor a Ele afinal.

O Deus e Pai de nosso Jesus Cristo, e o próprio Jesus têm definido na Bíblia que é somente aquele que honra e guarda a Sua Palavra que o ama de fato.

Desta forma, quando alguém afirma que não há qualquer tipo de morte porque todos vivem para sempre no amor divino, ele está indo diretamente na contramão de tudo o que a Bíblia afirma de capa a capa; pois, segundo a Palavra de Deus, não há somente morte física, como também espiritual e eterna.

Nisto e em muitas outras afirmações que sejam feitas, ainda que com a intenção de ser tão amoroso e bom, segundo o seu próprio modo de pensar, até o ponto de superar a própria bondade e amor de Deus, é escolher viver em auto-ilusão e de maneira excluída do amor e comunhão com Deus, porque esta comunhão é possível somente quando se honra e se obedece a toda palavra que procede da boca de Deus nas Escrituras Sagradas.


Foi justamente para livrar da condição de morte espiritual e eterna que Jesus se manifestou, e este benefício é exclusivo para aqueles que nele creem e guardam a Sua Palavra.

“Nada acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do Senhor, vosso Deus, que eu vos mando.” (Deuteronômio 4.2)

“ Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a ele. Disse-lhe Judas, não o Iscariotes: Donde procede, Senhor, que estás para manifestar-te a nós e não ao mundo? Respondeu Jesus: SE ALGUÉM ME AMA, GUARDARÁ A MINHA PALAVRA; E MEU PAI O AMARÁ, E VIREMOS PARA ELE E FAREMOS NELE MORADA. Quem não me ama não guarda as minhas palavras; e a palavra que estais ouvindo não é minha, mas do Pai, que me enviou.” – João 14:21-24

“ Eu, a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro; e, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que se acham escritas neste livro.” – Apocalipse 22:18-19

Pr. Silvio Dutra

Por Litrazini

Graça e Paz

sexta-feira, 26 de junho de 2015

TUDO VAI DAR CERTO

CONFIA NO SENHOR E VOCÊ ESTARÁ SEGURO!

Isaías 46:9-10: ” Lembrem-se do que aconteceu no passado e reconheçam que só eu sou Deus, que não há nenhum outro como eu. Desde o princípio anunciei as coisas do futuro; há muito tempo, eu disse o que ia acontecer. Afirmei que o meu plano seria cumprido, que eu faria tudo o que havia resolvido fazer.”  

Esse é um dos textos mais abençoados da Bíblia e uma das mais ricas profecias. Sabe o motivo? Por que nesse texto o profeta Isaías subiu além da linha do tempo: ele entrou na prospecção da eternidade.

Toda vez que você entra no mundo espiritual, toda vez que você entra no louvor, na adoração e sente que invadiu a eternidade, você sente que está se movendo em um nível acima. Sabe o que aconteceu? Você subiu além da linha do tempo! E neste momento em que você está sob esta unção, não existe passado, não existe presente e não existe futuro. Somente o “agora”. E você se move no mundo Espiritual.

Você concorda que nós vivemos extremamente dentro do “hoje”? E viver dentro do “hoje” nos aprisiona. Quem vive o hoje se preocupa com o futuro! Diz sempre: Será que vai dar certo? Será que eu vou conseguir? Eu não tenho certeza! Meu Deus me ajuda!

Já o profeta inspirado por Deus, o Senhor, começa dizendo assim: “Lembrem-se do que aconteceu no passado e reconheçam que só eu sou Deus, que não há nenhum outro como eu.”.

Você concorda que a Bíblia raramente nos manda olhar pra traz? Aliás, o maior esforço do Senhor é dizer para esquecermos nosso passado e os pecados cometidos. Por quê? Porque o passado nos traz marcas, marcas trazem memórias, memórias congelam as dores que continuarão latentes. O texto diz: “Lembrem-se do que aconteceu no passado e reconheçam que só eu sou Deus”

Você deve vasculhar o seu passado, não para acusar alguém, mas para lembrar-se de quantas vezes Deus veio a intervir em sua vida!

E Deus diz assim: “Eu anuncio o fim desde o início, volta ao seu passado para lembrar que eu sou Deus na sua vida!” Sabe qual a maior necessidade do ser humano? Conhecer o final, porque no meio do processo é que estão os medos, as inseguranças, as incertezas. E o medo que trava suas ideias.

Eu, o profeta do Senhor digo a você que vai dar certo! Vai dar tudo muito certo. Sempre.

Confia no Senhor e você estará seguro!

Robson Rodovalho

Por Litrazini

Graça e Paz

quinta-feira, 25 de junho de 2015

PECADOS MATERIAIS

A igreja é o povo de Deus, um corpo, uma família. Então no nosso meio jamais deve haver espirito de superioridade ou inferioridade com relação aos bens que possuímos.

Jamais devemos achar que por termos mais recursos do que outras pessoas somos melhores do que elas, nem tampouco devemos pensar que somos inferires pelo fato de termos menos recursos do que alguns outros irmãos a quem Deus tem dado uma maior prosperidade material do que anos.

Cada um tem de Deus as suas próprias bênçãos, uns numa proporção maior, outros numa medida menor. Mas o que realmente importa é que nos vejamos como família, onde todos são igualmente importantes e necessários ao Corpo de Cristo que é a sua igreja amada (Colossenses 3.11).

Quando tratamos de pecados materiais, alguns em especial se destacam, são eles: a usura, a avareza e a mesquinhez.

A USURA
Usura é quando fazemos algum empréstimo aos outros e exigimos juros no pagamento deste empréstimo. Por essa razão a Bíblia proíbe terminantemente que os cristãos sejam agiotas. No salmo 15 somos informados de que uma pessoa que empresta seu dinheiro a juros, não está realmente firme aos olhos de Deus. Vejamos alguns textos onde Deus condena a usura:
Deuteronômio 23.19;Ezequiel 18.13; Levítico 25.36; Levítico 25.37; Lucas 6.34.

AVAREZA
Avareza é o apego demasiado ao dinheiro. Ter dinheiro é bom e necessário, mas quando nosso dinheiro se torna nosso maior alvo, incorremos no pecado da avareza.

Deus abomina lideres e crentes avarentos (Êxodo 18.21). O pecado da avareza é a raiz principal de todos os males que há no mundo (I Timóteo 6.10). Num mundo consumista e avarento, o crente deve ter especial cuidado para que seu coração não se contamine com esse espírito maligno que é Mamom.

Deus promete vida longa às pessoas que não se deixam dominar pela avareza (Provérbios 28.16). A avareza é fruto de um coração desgovernado que não deixou Deus entrar (Marcos 7.22). Jesus manda que nos guardemos para não sermos vencidos por esse mal terrível (Lucas 12.15).

No meio da igreja de Deus esse pecado deve ser combatido com rigor e intensa determinação (Efésios 5.3). A avareza é o mesmo pecado da idolatria, a diferença é que na idolatria religiosa, o deus das pessoas é uma imagem, um ídolo enquanto na avareza, o deus da pessoa é o seu dinheiro (Colossenses 3.5).

Quando vermos a prosperidade do outro, não podemos nos deixar vencer pelo desejo avarento de está no lugar dele, nosso costumes devem ser sem avareza, ou seja, tem pessoas pobres ou não que estão prontas a fazer qualquer coisa por dinheiro, isso é um costume avarento, topar tudo por dinheiro não é uma coisa que Deus aprove (Hebreus 13.5).

MESQUINHEZ
Mesquinhez é aquele sentimento de apego ao dinheiro que leva as pessoas a não quererem dividir com os outros seus bens. Podemos ter muitos bens, ou poucos, mas jamais devemos ter um coração mesquinho, egoísta que nos faça olhar sem misericórdia para o sofrimento alheio.

Quem possui bens materiais, deve pedir a Deus um coração generoso para ajudar aos demais, que dele precisam (I Timóteo 6.17-19). Precisamos viver o amor e a glória de Deus não nos deixando ser dominados pela mesquinhez (I João 3.17).

Na vida do cristão, a misericórdia e o amor devem reinar de modo constante para que nossa fé seja confirmada como fé que agrada a Deus e não apenas como uma fé nominal sem valor. (Tiago 2.14-18)

Martinho Lutero dizia que a ultima parte de um homem que se converte sempre é a sua carteira.

Que nós que servimos ao Senhor possamos ter nosso coração, nossas práticas e nossa carteira convertida e sendo usados para a glória de Deus! Que os pecados materiais não nos dominem nem nos impeçam de avançar como Igreja de Deus na terra!

Rosivaldo Silva Santos

Por Litrazini

Graça e Paz

quarta-feira, 24 de junho de 2015

A ORAÇÃO CRISTÃ

Não sejam iguais a eles [os pagãos], porque o seu Pai sabe do que vocês precisam, antes mesmo de o pedirem. Mateus 6.8

A razão pela qual os cristãos não devem orar como os pagãos é que cremos no Deus vivo e verdadeiro. Não devemos fazer como eles fazem porque não devemos pensar como eles pensam.

Pelo contrário, “o seu Pai sabe do que vocês precisam, antes mesmo de o pedirem”. Ele nãocerca de suas necessidades nem hesitante em atendê-las.

POR QUE, ENTÃO, DEVEMOS ORAR? QUAL A UTILIDADE DA ORAÇÃO?

Deixemos Calvino responder às nossas perguntas com sua costumeira clareza:
Crentes não oram com o objetivo de informar a Deus sobre coisas que lhe sejam desconhecidas, ou de instigá-lo a cumprir sua obrigação, ou de conclamá-lo, como se estivesse relutante. Pelo contrário, eles oram a fim de que possam despertar a si mesmos com o intuito de buscá-lo, exercitar sua fé na meditação em suas promessas, aliviar-se de suas ansiedades ao derramar-se em seu seio; em uma palavra, que possam declarar que têm esperança e esperam dele somente, para si mesmos e para os outros, todas as coisas boas.

Se a oração dos fariseus era hipócrita e a dos pagãos mecânica, a oração dos cristãos por sua vez deve ser verdadeira — sincera em oposição à hipocrisia, reflexiva em oposição à mecânica.

A chamada oração do Pai-Nosso foi dada por Jesus como um modelo de como deve ser a oração genuína do cristão. De acordo com Mateus, ele a deu como um padrão a ser copiado (“Vocês, orem assim…”, v. 9); de acordo com Lucas, como uma forma a ser usada (“Quando vocês orarem, digam…, Lc 11.2). Na verdade, podemos usar a oração de ambas as maneiras.

Jesus nos ensinou a nos dirigirmos a Deus como “Pai nosso, que estás nos céus” (v. 9). Isso implica, PRIMEIRAMENTE, QUE ELE É PESSOAL. Ele talvez esteja na famosa expressão de C. S. Lewis, “para além da personalidade”, mas, com certeza, não se encontra aquém.

EM SEGUNDO LUGAR, ELE É AMOROSO. Não é o tipo de pai de que ouvimos às vezes — autocrata, playboy, beberrão — mas alguém que preenche os ideais de paternidade no cuidado amoroso para com seus filhos.

EM TERCEIRO LUGAR, ELE É PODEROSO. Aquilo que o seu amor indica, seu poder é capaz de realizar. É sempre sábio, antes de orarmos, passar um tempo lembrando quem é aquele a quem estamos nos dirigindo.

E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes. Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; O pão nosso de cada dia nos dá hoje; E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; E não nos conduzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém. (Mateus 6.7-13)

Retirado de A Bíblia Toda, o Ano Todo [John Stott]. Editora Ultimato

Por Litrazini

Graça e Paz

terça-feira, 23 de junho de 2015

FORTALECIDOS SOB A FÉ

“No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder.” – Efésios 6:10

Este é um conselho que precisamos ouvir todos os dias, principalmente atualmente, já que tudo virou banalidade, o conceito de fé parece ser apenas um amuleto de justificativa, a verdade é que as pessoas perderam o temor a Deus, se adaptaram a sua vã maneira de viver erroneamente.

Há um conformíssimo com tudo, até mesmo nas coisas que estão foram do padrão deixado por Deus, há uma concordância entre todos e tudo, cujo intuito é agradar alguns que estão sendo porta voz do inferno, o que era feio tornou-se bonito, o erro virou coisa certa, a esperança está no que se ve, o poder é o que se tem, motivo esse que a fé virou nada mais do que uma nuvem passageira, agora é, amanha já não se sabe onde estar.

É necessário muito mais que uma religião ou placa denominativa para ser de fato um filho de Deus, precisa ser diferente observar cuidadosamente as divergências entre ser de Cristo e não ser, então, alguns pode dizer; mais todo ser humano é de Cristo.

Porém, não é isso que nos diz a palavra, os verdadeiros filhos de Deus fazem a sua vontade, Porque, qualquer que fizer a vontade de meu Pai que está nos céus, este é meu irmão, e irmã e mãe. Mateus 12:50, pertencer a Deus e nadar completamente contra a maré, ser de Deus é distanciar-se de tudo que for do mundo, mesmo vivendo nele precisamos renunciar as alegorias que ele proporciona, Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.1 João 2:15, não há como amar as trevas e ter a luz, a presença das trevas denuncia a falta da luz.

Não há como ser de Deus e cogitar a serviço de satanás, aquele que tem a direção de Deus na sua vida, procura andar longe da aparência do mal, Abstende-vos de toda a aparência do mal. 1 Tessalonicenses 5:22.

Isto é independente de estar ou não em uma igreja, de ter uma religião, de seguir algum credo religioso ou ter alguma herança fantasiosa de fé deixado por nossos pais, Deus está acima de tudo isso, isso são liturgias, dogmas, paradigmas, ou enfeite humano.

Ter a presença de Deus em sua vida e acreditar em suas existência, logo, se acredito nisto, então, preciso crêr Nele. Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam. Hebreus 11:6, porém, não são poucos, os que garantem crerem em Deus que é seu filho, mais seus atos e atitudes estão distantes da vontade de Deus, Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demônios o crêem, e estremecem. Tiago 2:19. Alias, aproveitando este versículo aqui vai um recadinho para muitos, a bíblia está dizendo que até os demônios sabem e crerem que há um só Deus e ainda nos acrescentam mais eles temem, e, se eles temem certamente é porque eles conhecem o poder que Deus tem.

Agora me digam; em quantos deuses você cre? Você acredita ainda que não existe Deus?
Bom, neste caso eu preciso te alertar que você está pior que os demônios, pois eles, ainda sabem que existe um Deus, e, lhes obedecem, entretanto, você que se acha filho de Deus, está longe da presença Dele, Não vos enganeis, a justiça de Deus será implacável, quer eu, e você, gostemos ou não.

Deus não age conforme o nosso querer, mais, segundo a sua palavra que já está escrita antes de existirmos, não será porque queremos que ela será anulada. Sedes sábios, fugam de tudo aquilo que esteja em desacordo com a palavra de Deus, plante a sua vida alicerçado na verdade de Cristo, semeie sementes frutos que deem bons frutos, assim você será uma arvore proveitosa.

Creia no agir de Deus. Fortaleça a sua vida debaixo daquilo que você crê, mais creia tão somente naquele que é digno. E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa. Atos dos Apóstolos 16:31, a fé nos leva para um horizonte desconhecido aos olhos humanos, E Jesus disse-lhe: Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê. Marcos 9:23, assim então, faremos jus ao grande amor do pai e seremos de fatos filhos Dele, E o próprio nosso Senhor Jesus Cristo e nosso Deus e Pai, que nos amou, e em graça nos deu uma eterna consolação e boa esperança, 2 Tessalonicenses 2:16.

Confie no Senhor que tudo pode fazer, estejam alerta contras as ciladas do mal, viva a vida de Deus, Sede vós também pacientes, fortalecei os vossos corações; porque já a vinda do Senhor está próxima. Tiago 5:8, logo, você verá a grandeza de um Deus que é sobre modo excelente.

Pra Elza Carvalho

Por Litrazini

Graça e Paz

segunda-feira, 22 de junho de 2015

DE QUE FONTE VOCÊ BEBE?

E no último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se em pé, e clamou, dizendo: Se alguém tem sede, venha a mim, e beba (João 7:37).

O último dia era o clímax da festa dos judeus. O Senhor Jesus falou à multidão: “Se alguém tem sede, venha a mim, e beba”. Não era a água derramada cerimonialmente naquele dia que poderia trazer salvação e paz com Deus, mas ele mesmo, o Filho de Deus. Ele é a fonte que pode saciar a sede da alma.

Porém, existe um obstáculo à satisfação desejada: é a inimizade para com Deus, essência da natureza humana. “Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser” (Romanos 8:7).

Deus é santo e justo; o homem é pecador e corrupto, quando age de acordo com sua própria vontade, ele despreza Deus. Deus é luz e está na luz; o homem é e está nas trevas (1 João 1:5;João 3:19-20).

O obstáculo que nos impede de bebermos da fonte da vida é o pecado que habita em nós. E o Senhor Jesus veio exatamente para nos salvar de nossos pecados (Mateus 1:21; 1 João 3:5).

Os que reconhecem sua culpa diante dEle, confessam seus pecados, creem no Senhor Jesus e em sua obra de redenção podem obter perdão. Isso aniquila a barreira, e desbloqueia o caminho para a Fonte da vida eterna.

O que a filosofia e as religiões deste mundo não são capazes de fazer foi realizado pelo Filho de Deus. E ainda hoje o clamor do Senhor Jesus pode ser ouvido: “Se alguém tem sede, venha a mim, e beba”.

Extraído do devocional BOA SEMENTE

Por Litrazini

Graça e Paz


domingo, 21 de junho de 2015

QUAL A RELAÇÃO ENTRE A IGNORÂNCIA E A INVERSÃO DE VALORES?

Além da inclinação natural da carne, o que leva muitas pessoas a inverter valores, a tomar decisões erradas e a praticar pecados terríveis é o fato de elas serem totalmente ignorantes quanto aos princípios que Deus estabeleceu para uma vida saudável, plena e feliz.

Algumas não tiveram sequer uma boa base familiar que lhes permitisse fazer as distinções básicas entre o certo e o errado, o bem e o mal, o precioso e o vil. Elas costumam deixar-se levar pelos padrões do grupo social com o qual mais convivem ou identificam-se, relativizando coisas absolutas (como a verdade, a honra, o bem, o justo) e transgredindo leis morais e até civis.

Resultado: os que são dominados pela ignorância espiritual e moral vivem à margem da sociedade, porque não dão importância aos princípios básicos que regem a vida espiritual e as relações humanas; eles costumam desrespeitar outras pessoas, acarretando danos a si e ao seu próximo.

No passado, antes de o pleno conhecimento de Deus ser manifestado por intermédio de Jesus, os povos pagãos pecavam por ignorância, cedendo à idolatria e à violência porque não conheciam a Lei do Senhor. Contudo, por Sua infinita misericórdia, Ele levantou porta-vozes (profetas) para anunciar a verdade, chamar os pecadores ao arrependimento e à restauração espiritual e moral.

Os habitantes de Nínive, por exemplo, o centro comercial da Assíria, menosprezavam os valores éticos, morais e espirituais, sendo extremamente cruéis para com seus inimigos capturados na guerra. Mesmo sendo considerada a capital da injustiça e da crueldade do mundo antigo, Nínive foi alcançada pela misericórdia de Deus. O Senhor enviou o profeta Jonas lá para pregar uma das mais duras e curtas mensagens proféticas descritas no Antigo Testamento: caso os ninivitas não se arrependessem, ainda quarenta dias, e Nínive seria subvertida. Após essa exortação, eles se arrependeram de suas perversidades, sendo poupados do juízo divino.

Sendo assim, entendemos que o propósito de Deus usar de misericórdia para com as pessoas que invertem os valores espirituais, movidas pela ignorância, é dar-lhes tempo para se arrependerem e mudarem de vida. O Senhor não executa Seu juízo sem antes conscientizar o homem de seus erros.

A população de Nínive quase foi destruída pela ignorância, mas foi alvo da graça, e não da ira, de Deus porque se arrependeu de seus maus caminhos e voltou-se para o Criador.

Até hoje, mesmo na igreja, existem muitas pessoas que invertem os valores espirituais e morais e cometendo pecado porque ignoraram a Lei de Deus, as boas-novas de salvação que lhes são oferecidas em Cristo, e o destino final daqueles que não se arrependerem: o inferno.

Não aja assim. Dê ouvidos ao Senhor e ao chamado que Ele lhe tem feito!

SUGESTÕES DE LEITURA:
Êxodo 34.6; Jonas 1—4; Atos 3.17; 17.30,31; Romanos 2.4; 3.25; Efésios 4.18; 1 Pedro 1.14; 2.15

Pr. Silas Malafaia

Por Litrazini

Graça e Paz

sábado, 20 de junho de 2015

O SEGUIR À CRISTO E A FRAQUEZA HUMANA

Durante a caminhada de Jesus sobre a terra, sem dúvida milhares de pessoas se aproximaram dele com o intuito de segui-lo, mas logo desistiram.

Nos três anos em que realizou sua missão terrestre foi ouvido por cidades inteiras e curou e alimentou multidões. Mas ao final só restaram cerca de cento e vinte ovelhas fieis e perseverantes (Atos 1:15). E choca mais ainda concluir que entre os que foram alimentados, libertos e curados por ele, haviam muitos que no dia em que ele foi apresentado por Pilatos, pediram pela liberdade de Barrabás e pela morte de Jesus na cruz.

Observando a passagem indicada, começamos a entender os motivos de tanta rejeição, e as causas de, porque, ainda hoje, seguir a Cristo não é uma tarefa fácil ou confortável.

1. A QUESTÃO DE VALORES.
Jesus deixa claro, não era um pregador dos tesouros dessa terra. Ao contrário, expõe sua humildade. Não confundir humildade com miséria. A humildade de Cristo se refletia na sua natureza. Ele é o maior rei do universo, mas veio, lavou os pés de seus discípulos para mostrar que o maior é quem serve mais. Essa é a verdadeira noção de humildade. Mesmo sabendo quem era e o poder que possuía, entregou sua vida em favor do próximo sem cobrar nada além da obediência à Palavra de Deus.

Os reis da terra são seguidos por aquilo que eles podem dar aos seus seguidores. Poder, ouro, propriedades, ascensão social, status, proteção. Jesus mostrou que com ele seria diferente. Ele disse “Meu reino não é deste mundo” (João 18:36). Logo, entendemos que o melhor de Deus não é vivido nesta vida. O Reverendo Paul Washer tem um frase que fala sobre isso: “Se você é filho do Rei, nada nesta terra pode lhe satisfazer, a satisfação está nas coisas do alto”.

Jesus sabia quem falava com ele naquele momento. Quando dá a primeira resposta, sabe o que e quem quer atingir. O primeiro homem que falou com ele representa as milhares de criaturas espalhadas pela terra que teimam em se aproximar de Jesus em busca de bens materiais, prosperidade e sucesso. Que não entendem que o maior tesouro de Deus, que a Bíblia chama de “Dom de Deus” (Efésios 2:8), que é graça pela qual somos salvos do pecado e da morte, não pode ser comprada por dinheiro nenhum desta terra, nem por ouro ou prata.

Você consegue imaginar Jesus pregando hoje, na TV, igual os pregadores que estão lá, fazendo do Evangelho uma fonte de negócios? Se aproveitando da misericórdia de Deus em curar e libertar para comercializar bênçãos? Mas a grande pergunta é: onde ele se sentiria mais à vontade?

A mensagem aqui é: seguir a Cristo não é confortável, não tem regalias, teremos que servir e não ser servidos, se quisermos colher teremos que semear

2. A QUESTÃO DA PRIORIDADE.
Por não entender o contexto dessa passagem, muitos incrédulos criticam a postura de Jesus. Mas é preciso entender o que realmente aconteceu. Quando o homem disse “Deixa que primeiro eu vá sepultar meu pai”, é óbvio que seu pai não estava morto. Se estivesse morto seu filho estaria lá o sepultando. Esse termo, na verdade significava que Jesus deveria esperar por ele até que o pai daquele homem morresse e fosse sepultado para que ele então o seguisse. Veja que esse segundo personagem, ao contrário do primeiro, foi chamado. E deu uma desculpa esfarrapada. Como milhares dão todos os dias…

Jesus não engoliu a desculpa. Os mortos a que ele se refere em sua resposta são os mortos de espírito. Aqueles que não conhecem a Deus. Muitas pessoas ainda dão às costas para Jesus esperando pelo marido, pela esposa, pelo namorado, pelo pai, pela mãe, enfim, são mortos esperando por outros mortos. Quando é e deve ser a prioridade maior na vida de qualquer pessoa. Imagine se todos os filhos que estão na igreja fossem esperar que seus pais se convertessem para vir a Cristo, como seria? E se todas as esposas esperassem por seus maridos para vir a Cristo, como seria, e vice-versa?


A mensagem aqui é: amamos nossos familiares e Jesus disse: amará o teu próximo como a ti mesmo. Mas antes de dizer isso, ao ser confrontado por um doutor da lei, sobre qual seria o maior mandamento, em Mateus 22:36, ele respondeu, no versículo 37: “Amarás o Senhor teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento” e, no versículo seguinte ele completa “Esse é o primeiro e grande mandamento” (v. 38).

3. A QUESTÃO DO VELHO HOMEM.
O personagem seguinte se referiu aos que estavam em sua casa. Seu círculo mais íntimo, inclusive seus amigos mais próximos. Queria dar mais um abraço em sua vida pregressa. Estava com dificuldades em modificar sua vida a partir dali. De abrir mão do passado. De se libertar da vida pregressa. Era como aqueles que dizem “Vou ser crente, mas antes vou me divertir no carnaval mais essa vez” ou “Vou ser crente, mas antes vou aproveitar minha juventude”. E às vezes não se volta do carnaval. E outras vezes a juventude acaba antes do esperado, com uma gravidez indesejada ou uma doença transmitida em um momento de irresponsabilidade ou embriaguez…

A frase de Jesus “Ninguém, que lança mão do arado e olha pra trás, é apto para o reino de Deus”… Mostra isso. É impossível servi-lo com os olhos voltados para o passado. Nosso passado não interessa a Cristo, portanto não deve interessar mais a nós (Isaías 43:25).

Nossos pecados foram perdoados e devem ser enterrados junto com a velha criatura. Devemos entender que nossa maior riqueza é exatamente essa segunda chance de recomeçar tudo de novo, junto a Cristo, ouvindo suas palavras, fazendo como Paulo (Filipenses 3:13). Caso contrário nunca poderemos aproveitar por completo das bênçãos de estar na presença de Deus.

Daí a figura do arado. Se aramos olhando para trás, o arado ficará torto, irregular. É o que acontece quando deixamos de olhar para Cristo para olhar em volta.

Milton Curvina Neto

Por Litrazini

Graça e Paz

sexta-feira, 19 de junho de 2015

QUEM REALMENTE É JESUS?

QUEM JESUS DISSE SER? QUATRO COISAS QUE ELE DISSE SOBRE SI MESMO:

1. JESUS DISSE QUE DESCEU DO CÉU PARA VISITAR A TERRA COMO HOMEM.
Em João 6.38 diz: “Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele me enviou.” Isso prova que Jesus é eterno, ele já existia antes de seu nascimento como homem.

O próprio Deus se tornou "carne e osso" e viveu nesta terra. Como diz um dos pais da Igreja, Atanásio de Alexandria: “Ele se tornou o que somos para que fizesse de nós o que ele é.”

2. JESUS DISSE QUE ERA MAIS DO QUE UM HOMEM BOM.
Acho que pouquíssimas pessoas duvidam que Jesus era um bom homem, porém, ele mesmo não dizia isso de si mesmo. Em João 5.18 lemos: “além de não obedecer à lei do sábado, ele afirmava que Deus era o seu próprio Pai, fazendo-se assim igual a Deus.”

Jesus confirmou várias vezes para as pessoas que ele era Deus. Jesus foi morto pelo crime de “blasfêmia”. Em Marcos 14.61-64 relata: “Jesus permaneceu em silêncio e nada respondeu. Outra vez o sumo sacerdote lhe perguntou: Você é o Cristo, o Filho do Deus Bendito? Sou, disse Jesus. E vereis o filho do homem assentado à direita do Poderoso vindo com as nuvens do céu. O sumo sacerdote rasgando as próprias vestes, perguntou: Por que precisamos de mais testemunhas? Vocês ouviram a blasfêmia.”

Em João 8.58-59 Jesus diz: “Eu lhes afirmo que, antes de Abraão nascer, Eu Sou! Então, eles apanharam pedras para apedrejá-lo, mas Jesus escondeu-se e saiu do templo.”

Em João 10.30-33 Jesus também disse: “Eu e o Pai somos um. Novamente os judeus pegaram em pedras para apedrejá-lo, mas Jesus lhes disse: Eu lhes mostrei muitas obras da parte do Pai. Por qual delas vocês querem me apedrejar? Responderam os judeus: Não vamos apedrejá-lo por nenhuma boa obra, mas pela blasfêmia, porque você é um simples homem e se apresenta como Deus.”

3. JESUS DISSE QUE NÃO TINHA PECADOS, ANTES PERDOAVA PECADOS.
Em João 8.46 o próprio Jesus testifica: “Quem dentre vos me convence de pecado? Se digo a verdade, por que não me credes?” Jesus em várias ocasiões disse: “... os seus pecados estão perdoados” (Lucas 5.20, 7.48). Os judeus da época, espantados, diziam: “Quem pode perdoar pecados, a não ser somente Deus?”

O pecado é um problema humano. Todos os pecados são cometidos contra Deus. Consequentemente, somente Deus tem poder para perdoar os pecados do homem. Jesus só podia perdoar pecados porque além de não ser pecador, ele era o próprio Deus.

4. JESUS ENSINOU AS PESSOAS A ORAR A ELE COMO DEUS.
Ele mesmo disse para orarmos em nome dele: “E tudo quanto pedirdes em meu nome, isso farei, a fim de que o Pai seja glorificado no Filho. Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei” (João 14.13-14). Além disso, Jesus é adorado o tempo todo nos Evangelhos e nunca repreende seus adoradores.

Certamente muitas pessoas irão discordar dizendo: “Existem muitos caminhos para o céu... para Deus... para a fé.” Porém, não para Jesus. Para ele só existe um caminho que leva até o verdadeiro Deus: Ele mesmo, “Eu sou o caminho, a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim” (João 14.6). Como dizia uma musica antiga: “Você pode pegar a estrada do Rio a Salvador, Porto alegre não verá, mesmo que sincero for”.

Diante de tudo isso você pode tirar pelo menos três conclusões:
1. Jesus era um mentiroso;
2. Jesus era louco;
3. Jesus era Deus.

Se, em primeiro lugar, você acredita que Jesus não é Deus, então precisa afirmar que ele é muito mentiroso, isto é, um pecador ruim igual a mim e a você. Ele não é bom mesmo! Por outro lado, se alguém que não é Deus diz que é Deus, certamente estamos nos referindo a um louco, lunático e sem noção.

Agora, se você crê que Jesus não era mentiroso e nem um louco, você precisa assumir que ele, então, é Deus. Você pode querer se revoltar com ele por ser um cara muito mentiroso, louco ou prostrar-se aos seus pés e chama-lo de teu Senhor e Deus.

QUEM É JESUS PARA VOCÊ?

Jean Francesco

Por Litrazini

Graça e Paz


quinta-feira, 18 de junho de 2015

QUANDO A TRIBULAÇÃO VAI ALÉM DE SUAS FORÇAS!


Quando sua força acaba… Começa a força de Deus!

“Porque, assim como o sofrimentos de Cristo se manifestam em grande medida a nosso favor, assim também a nossa consolação transborda por meio de Cristo.” – II Co 1.5

Logo no começo do livro de II Coríntios (1.3:11), Paulo relata ao povo de Corinto as suas experiências na fé, momentos de grande tribulação a ponto de ele chegar a dizer o seguinte:
“… porquanto foi acima das nossas forças, a ponto de desesperarmos até da própria vida.” – II Co 1:8

Veja que tamanha aflição Paulo enfrentou. A maior tribulação não é a exterior, mas sim a que enfrentamos dentro de nós. Paulo era homem de Deus, considerado por muitos o principal dos apóstolos, mas mesmo ele sendo esse grande exemplo e referência na fé, ele próprio disse que a luta a qual enfrentava estava acima, além de suas forças, a ponto de quase se desesperar, ou seja, desistir, parar, retroceder.

Mas o que fazer quando chegamos a este ponto?

Quando nossas forças chegam ao fim, então começa a força de Deus! Esta é a função do Espírito Santo, dar a condição e a capacidade para enfrentarmos e superarmos o que com apenas as nossas forças não conseguiríamos vencer jamais. Se você chegou a este ponto assim como Paulo, então está na hora de Deus lutar por você! Não se preocupe, você tem seus limites, mas seu Deus é ilimitado.

Outro ponto fundamental que deve-se observar neste texto é o seguinte: “Contudo, já em nós mesmos, tivemos a sentença de morte, para que não confiemos em nós, e sim no Deus que ressuscita os mortos; o qual nos livrou e te livrará de tão grande morte.”  II Co 1.9:10

Apesar de tudo o que aconteceu, ele tinha certeza que tudo aquilo era para que ele aprendesse a confiar em Deus e não em si mesmo, ser dependente dEle.

“Lembrai-vos dos vossos guias, os quais vos pregaram a palavra de Deus; e, considerando atentamente o fim da sua vida, imitai a fé que tiveram.” – Hb 13.

Leandro Souza

Por Litrazini

Graça e Paz