sexta-feira, 28 de agosto de 2015

PERDÃO E PAZ

Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir. Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça. (Isaías 59:1,2)

Se a oração não é respondida, e as bênçãos que almejo não estão sendo derramadas, não é porque Deus não quer abençoar-me, deixou de amar-me, se fez ausente ou não mais se importa comigo.

Deus é bom e deseja que eu seja abençoado e feliz. O problema não está em Deus.

Meus atos pecaminosos criaram uma barreira que bloqueia o agir de Deus a meu favor.

Sou excessivamente pecador; afastei-me de Deus e do Seu divino propósito. Por isso, estou colhendo as consequências dos atos que pratico.

O pecado separa, não somente do que é bom, mas aprisiona junto a tudo o que é mau e diabólico.

Pecar leva a destruição; me escraviza a sistemas corrompidos, maldosos e impiedosos.

Como a aranha tece a teia, amarrando a vítima até à morte, o pecado também tece laços ao meu redor.

Nenhuma habilidade, esquema, ou esperteza pode livrar ou salvar do poder destruidor do pecado. A única saída é confessar, abandonar o pecado, clamar pela graça imerecida, e pedir socorro a Deus.

Somente em Deus há a paz que preciso; só Deus pode iluminar a noite escura; não existe outro lugar onde encontrar felicidade.

Quando todo refúgio falha; quando nenhum descanso pode ser encontrado para o coração atribulado, posso ir a Jesus, Ele me promete alívio e descanso.

"Enquanto calei os meus pecados, meus ossos envelheceram pelos meus constantes gemidos todo o dia. Porque a tua mão pesava dia e noite sobre mim, e o meu vigor secou. Confessei ao Senhor o meu pecado e as minhas transgressões, não mais ocultei; e Ele me perdoou" (Salmos 32:3-5).

Dr.Silmar Coelho

Por Litrazini

Graça e Paz