quarta-feira, 30 de setembro de 2015

JESUS REALMENTE FICOU NA SEPULTURA POR TRÊS DIAS E TRÊS NOITES?

Jesus nos diz especificamente: “Como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do Homem três dias e três noites no seio da terra” (Mateus 12.40).

Os Evangelhos também nos contam que Jesus morreu no dia anterior ao sábado — sexta-feira— e ressuscitou no dia depois do sábado — domingo. Como solucionamos essa aparente contradição?

Primeiro, na cultura judaica, qualquer parte de um dia é considerado uma unidade dia/noite. Assim, não há necessidade de exigir que setenta e duas horas sejam contadas. Isso fica particularmente claro à luz da própria afirmação de Jesus, de que Ele ressurgiria no terceiro dia, não depois que o terceiro dia e noite tivessem terminado (Mateus 16.21; 17.23; 20.19; Lucas 24.46; Mateus 26.61; 27.40; 27.63-64).

Além disso, os Evangelhos unanimemente declaram que Jesus morreu no Dia de Preparação, isto é, na sexta-feira, dia que conduz ao começo do sábado no por-do-sol (Mateus 27.62; Marcos 15.42; Lucas 23.54; João 19.31,42).

Os escritores dos Evangelhos demonstram semelhante unanimidade em relação ao descobrimento da ressurreição de Jesus de manhã cedo no dia seguinte ao sábado; ou seja, no domingo, o primeiro dia da semana (Mateus 28.1; Marcos 16.1; Lucas 24.1; João 20.1). Portanto, sugerir — como alguns têm feito — que Jesus morreu na quarta­feira e ressuscitou no sábado ou morreu na quinta-feira e ressuscitou no domingo contradiz o testemunho dos quatro Evangelhos.

A morte sacrificial e a milagrosa ressurreição no terceiro dia são o glorioso cumprimento arquetípico de tipos do Antigo Testamento.

Por fim, uma vez que o conhecimento de modos culturalmente antigos, de expressão oral e literária, substituem uma ingênua interpretação literal, a majestosa harmonia das Escrituras é ressaltada. Na verdade, a morte sacrificial e a milagrosa ressurreição no terceiro dia são o glorioso cumprimento arquetípico de tipos do Antigo Testamento, incluindo o cordeiro pascal (Êxodo 12; cf. 1Coríntios 5.7), a preservação de Jonas por “três dias e três noites” (Jonas 1.17) e a restauração de Israel “no terceiro dia” profetizado por Oseias (Hebreus 6.2).

“E disse-lhes: Assim está escrito, e assim convinha que o Cristo padecesse e, ao terceiro dia, ressuscitasse dos mortos” (Lucas 24.46).

Pr. Hank Hanegraaff

Por Litrazini


Graça e Paz

terça-feira, 29 de setembro de 2015

QUEM QUEBROU A ARAPUCA?

A nossa alma escapou, como um pássaro do laço dos passarinheiros; o laço quebrou-se, e nós escapamos. Salmos 124:7

Porque ele te livrará do laço do passarinheiro, e da peste perniciosa. Salmos 91:3

Acredito que todos sabem o que é arapuca, mas para quem não sabe é a armadilha feita de pauzinhos para apanhar pássaros.

Segundo a Wikipédia Arapuca (arataca ou urapuca) é um artefacto, de origem guaranis, que consiste numa armadilha, feita de paus, com formato piramidal, e destinada a pegar aves vivas, pequenos mamíferos, ou outros animais de caça.


Através de uma ilustração Deus me revelou algo tremendo na sua palavra para nossa vida.

Ilustração: Moravam num sitio um casal que tinham dois filhos, uma menina e um menino. O menino gostava de caçar passarinhos, e todo dia ele armava uma arapuca em frente ao pomar da sua casa. A menina ao contrario, não gostava que seu irmão prendesse os passarinhos. Toda noite ela dobrava seus joelhos e orava a Deus para seu irmão não pegar nenhum passarinho. Ela orava assim: Papai do céu, não deixe meu irmão pegar nenhum passarinho, mas eu sei que ele não vai pegar nenhum.

Sua mãe estranhou esta oração, que era feita todas as noites pela filha. Um dia sua mãe perguntou a filha: filhinha,porque toda noite você ora a Deus para seu irmão não pegar nenhum passarinho e no final você diz, mas eu sei que ele não vai pegar nenhum passarinho. Sabe o que é mamãe, ele não vai pegar nenhum passarinho porque todo dia eu quebro a arapuca.

É neste ponto que Deus me revelou algo tremendo: Todo dia o diabo arma um laço para nos destruir, para nos tirar de Deus, para nos trazer infelicidade, para destruir nossa família. Eu tenho uma boa noticia para você: Todo dia Deus quebra o laço que foi armado para te destruir. Glória a Deus

Desde quando levantamos até dormir, o diabo esta ao nosso derredor bramando como leão para nos tragar I Pedro 5:8, mas Deus quebra todo laço do passarinheiro, o laço quebrou e nós escapamos.

A bíblia no capitulo (II Reis 6:8-18), nos conta que o rei da Síria, fazia guerra contra Israel. Junto com seus oficiais, traçava planos em como derrotar a Israel. Mas, todas as vezes que os sírios se preparavam para a guerra, Deus revelava a Eliseu quais eram os planos do rei da Síria, desta forma os exércitos de Israel sempre escapavam de qualquer emboscada.

DEUS QUEBRAVA O LAÇO, ANTES DELE ACONTECER.

Você tem uma promessa de Deus para sua vida: nenhuma arma forjada contra ti prosperará Isaias 54:17.

Davi pediu algo para Deus no Salmos 141:9 – Guarda-me dos laços que me armaram, dos laços corrediços dos que praticam a iniquidade.

Não importa os tipos de laços que o inimigo está armando contra você, o que importa é que Deus está quebrando todos eles.

Reginaldo Alves

Por Litrazini

Graça e Paz

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

A AVENIDA DA CONFISSÃO

Se dissermos que não temos pecado, estamos nos enganando, e não há verdade em nós. (1Jo 1.8)
Em geral, dá mais resultado trocar o pronome você pelo pronome nós. Em vez de escrever “se você disser que não tem pecado” é melhor escrever “se dissermos [eu e você] que não temos [eu e você] pecado”.

É assim que João faz. Mas, dependendo de certas situações, é preciso ser menos polido, como o profeta Natã fez com o rei Davi: “Esse homem [que adulterou com o marido de Bate-Seba e o matou] é você” (2Sm 12.7). Ou como Jesus: “Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas” (Mt 23.13).

Embora tenha usado o verbo mentir pouco antes (v. 6), o presbítero prefere agora usar uma expressão mais amena: “Não há verdade em nós”. Outras versões preferem traduzir assim: “Recusamos a aceitar a verdade”, “Não somos sinceros” ou “Se não admitirmos que pecamos, vivemos num mundo de ilusão e fora da verdade”.

Não há outro caminho para sairmos do pecado senão a corajosa aceitação da culpa.

A restauração de qualquer pessoa em pecado, de qualquer casal em crise, de qualquer igreja em queda, de qualquer sociedade em caos começa e passa pela avenida da confissão.

O Espírito Santo está aqui e agora para convencer os culpados da culpa e os imundos da sujeira (Jo 16.8).

O profeta Malaquias teve um trabalho enorme com o povo de Israel do seu tempo. Todas as acusações que ele fazia em nome de Deus entravam por um ouvido e saiam pelo outro. Cinicamente, os filhos de Israel respondiam: “Como foi que te desprezamos?” e “Como é que estamos te ofendendo?” (Ml 1.6-7).

Não há coisa pior do que mentirmos a nós mesmos. Trata-se de um suicídio espiritual. E é isso que João quer evitar a todo custo!

O ser humano precisa ter a coragem de clamar a Deus: “Vê se há em mim algum pecado” (Sl 139.24)!

Retirado de Refeições Diárias com os Discípulos. Editora Ultimato.

Por Litrazini


Graça e Paz

domingo, 27 de setembro de 2015

FÉ PARA RECEBER O MILAGRE

 “De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.”.Rm 10.17

O principio bíblico “a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus”, continua em vigor mesmo nos dias em que vivemos e isso não é uma novidade dos nossos dias, pois na época de Paulo as coisas eram assim, os milagres aconteciam e isso era apenas uma consequência da pregação da “Palavra”, pois a igreja existe para pregar o Evangelho até a volta de Jesus.

A igreja, como “coluna e baluarte da verdade” (1 Timóteo 3:15), tem o privilégio e responsabilidade de espalhar o evangelho de Cristo. Fica muito claro, no Novo Testamento, que esta era a alta prioridade na vida de Jesus e de seus seguidores. Se formos verdadeiramente seus discípulos, essa será também nossa prioridade.

 “Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue?” Rm.10.14 Nossa função é anunciar o “Evangelho” e com isso despertar a fé de quem nos ouve, para crer e crendo para receber milagres.

Jesus Cristo em seu curto ministério não fez outra coisa, senão pregar, anunciar, mostrar ao homem que ele havia se afastado de Deus e que precisava fazer o caminho de volta, se arrependesse de seus maus caminhos, para que assim suas orações fossem ouvidas e seu clamor fosse ouvido por Deus, revertendo assim o que está escrito em Isaias 59.1-2: “Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir. Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça.” Quando se mudava esta situação, os milagres aconteciam.

Se observarmos no evangelho de Jesus Cristo, segundo escreveu Mateus, no capítulo 8 nos deparamos com a história de um centurião que vai pedir para Jesus curar seu servo que estava enfermo. Ele veio porque ouviu falar de Jesus, veio crendo, tanto é que Jesus olha nos seus olhos e ao ver que tinha fé para receber o que estava pedindo lhe disse o que está escrito em Mateus 8.13: “Então, disse Jesus ao centurião: Vai-te, e seja feito conforme a tua fé. E, naquela mesma hora, o servo foi curado.”

MAS O QUE É FÉ?
 A bíblia descreve em Hebreus 11:1: “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem”. Não creio que possa haver melhor definição para a fé do que nos fornece o escrito da epistola aos Hebreus.

Este não é o único exemplo de Jesus dizendo a seus interlocutores que o milagre estava acontecendo em virtude da sua fé, no capitulo 9 do evangelho escrito por Mateus, vemos dois cegos que de repente começam a seguir Jesus, porque viam nEle a única saída para sua cegueira, eles queriam ser curados e estavam diante do único home que podia faze-lo.

No capitulo 9, versículo 29 nós vamos ver então que Jesus os cura, dizendo exatamente que estavam recebendo a cura porque depositaram nEle a sua fé: “E ele, tocando nos olhos deles, disse: Que seja feito segundo a fé que vocês têm!”.

Quando Paulo começa sua obra missionária, determinado dia ele chega em Listra e começa a pregar a evangelho, diz o texto de Atos 9 que havia naquela localidade um homem paralítico dos pés, aleijado desde o nascimento, que vivia ali sentado e nunca tinha andado. Este ficou ali, olhando Paulo e ouvindo a sua pregação. De repente Paulo para com sua mensagem, olha nos olhos do paralitico e vê o que muitos pregadosres já não veem mais: Atos 14.9-10“ Ele ouvira Paulo falar. Quando Paulo olhou diretamente para ele e viu que o homem tinha fé para ser curado disse em alta voz: “Levante-se! Fique em pé!” Com isso, o homem deu um salto e começou a andar.”

Os milagres acontecem e acontecem até os dias de hoje, pois o Deus que opera é mesmo, mas o que acontece é que hoje, para muitos pregadores o milagre é a prioridade, mas quando colocamos a “pregação da palavra” em primeiro lugar, os milagres acontecem e, acontecem mais constantemente porque quando se ouve a verdadeira “Palavra”, há um despertar da fé e o milagre ocorre!

Os milagres não constituem a base do Evangelho de Cristo João 3.16 “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito para que todo aquele que nEle crer não pereça, mas tenha a vida eterna.”

A base do Evangelho de Cristo e salvar o perdido do pecado e das garras de Satanás, os milagres são bênçãos resultantes desta salvação e que a acompanham.

A presença de Cristo provoca milagres Mateus 9.20-21 “Nisso uma mulher que havia doze anos vinha sofrendo de hemorragia, chegou por trás dele e tocou na borda do seu manto, pois dizia a si mesma: “Se eu tão somente tocar em seu manto, ficarei curada”.

Fique antenado nas palavras do Mestre, pois onde Ele está os milagres acontecem, se você ouvir as palavras de Jesus e deixar isso despertar a sua fé, os milagres acontecerão na sua vida, não pare, não desista, pois o Deus de milagres há de transformar seu choro em riso. Creia um milagre acontecerá na sua vida.

Presbítero Cido Silva

Por Litrazini


Graça e Paz

sábado, 26 de setembro de 2015

POR QUE ESTE MUNDO ESTÁ QUEBRADO?

Deus colocou o mundo natural sob uma maldição bem como os horrores físicos dessa maldição – a futilidade, a corrupção, a doença e a morte – se tornariam uma imagem nítida, uma parábola sobre os horrores do mal moral, do pecado. Em outras palavras, o mal natural existe no mundo como um sinal dos horrores do mal moral.

Antes de mostrar o texto na Bíblia, eu quero que você imagine o que estou dizendo, no Jardim do Éden. Adão e Eva, perfeitos, sem pecado; mundo perfeito, nenhuma morte. Tudo é perfeito. Eles comem o fruto proibido, e Deus atinge o mundo com uma maldição no mundo natural.

Agora, em seu pecado Adão não agride Eva. Não há nenhuma violência doméstica no Jardim do Éden. Ele não bateu nela, e Deus não disse: “Você bateu nela, eu estou batendo em você.” Não.

Adão bateu em Deus. E ele não o acertou com o punho, mas com seu coração. Eu não confio mais em você para proporcionar uma vida melhor. Eu acho que eu conheço uma vida melhor. Eu rejeito seu amor. Eu rejeito sua sabedoria. Rejeito você e eu confio em mim e eu vou agir da minha maneira.

Isso foi um golpe no rosto de Deus, que mereceu milhares de anos de miséria física horrível do mundo.

Será que Deus exagerou?


A maioria das pessoas que não têm nenhum senso da majestade e do infinito valor da santidade de Deus diria que foi uma reação exagerada.

Não foi uma reação exagerada. E você pode viver por sua própria inteligência, acreditando que isto era uma reação exagerada, ou você pode passar o resto de sua vida tentando trazer sua alma em sincronia com um Deus majestoso, santo, grande – que um insulto a Deus de proporções infinitas é digno de punição deste mundo. Isso é o que a Bíblia diz que aconteceu.

Lemos em Romanos 8.18-21: “Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada. Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus. Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou, Na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus.”

A criação foi submetida à futilidade. Isso é o que nós estamos vendo no Nepal. Isso é o que nós estamos vendo na perda da visão, na perda de audição e câncer. A criação foi submetida à futilidade não por sua vontade. Em outras palavras, a criação não disse: Oh, amaldiçoa-me, Deus. Não é de bom grado, mas por causa daquele que a sujeitou.

Agora isto não se refere a Satanás e nem a Adão, porque a próxima frase diz: “Por causa daquele que a sujeitou, na esperança.” Satanás não submeteu este mundo em esperança.

Adão não submeteu este mundo em esperança. Deus sujeitou, na esperança. E ele continua mantendo isto. “Por causa do que a sujeitou, Na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus.”

Isto está chegando. E nós dizemos, apresse o dia, oh Deus!

Artigo de John Piper, traduzido pelo Pr. Silvio Dutra.

Por Litrazini


Graça e Paz

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

ADORAÇÃO COMO APRENDER A AGRADAR A DEUS

Adorar a Deus é aprender a agradá-lo.

Só podemos agradar uma pessoa quando conhecemos o coração dela. O adorador só começará a agradar a Deus quando ele começar a conhecer o Seu coração e conhecer Sua Palavra.

O desejo de Deus para o adorador é capacita-lo a entender o que é agradável ao seu coração.

O discípulo Pedro foi repreendido muitas vezes pelo Senhor Jesus, mesmo depois de um tempo caminhando ao lado Dele. Em muitas ocasiões Pedro tentava agradar Jesus, porém de uma maneira errada, na ignorância. Até mesmo os discípulos foram repreendidos algumas vezes.

Em Marcos 10.13,14, por exemplo, há um episódio onde as criancinhas queriam se encontrar com Jesus: "Então lhe traziam algumas crianças para que as tocasse; mas os discípulos o repreenderam. Jesus, porém, vendo isto, indignou-se e disse-lhes: Deixai vir a mim as crianças, e não as impeçais, porque de tais é o reino de Deus".

Nesta ocasião os discípulos provavelmente abordaram as crianças dizendo: "Vão embora! Não aborreçam o Mestre!". Com esta atitude pensaram que estariam agradando a Cristo, mas Ele ouvindo isto se indignou e os repreendeu severamente.

Estas ocasiões bíblicas nos revelam que mesmo depois de terem aceitado seguir a Jesus, os discípulos falhavam quando tentavam agrada-lo de uma maneira errada, talvez por não conhece-Lo bem!

O adorador enfrenta o mesmo processo. Não se aprende a adorar a Deus da noite para o dia. Nas suas orações diárias, o adorador deve pedir que Deus se deixe revelar, e Ele certamente se deixará conhecer. Através da Bíblia e de experiências vividas diariamente o adorador aprenderá a agradar a Deus até nas mais pequenas atitudes.

ADORAÇÃO COMO DOAÇÃO
Adoração está relacionada com doação. Doação completa da vida do adorador para Deus. O próprio apóstolo Paulo ordena que: "... se ofereçam completamente a Deus como sacrifício vivo dedicado ao seu serviço e agradável a Ele".

O texto é bem claro! O adorador tem a obrigação de se dedicar inteiramente a Deus, doando tempo para o serviço de Deus e principalmente para Deus.

O verdadeiro adorador não pode falar com Deus apenas nos cultos da igreja. A comunhão deve ser estreitada dia após dia.

O adorador precisa entender a palavra doação. Doar significa dar sem pedir de volta! Dar não significa emprestar! Quando você empresta alguma coisa a alguém, você espera que a pessoa te devolva. Quando ela não devolve você começa a cobrar.

Doar a Deus é dar por amor, sem pedir nada em troca, mas mesmo assim Deus abençoa os seus adoradores.

O adorador deve sua vida a Deus mesmo que seja abençoado ou não. Portanto, devemos adorar a Deus aprendendo a doar o que temos e o que somos, sem pedir algo em troca. Deus abençoará conforme a sinceridade da adoração.

Maria soube ser amiga de Jesus, se preocupou em ouvi-lo e estar junto dele para aprender, soube agrada-lo (escolheu certo) e doou seu precioso tempo, mesmo tendo outras tarefas para fazer. Ela preferiu o relacionamento!

Sabe o que Jesus disse a respeito disso: "...ela escolheu a boa parte". Da mesma forma, o adorador deve saber escolher a melhor parte: o relacionamento com Deus!

Ramon Tessmann

Por Litrazini


Graça e Paz

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

PORQUE AMOU O MUNDO DE TAL MANEIRA

"Todavia, não seja como eu quero, e sim como tu queres" (Mt 26.39)

Jesus estava disposto ao sacrifício

Jamais poderemos avaliar a profundidade dessa oração de Jesus no Getsêmani. Não que Jesus não quisesse seguir o caminho da morte como Cordeiro de Deus.

Nesse sentido Ele já tinha tomado Sua decisão, que anunciou previamente aos Seus discípulos: "Eis que subimos para Jerusalém, e o Filho do Homem será entregue aos principais sacerdotes e aos escribas. Eles o condenarão à morte. E o entregarão aos gentios para ser escarnecido, açoitado e crucificado; mas, ao terceiro dia, ressurgirá" (Mt 20.18-19).

Nessa única frase Jesus predisse de maneira compacta todos os acontecimentos da Paixão e da Páscoa. Através da Sua concordância com a vontade de Deus em seu aspecto mais central, Ele mesmo tornou-se o centro da vontade divina.

A salvação da humanidade tem seu fundamento na concordância de Jesus em caminhar em direção ao Calvário.

Para Ele e o Pai não havia outro caminho para a salvação de pecadores ímpios. Mas esse caminho tinha de ser assim tão penoso e horrível para o amoroso, puro e inocente Filho de Deus?

Gostaríamos de tê-lO poupado desses grandes sofrimentos! Seu discípulo Pedro também pensava assim: "E Pedro, chamando-o à parte, começou a reprová-lo, dizendo: Tem compaixão de ti, Senhor; isso de modo algum te acontecerá. Mas Jesus, voltando-se, disse a Pedro: Arreda, Satanás! Tu és para mim pedra de tropeço, porque não cogitas das coisas de Deus, e sim das dos homens." (Mt 16.22-23).

Esta passagem mostra de maneira extremamente nítida o abismo, provocado pela queda, entre a forma de pensar humana, afetada pelo pecado, e os desígnios de Deus. A maneira humana de pensar, que ficou sujeita à influência de Satanás, rejeita caminhos de sofrimento.

Temos de aprender a pensar conforme a maneira de Deus, da forma como ensinam as Escrituras.

Foi a vontade de Deus que Seu Filho bebesse até a última gota o amargo cálice do sofrimento, suportasse o maior escárnio e as mais profundas dores físicas e emocionais.

E Jesus concordou com esse caminho, dizendo "Sim, Pai!" Somente esse caminho levava à nossa salvação e à Sua maior glória e plenitude de poder.

Por mais profundamente que uma pessoa tenha caído, se pedir perdão pelos seus pecados, recebê-lo-á.

Jesus não oferece uma graça barata, sem valor, porque conquistou-a com Seu sangue. E qual foi a resposta que Deus, o Pai, deu a Seu Filho quando este orou: "...todavia, não seja como eu quero, e sim como tu queres"? – Nenhuma! Deus se calou nessa hora. Não houve mais resposta.

Essa foi a provação mais forte pela qual Jesus teve de passar: não receber mais resposta de Deus quando mais precisava dela.

Jesus poderia ter desesperado nessa hora; Ele, que sempre foi um com o Pai, que podia dizer: "eu sabia que sempre me ouves" (Jo 11.42).

Deus se calou, e o Filho seguiu pelo caminho do sacrifício mesmo quando a comunicação com o Pai foi interrompida.

Não podemos avaliar o significado mais profundo desse fato. Uma missão assim tão difícil só podia ser confiada ao Filho amado de Deus. E Ele seguiu esse caminho por amor a você e a mim.

Só dessa maneira Deus pôde salvar as pessoas da impiedade delas. Nessa hora, nossa salvação estava em jogo.

Por Litrazini


Graça e Paz

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

JESUS ESTA VOLTANDO, TAMBÉM QUERO IR E VOCÊ?

O QUE O CRISTÃO DEVE FAZER PARA SER SALVO
"Senhores, que devo fazer para que seja salvo?" Atos 16:30.

CRER EM DEUS E EM JESUS CRISTO
Está escrito em Hebreus 11:6. "Aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que Se torna galardoador dos que O buscam". Devemos crer que Deus existe, que Ele nos ama e quer dar-nos uma recompensa - a vida eterna. "Crê no Senhor Jesus, e serás salvo", Atos 16:31

RECONHECER QUE É PECADOR
"Porque todos pecaram e carecem da glória de Deus". Romanos 3:23

Dois homens subiram ao templo com o propósito de orar: um fariseu e o outro publicano. O fariseu, posto em pé, orava de si para si mesmo, desta forma: Ó Deus, graças Te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano; jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho. O publicano, estando em pé, longe, não ousava nem ainda levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, sê propício a mim, pecador! Digo-vos que ESTE DESCEU JUSTIFICADO PARA SUA CASA e não aquele; porque todo o que se exalta será humilhado; mas o que se humilha, será exaltado." Lucas18:9-14.

O salmista escreveu: "Quem há que possa discernir as próprias faltas?" Salmos 19:12.

"Sonda-me, ó Deus e  conhece o meu coração: prova-me e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno". Salmos 139:23 e 24.

ARREPENDIMENTO
O verdadeiro arrependimento consiste em tristeza pelo pecado e o abandono do mesmo.

O arrependimento que Deus quer consiste em sentir tristeza por havermos agido contrariamente aos princípios do governo divino, tristeza por havermos ofendido a Deus.

Não há salvação sem arrependimento. Jesus disse: "Se porém, não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis". Lucas13:3.

O motivo por que muitos vivem uma vida infeliz é porque não se arrependem. Levam uma vida de cristãos frios e indiferentes, e nunca experimentaram a paz de espírito de um sincero arrependimento. "Enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos." Salmos 32:3.

CONFISSÃO
"O que encobre as suas transgressões, jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia". Provérbios 28:13

A confissão deve ser específica, Deus espera que façamos menção de cada pecado, pelo menos dos pecados de que temos consciência. "Será, pois. que sendo culpado numa destas coisas, confessará aquilo em que pecou."

"Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros, também vosso Pai celeste vos perdoará". Mateus 6:14.

"Se alguém está em Cristo, é nova criatura; as cousas antigas já passaram; eis que se fizeram novas" II Coríntios 5:17.

"Se CONFESSARMOS os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos PERDOAR OS PECADOS E NOS PURIFICAR DE TODA INJUSTIÇA (I João 1:9)

Lidiomar Trazini Granatti

Por Litrazini

Graça e Paz

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

SOBREVIVENTE DA FÉ

“Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?” – Lc.18.8

Esta pergunta de Jesus ecoa hoje com maior intensidade, Jesus contou uma parábola para os seus seguidores, que havia em certa cidade, um Juiz mau, que não temia a Deus nem respeitava os homens, porém, exista também certa viúva que tinha uma causa e precisava ser julgada, e todos os dias ela subia para falar com aquele Juiz que não lhe atendia, um dia, ele decidiu livra-se dela, pois não suportava mais ser importunado por ela, então ele resolveu, vou atendê-la logo, e, lhe darei ganho de causa, assim ela deixará de me incomodar.

Jesus mostrou que, se aquele Juiz ruim, foi capaz de atender aquela mulher só porque ela todos os dias lhe fazia o mesmo pedido, então, o que Deus, o juiz justo, não fará na vida de alguém que chama por sua presença constantemente?

Deus é juiz justo, um Deus que se ira todos os dias. Salmos 7:11, nenhuma das nossas palavras passa despercebidas do olhos de Deus, tudo Ele vê, tudo fica registrado no livro Dele, Tu contas as minhas vagueações; põe as minhas lágrimas no teu odre. Não estão elas no teu livro? Sl.56.8

Então, todas as promessas de Jesus para as nossas vidas não podem ser anuladas, E esta é a promessa que ele nos fez: a vida eterna. 1 Jo.2.25 se continuarmos a andar em seus estatutos, e guaramos as suas leis na tábua do nosso coração, ainda que venhamos ter aflições aqui na terra, ou que, alguns dos nossos pedidos não forem atendidos por Deus, certamente a sua promessa de vida para conosco prevalecerá.

Porém é necessário ficarmos firmados Nele, pois se desviarmos da sua presença teremos consequentemente a nossa recompensa, pois Deus é diferente do Juiz mau, Deus é Justo, Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem. Jo. 15.6, Óbvio que, está em Deus é diferente do que muitos pensam, a maioria das pessoas acha que, por o fato de estarem dentro de um templo, servem a Deus, estas estão totalmente enganadas.

Servir a Deus é muito mais que, moda, religião, status ou palavras repetidas, servir a Deus é morrer para si mesmo e viver só para Ele, E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. 2Co.5.15, pertencer a Deus é negar-se a si mesmo, dia após dias, é abrir mão do seu eu pra viver a personalidade de Cristo, é renunciar o mundo, abandonar o pecado, E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me. Lc. 9.23 .

Viver para Deus é ter certeza do que lhe espera amanha, isto é, a convicção do seu coração lhe diz que se hoje for seu último dia na terra, ele estará em Lucro, Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho. Fp.1.21, no entanto muito de nós vivemos uma vida aparentemente cristã e achamos que estamos certos, se tão somente nossa recompensa vem de Deus, o que Ele nós dará se vivermos de aparência?

Certamente nós mesmos já nos condenamos, precisamos rever nossos conceitos do que é ser Cristão, aquele que serve a Deus tem que ser diferente dos que não servem, diferentes não na aparecia, pois poderíamos até enganar as pessoas, mais elas não nos salvará.

Deus conhece o intuito do coração, os dias tem sido difíceis é preciso que, todo os filhos de Deus na face da terra, se lance diante Dele com coração arrependido em clamor e peça misericórdias, pois muitos de nós tem passados anos em templos mais está distante do que é servir a Deus, necessitamos entender que Deus está distante de tudo aquilo que diz respeito ser do mundo, apesar de estamos aqui, se somos de Deus a vida Dele precisa ser vista em nós.

Muitos tem se cansado de Deus, tem negligenciado a fé, notem que, aquela viúva só foi atendida, porque ela persistiu, e você o que tem feito?

O QUE VOCÊ QUER RECEBER DE DEUS?
Saiba que neste mundo todas as coisas estão de passagem, porém, o que está dentro de você é eterno, qual será a recompensa que você receberá?

Pra Elza Carvalho

Por Litrazini


Graça e Paz

domingo, 20 de setembro de 2015

O QUE É O HOMEM?

Alguns o chamaram de metamorfose ambulante por crer em sua permanente mutação. Outros o chamaram de animal pensante ou homo sapiens. A antropologia fora criada no interesse de entender suas relações com os demais integrantes de seu convívio; a psicologia tem labutado na intenção de ajudá-lo a viver bem consigo mesmo e com as questões que o cercam.

Entretanto nem a psicologia nem a antropologia têm conseguido explicar com perfeição quem é o homem e porque ele age do modo como vemos. O modo como o homem tem agido ao longo dos séculos tende a nos dá condições de entender que ele está em permanente retrocesso.

Charles Darwin criou a teoria da evolução na qual indiretamente deduz que o homem tem suas origens no macaco, mas observando o homem, suas relações, seus níveis de interesse e sua desumanidade crescente, temos mais razões para crer que o homem está se transformando num animal do que para aceitarmos que o animal se tornou homem.

Independentemente de cultura, religião, cor, raça ou nacionalidade o homem é o mesmo. Seus hábitos podem diferenciar, mas seu instinto desumano é invariavelmente o mesmo. Há exceções raríssimas sobre isso, mas a regra regente é essa: o homem é um ser corrupto!

O homem é naturalmente mau. Os seres humanos amam dominar, mas todo dominador é um dominado. O mesmo homem que força mulheres a lhes satisfazerem sexualmente e as domina abusivamente, são dominados pelo prazer desenfreado e destrutivo. Aqueles que sobem na dor dos outros para estabelecer-se como alguém que possui poder, é ao mesmo tempo dominado por um sentimento de avareza que lhes rege e governa; arranca-lhe o sono, tira-lhe o sossego e penetra-lhe as relações e ao mesmo tempo em que o leva a ganhar bens e adquirir poder, lhe assalta a alegria de viver em família e lhe remove a capacidade de ter amizades sinceras.

A humanidade corre a largos passos rumo ao abismo da autodestruição moral e espiritual. O câncer moral que acometeu as sociedades está em estágio avançado. A religião está enferma pelo imperialismo eclesiástico; o descrédito varre continuamente as mentes dos fiéis em todas as religiões.

Há possibilidade de cura para essa tão avançada epidemia que tem contaminado o mundo de modo tão generalizado?
O descrédito experimentado pelos religiosos dará cabo à religião?

Um diálogo bíblico entre um admirável religioso e Jesus vai detectar que a resolução dos problemas sociais e espirituais da humanidade não se centra em atividades criadas pelo homem. Ao longo de todos os séculos passados o homem tem avançado em conhecimento tecnológico. Tal conhecimento tem possibilitado avançadas invenções que facilitam algumas atividades corriqueiras e dão conforto, mas sem exceção, toda criação humana tem alguma (ainda que remota) capacidade de desencadear nocividade.

Sem a menor sombra de dúvida, a solução para a criação decaída está somente no seu Criador. Apesar de não parecer e de ser mui difícil aceitar, ainda existe uma possibilidade para restaurar a mente humana: o novo nascimento. “O homem crente em Deus torna-se, pela fé, movido para tudo o que é correto, bom e verdadeiro. Sua fé em Deus retifica sua mente e o faz justo. No julgar, no desejar, no aspirar, em seu coração, ele é justo.

Seus pecados foram perdoados, na hora da tentação, ele clama: ―como, agora, eu fraquejei e cometi este pecado contra Deus? Ele acredita no derramamento de sangue que Deus proveu para limpar o pecado e, para ser lavado em seu interior, ele não pode escolher se sujar novamente. O amor de Cristo o constrange a seguir o que é verdadeiro, correto, bom, amável e honroso aos olhos de Deus.” (Spurgeon).

Só pode haver vida transformada se antes houver uma renovação de mente, sem o Novo Nascimento é possível a mente ser renovada, só que tal renovação será o mesmo que uma lavagem cerebral e o indivíduo que sofrer tal experiência será um fanático, um religioso, um “igrejado”, mas jamais um cristão.

Cristão não é resultado de uma mudança de religião, portanto o indivíduo não se torna um cristão, ele nasce cristão. Esse nascimento não é biológico, intra-uterino, mas espiritual. O assunto do diálogo entre Jesus e Nicodemos, foi o Novo Nascimento. Esse Novo Nascimento é o meio sine qua non pelo qual o homem pode ser cristão, doutra forma não há cristianismo.

POR QUE O NOVO NASCIMENTO É A SOLUÇÃO FINAL E GARANTIDA PARA RESTAURAR A IGREJA LOCAL E PREPARAR UM POVO SANTO PARA O CÉU?
A resposta é bem simples, porque é uma solução vinda de Deus para o homem, já que está comprovado que nenhuma das soluções humanas tem esse poder. O homem jamais terá ações limpas enquanto seu coração for imundo.

Êxodo 32.10, Deus vendo a dureza do coração dos israelitas, sugere a Moisés exterminar o povo hebreu e de Moisés, um homem justo, reerguer a nação judaica. Claro que o texto apreciado não é uma figura de linguagem. Deus realmente quis matar o povo hebreu. Mas o que me chama a atenção é que o próprio Deus sugere que para que uma nação obediente fosse erguida, necessário seria que um novo povo nascesse.

Um povo não vira santo, um povo nasce santo. Com obviedade os israelitas morreram no deserto e uma nova geração se levantou antes que chegasse a Canaã. O nascimento biológico foi o meio para purificar o povo.

De modo semelhante o Novo Nascimento é o único meio para purificação do homem afim de que se torne cristão. Obviamente o nascimento biológico de um homem dentro de uma família cristã não o torna cristão, mas o nascimento espiritual que Jesus ensinou a Nicodemos pode fazê-lo erguer-se das cinzas do pecado e viver para uma viva esperança. Que assim seja com você.


Por Litrazini


Graça e Paz

sábado, 19 de setembro de 2015

O QUE DIZ A BÍBLIA A RESPEITO DO JOGO? JOGAR É PECADO?

Jogar pode ser definido como “arriscar dinheiro na tentativa de multiplicá-lo em algo que é contra as probabilidades”. A Bíblia não condena o jogo especificamente, ou apostar, ou a loteria.

A Bíblia, entretanto, nos alerta para que fiquemos longe do amor ao dinheiro (I Timóteo 6:10; Hebreus 13:5). As Escrituras também nos encorajam a que fiquemos longe das tentativas de “enriquecimento fácil” (Provérbios 13:11; 23:5; Eclesiastes 5:10).

Certamente o jogo gira em torno do amor ao dinheiro e inegavelmente tenta as pessoas com a promessa de riqueza fácil e rápida.

QUAL O PROBLEMA EM JOGAR?
O jogo é um assunto difícil, pois mesmo jogando com moderação e somente de vez em quando, é um desperdício de dinheiro, mas não necessariamente algo ligado ao “mal”. As pessoas desperdiçam dinheiro em todo o tipo de atividades.

Jogar é desperdiçar dinheiro tanto quanto ver um filme (em muitos casos), gastar em uma refeição desnecessariamente cara ou comprar algo de que não precisamos. Ao mesmo tempo, o fato de se desperdiçar dinheiro em outras coisas não justifica que joguemos. Não deveríamos desperdiçar dinheiro. Devemos poupar o dinheiro que sobrar para necessidades futuras, ou ofertá-lo para a obra do Senhor, e não gastá-lo em jogo.

O JOGO NA BÍBLIA:
Apesar da Bíblia não mencionar o jogo (apostas) de maneira explícita, a Bíblia menciona jogos de “azar”. Como exemplo, em Levítico, Arão lançou sortes sobre dois bodes: uma pelo Senhor e outra por Azazel. Josué lançou sorte para determinar a porção de terra para várias tribos. Neemias lançou sorte para determinar quem viveria ou não dentro das muralhas de Jerusalém. Os apóstolos lançaram sorte para determinar o substituto de Judas.

Provérbios 16:33 diz: “A sorte se lança no regaço, mas do Senhor procede toda a determinação.” Em nenhum lugar da Bíblia, jogar ou o “jogo de azar” é usado para diversão ou apresentado como prática aceitável para os seguidores de Deus.

CASSINOS E LOTERIAS:
Os cassinos usam todo o tipo de estratégia de marketing para atrair o jogador, para que arrisque todo o dinheiro que puder. Freqüentemente oferecem bebidas a preços baixos ou mesmo de graça, levando os freqüentadores à embriaguez, para que diminuam sua capacidade de tomar decisões sensatas. Tudo em um cassino é perfeitamente engendrado para tomar o dinheiro em grandes quantidades sem nada oferecer em troca, exceto prazer vazio e fugaz.

As loterias tentam passar a imagem de que ajudam a sustentar a educação e programas sociais. Entretanto, estudos mostram que os que jogam na loteria geralmente são aqueles que menos têm dinheiro para gastar nos bilhetes.

O apelo do “enriquecimento rápido” é uma tentação forte demais, e aqueles que estão desesperados acabam não resistindo. As chances de levar o prêmio são infinitesimais, o que resulta em ruína para muitas vidas.

POR QUE O DINHEIRO GANHO NA LOTERIA NÃO AGRADA A DEUS?
Muitos afirmam estar jogando na loteria ou fazendo apostas para que possam ofertar o dinheiro à igreja, ou outra boa causa qualquer. Talvez seja um bom motivo, mas na verdade, poucos usam o dinheiro vindo do jogo para propósitos divinos.

Estudos mostram que, alguns anos depois de tirar a “sorte grande”, a vasta maioria dos ganhadores da loteria acaba em uma situação financeira ainda pior do que antes. Poucos são os que na verdade dão o dinheiro para uma boa causa, se é que alguém realmente o faz.

Além disso, Deus não precisa de nosso dinheiro para subsidiar Sua missão na terra. Provérbios 13:11 diz: “A riqueza de procedência vã diminuirá, mas quem a ajunta com o próprio trabalho a aumentará.” Deus é soberano e proverá pelas necessidades da igreja por caminhos honestos.

DEUS SERIA HONRADO SE RECEBESSE DOAÇÕES DE DINHEIRO PROVENIENTE DE DROGAS, OU DINHEIRO DE ASSALTOS?
Deus não precisa e nem quer dinheiro “roubado” dos pobres devido à tentação pelas riquezas. I Timóteo 6:10 nos diz: “Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.”

Hebreus 13:5 declara: “Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele (Deus) disse: Não te deixarei, nem te desampararei.”

Mateus 6:24 proclama: “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.”

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini


Graça e Paz