sexta-feira, 11 de setembro de 2015

A SANTÍSSIMA TRINDADE

“No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus” (Jo 1.1).

“NO PRINCÍPIO” significa antes de todas as coisas criadas. Tal como está em Gênesis 1.1: “No princípio, criou Deus os céus e a terra”.

Antes de todas as coisas criadas, o Verbo já existia (Jo 1.1). “O Filho é ANTES de todas as coisas...” (Cl 1.17). Jesus confirma: “Antes que Abraão existisse, EU SOU” (Jo 8.58). Aqui, Ele usou o mesmo nome de Deus – “Eu sou” -, como está em Êxodo 3.14.

Em João 10.30, Jesus declara: “EU E O PAI SOMOS UM”. Possuem as mesmas qualidades e os mesmos atributos: onipresença, onisciência, onipotência, eternidade e imutabilidade.

Em João 14.9, Ele declara: “QUEM ME VÊ A MIM, VÊ O PAI”. A Bíblia diz que Ele é a imagem visível do Deus invisível (Cl 1.15).

O Filho declarou seu atributo de onipresença ao dizer: “... eis que ESTOU convosco todos os dias...” (Mt 28.19). Declarou sua divindade ao dizer que estava no céu (Jo 3.13); ao dizer ao ladrão na cruz “...hoje estarás comigo no paraíso” (Lc 23.43).

Após Sua ressurreição, ainda passou 40 dias na terra, mas nunca saiu do céu. Confirmado também quando disse: “...ninguém VEM ao Pai senão por mim” (Jo 14.6). Vejam que Ele não disse “ninguém VAI ao Pai”.

Em Apocalipse 1.8, está dito que Ele é Todo-Poderoso (onipotente), atributo exclusivo da Trindade.

PORTANTO, carece de fundamentação bíblica o ensino que nega a divindade do Filho e do Espírito.

Ninguém conseguirá compreender a Trindade com o uso da lógica humana, onde um mais um mais um são três.

Na Trindade, um mais um mais um totalizam UM.

Quanto ao Espírito, basta dizer da Sua onipresença. Jesus afirmou que o Consolador estaria conosco “para sempre” (Jo 14.16).

O Espírito está em cada crente (1 Co 3.16). Logo, Ele é onipresente, atributo exclusivo da Trindade.

As coisas do Espírito se discernem espiritualmente: “O homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente” (1 Co 2.14).

Pr. Airton Evangelista da Costa

Por Litrazini

Graça e Paz