terça-feira, 10 de novembro de 2015

E SE FALTASSE ALGUNS SENTIDOS?

O pecado faz isso, nos aprisiona e nos torna cativos de suas garras sedutoras, nos faz crer que somos livres, quando prisioneiros é o máximo que de fato somos

As vezes reclamamos: estou sentindo muito calor. As vezes aprovamos: que delícia de melão que provei. As vezes nos emocionamos: foi bom tocar seu rosto. Três sentidos, imagine por um instante viver sem eles. Viver sem sentir, provar ou tocar. Teríamos que reinventar nossas interpretações da vida, assim como nossa comunicação.

Morpheus, personagem do filme Matrix, tem uma fala que afirma exatamente isso: “Assim como todo mundo, você nasceu em um cativeiro, preso em uma cela que você não pode sentir, provar ou tocar. Uma prisão para sua mente.”

Na humilhação e desespero por seu pecado, Davi registra a poesia do Salmo 51 como uma das mais eloquentes confissões da Bíblia. No verso 5 ele afirma que “... em pecado me concebeu minha mãe.” Ou seja, com estas palavras claras, ele reconheceu sua tendência para o pecado desde o nascimento. Tendência essa que é comum a todos nós. Nas palavras de Morpheus “... como todo mundo, você nasceu num cativeiro... Uma prisão para sua mente.”

O pecado faz isso, nos aprisiona e nos torna cativos de suas garras sedutoras, nos faz crer que somos livres, quando prisioneiros é o máximo que de fato somos. Uma vez presos, o pecado nos insensibiliza, não discernimos mais o sentir, o provar, o tocar. Esse é o estágio no qual mentes são aprisionadas.

Tenho visto mentes aprisionadas em muitos lugares, situações e posições. Poderiam estar sendo o que já foram: mentes brilhantes. Mas a luz se apagou deixando apenas a fria escuridão de cárceres para almas inquietas e agonizantes pelas sedes indevidas que jamais poderão ser saciadas por Aquele que é a fonte da água da vida, pois águas puras e impuras não podem sair da mesma fonte.

É o jovem que tinha um futuro brilhante e jogou parte deste futuro em troca de migalhas de sexo, álcool e drogas. É o religioso que sabia o certo a fazer, como fazer e fez o contrário só pra “não se queimar”. É a esposa que se encantou com as dicas promíscuas das revistas femininas que exalam modernidade e desprezou as recomendações da carta de amor do seu Criador.

É o marido que abandonou seu sacerdócio e foi cavar sua própria sepultura entregando-se a uma aventura qualquer. É aquele que prometeu servir ao povo e sacanamente resolveu servir-se do povo. Gente aprisionada, insensível e querendo levar mais e mais pessoas para suas prisões.

Morpheus não falou tudo. Nasci em pecado, é fato. Mas em Cristo, renasci livre. Nossas sensibilidades podem voltar a funcionar se nos abrirmos humildemente para o dono da vida. Portanto dono da família, da empresa, da igreja. Ou o controle vai para as mãos dEle ou o descontrole será certo e inevitável.

Abra os olhos. Calibre os ouvidos. Toque o céu. Prove os espíritos. Experimente a palavra. Aguce os sentidos. Conheça a verdade e liberte-se das mentiras, manipulações e manobras que só fazem prender sem jamais dar a chance de crescer, mudar, realizar. Em cristo tudo passa a fazer sentido, nEle a vida é mais, experimente.

EDMILSON FERREIRA MENDES

Litrazini


Graça e Paz