segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

UMA PREPARAÇÃO BEM DIFERENTE!

E apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote em Midiã (Êxodo 3:1).

Todos os que desejam conhecer a Deus mais intimamente têm de estar no deserto e ali permanecer por algum tempo, antes de prosseguir rumo a desafios maiores.

Ali Moisés aprendeu coisas que iam além da compreensão dos mais talentosos sábios do Egito. Segundo os padrões humanos, quarenta anos gastos apascentando ovelhas no deserto pode parecer um desperdício irreparável de tempo. Mas ali Moisés estava com Deus, e nenhum tempo gasto com Deus pode ser classificado como desperdício.

Temos de entender que atividades não são as únicas coisas que caracterizam os servos de Cristo.

Há um tempo de trabalhar, mas há um tempo de aprender. Isaías 50:4 nos diz: “ele desperta-me todas as manhãs, desperta-me o ouvido para que ouça, como aqueles que aprendem”. 

Ouvir atentamente é um aspecto da atividade do servo que não pode ser negligenciado. E tem de passar tempo todos os dias na presença de seu Senhor, a fim de conhecê-Lo melhor e de saber o que ele realmente deseja.

Nossos ouvidos e língua estão conectados em vários sentidos: se meu ouvido está fechado às coisas espirituais e minha língua está solta para dizer o que quiser, então será inevitável que eu falarei muitas coisas inconvenientes.

“Não erreis, meus amados irmãos… Todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar” (Tiago 1:16 e 19). “A carne para nada aproveita” (João 6:63).

Portanto, precisamos manter nossos ouvidos espirituais abertos e a língua bem quieta – essa rara e preciosa arte que Moisés tanto exercitou no deserto. Isso o capacitou a receber instruções poderosas para enfrentar faraó e os poderes malignos do Egito.

Os métodos da escola de Deus são surpreendentes!

Extraído do devocional BOA SEMENTE

Por Litrazini


Graça e Paz