sexta-feira, 11 de março de 2016

COMO PODEMOS SABER SE AMAMOS DE FATO A DEUS?

O amor a Deus se manifesta no desejo de sermos santos assim como ele é santo.

Assim, não é tanto uma ordenança quanto a expressão da fidelidade a uma vocação, o que é dito pelo apóstolo Pedro:

“Segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento,” (I Pe 1.15)

Há então nos que são genuinamente convertidos a Cristo, este desejo de imitá-lo, sendo seus seguidores, como filhos amados, e andando em amor de comunhão espiritual com ele e com todos os demais santos.

“Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados e andai em amor, como também Cristo nos amou e se entregou a si; mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em aroma suave.” – Efésios 5:1-2

Os que amam a Deus desejam tudo fazer para o fim exclusivo e supremo da sua glória divina, assim como o próprio Deus tudo faz para o mesmo fim.

1 Co 10:31 “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus.”

1Pe 4:11 “Se alguém fala, fale de acordo com os oráculos de Deus; se alguém serve, faça-o na força que Deus supre, para que, em todas as coisas, seja Deus glorificado, por meio de Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém!”

Os que amam a Deus temem ofender a sua justiça, por pecarem contra ele. Por isso serão achados na batalha constante da carne contra o Espírito, com vistas à mortificação do pecado.

“Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne. Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer.” – Gálatas 5:16-17

Gál 5:24 “E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências.”

Os que amam a Deus desejam ser úteis em sua obra, e portanto, se purificam e se consagram a ele para fazerem a sua vontade.

2 Tim 2:21 “Assim, pois, se alguém a si mesmo se purificar destes erros, será utensílio para honra, santificado e útil ao seu possuidor, estando preparado para toda boa obra.”

Pr. Silvio Dutra

Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/


Graça e Paz