sexta-feira, 29 de abril de 2016

REDENÇÃO ATRAVÉS DA MORTE DE CRISTO

Então, Pilatos saiu outra vez fora e disse-lhes: Eis aqui vo-lo trago fora, para que saibais que não acho nele crime algum… Então, entregou-lho, para que fosse crucificado (João 19:4, 16).

Em João 19, versículos 1 a 16, vemos Jesus Cristo sendo julgado perante o governador romano Pilatos.

A atmosfera é hostil para o acusado. No curso do processo Pilatos repetidamente afirma que Jesus era inocente (veja João 18:38; 19:4 e 6). Mas foi tudo em vão.

Tornou-se mais claro que os acusadores, os líderes religiosos de Israel, queriam se livrar deste homem “problemático”. Eles colocaram pressão sobre Pilatos e também excitaram o povo contra Jesus.

Finalmente Pilatos entregou o Filho de Deus para ser crucificado de modo a não pôr em perigo o favor do imperador Tibério e sua própria posição.

Assim, todos os participantes são culpados do pior erro judicial da história do mundo, a sentença e a morte do único Homem justo.

Mas a morte de Jesus também deve ser vista a partir de um outro aspecto. Jesus Cristo, o Filho de Deus, veio à Terra para levar sobre si o castigo de Deus sobre o pecado e morrer como o substituto em seu lugar.

Todo mundo precisa desse substituto por causa de seus próprios pecados, de modo a ser capaz de estar diante do trono do julgamento de Deus. E Cristo foi esse Substituto para todos. Mas cada um deve vir a Ele pessoalmente.

Devemos voltar do nosso caminho de obstinação e sinceramente confessar nossa culpa diante dEle.

Quem se entrega ao Salvador, Jesus Cristo, torna-se participante da redenção que Ele trouxe através da Sua morte.

Extraído do devocional BOA SEMENTE

Por Litrazini


Graça e Paz