quinta-feira, 19 de maio de 2016

JESUS VEIO QUEBRAR AS REGRAS?

JESUS VEIO OBEDECER A LEI DE DEUS SEM SUBTRAÇÕES
“Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, até que tudo seja cumprido”.

Sabemos que quando Jesus foi tentado, Satanás utilizou a Palavra de Deus. Essa é uma velha tática utilizada por ele que visa dizer uma meia verdade com o objetivo de nos fazer pecar. Não foi isso que ele fez com Eva? A serpente disse: “Deus sabe que, no dia em que dele comerem, seus olhos se abrirão, e vocês, como Deus , serão conhecedores do bem e do mal”. Conheceram isso foi uma verdade, mas da pior maneira, pecando.

A verdade da Palavra de Deus quando incompleta passa a ser uma mentira de Satanás. Por isso que Jesus foi enfático ao dizer que não seria retirada a menor letra do alfabeto hebraico o “yod”, nem a pequena marca “til” que distingue certas letras hebraicas de outras. Toda a Escritura deveria ser obedecida em sua totalidade, sem subtrações.

Uma pequena letra, acento ou sinal quando retirada de uma frase pode modificar todo o significado de um texto. Se digo, por exemplo, que Cristo pediu que nos amássemos uns aos outros, entendemos que devemos amar o nosso semelhante. Mas se digo que Cristo pediu que nos amassemos uns aos outros, o sentido passa a ser o de que devemos amassar o nosso semelhante, como se amassa uma folha de papel sem serventia.

Cristo cumpriu toda Lei ao obedecê-la de forma completa e verdadeira. Mas Satanás continua a espalhar falsas doutrinas com uma roupagem de verdade. 

Um discurso muito comum hoje em nossas igrejas é o que diz que devemos participar mais ativamente de “ações sociais” para realizarmos uma missão integral. Isso é uma verdade importante, mas que passa a ser meia verdade quando se exclui grandes doutrinas bíblicas, como a redenção.

Várias igrejas têm transformado seus templos em postos de distribuição de alimentos e roupas. Verdadeiros centros de assistência social que alimentam e agasalham os mais carentes fisicamente, enquanto os deixam perecer espiritualmente. Ainda que ajudemos os mais necessitados, devemos deixar claro a cada um deles por meio da pregação do evangelho que a nossa maior carência é a de Deus em nossas vidas. Somente assim o evangelho pode ser pregado de forma integral.

Como você tem vivido o evangelho de forma integral ou parcial?
JESUS VEIO OBEDECER A LEI SEM ADIÇÕES
“Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus”.

Deus a fim de proteger o seu povo, criou regras conhecidas pelos israelitas como a Torá, ou seja, a Lei de Deus. A questão é que no século II a. C. os Fariseus criaram outras leis a fim de ajudar as pessoas a não violar a Lei.

Essa lei, conhecida como Talmude, determinava minuciosamente o que podia e não podia ser feito por meio de adições a Lei de Deus. O quarto mandamento, por exemplo, diz apenas que devemos guardar o sábado. Já a lei oral discriminava quais atividades, algo em torno de 39 tipos, que não podiam ser feitos no sétimo dia da semana. Andar mais do que 1 quilômetro a partir da povoação em que se vivia, carregar um fardo, acender um lume ou mesmo até mesmo cuspir no chão entre outras, era considerado uma infração a lei.

O problema é que, ainda que pareça que estivessem fazendo isso com a melhor das intenções, esse zelo exagerado não visava agradar a Deus em gratidão, mas garantir por meio de méritos a graça de Deus. Chamamos isso de legalismo, ou seja, o ato de se cumprir a Lei de Deus a fim de garantir a salvação por meio das obras.

Jesus fez um alerta sobre as consequências que virão sobre a vida de quem acrescente qualquer coisa a Palavra de Deus: “Ai de vós, também, doutores da lei, que carregais os homens com cargas difíceis de transportar; e, vós mesmos, nem ainda com um dos vossos dedos tocais essas cargas.” Lucas 11:46

Larry Crabb disse: “O problema central não é que somos zelosos demais sobre coisas erradas, mas, que não temos zelo o suficiente para as coisas boas.[1]

Hoje muitas seitas e até denominações criam divisões e elementos externos a Lei. Estes grupos criam regras que não podem ser observadas em sua totalidade e ainda assim afirmam ser esse o único, ou melhor, caminho até Jesus.

Você tem seguido a Lei dos homens ou a lei do Reino dos Céus?

Conclusão
Não sei qual era o seu grupo favorito, se o dos legalistas ou dos liberais, porém quero lhe dizer que existe um terceiro grupo, o dos bíblicos. Aqueles que obedecem a Lei de Deus em gratidão pela graça que nos foi concedida por meio do sacrifício de Cristo na cruz. Junte-se hoje mesmo a esse time e veja as maravilhas que Cristo operará por meio de sua vida.

Notas
[1] Larry Crabb. Jornal Leadership, Vol. 15, no. 2.

Alessandro Brito

Por Litrazini


Graça e Paz