domingo, 19 de junho de 2016

MÚSICA, SHOW OU ADORAÇÃO?

Em nossos dias, muitas pessoas confundem adoração com show, com cantar bonito, com espetáculo, com gravar CD e com ganhar cachê. Mas por trás de toda essa onda de falsa adoração sabemos o que se esconde: a síndrome de Lúcifer que sempre leva o homem a querer ser adorado e exaltado.

Muitas pessoas ficariam espantadas se descobrissem que a música entoada por muitos cantores famosos nem sequer passa do teto da igreja. Se pararmos para analisar as coisas descobriremos que os cânticos entoados hoje em dia mais seguem a tendências criadas pelo mundo e adotadas pelas igrejas do que propriamente louvor de verdade.

1. QUEM É O ADORADOR?
O adorador é aquela pessoa que confessou a Jesus como seu Senhor e se submeteu ao governo divino (Hb. 13.15-17). A pessoa que louva a Deus não pode usar seus lábios para falar qualquer palavra que seja desagradável a Deus. O louvor é um modo de elogiar a Deus por suas características tão maravilhosas, como poderemos elogiar a Deus com nossos lábios e depois usarmos os mesmos lábios para falar coisas que entristecem o coração de Deus? Não se pode servir a dois senhores.

O salmista se preocupava com seus lábios por isso orou a Deus pedindo para que seus lábios sempre falassem palavras que fossem aceitas por Deus (Sl. 19.14). Então nos lábios de quem louva deve sempre estar às palavras que são como perfume ao olfato de Deus e não como coisas podres.

Quem louva deve também está sempre pronto para lutar contra tudo o que se levanta contra o conhecimento de Deus (Sl. 149.6). Cantar até passarinho canta, mas adorar apenas quem nasceu de novo consegue!

2. A VIDA DO ADORADOR
A vida de quem adora precisa ser limpa dos pecados, especialmente aqueles cometidos com a boca e com o coração. Quando Isaías se encontrou com Deus, a única parte do seu corpo que Deus tocou foi a sua boca (Is. 6.6), sabe por quê? Porque para Deus uma pessoa que tem os lábios sujos não serve para lhe prestar serviços. Quando é que uma pessoa possui lábios impuros?

a) Quando ela mente – As palavras que saem da boca de uma pessoa revela de quem essa pessoa é filha, quem fala a verdade mostra que é filho de Deus (Sl. 15.1-2), mas quem fala mentiras revela que na verdade é filho do Diabo (Jo. 8.44) aos mentirosos está reservado o inferno (Ap. 21.8).

b) Quando ela fala palavras torpes – as pessoas que falam palavras de louvor a Deus e com esses mesmos lábios falam palavras torpes, indecentes e palavrões além de estarem entristecendo o coração de Deus (Mt. 12.34), estão também condenando as suas almas ao inferno (Mt. 12.36,37).

3. A APARIÇÃO PÚBLICA DO ADORADOR
Infelizmente muitas igrejas estão se tornando em palcos para apresentação de talentos humanos e nada mais que isso. Há igrejas aonde o palco é cuidadosamente decorado com refletores coloridos, máquinas de gelo seco, fumaça, globos de luzes, etc. nós bem sabemos que tudo isso é herança que as igrejas tomam emprestado do mundo. Esse tipo de acessório é peculiar dos antigos palcos de rock e de boates e discotecas. Mas o cristão que de fato quer adorar a Deus foge de tais coisas, pois toda essa parafernália serve apenas para chamar a atenção das pessoas para o ser humano que está ali na frente posicionado e não permite que Deus apareça, apenas o homem.

Então quem ministra louvor na igreja deve ter todo cuidado para não imitar os artistas famosos mesmo aqueles que dominam o mundo gospel. Jesus disse que o perfeito louvor é aquele que sai da boca das crianças, ou seja, é aquele simples, vazio de vaidades e vanglórias.

Por todas essas razões quem louva deve se portar com decência no seu vestuário, no modo como e comporta e, sobretudo no tipo de musica que trás para dentro da casa de Deus. É triste que os cantores evangélicos estejam procurando a todo custo imitar os mundanos. Eles arrepiam seus cabelos para se parecerem com os cantores ímpios, se vestem como eles, fazem parodias com suas musicas e até os convidam para participarem da gravação de seus CD´s. Eles perderam noção do que fazer e do que não fazer nas ministrações.

Pr. Rosivaldo Silva Santos

Por Litrazini

Graça e Paz