quinta-feira, 21 de julho de 2016

CANAL DE INFLUÊNCIA

Vivemos em uma cultura na qual os valores judaicos cristãos são motivo de chacota e a imoralidade permeia todos os meios sociais e de comunicação; uma cultura em que a violência, a banalidade, a mediocridade e o comportamento pessoal em desintegração destroem a civilidade e colocam em risco nossas comunidades. Por outro lado, quando cristãos de boa fé se esforçam para evitar certas barbaridades, como temos visto nos meios de comunicação, são taxados de intolerantes e fanáticos.

Como cristãos, devemos influenciar o mundo e implantar o Reino de Cristo nesta terra, como nos recomenda o apóstolo Paulo em Romanos 12.2. Nossa missão é mostrar ao mundo que o cristianismo é um sistema de vida compreensível, que responde às perguntas mais antigas da humanidade como: De onde vim? Por que estou aqui? Para onde estou indo? A vida tem algum significado e propósito?

Somente o cristianismo oferece uma maneira para compreender a ordem física, moral, espiritual e emocional do ser humano. Ao criar-nos, Deus teve o cuidado de deixar para nós o seu manual de sobrevivência neste mundo, a Bíblia Sagrada. Que linda prova de amor! 

O escritor e teólogo C S. Lewis declarou: "Eu descobri em mim mesmo desejos os quais nada nesta Terra podem satisfazer. A única explicação lógica é que eu fui feito para outro mundo". Temos desejos e carências que somente Deus pode preencher. Porém, há quem tente preencher seus vazios com uma cultura cada vez mais perversa, que leva o ser humano à decadência. 

Deus nos criou e fez as leis morais para nos mantermos saudáveis; criou nossas mentes e a lei da lógica e da imaginação; criou-nos como seres sociais e políticos; criou um mundo de beleza e princípios de criação estética e artística. Contudo, a humanidade tem desafiado as leis morais, sociais e espirituais que Deus estabeleceu para o homem. Como consequência, o amor do homem está esfriando e a iniquidade e a violência têm se multiplicado. 

Nenhuma transgressão à lei moral e espiritual que Deus estabeleceu para o ser humano ocorre sem consequências dolorosas. Nosso chamado não é somente para ordenar nossas próprias vidas pelos princípios divinos, mas para nos comprometermos em transformar o mundo sendo sal e luz.

Enfrentamos conflitos culturais de todos os lados sem nos dar conta de que a própria guerra está ao nosso redor. Estes não dizem respeito somente à discussão sobre o aborto, o direito dos homossexuais ou o declínio da nossa educação. 

O verdadeiro embate se dá entre a cosmovisão cristã e as cosmovisões seculares e espirituais contrárias à Igreja de Cristo. Por isso, devemos nos preparar e ser efetivos para evangelizar o mundo e transformá-lo a fim de que reflita a sabedoria do Seu Criador

Dra. Elizete Malafaia

Por Litrazini

Graça e Paz