domingo, 17 de julho de 2016

O MARAVILHOSO ESPÍRITO SANTO

Cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar (Atos 2:1).

O dia de Pentecostes correspondeu exatamente à festa da oferta dos pães movidos (Levítico 23:15-21), realizada anualmente e que apontava profeticamente para a vinda do Espírito Santo.

Durante séculos o povo judeu celebrou essa festa; agora o seu verdadeiro significado seria revelado.

Depois de Sua ressurreição, o Senhor Jesus disse a Seus discípulos para permanecerem em Jerusalém “até que do alto sejais revestidos de poder” (Lucas 24:49).

Cinquenta dias após a ressurreição e dez dias após a ascensão do Senhor, a Sua promessa foi cumprida. O Espírito Santo estaria tanto com eles (ou seja, Ele agiria por meio deles na Terra) e neles (ou seja, Ele habitaria dentro deles e os guiaria).

Desde então, todo verdadeiro crente desfruta deste privilégio. Então é de se admirar que Deus tenha apontado o momento em que isso deveria acontecer?

O Espírito Santo tem muitas tarefas diferentes na Terra:
Ele guia os crentes em toda a verdade, Ele convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo;
Ele não reivindica nenhuma honra para Si mesmo, embora seja uma Pessoa da trindade, mas glorifica o Filho, e em todas as provações recorda os cristãos de seu Exemplo no céu.

Como os discípulos devem ter se sentido desamparados quando o Senhor, a quem estavam tão ligados até então, de repente desapareceu de suas vistas!

Mas que maravilhoso “Consolador” Deus já tinha em mente para eles em Seus sábios planos!

E como rapidamente lhes enviou o Seu Espírito, que consola os filhos de Deus durante o tempo de ausência do seu Senhor!

Extraído do devocional BOA SEMENTE

Por Litrazini

Graça e Paz