sexta-feira, 12 de agosto de 2016

A PESSOA CERTA FAZENDO A COISA CERTA NO LUGAR CERTO E NO TEMPO CERTO

Sejam bons administradores dos diferentes dons que receberam de Deus. (1Pe 4.10)

Parece que Paulo fala sobre os dons do Espírito Santo (1Co 12.1-11) e Pedro fala sobre os dons naturais (1Pe 4.10-11). Tanto os primeiros como os segundos foram dados para o bom funcionamento da igreja.

Paulo é mais específico (ele fornece uma lista de dons espirituais). Pedro é mais genérico (ele menciona apenas os dons de pregar e de servir).

Por serem muitos, não é possível fazer uma lista dos dons tanto espirituais quanto naturais. Mais diretamente em função de uma igreja se poderia falar dos dons de orar, interceder, adorar, cantar, louvar com instrumentos musicais, pregar, evangelizar, compor, aconselhar, consolar, ensinar, pacificar, repartir, servir, administrar, encorajar e vários outros.

É preciso incluir ainda ministérios especiais com irmãos de diferentes faixas etárias (das crianças aos idosos) e com enfermos, enlutados, deficientes físicos, novos na fé, dependentes químicos, solteiros que querem casar, casados que querem se separar, irmãos com transtornos emocionais e assim por diante.

Além da presença contínua do Espírito Santo, do amor fraternal, da humildade de cada irmão, da santidade progressiva, da centralidade da Palavra e do Senhor Jesus na pregação e no ensino – uma comunidade cristã seria uma grande bênção para os seus membros e para a sociedade no meio da qual se encontra, caso cada irmão ocupasse o seu lugar de acordo com seu próprio dom e o exercesse com esmero.

É esta a palavra de Pedro: “Sejam bons administradores dos diferentes dons que receberam de Deus”.

Os dons são para o proveito mútuo. Cada um deve colocar seus dons e talentos a serviço do outro.

Temos juntos muitos dons para muito trabalho e muitos desafios!

Retirado de Refeições Diárias com os Discípulos. Editora Ultimato.

Por Litrazini

Graça e Paz