quinta-feira, 11 de agosto de 2016

EDUCADOS PELA GRAÇA

“O que ama a instrução ama o conhecimento; mas o que aborrece a repreensão é insensato.” (Pv. 12.1)

Jesus disse que, caso não nos fizéssemos como crianças, não poderíamos entrar de modo algum no reino dos céus.

Evidentemente, não estava se referindo a criancices ou imaturidade, mas à característica comum a todas as crianças, que é a de permitir serem instruídas, tanto que a palavra “criança” no original grego, do Novo Testamento é da mesma raiz da palavra “instrução” (paidion), significando, “aquele que recebe instrução”.

De fato, se não há em nós este amor e busca pela instrução do Espírito Santo, através das Escrituras, jamais poderemos alcançar o conhecimento verdadeiro de quem seja Deus e qual seja a sua vontade, em pleno discernimento do significado dos seus mandamentos.

Pelo que se subentende da afirmação do segundo provérbio; de que aquele que aborrece a instrução é insensato, vemos que a instrução a que se refere o primeiro traz em si alguma repreensão, pois esta também faz parte de uma boa instrução, quando nos tornamos reprováveis e dignos de sermos admoestados, para nos desviarmos do caminho do erro que estivermos trilhando.

Por isso, nosso Senhor afirma no livro de Apocalipse, que repreende e disciplina a quantos ama.

Por experiência própria, e pelo que podia observar das operações de Deus na Igreja, o autor de Hebreus também afirma que Deus corrige a todo filho porque os ama, de modo a fazê-lo participante da sua santidade.

O fim em vista da repreensão e da disciplina é, portanto e, sobretudo o de nos santificar, de maneira que possamos permanecer em comunhão com Deus.

Pr Silvio Dutra

Por Litrazini

Graça e Paz