quinta-feira, 4 de agosto de 2016

PRECISAMOS DE AVISOS DIVINOS

Os presépios deixaram eles famosos, os reis magos que seguiram a estrela até o local onde estava o bebê Jesus. Lá chegando, o adoraram, entregaram presentes dos seus tesouros e, terminada a visita com toda a carga de emoção esperada, partiram para voltar pelo caminho que tinham vindo. Esse é o ponto final da narrativa. E é a partir deste ponto que quero compartilhar algumas lições.

Herodes queria encontrá-los, queria saber se eles tinham encontrado o Rei bebê e, caso tivessem encontrado, queria saber o endereço, pois matar o menino era a missão e o desejo de Herodes. Os magos, porém, foram divinamente avisados para retornarem por outro caminho e assim evitariam Herodes.

Muitas vezes nossos inimigos não serão aniquilados, se apenas forem evitados já será o suficiente para o nosso livramento. Em outras palavras, fuja daqueles que querem o seu mal, deixe-os nas mãos de Deus.

Outro detalhe que você não pode deixar passar, aqueles homens foram atrás de Jesus, queriam adorar, levaram ofertas. Após todo o clímax da visita e da bênção de contemplar o Messias, chegou o momento de voltar à rotina, encarar perigos, enfrentar riscos, seguir em frente. Exatamente como nossas rotinas de adoração, elas terminam e, após momentos ímpares na presença do Rei, temos de voltar ao caminho com todos os perigos que ele tem.

Jesus, no entanto, não fica limitado aos espaços consagrados à adoração. (Ainda bem!). Seguir a luz que leva a Jesus, adorar ao Rei, render nossa oferta de louvor e gratidão à Ele é muito mais que liturgia, é relacionamento, é intimidade, e é só nesse nível que o Senhor compartilha segredos, orientações. Aqueles homens foram divinamente avisados sobre o real perigo que corriam.

Todos nós precisamos de avisos divinos. Todos nós deveríamos obedecer avisos divinos. Eles acontecem de diversas formas. O conselho de um pai, a preocupação de uma mãe, o zelo de um pastor, o ônibus que atrasou, o vôo que foi cancelado, a porta que se fechou, a porta que se abriu, a palavra que se pregou, enfim, as possibilidades são muitas e Deus continua divinamente avisando seus adoradores: Não andem no caminho mal, sigam pelo caminho bom.

Quantos tipos de Herodes planejam nossa morte? Quantos estão esperando um vacilo pra acabar com os nossos sonhos, projetos e planos?

Como aqueles magos, talvez nem imaginemos os perigos que estamos correndo, mas o Rei que adoramos sabe. Portando é nEle que confiamos, pois um único, simples e divino aviso dEle muda o destino de nossas vidas.

Adoremos o Cordeiro, dediquemos a devida honra que só a Ele pertence e, com prudência, mantenhamos os ouvidos bem atentos e os corações bem abertos, quem sabe Ele esteja enviando um divino aviso exatamente agora. Quem sabe...

Edmilson Ferreira Mendes

Por Litrazini

Graça e Paz