sexta-feira, 30 de setembro de 2016

LUTAS

Quem sabe você está enfrentando um temporal. Caso esteja, precisa aprender algumas coisas acerca das tempestades; assim poderá passar por elas sem afundar.

Tempestades sempre aparecem. É impossível viver sem elas. Então, quando elas aparecem:

1. Se puder, não enfrente a tempestade, amarre o barco da sua vida em um porto seguro e espere a tempestade passar.

2. Se estiver em meio a uma tempestade, procure logo abrigo - Nenhum é melhor do que Cristo.

3. Quando não der para buscar abrigo imediatamente, enfrente a tempestade. Se ficar se lamentando ou sem fazer nada o barco afunda.

Reme com todas as forças; ficar parado não vai tirar você do meio do temporal.

4. Não tenha medo. Assim diz o Senhor, Eu estou contigo. Deus não nos deu espírito de medo, mas de coragem, poder, amor e domínio próprio.

5. Peça ajuda, é mais fácil sair da tempestade com mais alguém remando ao seu lado.

6. Alivie o barco da sua vida. Um barco pesado, que carrega responsabilidades, dívidas, preocupações e coisas desnecessárias, afunda mais facilmente.

7. Os grandes marinheiros sabem usar os ventos contrários a favor. Aprenda a lidar com a tempestade. Nem sempre ela aparece para nos afogar, mas para mudar o rumo da nossa vida.

8. Não esqueça que toda tempestade passa. No mesmo jeito que elas aparecem, somem de repente.

9. Quando a tempestade for maior do que sua capacidade de lidar com elas, lembre-se que você serve ao Cristo que os ventos e o mar obedecem. Jesus acalma as tempestades da vida. Descanse em Jesus, ele vai guiar seu barco a salvo para terra firme. Dependa de Deus e não de você mesmo.

10. Não queira viver apenas em calmarias. Calmaria não leva você a lugar nenhum, são as tempestades que fazem os grandes barcos.

11. Nenhuma tempestade, por pior que seja, por mais perigosa que seja, por mais violenta que seja, pode afundar o menor dos barcos se não entrar dentro dele. Logo, não permita que as tempestades entrem em você. 

Dr. Silmar Coelho

Por Litrazini

Graça e Paz

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

A QUESTÃO DA PROTEÇÃO

"Se Deus é por nós, quem será contra nós?" (Rm 8.31).

A questão não é simplesmente "quem será contra nós?" Você poderia responder essa. Quem é contra você? Enfermidade, aflição, corrupção, esgotamento. Enfrentar calamidades, e temer a prisão. Fosse a pergunta de Paulo, "quem será contra nós?", e poderíamos alistar nossos adversários mais facilmente que lutar com eles. Todavia, não é esta a questão. A questão é: SE DEUS É POR NÓS, quem será contra nós?

Perdoe-me por um momento. Quatro palavras neste versículo merecem-lhe a atenção. Leia devagar a frase "Deus é por nós".

Por favor, pare um instante antes de prosseguir. Leia novamente, em voz alta. (Minhas desculpas à pessoa perto de você). Deus é por nós. Repita a frase quatro vezes, enfatizando cada palavra. (Vamos, você não está com tanta pressa).

Deus é por nós.
           Deus é por nós.
                      Deus é por nós.
                                 Deus é por nós.

Deus é por você. Seus pais podem tê-lo esquecido, seu professor pode tê-lo negligenciado, seus irmãos podem tê-lo humilhado; mas ao alcance de suas orações está o criador dos oceanos. Deus!

Deus é por você. Não que Ele "pode ser", não que Ele "tem sido", não que Ele "era", não que Ele "seria", mas "Deus é!" Ele é por você. Hoje. Nesta hora. Neste minuto. Enquanto você lê esta sentença. Não precisa esperar numa fila, ou voltar amanhã. Ele está com você. Ele não estaria mais perto do que está neste momento. Sua lealdade não aumenta se você é melhor, nem diminui se você é pior. Ele é por você.

Deus é por você. Volte-se para a linha lateral; é Deus animando-lhe a corrida. Olha para a linha de chegada; é Deus aplaudindo-lhe a marcha. Ouça-o na arquibancada, gritando-lhe o nome.

Cansado de mais para continuar? Ele o carregará. Desencorajado demais para lutar? Ele o reabilitará. Deus é por você.

Deus é por você. Tivesse Ele um calendário, seu aniversário seria assinalado. Dirigisse Ele um carro, seu nome estaria no pára-choque. Houvesse no céu uma árvore, Ele entalharia seu nome na casca. Sabemos que Ele tem uma tatuagem, e sabemos o que ela significa. "Na palma das mãos te tenho gravado", declara Ele. (Is 49.16).

"Pode uma mulher esquecer-se tanto do filho que cria, que se não compadeça dele, do filho do seu ventre?" Inquire Deus, em Isaías 49.15. Pergunta extravagante. Você, mãe, pode imaginar-se alimentando seu filhinho, e então, depois, perguntar: "Qual o nome desse bebê?" Não. Eu a tenho visto cuidar de seu filhote. Você afaga-lhe os cabelos, toca-lhe a face, canta-lhe o nome, vezes sem conta. Pode uma mãe se esquecer? De jeito nenhum. "Ainda que esta se esquecesse, eu, todavia, não me esquecerei de ti", garante Deus (Is 49.15).

Deus é com você. Sabendo disso, quem é contra você? Pode a morte feri-lo agora? Pode a enfermidade roubar-lhe a vida? Pode o seu propósito ser tirado, ou o seu valor diminuído? Não. Embora o próprio inferno possa levantar-se contra você, nada pode derrotá-lo. Você está protegido. Deus é com você.

"Aquele que não poupou a seu próprio filho, mas o entregou por todos nós, como não nos dará, juntamente com ele, gratuitamente todas as coisas?" (Rm 8.32, NVI).

Suponhamos que um homem descubra uma criança sendo atacada por um assassino. Ele arremete por entre a turba, salva o menino, e carrega-o para o hospital. O garoto é assistido. O homem paga pelo seu tratamento. Ele fica sabendo que o menino é órfão, e o adota, dando-lhe seu próprio nome. E então, uma noite, meses mais tarde, o pai ouve o filho soluçar no travesseiro. Ele vai até o menino e pergunta-lhe o motivo das lágrimas.

-- Estou preocupado, papai. Estou preocupado quanto ao amanhã. Onde terei alimento para comer? Como comprarei roupas para ficar aquecido? E onde irei dormir?

O pai fica legitimamente perturbado.
-- Não lhe tenho mostrado? Você não entende? Arrisquei minha vida para salvá-lo. Dei meu dinheiro para que você fosse tratado. Você usa meu nome. Eu o tenho chamado de meu filho. Acha que eu faria tudo isso, e então não supriria suas necessidades?

Esta é a pergunta de Paulo. Ele, que nos deu seu Filho, não supriria todas as nossas necessidades?
Ainda assim nos preocupamos. Preocupamo-nos com a receita federal; Com o IPTU e com o INSS. Preocupamo-nos com a educação, a recreação e a constipação. Preocupamo-nos em saber se teremos dinheiro suficiente, e quando temos dinheiro, preocupamo-nos em saber administrá-lo. Preocupamo-nos com a possibilidade de o mundo acabar antes que expire o tempo de nossa vaga no estacionamento. Preocupamo-nos com a possibilidade de um dia descobrir que o iogurte desnatado é engordativo.

Francamente. Deus o salvou a fim de que você se lamuriasse? Ensinou você andar só para vê-lo cair? Ele teria sido pregado na cruz por seus pecados, e então desconsiderado suas orações?

Ora, vamos. Estaria a escritura caçoando de nós quando diz "aos seus anjos dará ordens a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos"? (Sl 91.11)

Pr. Max Lucado.

Por Litrazini

Graça e Paz

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

NA DEPENDÊNCIA DE DEUS

Dizei aos turbados de coração: Esforçai-vos, não temais, eis que o vosso Deus virá com vingança, com recompensa de Deus; ele virá, e vos salvará.Isaias 35:04

Igreja de Cristo, quão grande é o nosso Deus, quão espetaculares sãos os seus feitos, tão magníficas são as suas obras, quem poderá ordenar alguma coisa que Ele disse que não? Quem poder refazer alguma coisa que Ele desfez? Quem poderá endireitar o que Ele fez torto? Quem poderá entortar o que direito ele fez? Não existe outro Deus e nunca existirá que se possa assemelhar ao Criador de todo o universo.

Então, Porque será que nós ainda não conseguimos entender isto, porque nossa fé é tão raquítica? Falamos de um Deus tão incomensurável em poder, gloria, majestade e formosura, mas vivemos uma minúscula ramificação do que é servir a Ele? Se atentamente ouvíssemos a voz de Deus, os desígnios que Ele já nos proporcionou; se seguíssemos as suas ordenanças, o que poderia nos opor? Acaso em tempo algum ouvimos alguma historia de alguém que conseguisse vencer a Deus?

Porque então nosso coração ainda anda tão turbado, diante das avalanches do mal? Acaso o Senhor está invalido para que não possa mudar a nossa situação? Ou será que tudo tem nos acontecido é porque ainda não conseguimos crer que Deus é Deus, para fazer infinitamente mais do que pedimos ou pensamos? Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem o seu ouvido agravado, para não poder ouvir. Isaias 59:01.

Se o povo que se chama pelo seu nome, se humilhassem; confiassem; se entregassem aos seus cuidados, como seria diferente a vida. Se nós lançássemos sobre Ele as nossas ansiedades e necessidades, Ele, certamente cuidaria de nós nos mínimos detalhes. Tudo que teríamos que fazer seria nos esforçar, ter ânimo e continuar a marchar, rasgando os céus com a nossa fé, porque a nossa luta não é nossa, é do Senhor; será Ele quem irá guerrear por nós.

Nós bem sabemos que o nosso Deus nunca perdeu uma batalha, nosso Deus nunca foi vencido; Ele esmiúça o adversário até reduzir-lo a nada, pega o forte e aniquila a sua força com maestria, sem deixar resíduos da sua existência, por o nosso Deus é invencível nas batalhas. Eu, eu sou o Senhor, e fora de mim não há Salvador. Isaias 43:11

No entanto, muito de nós que dizemos ser Dele; vivemos aprofundados no pecado, distanciados do seu querer, e, querermos alcançar vitoria. Deus é luz, Ele não compactuar com as trevas, Ele é Santo, não pode morar em lugares contaminados pelo mal.

Muitos de nós estamos vivendo um evangelho forjado pelo fogo do inimigo; movido pelo espírito de engano; manipulados pelo espírito da inveja, da corrupção, e achamos que servimos a Deus. Muitos erram desavisadamente; outros tantos, porque gostam; se sentem em casa conviver com o mal.

Muitos sabem que é errado o que fazem, mas, fazem questão de aprofundar-se no seu pecado, os encantos das trevas trazem regozijo para suas almas, sabe por quê? Porque nunca foram libertos, nunca passaram no lapide do Senhor, muitos estão como caniço quebrado e pensam ser oliveira verde. Ai dos que querem esconder profundamente o seu propósito do Senhor e fazem as suas obras às escuras, e dizem: Quem nos vê? E quem nos conhece? Isaias 29:15

Podemos mentir para qualquer pessoa, mas diante de Deus, ficamos desnudados, Deus conhece o oculto e profundo, e na hora propicia, Ele, fará vir a claro tudo o que o homem intentar no escuro.

É melhor reconhecer suas fragilidades, sua pequenez, sua insensatez de espírito e render-se nos pés do Senhor, para que sua infinita misericórdia vem o alcançar. Não devemos deixar nos escarnecer, tudo o que plantamos iremos colher. O temor ao Senhor é o começo para se ser sábio, só os insanos podem pensar que pode esconder algo de Deus; Deus reside no alto céu, a terra estrado dos seus pés.

Deus dá discernimento ao homem, para que ele não venha cair em laço, mas tantos preferem arriscar a sua vida seguindo seus próprios conselhos, não sabendo este que, já está preso nos laçarotes que ele mesmo criou. Porque Deus é justiça, e até o respirar do homem depende do compasso de Deus. Até isto procede do Senhor os Exércitos; porque é maravilhoso em conselho e grande em obra. Isaias 28:29.

Se reconhecermos os nossos pecados e nos voltarmos para Deus, Ele virá com tamanha salvação sobre nós que destruirá todos os planos do inimigo não só contra nossa vida, mas também contra a vida dos nossos, porque o nosso Deus é fiel, e por amor ao seu nome, Ele vela em cumprir a sua palavra. Se dependermos de Deus, Ele tudo executará por nós, se vivermos para Deus, Ele viverá em nós. E isto te será da parte do Senhor como sinal de que o Senhor cumprirá esta palavra que falou: Isaias 38:07

Em meios as lutas, nós que fazemos menção ao Todo Poderoso de Israel, precisamos nós alegrar e saber que Ele é Deus, que debaixo do seu agir, terra e céus estremecem, montanhas e outeiros se desmancham, e as grandes águas desaparecem, porque inigualável é o poder que está no punho do Grande Eu Sou.

Ai de nós que dizemos buscar a sua face, mas nunca conseguimos ver a infinita graça que Ele tem derramado sobre nós, pois, mesmo em meios a tantas aflições, ainda conseguimos ficar sobre os nossos pés, mesmo com exércitos de inimigos ao nosso derredor, de gloria em gloria, vitoria em vitoria vai rompendo-se cada dia sobre nós. Tudo porque as misericórdias do Senhor tem nos alcançado, e, o Senhor tem nos dado estratégia para ultrapassar as muralhas das trevas projetas a nossa frente. O seu Deus o ensina, e o instrui acerca do que há de fazer. Isaias 28:26.

Aquietai-vos, sabei que o Todo Poderoso contigo estar, mesmo que tudo pareça está ao contrario, fique na dispensação da sua magnífica graça, fique na dependência da sua bondade, porque vitoria sem medidas Ele já ordenou para tua vida.

Certo é: tudo o que Deus já te prometeu por um poucochinho de tempo virá e não tardará. Aguarde é contemplarás com os seus próprios olhos o que Deus fará em tua vida, todos os teus inimigos cairão de vergonha diante de ti, e terão que afirmar que sobre a tua vida, não vale encantamento, por que foste selado pelo sangue de Jesus, vertido na Cruz do calvário.

Deus tem para ti, vitorias, sem limites. Apenas Creia!

Pra. Elza Carvalho

Por Litrazini

Graça e Paz

terça-feira, 27 de setembro de 2016

OS SOFRIMENTOS DE CRISTO


Ele [Jesus] lhes disse: “…não devia o Cristo sofrer estas coisas, para entrar na sua glória? (Lucas 24.25-26)

Por que Mateus em particular deu tanta ênfase ao sofrimento de Jesus? Que ele destacasse a cruz é compreensível, pois Cristo morreu pelos nossos pecados, e sua cruz é o cerne do evangelho. Mas por que a ênfase em sua paixão, em seu sofrimento?

PRIMEIRO, O SOFRIMENTO IDENTIFICA JESUS COMO O VERDADEIRO MESSIAS.  
Ele havia ensinado de maneira clara que o Filho do Homem deveria sofrer muitas coisas e entrar na glória através do sofrimento.

Assim, uma vez que a característica do Evangelho de Mateus é retratar Jesus como o cumprimento do Antigo Testamento, ele chama a atenção para tal fato na história da paixão.

JESUS FOI TRAÍDO E ABANDONADO POR SEUS AMIGOS?
Trata-se do cumprimento do Salmo 41.9: “Até o meu melhor amigo, em quem eu confiava e que partilhava do meu pão, voltou-se contra mim”.

ELE FOI DOLOROSAMENTE OPRIMIDO E REPUDIADO?
Trata-se do cumprimento de Isaías 53.3: “Foi desprezado e rejeitado pelos homens, um homem de dores e experimentado no sofrimento”.

ELE MANTEVE UM SILÊNCIO NOBRE DIANTE DE SEUS JUÍZES?
Foi em cumprimento de Isaías 53.7: “Como um cordeiro foi levado para o matadouro, e como uma ovelha que diante de seus tosquiadores fica calada, ele não abriu a sua boca”.

ELE FOI AÇOITADO, ESMURRADO, ESBOFETEADO E CUSPIDO?
Foi em cumprimento de Isaías 50.6: “Ofereci minhas costas àqueles que me batiam, meu rosto àqueles que arrancavam minha barba; não escondi a face da zombaria e dos cuspes”.

De acordo com Mateus, todos esses foram sinais do verdadeiro Messias, o servo sofredor do Senhor.

SEGUNDO, O SOFRIMENTO IDENTIFICA TAMBÉM A COMUNIDADE MESSIÂNICA.
Por exemplo, a oitava bem-aventurança registrada por Mateus declara a perseguição como uma característica necessária dos seguidores do Messias. Isso é válido ainda hoje.

De acordo com Paul Marshall, em seu bem documentado livro Their Blood Cries Out [O sangue deles clama], há hoje entre 200 e 250 milhões de cristãos sendo perseguidos por causa da sua fé e outros 400 milhões vivendo sob sérias restrições de liberdade religiosa.

Logo, o sofrimento é o emblema do Messias e de seus discípulos.

“…Porque para isto sois chamados; pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas. O qual não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano. O qual, quando o injuriavam, não injuriava, e quando padecia não ameaçava, mas entregava-se àquele que julga justamente; Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados. Porque éreis como ovelhas desgarradas; mas agora tendes voltado ao Pastor e Bispo das vossas almas. 1 Pedro 2.13-25

Retirado de A Bíblia Toda, o Ano Todo [John Stott]. Editora Ultimato.

Por Litrazini

Graça e Paz

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

VISÃO E AUDIÇÃO ESPIRITUAL

Ao sentido da visão natural corresponde o sentido da visão espiritual, assim como ao da audição natural corresponde o da audição espiritual. Não que haja propriamente um olho como o físico para enxergar o que é espiritual, ou um ouvido físico para ouvir as mesmas coisas espirituais.

Todavia, sabemos que o olho e o ouvido simplesmente captam os sinais do mundo exterior para que estes sejam interpretados pelo cérebro. É, portanto na mente que ocorre a visão e a audição.

De igual modo, as realidades espirituais são captadas e interpretadas pela nossa mente e pelo nosso espírito, tornando para nós realidades vivas o que ouvimos ou lemos na Palavra de Deus.

Deve ser considerado então, que há um ouvir no ouvir, e um enxergar no ver, pois a fé vem pelo que ouvimos ou lemos do evangelho. Esta capacidade de entender espiritualmente é um dom concedido por Deus, e sem esta operação do Espírito Santo para nos revelar a verdade, nada podemos fazer.

Uma das grandes provas desta comunicação espiritual pode ser vista, no fato de que há pessoas com deficiência auditiva e visual que se convertem a Cristo, e chegam ao conhecimento da verdade.

Nós lemos várias passagens no livro de Atos nas quais o Espírito Santo fala diretamente aos apóstolos, ou através de mensagens transmitidas a eles por anjos ou profetas, também guiados pelo mesmo Espírito. Não é de se supor que o Espírito se comunicasse apenas com eles, e deixasse de fazê-lo com outros ao longo da história da Igreja.

Servimos a um Deus vivo que fala conosco, nos dá visões espirituais para discernirmos a Sua vontade, e usa de vários meios para se comunicar com Seu povo.

O Espírito Santo nos fala, sobretudo através da Bíblia, cuja escrita inspirou. Por isso nós vemos Jesus dizendo nos evangelhos e no livro de Apocalipse, que aqueles que tivessem ouvidos espirituais para entender, que ouvissem o que o Espírito Santo diz à Igreja, numa referência às palavras que Ele, Jesus, havia anteriormente proferido; ou seja, que poderiam crer nelas e entendê-las pela iluminação do Espírito Santo que as havia inspirado.

Mas, Deus se comunica conosco além da leitura ou audição da Sua Palavra revelada, pois se manifesta especialmente quando estamos orando no Espírito. Sua comunicação que é, sobretudo a da Sua própria presença enche o nosso coração de alegria, paz e santa adoração. Se estivermos nos sentindo desanimados e fracos, ficamos animados e fortalecidos, e isto ocorre para que tenhamos a certeza da Sua presença abençoadora.

Como a fé opera com o que é invisível, e por amarmos e servirmos a Jesus, que é invisível, devemos definitivamente desistir de tentar perceber e entender as coisas que são divinas, espirituais e celestiais, simplesmente com os sentidos naturais da visão e audição.

Até porque, o som depende da existência de atmosfera. No vácuo o som não se propaga. E a visão depende da luz natural, sem a qual todo olho é cego. Não seria de se supor então, que para se comunicar conosco Deus dependesse da existência de ar e luz natural; ao contrário, podemos nos comunicar melhor com Ele com os olhos fechados e em ambientes totalmente silenciosos.

Artifícios em sons e imagens para o propósito de levar pessoas a sentirem a presença de Deus, quando menos poderá contribuir para que sejam idólatras, por substituir a adoração ao Senhor por tais sons e imagens, pensando ter neles um encontro com a divindade.

Deus proibiu o ser adorado através de imagens de escultura, ou de qualquer criatura existente no céu ou na terra, para não incorrermos no grande erro de tentar conhecê-Lo ou nos comunicar com Ele através de meios visíveis, pois sendo espírito, não pode ser visto ou percebido com os demais sentidos naturais.

Este tipo de conhecimento pode ser ilusório, pode ser limitado; e com toda a certeza, temporário, mas o conhecimento que nos vem pela fé, no que aprendemos dEle pelo Espírito, apesar de ser invisível e inaudível para os sentidos naturais, é uma forma de conhecimento verdadeiro, pessoal, íntimo, transformador e indelével. Importa que seja conhecido de tal forma, pois o fundamento de todo o nosso relacionamento com Ele é vital, verdadeiro e justo.

Não há, portanto nenhuma desvantagem em não vermos ou ouvirmos a Deus com nossos sentidos naturais, até porque não estamos destinados a viver eternamente como seres naturais, senão espirituais, conforme Deus planejara desde antes da fundação do mundo.

Pr Silvio Dutra

Por Litrazini

Graça e Paz

domingo, 25 de setembro de 2016

O PESSIMISMO

É uma propensão a ver as coisas no seu aspecto mais desfavorável. Manifesta-se através de: desengano da vida, queixas de tudo, desconfiança de todos, lástima por si mesmo, suspeita de uma confabulação mal intencionada detrás de cada coisa.

É uma propensão a crer nas mentiras de Satanás ao invés de crer na verdade de Deus. O pessimista projeta o seu próprio espírito sobre tudo o que vê e sobre todas as situações.

VITÓRIA SOBRE O PESSIMISMO:
A resposta cristã ao pessimismo não é o otimismo, mas a FÉ e CONFIANÇA EM DEUS.

A vitória que vence o mundo é nossa fé (I João 5.4-5).

CRER QUE CRISTO TEM PODER PARA LIVRAR-ME DO EGOÍSMO E EGOCENTRISMO. Para ser salvo do pessimismo devo ser salvo do egocentrismo, liberto de mim mesmo (Isaías 61.1-3; Salmo 30.11-12).

CRER QUE CRISTO REINA, TUDO ESTÁ SOB SEU DOMÍNIO - Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele. E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele. Colossenses 1.16-17; Hebreus 1.2-3; Apocalipse 19.6).

CRER QUE DEUS ME AMA. O amor lança fora o medo (Romanos 8.35-39; I João 4.18).

ARREPENDER-SE - Reconhecer que o pessimismo desonra a Deus. É pecado.  Não concorda com a revelação de Deus.  “Negue-se a si mesmo”.

COLOCAR A VIDA SOB O SENHORIO DE CRISTO.  Disciplinar a mente e conforma-la continuamente com a verdade. Portanto, cingindo os lombos do vosso entendimento, sede sóbrios, e esperai inteiramente na graça que se vos ofereceu na revelação de Jesus Cristo. I Pedro 1.13; Romanos 12.2; Efésios 4.23.

Levar diante de Deus todas as cargas ou aflições Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus. (Filipenses 4.6-7).

Resistir com firmeza todo espírito de angústia, desânimo ou depressão. Não deis lugar ao diabo. (Efésios 4.27); Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. (Tiago 4.7).

Por Litrazini

Graça e Paz

sábado, 24 de setembro de 2016

O VOCABULÁRIO PERVERTIDO

O Senhor Jesus Cristo disse: “porque a boca fala do que está cheio o coração” (Lucas 6.43-45). A fala é uma faculdade diferenciada do ser humano (os animais não falam). É a expressão do nosso espírito, com ela expressamos nossas reações, sentimentos, idéias, desejos, pensamentos, etc. Além disso, o modo e o tom com que falamos normalmente refletem o nosso estado de ânimo, o estado de nosso ser interior (dizemos normalmente porque podemos algumas vezes falar fingidamente).

Já que o falar é a nossa principal forma de expressão, a maioria dos pecados que cometemos é com a boca. Muitos outros pecados são também acompanhados por uma expressão verbal.

UM SINTOMA DE DECADÊNCIA.
A forma corrente de falar torna evidente a decadência moral e espiritual da presente geração. O vocabulário utilizado hoje em dia tanto por homens como por mulheres, sejam adultos, crianças ou velhos, é um sintoma inconfundível da deterioração dos bons costumes e da pureza de espírito.

Ao mesmo temo é um testemunho eloqüente daquilo que impera no coração dos homens: atrevimento, irreverência, agressividade, pessimismo, derrota, ironia, presunção, morbidez etc.

O DESPREZÍVEL VOCABULÁRIO DO VELHO HOMEM - (Colossenses 3.8-9;  Efésios 4.29).
Consideremos alguns dos pecados mais comuns que cometemos com a boca, aos quais devemos chamar de PECADOS e dos quais devemos nos arrepender, eliminando-os totalmente do nosso vocabulário.
a).Blasfêmias, insultos, palavras más, grosserias (Colossenses 3.8), sejam elas contra Deus, contra o nosso próximo ou simplesmente sem ter alguém como alvo específico.

b).Conversação torpe, palavras vãs ou chocarrices, palavras desonestas (Efésios 5.3-4;     Filipenses 4.8).

c).Ofensas, expressões agressivas, palavras ásperas, gritarias (Tiago 3.2-12; Mateus 5.22;   Colossenses 3.8).

d).Zombarias, motejo, escárnios, sarcasmos (Salmo 1.1; Provérbios 3.34). A zombaria é uma expressão muito generalizada em nosso meio, são poucos os que têm conhecimento de que ela de ser banida de nós. A zombaria é prejudicial, não flui do Espírito Santo, é obra da carne, pois não brota do amor que possuo para com a pessoa de quem estou zombando.
Ao fazermos tal coisa apagamos o Espírito em nossas vidas, machucamos as pessoas e, além disso, abrimos uma porta para que a leviandade se propague em nosso meio (Levítico 19.14).

e). Fofocas, murmurações, maledicências, calúnias.
- FOFOCAS: é falatório, conto ou notícia, verdadeira ou não, com que se cria inimizades (Levítico 19.16).
- MURMURAÇÃO: é uma conversa difamatória que compromete a honra ou o bom nome de outrem.
- CALÚNIA: é acusação falsa e maliciosa feita com o propósito de causar dano (Salmo 15.3).

Essas expressões, mesmo sendo semelhantes, não são idênticas; todas procedem do mesmo espírito, ou seja, causar dano ao próximo, estando nós conscientes ou não disso. É pecado que atenta contra a vida do outro (Levítico 19.16). Somos responsáveis diante de Deus por não cometê-los, como também por não escutá-los (Sl. 15.3).

f).Queixas, resmungos, protestos, lamentações. A queixa é uma das notas mais dominantes do vocabulário do homem. A queixa reflete derrota interior diante das situações de nossa vida.  Deus nos afirma em Romanos 8.28 que “todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus”. Portanto, devemos sempre dar graças a Deus por tudo(Efésios 5.20).

g). Tolices, estupidez, leviandade, inconsequências (Provérbios 15.14; Efésios 5.4; Mateus 12.36).

APRENDER A FALAR DE UMA NOVA MANEIRA.
Se a boca fala do que está cheio o coração, ter um coração novo significa ter um novo vocabulário (Lucas 6.45).  Há quatro princípios que devem reger nossas conversações:
a).Tudo o que falamos deve ser para edificação  (Efésios 4.29).
b).Toda conversação deve ser feita em nome do Senhor Jesus (Colossenses 3.17).
c).Tudo o que falamos deve ser com graça (Colossenses 4.6). A chave para obtermos graça é a humildade.
d).A fé deve ser sempre a nota dominante de nossas conversações.

NOSSA BOCA COMO INSTRUMENTO DE DEUS (Romanos 6.13).
a). Ensinando, exortando, animando (Colossenses 3.16).
b).Orando sem cessar (I Tessalonicenses 5.17).
c).Cantando louvores, salmos e cânticos espirituais (Efésios 5.19).
d).Dando sempre graças por tudo (Efésios 5.20).
e).Pregando em todo o tempo, comunicando o Evangelho (II Timóteo 4.2).
f).Proclamando a verdade (Efésios 6.17).
g).Falando em novas línguas (I Coríntios 14.18).

Por Litrazini

Graça e Paz

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

GOLPE, GOLPE

Quando um oleiro endurece um vaso, ele verifica sua firmeza tirando-o do forno e golpeando-o. Se ele fizer um “assobio”, está pronto. Se ele fizer um “ruído surdo”, é colocado de volta no forno. 

O caráter de uma pessoa também é verificado por meio de golpes. Você tem sido golpeado ultimamente?  

Telefonemas tarde da noite. Professor aborrecido. Mães irritadas. Refeições queimadas. Pneus furados. Prazos você deve estar brincando. Esses são golpes.

Golpes são inconveniências irritantes que disparam o pior em nós. Eles nos pegam desprevenidos. De surpresa. Não são grandes o suficiente para serem crises, mas se você tiver o bastante deles, cuidado! Congestionamentos. Longas filas. Caixas postais vazias. Roupas sujas no chão. Até enquanto escrevo isto, estou sendo golpeado. Por causa de interrupções demorou quase duas horas para eu escrever estes dois parágrafos. Golpe. Golpe. Golpe. 

Como eu reajo? Eu faço um assobio? Ou eu faço um ruído surdo? 

Jesus disse que a boca do homem fala do que está cheio o coração (Lucas 6:45). Não há nada como um bom golpe para revelar a natureza do coração. O verdadeiro caráter de uma pessoa não é visto em atos heróicos momentâneos, mas no cotidiano lotado de golpes do dia a dia. 

Se você tem mais tendência a fazer um ruído surdo do que a fazer um assobio, anime-se. 

HÁ ESPERANÇA PARA NÓS OS “RUÍDOS SURDOS”: 

COMECE AGRADECENDO A DEUS PELOS GOLPES.
Não digo um agradecimento de meio-coração. Digo um agradecimento com grande gozo, pulando de alegria do fundo do seu coração (Tiago 1:2). As chances são de que Deus esteja dando os golpes. E ele está fazendo isso para o seu próprio bem. Portanto, cada golpe é uma lembrança de que Deus o está moldando (Hebreus 12:5-8).

APRENDA COM CADA GOLPE.
Encare o fato de que você não é “à prova de golpe”. Você será testado de agora em diante. Você também pode aprender com os golpes – você não pode evitá-los. Olhe para cada inconveniência como uma oportunidade para desenvolver paciência e persistência. Cada golpe o ajudará ou o ferirá, depende de como você usá-lo.

ESTEJA CIENTE DOS MOMENTOS DE “ATOLAMENTO DE GOLPES”.
Conheça os seus períodos de pressão. Para todos nós há momentos durante a semana quando podemos antecipar uma quantidade incomum de golpes.

A melhor maneira de lidar com os momentos de atolamento de golpes? Antecipando-nos. Apóie-se em oração extra e não desista.

Lembre-se, nenhum golpe é desastroso. Todos os golpes trabalham para o bem se estivermos amando e obedecendo a Deus.

Max Lucado

Por Litrazini

Graça e Paz

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

CONQUISTANDO O IMPOSSÍVEL DO IMPOSSÍVEL

Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, ele te submeterão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti. Isaias 43:02.

Não existe em todo o universo um Deus que trabalha em prol daqueles que Nele confiam e esperam como o Todo Poderoso de Israel. Nada há que se ache impossível, que Ele não consiga efetuar; não existe coisa alguma que consiga escapar da sua mão; difícil achar alguém que tenha de fato confiado Nele, e não tenha visto o seu poder manifesto; porque, Ele é o único que antes de ordenar, já fez surgir, quando a palavra sai da sua boca é porque em seus planos já foram executado. Clamarei ao Deus altíssimo, ao Deus que por mim tudo executa.Salmo 57:02

Diante de um Deus assim, resta-nos tão somente crê, lançar-se ao cuidado Dele, e entender que Ele jamais falha em seus feitos, tudo o que Ele ordena, vem carimbado pelo sangue de seu único filho, Jesus, e selado com o óleo do Espírito Santo, cuja espessura não se consegue desgrudar.

Se Deus disse que eu posso, qual será a força que conseguirá impedir de eu continuar a caminhar? Basta só eu marchar que todos os mares irão abrirem-se, a minha frente.

Se Deus disse que eu sou vencedor, quem poderá dizer que eu sou fracassado? É só eu sonhar e os meus sonhos concretizarão diante dos meus olhos, porque o próprio Deus irá sonhar por mim.

Se Deus disse que é meu, quem conseguirá tomar? Podem-se levantar potestades, hostes espiritual da maldade, inferno em peso, e ainda homens, ninguém irá conseguir tirar das minhas mãos, o que foi me entregue por Deus.

Se Deus disse que eu conquistarei, quem então conseguirá me deter? Podem-se opor tormentas, tempestades ou muralhas de concreto, Deus os fará ser reduzidos a nada, pois Ele é o único que tudo governa.

Se Deus disse que eu tenho, quem é o homem ou hostes do mal para dizer ao contrário? Eu tenho um Deus infalível e invencível; Nele eu faço proezas, salto muralha e derrubo fortalezas. Posso todas as coisas naquele que me fortalece. Felipenses 4:13

Não existem forças contrárias para resistir diante daqueles que confiam em Deus, podem até perdurarem por algum tempo, mas logo irão desfalecer, não suportarão o barulho do exercito celestial que lutará em nosso favor, mil cairão ao nosso lado e dez mil a nossa direita, mas nós passáramos em vitoria, veremos um por um desfalecendo, até que todos os opositores não venham mais existir. Então o Senhor enviou um anjo que destruiu a todos os varões valentes, e os príncipes, e os chefes no arraial do rei da Assíria. E este tornou com vergonha de rosto à sua terra […] II Crônicas 32:21.

Somos o único povo, que tem um Deus do impossível e não entendemos isto, somos o único povo que temos por Pai, o Criador de todo o universo; mas, vivemos como se fossemos filhos de um “deuszinho” qualquer. O Nosso Deus de tão grande, tem a sua morada além do projetado por Ele.

Se acharmos que o universo é incomensuravelmente grande, imagine então o tamanho que possui este Ser que está além do universo? Poderá então haver alguma coisa irreal ao seu entender? Pode haver alguma coisa fora do seu controle? Ou ainda algo que lhe seja difícil de resolver? Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, O Criador dos fins da terra, nem se cansa nem se fatiga? Não há esquadrinhação do seu entendimento. Isaias 40:28.

Por mais assustadora que esteja à situação, Deus pode resolver; por mais horrenda que seja a coisa, Deus pode mudar; por mais perigosa esteja à estrada, Deus pode endireitar as veredas tortuosas; por mais difícil pareça tudo diante dos nossos olhos, Deus pode resolver.

Ainda que tudo a nossa volta, cause-nos a impressão que estejamos submersos em águas, Deus tem o domínio; ainda que em rios violentos nós tenhamos que atravessar, Deus abrirá caminhos; ainda que estejamos cercados por muralhas de fogo estranho, não será chamuscado um fio dos nossos pelos, Porque o Grande Eu Sou, tem o domínio sobre todas as coisas, até as forças do mal se submetem às suas ordens. E Jesus o repreendeu, dizendo: cala-te, e sai dele. E o demônio, lançando-o por terra no meio do povo, saiu dele sem lhe fazer mal. Lucas 04: 35.

Até aquilo que já foi colocado no esquecimento, aquilo que já foi dado um ponto final pelo homem, aquilo que foi sentenciado, morte; Deus pode fazer acontecer o milagre. O impossível dos impossíveis para nós, em segundos, Deus pode fazer acontecer; nada estar perdido quando se entrega nas mãos do Criador de todas as Coisas. Disse-lhe Jesus: Não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus? João 11: 40

Se você confiou e perseverou, Não mais Tardará a Tua vitoria Virá!

Pra. Elza Carvalho

Por Litrazini

Graça e Paz

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

AMOR INEXPLICÁVEL

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está em seu Filho. Quem tem o Filho, tem a vida. (João 3:16; 1 João 5:11-12).

Ao dar Seu único e muito amado Filho, Deus oferece a vida eterna, pois Ele mesmo é a vida eterna.

E QUEM É O OBJETO DE TAL DOAÇÃO?
O mundo, ou seja, qualquer pessoa: você, eu e cada um dos habitantes da Terra.

POR QUE DEUS DEU SEU FILHO?
Por amor! “Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos” (1 João 4:9).

QUEM É O BENEFICIÁRIO DESTE AMOR?
“Todo aquele que crê.”

DE QUE MANEIRA DEUS O DÁ?
Com toda a liberalidade, de forma generosa e gratuita. “Sendo justificados gratuitamente pela sua graça” (Romanos 3:24). “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus” (Efésios 2:8).

Ao dar Seu Filho, o presente supremo, Deus não nos “dará também com ele todas as coisas”(Romanos 8:32)?

Como não colocar nossa confiança neste Deus, “que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos” (1 Timóteo 6:17)?

Para prosseguir no caminho, Deus nos dá também Sua Palavra, a verdade (João 17:14,17), à qual podemos recorrer todas as vezes que desejarmos para aprender e receber encorajamento. E para compreendê-la, “Deus… nos deu também o seu Espírito Santo” (1 Tessalonicenses 4:8).

Assim, em Seu infinito amor, Deus nos dá sua paz, alegria, e a esperança de Sua glória para que desfrutemos de tudo isso neste mundo mesmo, enquanto aguardamos o momento de estar na casa do Pai (João 14:2), onde experimentaremos a plenitude destas coisas pela eternidade.

Extraído do Devocional Boa Semente
           
Por Litrazini

Graça e Paz

terça-feira, 20 de setembro de 2016

POR QUE DEUS DÁ PROSPERIDADE AOS MAUS?

(1) O QUE É PROSPERIDADE NA BÍBLIA?
Geralmente costumamos associar a prosperidade a ter uma vida financeira abastada. Sendo assim, quando olhamos alguém que tem boa casa, bom carro, uma vida financeira abastada, costumamos logo concluir que essa pessoa é uma pessoa próspera e abençoada por Deus. No entanto, será que a prosperidade de Deus se mede pelos bens que uma pessoa tem?

Analisando a Bíblia, gostaria de pegar como exemplo um homem que foi muito próspero. Ele foi certamente o homem mais próspero que já pisou sobre a terra. Esse homem chegou a declarar algo incrível: «E disse-lhe Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu, ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça» (Lucas 9.58 – ACF). O homem mais próspero da Bíblia não tinha em sua“conta corrente” muitos bens materiais, era pobre! Isso nos leva a perceber que a  prosperidade bíblica está muito além de ter bens!

Da mesma forma houve um rapaz que é mencionado na Bíblia e que era muito rico. No entanto, diante do chamado de Jesus, veja a reação dele: «E quando Jesus ouviu isto, disse-lhe: Ainda te falta uma coisa; vende tudo quanto tens, reparte-o pelos pobres, e terás um tesouro no céu; vem, e segue-me»(Lucas 18.22 – ACF). A minha pergunta é: esse rapaz era próspero? Ele tinha muitas riquezas, mas rejeitou a maior riqueza: Jesus. Logo, ele não era próspero! Ele era apenas um jovem rico e nada mais.

(2) MAS POR QUE DEUS PERMITE QUE OS MAUS SEJAM MAIS RICOS QUE MUITOS BONS?
Essa é uma questão difícil. Mas como vimos, a prosperidade de Deus não é medida por quantidade de bens. Os maus também podem ser esforçados e conseguir bens como fruto de seu trabalho ou mesmo podem ser trapaceadores para adquirir as suas riquezas. 

Já os bons, esses devem ser tal qual como o apóstolo Paulo ensinou: «Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho» (Filipenses 4.11 – ACF). Os servos de Deus devem aprender a servir a Deus com o mesmo empenho e alegria, tendo ou não bens e riquezas. O crente pode se esforçar e ter muitos bens como fruto de seu trabalho, mas não será isso que apontará para a sua verdadeira prosperidade.

(3) SERÁ QUE OS MAUS SÃO REALMENTE PRÓSPEROS?
Existiu um homem na Bíblia que questionou algo semelhante, ele se chamava Asafe. Certa vez ele disse:«Pois eu tinha inveja dos néscios, quando via a prosperidade dos ímpios» (Sl 73.3 – ACF) Pois eu invejava os arrogantes, ao ver a prosperidade dos perversos.Além de fazer essa constatação, Asafe chegou quase a se desviar da sua fé por causa disso: «Quanto a mim, os meus pés quase que se desviaram; pouco faltou para que escorregassem os meus passos» (Salmos 73.2 – ACF). 

Asafe estava como você, olhando os maus focada em sua prosperidade material, como se isso fosse a única prosperidade que uma pessoa pudesse ter. Mas, felizmente, ele refletiu e conseguiu alcançar a verdade de Deus sobre este tema: «Até que entrei no santuário de Deus; então entendi eu o fim deles»(Salmos 73.17 – ACF). 

O que os maus colherão em suas vidas? O que poderão fazer com suas riquezas após as suas mortes? As suas riquezas poderão subornar o Deus todo poderoso? Ou comprar a eles um lugar no paraíso? Ou ainda, as suas riquezas poderão comprar o julgamento de Deus que virá sobre eles?

Certamente que não! É por isso que homens malignos e que são vistos como prósperos, na realidade tem a menor de todas as prosperidades, o dinheiro!

Por fim, gostaria de deixar claro que não há problema em os servos de Deus buscarem a melhoria de suas vidas, buscarem prosperidade financeira. Deus também nos abençoa com a prosperidade financeira. No entanto, nunca podemos achar que sermos abastados é um indicativo de que somos prósperos. Prosperidade bíblica é muito mais do que isso!

André Sanchez

Por Litrazini

Graça e Paz