domingo, 20 de novembro de 2016

O SENHOR DO UNIVERSO É MEU PAI

E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles? (Lc 18.7)

Vede quão grande caridade nos tem concedido o Pai: que fôssemos chamados filhos de Deus. Por isso, o mundo não nos conhece, porque não conhece a ele. (1Jo.3.1)

O mesmo Pai vos ama (João 16:27).

Um menino estava de pé na praia, no momento em que um barco de pesca regressava, margeando a costa. O menino fazia grandes sinais para chamar a atenção dos passageiros. Próximo dele havia um homem que o estava observando, e lhe disse:
- “Não seja bobo, o barco não vai mudar de rumo só porque você está acenando”. Porém, inesperadamente, o barco virou e se aproximou da margem.

Lançaram o bote ao mar e este veio recolher o menino. Já a bordo, o menino gritou para o homem que ficou na praia:
- “Senhor, eu não sou bobo; o capitão do barco é meu pai!”.

Esta historieta contém um ensino para nós cristãos.

Por que o capitão mudou de rumo? Não foi porque o menino tinha direito de parar o barco, mas porque se tratava de seu filho.

Quando as circunstâncias da vida são difíceis e não há esperança, será que Deus pode mudar o curso das coisas pela oração de um só homem?

Sim, e Aquele que governa o universo sempre o faz, desde que seja para o bem do crente, pois este não é só um homem, mas Seu filho.

Semelhante ao menino da praia, podemos ser incompreendidos, porém, não deixemos de orar a Deus, apesar de Sua grandeza e, às vezes de Seu silêncio, pois Ele é nosso Pai, que nos conhece pessoalmente.

Aquele menino era insignificante diante de um barco, mas ocupava o lugar mais importante no coração do capitão que controlava o navio.

Extraído do devocional BOA SEMENTE

Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz