domingo, 30 de abril de 2017

DEUS AINDA ESTA NO CONTROLE

O povo queria que Deus redimisse Israel, mas Ele sabia mais. Ele preferiu que Seu povo fosse temporariamente oprimido a eternamente perdido. Quando foi forçado e escolher entre lutar contra Pilatos ou contra Satanás, Ele escolheu a batalha que nós não podíamos ganhar. Ele disse não para o que nós queríamos e sim para o que nós precisávamos. Ele disse não para um Israel livre e sim para uma humanidade livre.

E mais uma vez, não estamos alegres com o que Ele fez? E não estamos alegres com o que Ele faz? Agora seja honesto. Estamos alegres por Ele dizer não para o que queremos e sim para o que precisamos? Nem sempre. Se pedirmos um novo casamento, e Ele disser para honrarmos o atual, não ficamos felizes. Se pedirmos cura, e Ele disser para aprendermos através da dor, não ficamos felizes. Se pedirmos dinheiro, e Ele disser para darmos valor para o invisível, nem sempre ficamos felizes.

Quando Deus não faz o que queremos, não é fácil. Nunca foi. Nunca será. Mas a fé é a convicção de que Deus sabe mais do que nós sobre esta vida e Ele nos conduzirá através dela.

Lembre-se, o desapontamento é curado por expectativas restauradas.

Eu gosto da história sobre o rapaz que foi à loja de animais de estimação procurando por um periquito que cantasse. Parece que ele era solteiro e sua casa era muito quieta. O dono da loja tinha o pássaro certo para ele, então o homem o comprou.

No dia seguinte o solteiro voltou para uma casa cheia de música. Ele foi à gaiola para alimentar o pássaro e percebeu pela primeira vez que o periquito tinha apenas uma perna.

Ele se sentiu enganado por terem vendido um pássaro que só tinha uma perna, então ele ligou e reclamou.

“O que você quer,” o dono da loja replicou, “um pássaro que pode cantar ou um pássaro que pode dançar?”

Boa pergunta para tempos de desapontamento. O que nós queremos? Foi o que Jesus perguntou aos discípulos. O que vocês querem? Vocês querem liberdade temporária – ou liberdade eterna? Jesus tinha a missão de reestruturar suas expectativas.

Você sabe o que Ele fez? Ele contou a história a eles. Não apenas qualquer história. Ele lhes contou a história de Deus e do plano de Deus para as pessoas. E, começando por Moisés, discorrendo por todos os profetas, expunha-lhes o que a seu respeito constava em todas as Escrituras (Lucas 24:27).

Fascinante. A cura de Jesus para o coração partido é a história de Deus. Ele começou com Moisés e terminou com Ele mesmo. Por que ele fez isso? Por que Ele recontou o conto antigo? Por que Ele voltou dois mil anos para a história de Moisés? Acho que sei o motivo. Eu sei por que o que eles ouviram é o que todos nós precisamos ouvir quando estamos desapontados.

Nós precisamos ouvir que Deus ainda está no controle. Nós precisamos ouvir que não está acabado até Ele dizer isso. Nós precisamos ouvir que as tragédias e os contratempos da vida não são motivos para teimarmos.

Corrie Ten Boom costumava dizer, “Quando o trem atravessa um túnel escuro e o mundo fica escuro, você pula para fora? Claro que não. Você senta e confia que o maquinista o atravesse.”

Por que Jesus contou a história? Para sabermos que o maquinista ainda controla o trem.

A maneira de lidar com o desânimo? A cura para o desapontamento? Volte à história. Leia-a de novo e de novo. Lembre-se que você não é a primeira pessoa a chorar. E você não é a primeira pessoa a ser ajudada. Leia a história e lembre-se, a história deles é a sua história!

O desafio é muito grande? Leia a história. É você atravessando o Mar Vermelho com Moisés. Muitas preocupações? Leia a história. É você recebendo comida do céu com os israelitas.

Suas feridas são muito profundas? Leia a história. É você, José, perdoando seus irmãos por traí-lo.Seus inimigos são muito poderosos? Leia a história. É você marchando com Josafá para uma batalha que já está ganha.

Seus desapontamentos são muito pesados? Leia a história dos discípulos a caminho de Emaús. O Salvador que eles pensavam que estivesse morto agora andava ao lado deles. Ele entrou em sua casa e sentou-se à sua mesa. E algo aconteceu em seus corações. Porventura não nos ardia o coração, quando ele pelo caminho nos falava, quando nos expunha as Escrituras? (vs. 32).

Da próxima vez que você estiver desapontado, não entre em pânico. Não abandone a situação. Não desista. Apenas seja paciente. Volte à Palavra e deixe Deus lembrá-lo que Ele ainda está no controle. Leia a história!

Pr. Max Lucado

Por Litrazini

Graça e Paz

sábado, 29 de abril de 2017

CASTELO FORTE

Deus é o nosso refúgio e a nossa fortaleza, auxílio sempre presente na adversidade. (Sl 46.1.)

É muito gostoso ler o testemunho de confiança em Deus do salmista.

É muito bonito recitar de cor o testemunho de confiança em Deus do salmista.

É muito saudável apropriar-se do testemunho de confiança em Deus do salmista.

Todavia, é preciso investigar a fundo se estamos prontos a personalizar o testemunho de confiança em Deus do salmista.

Em vez de declarar que não temeremos “ainda que a terra trema” e que “os montes afundem no coração do mar”, deveríamos deixar bem claro que não temeremos ainda que nossos sonhos e planos afundem no coração do mar, ainda que nossa segurança financeira desabe de uma hora para outra, ainda que venhamos a ser surpreendidos por um câncer no cérebro, ainda que um filho morra num acidente de trânsito.

Parece que é mais fácil recitar o Salmo 46, que impulsionou Martinho Lutero a compor o famoso Castelo Forte é Nosso Deus, do que enfrentar com coragem os dissabores e os imprevistos da vida.

Contudo, podemos ir avançando aos poucos na conquista de uma confiança cada vez maior, cada vez mais ousada, cada vez mais consciente. Até o ponto de orar como Habacuque orou: “Mesmo não florescendo a figueira, e não havendo uvas nas videiras, mesmo falhando a safra de azeitonas, não havendo produção de alimento nas lavouras, nem ovelhas no curral nem bois nos estábulos, ainda assim eu exultarei no Senhor e me alegrarei no Deus da minha salvação” (Hc 3.17,18).

Retirado de Refeições Diárias com o Sabor dos Salmos. Editora Ultimato.

Por Litrazini

Graça e Paz

sexta-feira, 28 de abril de 2017

UM CORAÇÃO COM DEUS

Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto. Salmos 51:10

Quem somos nós, aquilo que se ver ou o que está oculto? Quem somos nós quando ninguém nos vê? Quem somos nós, lá onde só Deus conhecer?

È muito fácil viver-se de aparência. É muito fácil fazer-se ser, quem não se é, falar do que nunca se viu ou sentiu. Mais, se hoje o Senhor nos pedir contas, será que os nossos argumentos serão tão persuasivos ao ponto de convencer ao Senhor que estamos certos?

Infelizmente, muitos de nós enganamo-nos a nós mesmo, pois a bíblia diz que não devemos temer ao homem, E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo.

Mateus 10:28, no entanto, estamos muito mais preocupados em agradar as pessoas do que agradar a Deus, certamente, estes nunca viram a Jesus em suas vidas, porque aquele que um dia achegou-se diante do supremo mestre, sabe o suficiente que, Ele é Justo, e que, Ele julgas as intenções que há dentro do coração. O Senhor julgará os povos; julga-me, Senhor, conforme a minha justiça, e conforme a integridade que há em mim. Salmos 7:8.

Então, porque tão somente se faz as coisas para agradar as pessoas? Entendo que, nestes, Não há temor de Deus diante de seus olhos. Romanos 3:18, não conhece o Deus do qual fala, Pois, toda as leis do Senhor, resume-se em dois mandamentos. E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Mateus 22:37-39.

Adorar a Deus tem que ser a primeira coisa na vida de qualquer ser humano. E o que é adorar a Deus? É simplesmente ir a uma igreja, dar dízimos e ofertas, cantar louvores, viver de oba-oba, ser mais um na multidão? Não! Adorar a Deus está além de tudo isso, é rasgar-se sua alma em agradecimentos por tudo que Ele fez, independente do que Ele pode te dá ou não, é submeter-se totalmente a sua vontade, é reconhecer seu Senhorio, é obedecer as suas leis.

Mas, para fazer isto, precisa-se o conhecer, e, é exatamente nisto, que implica na vida das pessoas, pois elas dizem que adora a Deus, mais, se elas não o conhecem como pode o adorar? Antes de qualquer ato é imprescindível o porquê dele, é fundamental conhecer o dono da vida para se viver a vida que Ele dá. Amar-lo na sua supremacia e majestade, amar-lo além das forças que há em nós, entender a nossa incapacidade perante a sua inigualável força. Mas, se alguém ama a Deus, esse é conhecido dele. 1 Coríntios 8:3 Pois quem conhece a Deus não segue o seu coração.

Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá? Jeremias 17:9, mais, segue o que diz a bíblia, E nenhum de vós pense mal no seu coração contra o seu próximo, nem ameis o juramento falso; porque todas estas são coisas que eu odeio diz o Senhor. Zacarias 8:17, como posso falar mal do meu irmão e dizer que conheço a Deus? Então, estareis sendo cúmplice de lúcifer, Ele é quem conhecia a Deus e dentro do seu coração maquinava o mal. Portanto, assim diz o Senhor DEUS: Porquanto estimas o teu coração, como se fora o coração de Deus, Ezequiel 28:6.

Se sou de fato filho de Deus, eu não posso usar de falsidade, pois, ainda que eu fale milhões de palavras bonitas, se o meu coração estiver com maldade, vai prevalecer o que está no meu coração, porque é o coração a fonte da vida. Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida. Provérbios 4:23, Mas, quando fazemos o que o nosso coração deseja, e, se isto estiver fora da vontade de Deus, estaremos sendo usados pelo o mal, então, essa é a força que está dominando o nosso ser, as trevas.

Logo, o Senhor não poderá atender nossas orações, as nossas petições serão apenas palavras vazias que não surtirão nenhum efeito diante de Deus. Se eu atender à iniqüidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá; Salmos 66:18, Quem tem um coração onde Deus mora, não fala mal do seu irmão, não julga, não calunia, não difama, não condena sem provas, não faz nada que prejudique a seu irmão, porque em seu ser, o que brota é o temor a Deus, conseqüentemente, estes tem medo do agir de Deus. Sabes, pois, no teu coração que, como um homem castiga a seu filho, assim te castiga o Senhor teu Deus. Deuteronômio 8:5.

Quando um coração está em sintonia com Deus, antes de falar do homem para homem, ouve de Deus. Então, estes terão discernimento para agir em eqüidade com os parâmetros de Deus na sua vida e na vida de outrem. Qual é o homem que teme ao Senhor? Ele o ensinará no caminho que deve escolher. Salmos 25:12. Procure andar na direção correta, no Centro da vontade de Deus.

Pra Elza Carvalho

Por Litrazini

Graça e Paz

quinta-feira, 27 de abril de 2017

COMO GLORIFICAR A DEUS NO SEU LOCAL DE TRABALHO

1 Coríntios 10:31 diz: “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para a glória de Deus”. “Como os jovens trabalhadores podem glorificar a Deus no trabalho?”.

PONTOS PRINCIPAIS
DEPENDÊNCIA. Vá para o trabalho totalmente dependente de Deus (Provérbios 3:5-6; João 15:5). Sem Ele você não consegue respirar, se mover, pensar, sentir ou falar.  E muito menos ser espiritualmente influente. Levante de manhã e deixe Deus saber do seu desespero em estar com Ele o tempo todo. Ore pedindo ajuda.

INTEGRIDADE. Seja absolutamente e meticulosamente honesto e confiável no trabalho. Seja pontual. Trabalhe todo o horário estabelecido, pois “Não roubarás”. Mais pessoas roubam seus empregadores sendo preguiçosas do que tirando trocados dos caixas.

HABILIDADE. Seja bom naquilo que você faz. Deus te deu não apenas a graça da integridade, mas também o presente da habilidade. Aprecie esse presente e seja um bom “mordomo” dessas habilidades. Esse crescimento nas habilidades é construído com a dependência e integridade.

MOLDE A EMPRESA. Conforme você conquista mais influência e oportunidades, molde o caráter do seu local de trabalho para que as estruturas, as regras internas, as expectativas e o foco fiquem de acordo com o que Cristo ensinou.

IMPACTO. Foque em ajudar sua empresa a causar um impacto que melhore a vida das pessoas, sem destruir a alma delas. Algumas indústrias geram um impacto destrutivo (promovendo, por exemplo pornografia, jogatina, aborto, mentiras etc). Porém, muitas podem ser ajudadas a causar um impacto que gere vida sem arruinar almas. Caso você tenha essa oportunidade, trabalhe nesse sentido.

COMUNICAÇÃO. Ambientes de trabalho são baseados em relacionamentos. Esses relacionamentos se constroem através da comunicação. Demonstra sua maneira cristã de ver as coisas durante as conversas normais do dia-a-dia. Não esconda sua luz, mas exponha-a de forma cativante, natural e alegre. “Que aqueles que amam sua salvação digam continuamente, Grande é o Senhor! (Salmo 40:16)

AMOR. Sirva aos outros. Seja aquele que se oferece primeiro para ajudar, mesmo que nas pequenas coisas. Demonstre interesse pelos outros no trabalho. Que todos o conheçam como aquela pessoa que se importa não só como as coisas vão no trabalho, mas também com os sufocosenfrentados pelos colegas fora dali. Ame seus colegas de trabalho e ensine-os sobre o Espírito Santo, nosso grande ajudador.

DINHEIRO. Seu trabalho não deveria ser visto apenas como o lugar onde você vai para ganhar  dinheiro. Tudo pertence a Deus, não a você. Você é um administrador. Transforme seus ganhos em uma fonte de generosidade ao administrar o dinheiro que Deus colocou na sua mão. Não trabalhe apenas para aumentar sua conta bancária. Trabalhe para ganhar, guardar, dar e investir em empreendimentos que exaltem a Cristo. Use seu dinheiro para honrar a Cristo como seu tesouro supremo.

GRATIDÃO. Sempre agradeça a Deus pela sua vida, sua saúde, seu trabalho e salvação em Jesus. Seja uma pessoa grata no trabalho. Não seja um dos que só reclamam. Deixe sua gratidão a Deus transbordar em espírito de humildade e gratidão aos outros. Seja conhecido como alguém cheio de esperança, humildade e gratidão no trabalho.

Há muito mais a ser dito sobre como glorificar a Deus no local de trabalho, mas esse é um começo. Você pode aumentar essa lista conforme Deus lhe mostre como fazer isso. O ponto principal é: Não importa o que você faça, o que você come ou bebe, ou o que faz no trabalho, use tudo para exaltar a Deus, mostrando aos outros o quanto Ele realmente está presente na sua vida.

Artigo de John Piper traduzido por Gospel Prime

Por Litrazini

Graça e Paz

quarta-feira, 26 de abril de 2017

DEUS NÃO DESISTE DE AMAR VOCÊ

Mas ide, dizei a seus discípulos, e a Pedro, que ele vai adiante de vós para a Galiléia; ali o vereis, como ele vos disse.Marcos 16.7

Deus não abre mão da sua vida. Deus não desiste do direito que tem de ter você. Ele não abdica do seu amor por você. Ele sempre vai ao seu encontro, no seu encalço. Pedro, melhor do que ninguém nos revela esta verdade.

QUEM ERA PEDRO?
Filho de Jonas (Mc 16.17); Casado (1 Co 9.5); Natural de Betsaida; Residia em Cafarnaum, às margens do Mar da Galiléia; Era Pescador; Irmão de André; Um dos discípulos que mais tinha intimidade com Jesus; Assumiu a liderança do grupo apostólico antes e depois do Pentescotes; Recebeu poder para realizar grandes milagres (At 5.15); Primeiro apóstolo a pregar aos gentios. Pedro era um homem de profundas contradições

Em Lucas 5, Incredulidade e quebrantamento; consciência de pecado e indignidade.Ali Jesus o chama. Deixa tudo: empresa, negócios e segue a Jesus. Mateus 16 Proclama a messianidade de Cristo e, se deixa usar por Satanás em seguida. Mateus 17, Por falar sem pensar, não deu a Jesus a primazia que ele merece. Ele vê a glória do Rei, mas não exalta o Rei da glória. Mateus 26 – Coragem e covardia. Mateus 26 – Negação e lágrimas de arrependimento. João 21 – Fuga e declaração de amor.

AS CAUSAS DA QUEDA DE PEDRO 
EXAGERADA CONFIANÇA EM SI MESMO - Mateus 26.35: “Disse-lhe Pedro: Ainda que me seja necessário morrer contigo, de nenhum modo te negarei”. Marcos 14.31: “Mas ele insistia com mais veemência: Ainda que me seja necessário morrer contigo, de nenhum modo te negarei”. Lucas 22.23: “Senhor, estou pronto a ir contigo, tanto para a prisão, como para a morte”.
Pedro se achava forte. Ele achava que era uma rocha, mas era pó. Ele negou seu nome, seu apostolado, suas convicções, porque confiou exageradamente em si mesmo em vez de ser humilde.

CONSIDEROU-SE MELHOR DO QUE OS OUTROS 
Marcos 14.29: Disse-lhe Pedro: Ainda que todos se escandalizem, eu jamais!” Mateus 26.33: “…ainda que venhas a ser tropeço para todos, nunca o serás para mim”.
Pedro estava dizendo: Olha Jesus, os teus discípulos não são tão confiáveis, mas eu sou um homem batuta. A corda não rói do meu lado. Eu não vou te decepcionar. Eu aguento a parada. Eu não sou homem de fraquejar. Pode contar comigo para o que der e vier, quando os outros se acovardarem. A Bíblia diz que a soberba precede a ruína.

FOI INCAPAZ DE ORAR E VIGIAR NA HORA CRUCIAL DA VIDA 
Mateus 26.40,41: “E, voltando para os discípulos, achou-os dormindo; e disse a Pedro: Então, nem uma hora pudestes vós vigiar comigo? Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito na verdade, está pronto, mas a carne é fraca”.
Quando deixamos de vigiar e orar, caímos em ciladas, em tentação e fraquejamos. Quando a igreja deixa de orar, ela se torna fraca e vulnerável.

Alguém já disse que quando o homem trabalha, o homem trabalha, mas quando o homem ora, Deus trabalha. Aquela era a maior batalha do universo, o destino da humanidade estava sendo decidida, e Pedro estava dormindo (Mt 26.40,43,45). Foi a única vez que Jesus pediu solidariedade e os discípulos fracassaram.

PERDEU O CONTROLE EMOCIONAL 
João 18.10: “Então Simão Pedro puxou da espada que trazia e feriu o servo do sumo sacerdote, cortando-lhe a orelha direita; e o nome do servo era Malco”. Pedro perdeu o controle emocional, o equilíbrio e não discerniu a natureza da batalha que estava travando. Não teve domínio próprio.
Jesus mostra para Pedro que seu caminho era a cruz (Jo 18.11). Nada de humanismo! Muitas vezes, damos lugar à ira. Agredimos as pessoas com palavras, com gestos, atitudes e fracassamos no testemunho.

SEGUIU A JESUS DE LONGE 
Mateus 26.58  “Mas Pedro o seguia de longe…”. Pedro vai fraquejando, vai perdendo seus absolutos. Pedro vai se tornando vulnerável, vai se acovardando. O mesmo Pedro autoconfiante,  já não cumpre suas palavras. Ele foge na hora que Jesus é preso. Ele não desiste de Jesus, mas o segue de longe. Ele se acovarda e se enche de medo.

Muitos ainda hoje seguem a Jesus de longe. Não querem perder Jesus de vista, vêm à igreja, leem a Bíblia, mas não assumem compromisso com Jesus. Não querem os riscos do discipulado. Outros não chegam a perder suas convicções, mas abandonam a igreja, ficam perto do Egito; ficam na janela.

ASSENTOU NA RODA DOS ESCARNECEDORES 
Lucas 22.54,55: Então, prendendo-o, o levaram e o introduziram na casa do sumo sacerdote. Pedro seguia de longe. E quando acenderam fogo no meio do pátio, e juntos se assentaram, Pedro tomou lugar entre eles”. Pedro dá mais um passo na direção da sua queda. Ele vai se assentar na roda dos inimigos de Jesus. Ele vai se associar com aqueles que zombam de Jesus (Sl 1.1).

Muitos estão caindo ainda hoje porque se unem com companhias erradas. Muitos estão deixando a igreja e indo para o mundo porque se associaram com pessoas que não querem saber nada de Jesus.

NEGOU A JESUS TRÊS VEZES 
Mateus 26.70,72,74: “Pedro negou. Negou outra vez com juramento. Negou a terceira vez praguejando e jurando: Não conheço esse homem”. Ninguém nega Jesus de uma hora para outra. Tem um histórico, um abismo chama outro abismo. Pedro não se lembrou das palavras de Jesus, fez pouco caso delas (Mt 26.75).

Pedro caiu, fraquejou e negou: Seu nome; Sua fé; Seu apostolado; Suas convicções; Suas promessas a Jesus.

AS CAUSAS DA RESTAURAÇÃO DE PEDRO 
O OLHAR COMPASSIVO DE JESUS 
Lucas 22.60-62: “Mas Pedro insistia: Homem, não compreendo o que dizes. E logo, estando ele ainda a falar, cantou o galo. Então, voltando-se o Senhor, fixou os olhos em Pedro, e Pedro se lembrou da palavra do Senhor, como lhe dissera: Hoje, três vezes me negarás, antes de cantar o galo. Então, Pedro, saindo dali, chorou amargamente”. O olhar de Jesus é de ternura e amor. É um olhar que penetra na alma para trazer Pedro ao arrependimento. Jesus não esmaga a cana quebrada nem apaga a torcida que fumega. Olhar de Jesus nos restaura.

Jesus está olhando para você hoje. Ele está vendo suas palavras, sua vida, seu testemunho, os lugares onde você está indo, o que você está fazendo. Mas hoje mesmo você pode ser restaurado pelo divino olhar do Senhor Jesus:

AS LÁGRIMAS DE ARREPENDIMENTO
Marcos 14.72: “Pedro se lembrou da palavra que Jesus lhe dissera…e caindo em si, desatou a chorar”. Mateus 26.75   “…e saindo dali, chorou amargamente”. Pedro considerou que havia negado ao seu Senhor. Pedro saiu da casa do sumo sacerdote chutando as pedras por entre os olivais. Ele foi para casa com sua consciência em brasa, arrebentado, quebrado e sem parar de soluçar. Passou a noite sem dormir. Alagou seu leito. Virava de um lado para o outro sem poder conciliar o sono. Pedro refletiu sobre a excelência do seu Senhor, a quem negara.Pedro se lembrou do tratamento especial que havia recebido como um dos primeiros com Tiago e João. Pedro recordou que havia sido solenemente advertido pelo Senhor. Pedro se recordou dos seus próprios votos de fidelidade (Mc 14.29).

Pensemos em nós: O nosso pequeno progresso na vida espiritual; A nossa negligência com as almas dos outros; A nossa pouca comunhão com o Senhor; A pequena glória que estamos trazendo ao grande nome do Senhor. Tudo isso deveria nos levar às lágrimas de arrependimento.
Pedro chorou amargamente (água podre).Pedro diferente de Judas, não engoliu o veneno.

A PROCURA DE JESUS 
Marcos 16.7 – “Ide, dizei aos meus discípulos e a Pedro”. Jesus não desiste de Pedro. Pedro desistiu de ser apóstolo. Mas Jesus não desistiu de Pedro.Pedro disse para os seus colegas: “Eu vou pescar” (Jo 20.3). Eu vou voltar para minha velha vida. Ele exerceu uma liderança negativa. Mas, Jesus não abriu mão de Pedro. Ele também não desiste de amar você.

A PERGUNTA DE JESUS 
João 21.15-17- Em primeiro lugar, Jesus curou Pedro do seu orgulho. Ele perguntou três vezes, pois três vezes Pedro o negou. Da última vez mudou a pergunta. Em segundo lugar, Jesus curou a memória de Pedro. Montando o mesmo cenário da queda. A única exigência que Jesus faz a Pedro para ser discípulo e para pastorear o seu rebanho é amá-lo.

A RESTAURAÇÃO DE JESUS 
João 21.17b – “… apascenta as minhas ovelhas”. Jesus restaurou a mente de Pedro. Jesus restaurou a memória de Pedro. Jesus restaurou os sentimentos de Pedro. Jesus restaurou a vida de Pedro. Jesus restaurou o ministério de Pedro.

Agora, Pedro volta a ser um grande líder. Agora ele ora. Agora ele aguarda o Pentecostes. Agora ele é cheio do Espírito Santo. Agora ele se torna o grande pregador da igreja apostólica.

VOCÊ PODE SER RESTAURADO, POIS JESUS JAMAIS DESISTIU DE VOCÊ!

Transcrito por Litrazini

Graça e Paz

terça-feira, 25 de abril de 2017

OS PLANOS DE DEUS

“Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês”, diz o Senhor, “planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro”. (Jeremias 29.11)

Enquanto os falsos profetas afirmavam confiantemente que Judá ficaria livre da ameaça babilônica, Jeremias declarava, com a mesma convicção, que Jerusalém cairia e se renderia diante do exército babilônico. Evidentemente, Jeremias estava certo.

A cidade caiu em 597 antes de Cristo, e os líderes da nação foram levados para o exílio na Babilônia.

Uma vez estabelecidos ali, Jeremias escreveu uma carta a todos os exilados, dizendo: “Construam casas e habitem nelas; plantem jardins e comam de seus frutos; casem-se e tenham filhos e filhas […]; busquem a prosperidade da cidade” (29.5-7).

Eles não deveriam dar atenção aos sonhos dos falsos profetas, que afirmavam que em breve eles retornariam a Jerusalém. Somente quando se completassem setenta anos de exílio o Senhor cumpriria a sua promessa e os traria de volta.

Essa promessa que Deus fez aos exilados na Babilônia tem sido aplicada aos cristãos em situação de angústia e dor: “Eu conheço os planos que tenho para vocês”, declara o Senhor, “planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro” (v. 11). Vejamos três aspectos dessa promessa:

DEUS TEM PLANOS PARA O SEU POVO.
A vida não acontece por acaso. Para muitos, o curso da história é semelhante a pegadas de uma mosca bêbada numa folha de papel em branco. Mas não é assim.

A vida não é aleatória, sem sentido ou absurda. Da mesma forma que Deus tinha planos para os exilados, ele tem planos para nós hoje.

DEUS CONHECE BEM OS SEUS PLANOS.
Ele não necess/ariamente os divulga, mas certamente os conhece.

Os pais costumam fazer planos para seus filhos antes mesmos de eles nascerem; assim também faz nosso Pai celestial.

OS PLANOS DE DEUS SÃO BONS.
Os exilados na Babilônia devem ter achado difícil crer nisso, mas Deus estava determinado a dar-lhes “esperança e um futuro”.

No Novo Testamento isso talvez corresponda a Romanos 8.28, onde somos assegurados de que todas as coisas cooperam para o nosso bem.

E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. Romanos 8.28-39

Retirado de A Bíblia Toda, o Ano Todo [John Stott]. Editora Ultimato.

Por Litrazini

Graça e Paz

segunda-feira, 24 de abril de 2017

INVESTIGADORES A SERVIÇOS DE SATANÁS, ENTRE O POVO DE DEUS

Fiz-me acaso vosso inimigo, dizendo a verdade? Gálatas 4:16

Somos nós de qual exercito de Cristo ou de Satanás?

Para responder esta pergunta precisamos antes de tudo examinar os serviços que estamos desempenhando, se, os tais estão relacionados sob as ordens de qual Comandante: Jesus ou Satanás.

Vejamos a questão deste Jovem que pensou em alistar-se, mais o seu coração o impediu.
E perguntou-lhe um certo príncipe, dizendo: Bom Mestre, que hei de fazer para herdar a vida eterna? Jesus lhe disse: Por que me chamas bom? Ninguém há bom, senão um, que é Deus. Sabes os mandamentos: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não dirás falso testemunho, honra a teu pai e a tua mãe.E disse ele: Todas essas coisas tenho observado desde a minha mocidade. E quando Jesus ouviu isto, disse-lhe: Ainda te falta uma coisa; vende tudo quanto tens, reparte-o pelos pobres, e terás um tesouro no céu; vem, e segue-me.Lucas 18:18-22

Notem que, este moço estava perto de Jesus, mais, ele não tinha noção de quem de fato era Jesus. Veja que ele já se aproximou com bajulações, “bom mestre” Jesus sabendo o intuito dos corações o que de fato há por detrás das palavras, replicou, porque me chama de bom? Ele não entendia que Jesus não é o homem que gosta de atrair para si as atenções, a missão de Jesus era unicamente fazer o que Deus queria, Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. João 6:38, logo, aquele que deseja ser um soldado deste exercito têm que fazer o mesmo, cumprir o que Jesus ensinou a aquele moço, OBEDECER A DEUS.

Observe que, quando Jesus disse para aquele jovem, vendes o que tens. Jesus só estava dizendo para ele não se apegar a nada aqui na terra, porque, Jesus sabia que, os bens que aquele moço possuía, afastava ele dos parâmetros para tornar-se um soldado. Visto que, o poder aquisitivo que ele exercia dava-lhe motivação para ele achar que podia fazer tudo. Ele já estava acostumado com isso, tanto que, ele tentou usar de igual forma com Jesus. “Bom mestre” ele estava tão envolvido com as coisas deste mundo, que não conseguiu visualizar que, em Jesus havia diferença. A Condição dele, os seus recursos, o impedia de passar pelo treinamento que um bom soldado precisa. Tu pois, sofre as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo. 2 Timóteo 2:3.

Jesus estava falando para aquele moço não ponha nada à priori em seu coração, antes, seja meu pai o dono da sua vida, abra mão daquilo que perece, que estraga, e, siga mim, porque você vai encontrar um tesouro cujo valor é incalculável.

No entanto, muitos que dizem fazer parte do exercito de Cristo, insistem em continuar com as mesmas praticas de outrora. Estes estão disfarçados em nossos meio, com um único objetivo, paralisar o empenho dos verdadeiros soldados, são os Tobias e Sambalates do nosso século, E sucedeu que, ouvindo Sambalate e Tobias, e os árabes, os amonitas, e os asdoditas, que tanto ia crescendo a reparação dos muros de Jerusalém, que já as roturas se começavam a tapar, iraram-se sobremodo, Neemias 4:7

Nestes, só há um intuito em seus corações, impedir o crescimento da obra de Deus, fazer retroceder aqueles que estão firmes na fé, não permitir que aqueles quem tenham a promessa da salvação se apossem dela, procuram meios e formas de denegrir aqueles que Deus escolheu. Aqueles que, realmente anuncia o genuíno evangelho.

Penso; coitado de Davi se vivesse nesta Geração, se ele foi perseguido naquela época, imaginem agora, em que a grande maioria já se acha deus e fazem os seus próprios julgamentos? Disse mais Aitofel a Absalão: Deixa-me escolher doze mil homens, e me levantarei, e perseguirei a Davi esta noite. 2 Samuel 17:1.

E o que aconteceriam com Madalena, que viveu uma vida escravizada pelo pecado, e que, muitos que se achavam santos, queriam dá um fim na vida dela e a expôs ao ridículo. Foi dai que, Jesus entrou em ação e virou o cativeiro dela. E, endireitando-se Jesus, e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? João 8:10, certamente, se fosse hoje ninguém jogaria as pedras, pois não haveria nem tempo de levar-las até Jesus, já teria sido morta pelas costas. Aquele que ninguém dá nada é o que Deus elege segundo o seu coração, a terra que todos consideram improdutiva é de onde surge arvore cujos frutos produzem vida.

Pensemos; Guerreiros que ferem os seus aliados pertencem ao qual exercito? Fere-me com ferimento sobre ferimento; arremete contra mim como um valente.

Jó 16:14. Acaso não são estes agentes das trevas? São invejosos, avarentos, Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, 2 Timóteo 3:3, são fofoqueiros, já até destituíram satanás do papel dele, agora, quem difama os irmãos, quem os julgam, quem tentam mostra o passado, são os próprios irmãos. “Os inimigos agora são outros” estão envolvidos no próprio exercito, camuflados de Cristão, E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. 2 Coríntios 11:14

Estes sentem-se bem levantar falsos testemunhos, acusar sem provas, alimentam-se da vã gloria, da miséria alheia, da vida dos outros, As palavras do mexeriqueiro são como doces bocados; elas descem ao íntimo do ventre. Provérbios 18:8.

Se de fato pertencessem ao exercito de Cristo, as lutas, as estratégias, os planos teriam que ser direcionado contra o inimigo oculto, satanás, Eis que procura pretexto contra mim, e me considera como seu inimigo.

Jó 33:10, não contra aqueles que trava batalhas constantes para alistar-se e permanecer firme neste exercito, se somos de Cristo, tudo novo tem que se fazer em nós, Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. 2 Coríntios 5:17.

Então, examine a sua vida neste momento e conclua qual é o exercito que você faz parte.

Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo. Efésios 6:11

Pra Elza Carvalho

Por Litrazini
Graça e Paz

domingo, 23 de abril de 2017

A BÊNÇÃO DE TER DEUS NO CONTROLE

Paulo e Silas estavam na cidade de Filipos, Macedônia, por causa de uma visão (Atos 16:9). Por duas vezes antes de chegar naquela nação ele havia tentado rumar para outras direções. A primeira vez para a Ásia (Atos 16:6) e a segunda vez para a Bitínia (Atos 16:7). E nas duas ocasiões o Espírito Santo havia impedido.

Quantas vezes em nossas vidas tentamos fazer coisas que nunca dão certo? Às vezes, inclusive, estamos tão imbuídos das melhores intenções (o caso de Paulo, por exemplo, que era para fazer missões, pregar a Palavra de Deus) que ficamos a nos perguntar “O que deu errado?” ou “Por que deu errado?”.

A questão é que Deus não queria Paulo nem na Ásia nem na Bitínia. Deus queria Paulo na Macedônia. E essa é a questão. Se não estivermos, ou não nos colocarmos nos centro da vontade de Deus, as coisas nunca sairão como queremos ou esperamos.

Uma situação que lembra Ageu 1:9, onde o povo esperava muito e o que recebia era pouco, e o pouco que vinha logo era dissipado. E por quê? Porque estavam longe da vontade de Deus. Estavam vivendo a sua vontade pessoal. A sua vontade particular.

Haviam se tornado negligentes. Desleixados com a causa de Deus. E esse é um risco silencioso que devemos vigiar em nossas vidas com todo o cuidado. Jamais perder a vigilância de nós mesmos.

Lembra também Jonas, o teimoso, que quanto mais tentava se esconder pior ficava sua situação.

Ao perceber o que Deus queria, Paulo rumou para a Macedônia, chegando, como vimos no início, a Filipos. E apesar de ter ficado nessa cidade por pouco tempo, foi um importante instrumento nas mãos de Deus em pelo menos três obras poderosas: as conversões de Lídia e do carcereiro e sua família, e a libertação de uma jovem possessa de um demônio adivinhador.

Moral da história: Deus não nos chama para nada. Nenhum de nós. Não nos salva à toa. Ele tem um propósito para as nossas vidas, e isso passa pela realidade de ele quer nos usar, quer fazer de nós instrumentos, vasos de honra. Para sua honra

No intervalo dessa ação de Deus encontramos Paulo e Silas presos, acorrentados os pés e as mãos em um tronco, como se fossem os criminosos mais perigosos da Macedônia. Talvez no fundo em algum momento Paulo tenha se perguntado se tivesse ido para a Ásia e para a Bitínia não tivesse sido melhor. Afinal, a visão que tiveram os levou ao cárcere, ao castigo físico (Atos 22:23), à humilhação pública.

E aqui que podemos ver alguns mistérios de Deus revelados.
1. Romanos 8:28 “Sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”

Muitas vezes não entendemos porque, aparentemente, as coisas não estão dando certo. Ou mesmo que Deus esqueceu de nós. Mas acredite, se tivesse ido para a Ásia ou para a Bitínia, a situação de Paulo seria bem pior.

Basta lembrar mais uma vez o caso de Jonas. Ele se recusava a pregar em Nínive, na época uma cidade violentíssima, pagã. Achou ser mais seguro e confortável ir de barco para Társis. Resultado: o ventre do peixe, bem pior que pregar em Nínive.

Se amarmos a Deus, como diz o versículo em Romanos 8:28, o que vier é na frente é lucro ou mal menor. Davi aprendeu isso e disse no Salmo 37:5 “Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais ele fará” (ACF). A BJ trás uma tradução ainda mais interessante. Ela termina com a expressão “e ele agirá”.

Se eu amo a Deus, vivo para ele, sou instrumento em suas mãos, sou bênção e não maldição, minha boca é usada para adorar e louvar e não para murmurar, me comporto como ovelha e não bode, então deve esperar que ele aja em meu favor. E ele agirá, como diz a Bíblia, porque ele é fiel

2. II Coríntios 9:6 “E digo isto: O que semeia pouco, pouco também ceifará, e o que semeia com fartura, com fartura também ceifará” Com Deus não há vitória sem luta. Não há colheita sem semeadura. Não há unção sem santidade. Não há poder sem Palavra. Não há salvação sem se abdicar de muitas coisas.

Paulo havia sido separado para uma grande obra. Não fez nada para merecer aquilo e por isso mesmo Deus o escolheu. Mas para se conseguir grandes coisas de Deus deve-se antes se fazer coisas grandes para Deus. Antes de receber as tábuas da Lei Moisés ficou quarenta dias no monte em consagração. Para receber uma resposta a uma oração Daniel jejuou por vinte e um dias. A grande obra que Paulo faria na Macedônia exigia mais do que simplesmente querer.

Era preciso enfrentar o inimigo. A incredulidade. A ganância dos poderosos, que foi a causa de sua prisão (Atos 16:19). Mas ali haviam vidas em jogo, uma obra a ser realizada, e ele, Paulo, sabia que Deus estava no comando da situação e era hora de colocar a fé para agir, não dava mais para voltar atrás, como bem mostra o autor em Hebreus 10:38. Essa é a verdadeira obra de Deus, “Os que semeiam com lágrimas, ceifarão com cânticos de alegria” (Salmos 126:5).

3. Atos 16:24-25 “Ele, tendo recebido tal ordem, lançou-os no cárcere interior, (‘a parte mais interna da prisão’ / BJ), e lhes segurou os pés no tronco. Perto da meia noite Paulo e Silas oravam e cantavam hinos, e os outros presos os escutavam”.

Acredite. Chega uma hora em que não vai dar mais para fazer nada. Quando isso acontecer, ore e louve ao Senhor, porque só ele terá a solução para o problema. Não era o que fazia Moisés o tempo inteiro? Dá para imaginar dois camaradas com as costas dilaceradas de açoites, acorrentados pés e mãos em um tronco, dentro de um beco escuro e fétido entoando cânticos de louvor ao Rei?

Sim, sabemos o quanto isso é difícil e como sempre temos a desculpa de dizer “mas era Paulo”. Por isso Deus permitiu que Silas estivesse junto. Para que todos vissem e vejam que fé não é só privilégio de apóstolos especiais. Quem era Silas? Um obreiro dedicado que amava a Deus. Era alguém que qualquer um de nós poderia ser. E muitos são.

O Deus que fez a terra tremer debaixo dos pés de seus servos é o mesmo Deus até hoje. Seu poder permanece inalterado. Ele continua fazendo qualquer coisa que queira. O homem não tem autoridade para lhe impor limites.

Para que tudo isso aconteça. Para que estejamos sempre no centro da verdade de Deus, precisamos trazer Jesus para o centro de nossas vidas. Precisamos nos arrepender dia após dia de nossas transgressões e começar a caminha rumo à luz de Cristo.

Precisamos mudar, e buscar sermos cada vez mais parecidos com ele, imita-lo. Ele mandou que fizéssemos isso: imita-lo. E mesmo sabendo que nunca seremos como ele, mas ficamos satisfeitos que em saber que morremos tentando. E o primeiro passo é reconhecê-lo e recebe-lo como único e suficiente Salvador de nossas vidas.

Neto Curvina

Por Litrazini

Graça e Paz

sábado, 22 de abril de 2017

SERÁ QUE SOU BATIZADO COM ESPÍRITO SANTO?

O que vem a ser batismo?. A própria etimologia da palavra nos indica que batismo significa, simbolicamente, imersão, por meio do qual se imerge de uma forma, emergindo-se como uma nova criatura. Mas como esse conceito se aplica ao batismo com o Espírito Santo? Quais são as evidências – exteriores – de que sou batizado com o Espírito Santo?

É comum dizer-se que batizado com o Espírito Santo é aquele que fala línguas estranhas. Tenho dificuldade de encontrar fundamento bíblico para esta assertiva. O batismo no Espírito Santo consiste no selo do Espírito, por meio do qual somos identificados no mundo espiritual como filhos de Deus.

Dessa forma, segundo a Bíblia, constatamos que somos cheios do Espírito Santo no momento de nossa conversão, ou melhor, de nossa regeneração. A regeneração consiste no novo nascimento, em que o Espírito Santo passa a habitar em cada um de nós, transformando-nos em novas criaturas, agora selados para Cristo por meio do Seu Espírito. É o Espírito Santo quem nos convence de nossos pecados, levando-nos a reconhecer os nossos pecados, arrepender-nos destes e aceitar e confessar o Senhor Jesus como nosso Senhor e Salvador.

É no momento de nossa regeneração, que é a obra do novo nascimento realizada pelo Espírito Santo, que somos selados com o Espírito Santo, ou seja, batizados com o Espírito Santo! E a condição para tal é crer em Jesus Cristo como Senhor e Salvador, e não a glossolalia, ou seja, falar em línguas estranhas: “Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa;” Ef 1:13. Veja que o critério para que sejamos selados pelo Espírito Santo é o crer no evangelho do Senhor Jesus.

Confunde-se, rotineiramente, o ser “batizado com o Espírito Santo” com a “Plenitude do Espírito Santo”. O batismo com o Espírito Santo ocorre concomitantemente à regeneração, ou seja, ao novo nascimento. É nesse momento que sou selado com o Espírito e reconhecido no mundo espiritual como filho de Deus e, caso morra em seguida, estarei salvo em Cristo Jesus. Caso venhamos a afirmar que o batismo no Espírito Santo ocorre em momento posterior, estaremos a dizer que esta pessoa não tem parte com o Espírito Santo, e isso não é verdade, já que sem a obra e presença do Espírito Santo nunca teria havido conversão dos seus maus caminhos.

O falar em línguas estranhas (o que deixo claro que acredito e falo) não é evidência do batismo com o Espírito Santo, mas sim da plenitude do Espírito Santo. Falar em línguas estranhas consiste em um dom espiritual dado por Deus para edificação pessoal e, havendo intérprete, edificação da Igreja. O batismo com o Espírito Santo é anterior à evidência dos dons espirituais, está ligado à regeneração, ou seja, ao novo nascimento.

Conheço diversas pessoas que têm uma vida genuína com Deus e não falam em línguas estranhas. Tenho grandes dificuldades, segundo à Palavra de Deus, de dizer que estas pessoas não são batizadas com o Espírito Santo, já que o próprio Espírito opera na vida delas, gerando arrependimento e temor diante de Deus, muitas vezes de forma mais profunda do que em muitos irmãos que falam em línguas estranhas. Apenas para exemplificar esta questão, um dos homens mais cheios do Espírito Santo na história da humanidade foi o evangelista Billy Graham, o qual pregou para aproximadamente 215 milhões de pessoas, e que não falava em línguas estranhas; alguém teria coragem de dizer que Billy Graham não foi batizado com o Espírito Santo? Se sim, com qual poder milhares de pessoas se convertiam em suas pregações, se não pelo poder do Espírito Santo?

Por outro lado, um dos maiores avivalistas da humanidade foi Charles Finney, o qual evidenciava a plenitude do Espírito Santo de forma latente. Tanto Billy Graham quanto Charles Finney, na minha humilde opinião, segundo os preceitos da Bíblia, foram sim batizados com o Espírito Santo, visto que foram regenerados em Cristo Jesus. Charles Finney evidenciava alguns dons que Billy Graham não, e Billy Graham evidenciava alguns dons que Charles Finney não, o que não faz nenhum deles melhor do que o outro, mas ambos instrumentos úteis nas mãos do Senhor.

Assim, quando alguém perguntar-lhe se você já foi batizado com o Espírito Santo, responda sem hesitar: Sim, no dia em que fui feito nova criatura em Cristo Jesus. Ademais, busque com afinco a plenitude do Espírito Santo para glória de Deus, e não para dizer que é mais espiritual que o seu irmão. Ter esse entendimento mudará o seu relacionamento com o Espírito Santo! Saiba que Ele já habita em você e que já te batizou e selou, se você entregou sua vida ao Senhor Jesus!

Por outro lado, Não tenho dúvidas de que o dom de línguas estranhas é, assim como os outros dons, em Deus, uma poderosa arma espiritual, evidenciando a Plenitude do Espírito Santo.

Hélio Roberto

Por Litrazini

Graça e Paz

sexta-feira, 21 de abril de 2017

VIVENDO OS MILAGRES DIÁRIOS

"Jesus fez também muitas outras coisas. Se cada uma delas fosse escrita, penso que nem mesmo no mundo inteiro haveria espaço suficiente para os livros que seriam escritos". (João 21: 25)

Essa passagem do Evangelho de João é conhecida na Teologia como uma hipérbole, ou seja, um exagero por parte do autor para dar ênfase ao que representa Jesus Cristo para ele.

Mas parando e analisando vejo que o Apóstolo João não exagerou, reflita comigo, cada novo dia a Palavra de Deus nos diz que a misericórdia do Senhor se renova em nossas vidas, isso é um milagre.

Quando acordamos e abrimos os nossos olhos, mais um milagre, cada respiração nossa é um milagre, cada passo que damos outro milagre, cada palavra que proferimos é um milagre, cada vez que termina um dia e podemos deitar para descansar é milagre do Senhor.

A cada dia somos contemplados com milhares de "pequenos" milagres.

Multiplique isso pelos bilhões de pessoas que vivem e viveram nessa terra e veremos que o Apóstolo João não exagerou, ele na verdade profetizou.

Creia nisso, você é um milagre de Deus, não se deixe abater pelas coisas desse mundo, o Senhor Jesus está cuidando de cada situação de sua vida e jamais permitirá que algo aconteça em sua vida que você não seja capaz de suportar.

Ele disse: "...E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos”. (Mateus 28:20)

Frank Medina

Por Litrazini

Graça e Paz

quinta-feira, 20 de abril de 2017

CRISTÃOS ORAM DURANTE ATAQUE E LEÕES OS LIVRAM DE TERRORISTAS, NA ÁSIA

Como se não tivesse testemunhos suficientes de livramentos para compartilhar, o pastor Paul - diretor da organização missionária Bíblias para o Oriente Médio - tem visto e sentindo a mão de Deus o proteger constantemente, de forma sobrenatural e inexplicável.

Paul já havia sobrevivido a um apedrejamento, liderado por extremistas, após ele realizar uma cerimônia com diversos batismos em uma igreja do sul da Ásia. Enquanto se recuperava de uma cirurgia de emergência, hospedado na casa de seu amigo, Pastor Ayoob, terroristas que já o perseguiam há tempos descobriram seu "esconderijo" e acabaram ameaçando a todos os que participavam da reunião.

"Meu Senhor ressurreto Jesus Cristo salvou minha vida mais uma vez, e eu louvo e agradeço a Deus por Sua graça indescritível! Certamente não sou digno disso", afimou pastor Paul em um testemunho enviado para o site oficial de seu ministério.

Mesmo a casa sendo escondida na floresta, os terroristas conseguiram chegar ao pastor ferido, devido às visitas que ele recebia de outros cristãos para orar com eles.

"Os crentes me visitavam secretamente nesta casa da floresta e realizávamos reuniões de oração juntos. Fiquei lá por cerca de três semanas", explicou.

"No domingo passado [16 de abril, domingo de Páscoa], estávamos no meio de nossa reunião de oração com o Pastor Ayyoob liderando. De repente, um grupo de terroristas chegou à casa. Eles estavam armados com barras de aço e outros objetos para nos machucar. Não tínhamos ideia do que fazer naquele momento", contou.

Paul contou que o pastor Ayyoob morava naquela casa, com a esposa, duas crianças pequenas e sua mãe, de 80 anos. Naquela reunião de oração, também havia outros dois cristãos que apareceram para participar daquele culto de oração.

Paul confessou que naquele momento, o medo e a tensão se abateu sobre todos na casa. Porém decidiram não se intimidar começaram a orar e cantar a Deus naquele momento.

"Perdendo toda a esperança, pensamos que aquele certamente era o nosso último dia. As crianças que estavam conosco começaram a chorar", relatou. "Todos nos unimos de mãos dadas e repetidamente louvávamos e agradecíamos ao nosso Senhor Jesus Cristo. Nós também continuamente clamamos pelo sangue de Jesus Cristo como nossa vitória. A mulher grávida sofria com dores, mas juntou-se a nós em nossos louvores ao Senhor".

O que aconteceu em seguida foi algo surpreendente para todos os que estavam naquela casa. Leões saíram do floresta e atacaram os terroristas

"Ó Senhor Jesus! Louvado seja o Seu Santo Nome. De forma completamente inesperada, um leão correu de dentro da floresta, saltou sobre os militantes e agarrou um deles pelo pescoço. Quando outros combatentes tentaram atacar o leão, mais dois leões correram em direção a eles", relatou.

"Os militantes aterrorizados fugiram do local e os leões também saíram dali, sem fazer nada contra nós", acrescentou.

Pastor Paul também lembrou que, "o mais surpreendente é que, segundo registros, leões nunca haviam circulado por aquela floresta".

Devido à pressão das autoridades, Pastor Paul e a família de Ayyoob tiveram que deixar a casa da floresta, após a tentativa de ataque dos terroristas.

Fonte: Guiame, com informações da Bíblias para o Oriente Médio

Por Litrazini

Graça e Paz

quarta-feira, 19 de abril de 2017

O INTERVALO ENTRE A VIDA E A MORTE

Mostra-me, Senhor, o fim da minha vida e o número dos meus dias, para que eu saiba quão frágil sou. (Sl 39.4.)

Será mesmo de algum proveito conhecer de antemão o número de anos que ainda temos pela frente?

Se somos portadores de alguma doença terminal, talvez seja bom saber o tamanho da sobrevida, para tomarmos alguma providência de ordem secular, afetiva e religiosa.

Mas se estamos em pleno vigor, longe da idade avançada, não queremos nem pensar no assunto.

Tanto a pessoa marcada para morrer como a marcada para viver precisam saber que vão morrer, seja daqui a pouco tempo como daqui a muito tempo.

A certeza da morte é bem melhor que a mentira de que não vamos morrer. Quanto menor a distância entre o tempo presente e o momento da morte, maior é a consciência da nossa fragilidade — algo realmente saudável.

Para algumas pessoas, porém, essa diminuição não amansa o caráter, mas alvoroça a indignação, a revolta, a incredulidade, a secularização e os ímpetos pecaminosos.

São duas reações diferentes: uma de submissão, outra de briga. São duas filosofias de vida diferentes: uma diz comamos e bebamos porque vamos morrer, e outra diz busquemos o Senhor enquanto estamos vivos.

A cada dia de vida que vai embora, mais distantes ficamos do primeiro parto e mais próximos ficamos do segundo parto. No primeiro parto, somos expulsos do útero, que se tornou pequeno demais para um nenê de sete, oito ou nove meses. No segundo parto, somos expulsos de um corpo corruptível e mortal para um corpo novo, incorruptível e imortal, mesmo que haja um intervalo pequeno ou grande entre uma coisa e outra.

Retirado de Refeições Diárias com o Sabor dos Salmos. Editora Ultimato.

Por Litrazini

Graça e Paz