sexta-feira, 7 de abril de 2017

CONTROLANDO OS SEUS PENSAMENTOS

Jacó encheu-se de medo e foi tomado de angústia. Então dividiu em dois grupos todos os que estavam com ele, bem como as ovelhas, as cabras, os bois e os camelos. (Gênesis 32.7) 

Jacó foi infestado por dúvidas quando estava indo encontrar-se com seu irmão, Esaú. Ficou sabendo que ele era rico e tinha uma grande família e, então, pensou: “E se Deus tiver mudado de ideia? Talvez Deus tenha me rejeitado em favor do meu irmão”. Estes eram os pensamentos de Jacó, mas continuaram sendo apenas isso – pensamentos.

Por causa da natureza humana e da fé fraca, as pessoas não podem deixar de ter pensamentos como esses. De igual modo, não podem evitar outras emoções como impaciência, ira e lascívia.

Você não pode impedir que pensamentos e tentações venham à sua cabeça. Apenas não permita que se fixem em sua mente de tal maneira que comecem a afetar o seu julgamento.

Siga o conselho de certo eremita que foi abordado por um jovem que reclamava de ter pensamentos lascivos e outras tentações. O ancião lhe disse: “Você não pode impedir que os pássaros sobrevoem a sua cabeça. Mas deixe-os apenas voar. Não permita que façam ninhos no seu cabelo”. Não tem problema ter esses pensamentos, mas deixe-os continuar sendo apenas isso – pensamentos. Não permita que eles cresçam ao ponto de dirigirem as suas atitudes.

Esse foi o problema que levou Caim, Saul, Judas e outros ao desespero. Eles deixaram que seus pensamentos crescessem até dizerem: “Meu castigo é maior do que posso suportar” (Gn 4.13); ou “Pequei, pois traí sangue inocente” (Mt 27.4). Ao fazerem isso, sua tentação tornou-se julgamento, pois rejeitaram a Palavra de Deus, a fé e a oração.

Contudo, apesar de muitos pensamentos e severas tentações experimentados naquela noite, Jacó não jogou a sua fé fora. 

Retirado de Somente a Fé – Um Ano com Lutero. Editora Ultimato.

Por Litrazini

Graça e Paz